CDL São Luís e Banco Central discutem sobre a falta de troco no comércio local

Lojistas não conseguem passar troco a clientes na capital por falta de moedas

Em reunião na Cãmara de Dirigentes Lojistas (CDL) de São Luís, o presidente da casa, Fábio Ribeiro, e os analistas do Banco Central do Brail, Hélio Pires Teixeira e George Santos, discutiram uma solução para a dificuldade em se passar troco na capital maranhense.

A falta de moedas afeta diariamente as atividades comerciais em São Luís. Segundo a CDL, os associados tem feito reclamações constantes sobre este problema, agravado pela falda de moedas e cédulas de pequeno valor, como as de R$ 2 nos caixas.

“O consumidor tem o direito de receber seu troco integralmente, mas muitas vezes o lojista não consegue uma quantidade suficiente de moedas porque o volume que circula é muito pequeno, e não atende à demanda”, explica Fábio Ribeiro.

Para os analistas do BC, o problema não é exclusivo da cidade, mas uma realidade em todo o país, onde apesar da grande produção de moedas, a circulação delas é reduzida.

“É um produto que tem uma perda significativa. Além disso, muitas ficam guardadas e deixam de circular. Nós já constatamos que a cada 10 moedas em circulação, só seis são usadas no dia a dia”, disse Hélio Teixeira.

De acordo com a CDL o problema se agrava no fim do ano, com o aumento das vendas no comércio. Os analistas garantiram que os bancos serão abastecidos normalmente.

As informações são do O Estado.

Deixe uma resposta