Curta maranhense Vento Menino vai representar o cinema do Maranhão no Festival Sergipe

O curta metragem  VENTO MENINO vai representar o Maranhão no 8º Festival Sergipe de Audiovisual - SERCINE, que será realizado em Aracaju, em novembro.

O curta metragem  VENTO MENINO vai representar o Maranhão no 8º Festival Sergipe de Audiovisual – SERCINE, que será realizado em Aracaju, em novembro.

O filme já conquistou para o Maranhão 2 prêmios na Mostra Competitiva Nacional de Curtas Metragem do último Festival Guarnicê de Cinema do Maranhão, em junho deste anocompetindo com filmes de todo o Brasil:  -Melhor Ator – Concurso Nacional de filmes de Curta Metragem (Zé Ignácio) e  Melhor Ator Coadjuvante – Concurso Nacional de filmes de Curta Metragem (Aziz Junior).

Vento Menino  também representou o cinema maranhense no Festival de Cinema -Curta Pinhais, no Paraná, em realizado em abril.

Baseado em uma história real, que aconteceu na cidade de Primeira Cruz, interior do Maranhão, o filme mostra um grande amor entre pai e filho, adornado pela brisa do vento e a imensidão do mar, narrando, poeticamente, a história de Piaba, um menino com problemas de visão, mas de uma sensibilidade tão grande, que é capaz de “ler” o vento. Isso desaperta sentimentos de espanto, admiração e susto nos moradores de uma tranquila vila de pescadores.

Além do enredo, que convida o espectador a encantar-se e a navegar nas ondas da emoção do sentir, o filme também passeia pelas belezas das paisagens naturais de vários lugares do Maranhão, em especial o povoado Mamuna, na zona rural de Alcântara, que serviu de cenário para ambientar a vila de pescadores do filme.

Mais que um filme, Vento Menino, proporcionou à equipe e ao elenco uma experiência inesquecível que foi  trabalhar com uma criança como Brandon Alex (que faz o personagem Piaba), um menino sabido, amoroso e muito inteligente. “Ele sabia todas as falas do filme, não só a dele, mas de todos os personagens que contracenaram com ele.  Esse garoto brilhante se revelou um ator incrível, mesmo nunca tendo atuado antes. Creio que todos nós, equipe e elenco, aprendemos muito com ele”, declarou Edemar Miqueta, diretor do filme.

O filme também contribuiu para a valorização do audiovisual no estado. A equipe técnica foi composta por profissionais do audiovisual do Maranhão e/ou radicados no estado e o elenco todo formado por atores maranhenses.  Outra preocupação do diretor foi inserir jovens no cenário cinematográfico. Assim,  6 jovens do Instituto Formação/MA participaram de workshops (fotografia, produção, direção, som, arte, claquete) e trabalharam como assistentes da equipe principal, vivenciando, na prática, a dinâmica de um set de gravação.
O filme tem roteiro/direção de Edemar Miqueta, cineasta paranaense radicado em São Luís desde 2013; direção de fotografia de Evandro Martins, fotógrafo paulista também radicado desde 2013 em São Luís; direção de produção de Nina Aragão, jornalista e produtora audiovisual; e produção executiva de Bianka Marques – professora, atriz e produtora.

Deixe uma resposta