Após anúncio de Temer, pontos de protesto no Maranhão sobem para 18

A principal exigência é a queda no preço do óleo diesel: segundo os representantes dos transportadores.

Após o anúncio do Governo Federal de que mandará as forças armadas para retirar os caminhoneiros das estradas, o número de pontos de protesto no Maranhão subiu de 14 para 18, segundo registo da Polícia Rodoviária Federal.

A principal exigência é a queda no preço do óleo diesel: segundo os representantes dos transportadores, o custo atual do óleo torna inviável o transporte de mercadorias no país.

Os 18 pontos são:

✔ São Luís – BR 135, km 5, OLEAMA

✔ São Luís – Km 2 do Acesso da BR 135 (posto Paizão)

✔ São Luís – Km 6 do acesso da BR 135, Vila Maranhão

✔ São Luís – BR 135, Km 16,2 do acesso (Avenida dos Portugueses), em frente a Liquigás

✔ Bacabeira – BR 135, km 46

✔ Caxias – BR 316, km 544 Em frente à Distribuidora de bebidas SKIN

✔ Caxias – BR 316, km 535 Em frente ao Posto de Combustível Mais

✔ Caxias – BR 316, km 550 Em frente ao Posto de Combustível Santa Rita

✔ Timon – BR 316, km 610 Em frente ao Posto de Combustível Cinco estrelas

✔ Imperatriz – BR 010, km 246 Em frente ao posto Vale do Sol
✔ Cidelândia – BR 010, km 299,5 Trecho Seco Próx a entrada de São Francisco do Brejão

✔ Em Governador Edson Lobão/MA, BR 010, km 225 – Localidade Ribeirãozinho

✔ Açailândia – BR 222, Km 663, Pequiá Próx. do posto Fiscal

✔ Estreito – BR 010, km 131

✔ Grajaú – BR 226, km 413

✔ Balsas – BR 230, km 396 Posto de Combustível Paizão em Balsas

✔ Balsas – BR 230, km 406 Próx à entrada da UNIBALSAS

✔ São Domingos do Azeitão – BR 230, km 216

Esta é a primeira vez que o governo decreta uma operação de Garantia da Lei e da Ordem – GLO em todo o território nacional (e não em Estados ou municípios definidos). O decreto – publicado depois das 21h de ontem – dá poder de polícia para as Forças Armadas em todo o país, até o dia 4 de junho.

O uso da força também tem respaldo do Judiciário: no começo da noite, o ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Alexandre de Moraes atendeu a um pedido da Advocacia-Geral da União e autorizou o governo a remover manifestantes que estejam bloqueando vias ou estejam protestando nos acostamentos das pistas. A decisão de Moraes – publicada às 19h de ontem – é inclusive mencionada no decreto de Temer.

Deixe uma resposta