Artista Maranhense lança videoclipe nessa sexta-feira

A estreia acontecerá no Cine Praia Grande, às 19h30 com entrada gratuita. O público depois da estreia poderá aproveitar uma boa after party no Sinuca Bar, também no Centro Histórico da capital maranhense.

Com a ascensão da cantora maranhense e drag Pabllo Vittar outros artistas LGBTQ+ maranhenses estão conquistando o seu espaço no cenário internacional. Alguns desses nomes são conhecidos como o da drag queen Butantan e do publicitário e cantor Enme Paixão que lançarão na próxima sexta-feira (19) o seu mais novo trabalho audiovisual da música ‘Sarrar’. A estreia acontecerá no Cine Praia Grande, às 19h30 com entrada gratuita. O público depois da estreia poderá aproveitar uma boa after party no Sinuca Bar, também no Centro Histórico da capital maranhense.

Desde o ano passado Enme Paixão vem emplacando sucesso com seus trabalhos musicais. A primeira música do artista se chama “Revis”, música pensada na tradicional sexta-feira do Projeto Reviver, na Praia Grande. Na letra da música “Tô descendo pro revis am de sarrar”, resultou na segunda obra como conta o artista: “foi por esse último verbo que encravou na minha cabeça e não saiu de jeito nenhum até surgir à música “Sarrar”, que também está sob a produção de Bruno Rafael, mais conhecido como Brunoso. A música as pessoas associam à algo malicioso, mas o sentido real dela é de apenas Sarrar – balançar o esqueleto e quebrar o quadril”, contou Enme Paixão.

A música Sarrar vem com sonoridade africana mixada no funk, que ganhou uma repercussão maior do que o esperado, levando as artistas a iniciarem uma vaquinha online para produzir o videoclipe oficial da faixa.

Abordando temas urgentes como apropriação cultural e o protagonismo negro em espaços de poder, o videoclipe conta uma história de autoria de Enme, dirigido por Jhonny Amorim, com participação especial da renomada atriz Áurea Maranhão no elenco, acompanhada das drags Loopy Ew e Frimes e da Ha Venna. “Não foi das tarefas mais fáceis do mundo, mas quando eu entendi o conceito da história e as coisas começaram a se desenhar na minha mente, o processo fluiu de forma proveitosa. Além do mais, contar com a equipe que esteve comigo o tempo todo ajudou bastante.” comenta o diretor Jhonny Amorim.

Para Butantan, que já teve a experiência de lançar outro videoclipe pelo mesmo caminho, “Sarrar é sobre união, juntos nos tornamos mais fortes e podemos transformar qualquer lugar em um lugar de celebração e resistência. Espero que o clipe inspire as pessoas a se manter fiéis as suas origens, a lutar por seus ideais, embora pareça que tudo conspire contra nossa liberdade de expressão. Nunca é tarde demais! O momento é agora”, relata a artista.

A história foi inspirada no filme Pantera Negra, com muita simbologia africana e o visual afro-futurista. A abertura do clipe carrega um símbolo adinkra do povo ashanti, trazendo consigo o significado de serviço e liderança. Para Enme, “o audiovisual se tornou a principal apresentação de artistas maranhenses para o mundo todo. Por isso, o clipe precisava falar de tudo o que eu venho construindo ao longo dos anos. Não só retratar a música ou a coreografia, mas trazer uma reflexão social, principalmente neste momento que o Brasil vive. É para isso e por isso que eu faço o que faço.”

O clipe “Sarrar” é uma superprodução independente com alunos e ex-alunos do curso de cinema do IEMA, viabilizado pelo financiamento coletivo na internet.  O casting do clipe contou com mais de 30 bailarinos e foi necessária uma grande equipe de maquiadores e hairstylists para produzir cada um deles, além de contar com o apoio de alguns patrocinadores.

Deixe uma resposta