Assassino de jovem maranhense se apresenta à polícia do DF

Ana Mickaelly Monteiro Mendonça, tinha 22 anos e era natural de Presidente Dutra.

José Roberto Brito Moreira, de 46 anos, acusado de assassinar a jovem maranhense Ane Mickaelly Monteiro, no último sábado (6) se apresentou à polícia do Distrito Federal na últia terça (9). Moreira confessou ter matado Ane Mickaelly.

Na primeira versão do ocorrido, o crime teria acontecido por José Roberto ficar furioso com o pedido de casamento que Ane teria feito à sua filha, mas em seu depoimento, o acusado disse que matou a jovem por ela “provocar” toda a família e que seus sentimentos não seriam correspondidos por sua filha e que não existia um relacionamento entre as duas.

De acordo com o assassino, Ane queria namorar a filha dele, mas não era correspondida, o que fazia a jovem achar que a família da pretendente não aceitava o romance.

Moreima matou Ane com golpes de uma faca que estaria usando quando a jovem soltou rojões em frente ao estabelecimento comercial onde ele vendia churrasco, assustanto os clientes. Os rojões foram soltados às 18h e as 22h José correu atrás da vítima com a faca e a matou.

Segundo ele, as provocações da vítima eram expalhar que namorava a sua filha.

José Moreira deve responder por crime de homicídio qualificado, com pena de até 30 anos de prisão.

Ana Mickaelly Monteiro Mendonça, tinha 22 anos e era natural de Presidente Dutra. Ela morava sozinha em Samambaia, no Distrito Federal.

One thought on “Assassino de jovem maranhense se apresenta à polícia do DF

  1. é fácil agora José Roberto Brito Moreira colocar toda a culpa em Ane Mickaelly Monteiro ela esta morta e não tem como contar sua própria versão , cabe a lei apurar os fatos . mas o fato o qual o acusado mencionou em seu depoimento , não justifica sua agressão a uma jovem a qual tem a metade de sua forca e por ela estar desarmada no momento da agressão e sem condições de esboçar qualquer tipo de defesa . crimes semelhantes a estes acontecem porque os réus sabem da fragilidade da lei e por entender que por não ter antecedentes terá sua pena reduzida ou convertida em algum tipo de benefício , é como se fosse a certeza da impunidade . A justiça brasileira deveria ter vergonha de ser chamada de “Justiça ” porque o que mais temos visto é injustiças e famílias destroçadas , se a jovem estava cometendo algum tipo de desordem publica , deveria ter sido acionada as autoridades policiais para resolver os atritos , cabe a justiça impetrar punição , por falta da justiça é que estamos vendo esta onda de pessoas fazendo justiça com as próprias mãos , e bandidos cometendo toda a sorte de delitos .

Deixe uma resposta