Beyoncé mais uma vez surpreende seus fãs

A cantora Beyoncé mais uma vez surpreende seus fãs. Para aqueles que acompanham a carreira da norte-americana, a estreia do… [ ]

18 de abril de 2019

A cantora Beyoncé mais uma vez surpreende seus fãs. Para aqueles que acompanham a carreira da norte-americana, a estreia do documentário “Homecoming” que retrata os bastidores da história apresentação da artista no Coachella de 2018 já era muito esperada.

Mas a novidade veio dobrada e a surpresa foi um álbum homônimo com as 40 faixas apresentadas durante o show no festival. Das 40 músicas, uma está mexendo com o coração do público: “Lift Every Voice and Sing” traz Blue Ivy, filha mais velha da cantora, cantando os versos do poema de James Weldon Johnson, conhecido como hino nacional negro.

Beyoncé tocou duas noites e foi a primeira artista negra a ser headliner do Festival que acontece na Califórnia. Para a sua apresentação, a artista inovou no palco, levando estrutura própria: uma pirâmide metálica. O show contou ainda com a presença do marido, Jay-Z, sua irmã, Solange Knowles e ex-companheiras do grupo Destiny’s Child.

Já o documentário, de 2h16min, é totalmente dedicado aos bastidores da apresentação. Os primeiros 15 minutos trazem imagens do show em abril de 2018. Depois disso, a parte documental é recheada de depoimentos da cantora que explica as intenções daquela apresentação: o resgate da cultura negra.

A cantora também fala sobre as dificuldades enfrentadas naquela época: tinha acabado de dar à luz aos gêmeos, Rumi e Sir Carter. Ela contou ainda que, para estar em forma, precisou fazer uma dieta restritiva e afirmou:

“Estou tentando descobrir como ser mãe de uma criança de seis anos e de gêmeos que precisam de mim. Fisicamente, foi um malabarismo.”, fala Beyoncé no documentário.

0 Comentários

Deixe o seu comentário!