Coluna
Ponto de Pauta

Amin na Semdel. Júlio França na Secap

Nos próximos dias, o suplente de vereador Romeo Amin (PCdoB) assumirá a Secretaria Municipal de Esportes e Lazer da Prefeitura de São Luís. O atual secretário Júlio França será um dos secretários adjuntos na Secretaria da Comunicação Social e Assuntos Políticos (Secap), comandada por Márcio Jerry.

A mudança faz parte das costuras políticas do PCdoB e PDT, que garantiram também o retorno de Julião Amin para a Secretaria de Trabalho e Economia Solidária (Setres) e a posse do suplente de deputado federal Deoclides Macedo (PDT), na Câmara Federal.

Fapema lança plano de trabalho 2017

A Fundação de Amparo à Pesquisa e ao Desenvolvimento Científico e Tecnológico do Maranhão (Fapema), realiza nesta terça-feira (11), às 16h, no Auditório do Palácio Henrique de La Roque, o lançamento do plano de trabalho que irá nortear as ações da fundação para o ano de 2017.

Amanhã, durante café com a imprensa, às 7h30, na sede da Fundação, o presidente Alex Oliveira vai apresentar as novas estratégias que fortalecem a articulação com as diversas áreas de atuação do Governo.

IEMA terá recursos do MEC

O Maranhão terá reforço de R$ 17 milhões para investir na educação em tempo integral. A garantia foi dada pelo representante do Ministério da Educação (MEC), Geraldo Andrade de Oliveira, ao governador Flávio Dino, durante solenidade de inauguração da unidade plena do Instituto Estadual de Educação Ciência e Tecnologia (IEMA), no município de Timon.

Os recursos serão investidos na aquisição de equipamentos para as unidades de educação profissionalizante em tempo integral. Até 2018, serão 23 IEMAs em todo o Estado. Atualmente, há sete unidades do IEMA em São Luís, Bacabeira, Pindaré Mirim, Axixá, Coroatá, São José de Ribamar e Timon.

 

Autofagia do PMDB. PT quer distância

O PMDB em toda a sua história nunca esteve tão em pedaços como ultimamente. Dentro do Maranhão oposição se desorganiza, enquanto nacionalmente, Michel Temer e Renan Calheiros estão nitidamente tentando silenciar um ao outro pela sobrevivência no poder. Por outro lado, bastidores mostram que os Sarneys parecem estar indo pelo mesmo caminho de Renan: isolar Temer.
Por outro lado, o PT do Maranhão desta vez quer distância do grupo Sarney na sucessão de 2018 e nenhuma das correntes admite apoiar candidato ligados ao grupo Sarney. A postura da direção nacional para a próxima eleição é não intervir nos diretórios, como ocorreu em 2010 e 2014, quando a legenda foi retirada do palanque de Flávio Dino.