‘É excelente e de graça’, diz moradora sobre curso oferecido no Convento das Mercês

Desde março deste ano, o Projeto Centro Histórico Sustentável vem trazendo ações nas áreas de educação, cultura e demais áreas sociais. O projeto funciona dentro do Convento das Mercês, em São Luís, e conta com apoio de instituições públicas, privadas e do terceiro setor. As secretarias de Estado da Cultura e Educação também são parceiras no projeto.

O apoio do Governo é feito por meio de formalização de parcerias, entre o Convento e organizações que queiram contribuir com o desenvolvimento social, cultural e educacional de todo o entorno do Centro Histórico.

O benefício vai além da área do Centro, se estendendo aos membros de diversas comunidades, como a moradora do Anjo da Guarda, Socorro Silva, de 49 anos, que escolheu a oficina de pintura em tecido e PDF.

Ela diz estar contente com o aprendizado que vem adquirindo ao longo do primeiro mês de atividades realizadas no Convento das Mercês: “Eu tenho uma lojinha no meu bairro e sempre trabalhei com artesanato, divulgando a arte. Agora estou tendo a oportunidade de buscar coisas novas, angariando melhorias para o meu trabalho. Antes eu não tinha uma ideia sobre arte popular e hoje estou desenhando e pintando o nosso bumba-meu-boi”.

Kátia de Jesus Bezerra, de 50 anos e moradora do Conjunto São Raimundo, conta que também está participando da oficina de pintura em tecido e PDF: “É excelente e de graça! Eu já consegui até pintar um pano de prato. Eu estou pintando um caboclo de pena, representando a nossa cultura. Além de a gente aprender uma nova função, temos a oportunidade de lazer e de conhecer novas pessoas. Quando eu terminar esse que eu estou fazendo, irei fazer outros, como o de corte e costura”.

Jhenyfer Rodrigues, de 22 anos, moradora de São José de Ribamar, está matriculada no curso de informática e diz que a nova atividade vai ajudar a conquistar uma vaga no mercado de trabalho. “Com o conhecimento mais avançado na área tecnológica, eu acredito estar mais capacitada para conseguir um emprego. Estou muito confiante”, ressalta.

O estudante Márcio Fonseca de Jesus, de 15 anos, aproveita o contraturno da escola para participar da oficina de informática. O jovem é morador do bairro do Monte Castelo e elogia a iniciativa da montagem das oficinas. “Aqui eu aprendi a criar texto no Word, a criar e personalizar meu texto. É uma prática que eu acredito que vá contribuir muito com o meu futuro, principalmente se eu for trabalhar na área”, diz.

Além dos cursos acima, está previsto para os próximos dias um curso ofertado pelo Corpo de Bombeiros Militar do Maranhão, direcionado aos adolescentes entre 12 e 16 anos. O curso vai ser dado uma vez por semana no Convento e as inscrições já estão abertas. Além disso, outras organizações mantêm diálogo com a direção do Convento para formalização de parcerias; entre elas, estão o Sesc, o Senai e a Semcas.

Relíquia

“É um projeto pensado em formação de rede de parcerias e é baseado no Programa de Objetivos do Milênio (ODM) da Unesco. As organizações públicas e privadas são convidadas a se envolver com o local e a cumprir o seu papel social”, diz Moisés Matias, jornalista, ambientalista e idealizador do projeto. “É preciso que a gente tome consciência que o Centro Histórico de São Luís é a nossa relíquia. É uma área que deve ser considerada prioritária, para reverter esses indicadores e melhorar a qualidade de vida das pessoas que moram ali”, acrescenta.

Todas as ações estão focadas na superação da extrema pobreza e das desigualdades sociais, com o estímulo e o apoio à geração de emprego e renda, economia criativa e promoção da agricultura sustentável urbana. As ações englobam, ainda, educação inclusiva, valorização das atividades manuais e artísticas, promoção do crescimento econômico sustentável e inclusivo.

Entre os públicos que são atendidos estão as crianças e adolescentes com vulnerabilidade social, mães, idosos, profissionais do sexo, pessoas em situação de rua e alunos carentes da rede pública que mantenham frequência escolar.

Como se inscrever

Todos os cursos são oferecidos para a população do Centro Histórico de São Luís, mas em caso de não preenchimento no número total de vagas, demais interessados podem se inscrever nas oficinas e outros cursos disponíveis, na sede do projeto, que fica na Rua da Palma, 502, bairro Desterro, São Luís.

Deixe uma resposta