Curta metragem maranhense concorre a prêmio na 46° edição do Festival de Gramados

O Maranhão será muito bem representado na 46° edição do Festival de Gramado. O Festival já divulgou uma lista com os primeiros 14 curtas brasileiros que disputarão o tão cobiçado prêmio Kikito.

O Maranhão será muito bem representado na 46° edição do Festival de Gramado. O Festival já divulgou uma lista com os primeiros 14 curtas brasileiros que disputarão o tão cobiçado prêmio Kikito. O evento será realizado no período de 17 a 25 de agosto, no Palácio dos Festivais, em Gramado. Entre eles, o curta maranhense “Aquarela”, produzido pelos diretores e roteiristas Thiago Kistenmacker e Al Danuzio, será o representante do nosso estado. O curta foi produzido com recursos da premiação do 1º Edital de Audiovisual do Maranhão, realizada pelo Governo do Estado, por meio da Secretaria da Cultura e Turismo (Sectur) em parceria com o Fundo Setorial Audiovisual (FSA).

“Ser selecionado para o Festival de Gramado representa a realização de um sonho. A quatro anos e meio começamos a idealizar esse filme. Começamos as pesquisas, escrevemos o roteiro, e com o surgimento do edital decidimos, mesmo tratando de um tema polêmico, acreditar na força da história que queríamos contar. E outras pessoas acreditaram também. Aprovamos o projeto, gravamos e agora recebemos essa notícia que só foi possível porque tivemos pessoas na sociedade que acharam importante falar sobre esse assunto. Só crescemos com o diálogo. E a seleção para Gramado nos mostra que o Brasil, assim como o nosso Maranhão, quer isso!”, contou o diretor e roteirista Al Danuzio.

Aquarela é baseado em fatos reais, contanto a história de Ana, uma jovem que mora com sua sogra e filha enquanto Marcelo, seu noivo, aguarda julgamento preso. Ignorando o pedido do marido, ela o visita na penitenciária e a humilde família passa a ser ameaçada pelo líder da facção mais violenta do local. Ana detém o destino de Marcelo nas mãos, em uma situação onde todos se encontram encarcerados. O curta, que tem duração de 15 min, retrata o abuso sofrido pelas mulheres dos detentos atrás dos muros do presidio.

Os demais filmes serão revelados no dia 10 de julho na lista completa das mostras competitivas da 46ª edição. Ao todo, foram 365 filmes inscritos que contaram com a avaliação da comissão de seleção formada por Camila de Moraes, diretora; Karine Emerich, produtora e diretora; Sérgio Fidalgo, ator e produtor; Stephen Bocskay, professor e escritor; e Tatiana Sager, produtora e diretora.

Confira a lista dos curtas brasileiros selecionados: “À Tona”, de Daniella Cronemberger (DF) “Apenas o Que Você Precisa Saber Sobre Mim”, de Maria Augusta V. Nunes (SC) “Aquarela”, de Thiago Kistenmacker e Al Danuzio (MA) “Catadora de Gente”, de Mirela Kruel (RS) “Estamos Todos Aqui”, de Chico Santos e Rafael Mellim (SP) “Um Filme de Baixo Orçamento”, de Paulo Leierer (SP) “Guaxuma”, de Nara Normande (PE) “Kairo”, de Fabio Rodrigo (SP) “Majur”, de Rafael Irineu (MT) “Minha Mãe, Minha Filha”, de Alexandre Estevanato (ES) “Nova Iorque”, de Leo Tabosa (PE) “Plantae”, de Guilherme Gehr (RJ) “A Retirada Para Um Coração Bruto”, de Marco Antonio Pereira (MG) “Torre”, de Nádia Mangolini (SP).

Confira aqui o edital de audiovisual http://www.sectur.ma.gov.br/edital-de-selecao-de-projetos-audiovisuais-do-maranhao/#.Wz5_F9VKi1u

Deixe uma resposta