Dino, Haddad e Boulos assinam manifesto contra“celebração de golpe” militar

Na manhã desta terça-feira (26) em Brasília, o governador do Maranhão, Flávio Dino (PCdoB), reuniu-se com Fernando Haddad (PT), Guilherme Boulos (PSOL), Sônia Guajajara (PSOL) e Ricardo Coutinho (PSB). Juntos, lançaram um manifesto contra a decisão do presidente Jair Bolsonaro (PSL) de “celebrar” os 55 anos do golpe militar no Brasil.

“Manifestamos nossa solidariedade aos torturados e às famílias dos desaparecidos. Sublinhamos a centralidade da questão democrática, que se manifesta na defesa do Estado de Direito, das garantias fundamentais e no repúdio a atos de violência contra populações pobres e exploradas, a exemplo das periferias, dos negros e dos índios”, diz um trecho do manifesto.

Além disso, no texto assinado por eles consta o repúdio contra a reforma da Previdência proposta por Guedes e a desvalorização da soberania nacional. “Consideramos que por trás do suposto discurso patriótico do atual governo há, na prática, atitudes marcadamente antinacionais, como visto na recente visita presidencial aos EUA”, relatam no texto.

A carta chega a apontar a necessidade da soltura do ex-presidente Lula e com uma convocação da população para “resistir aos retrocessos e oferecer propostas progressistas para o Brasil.”

Deixe uma resposta