Funcionária passava informações a assaltantes

Observando as imagens do circuito de monitoramento do estabelecimento, o Serviço de Inteligência da PM identificou alguns dos participantes da ação criminosa

Suspeitos de assaltos a Churrascaria

Uma ação do Serviço de Inteligência da Polícia Militar culminou na localização e prisão dos envolvimentos do assalto a churrascaria Sal e Brasa, ocorrido no último dia 5. Foram presos Raimundo Rodrigues dos Santos, 21 anos, morador da Vila Operária; Nerivan Pereira Ramos Filhos, 34, conhecido como “nenem”, residente na Cidade Operária; Cleudiane do Nascimento Melo, 30, morador do Alto do Calhau e Thyago de Caldas Costa, 25, residente na Cidade Operária.

Observando as imagens do circuito de monitoramento do estabelecimento, o Serviço de Inteligência da PM identificou alguns dos participantes da ação criminosa. Após a identificação dos endereços e dos alvos, as equipe da PM realizaram diligências a fim de localizar os autores do assalto.

O primeiro a ser detido foi Raimarildo. Ele foi localizado em sua residência na Vila Operária. Durante o depoimento, Raimarildo delatou a participação de Nerivan. Thyago estava escondido na residência do avó, no Anjo da Guarda.

Cleudiane recebeu voz de prisão no seu local de trabalho, na própria churrascaria. Ela foi citada pelos seus comparsas com a pessoa que repassou a informação da movimentação do dinheiro no dia do assalto. O grupo foi autuado na Delegacia de Roubos e Furtos (DRF) crime de roubo qualificado pelo emprego de arma e pelo concurso de pessoas.

Ao ser indagado sobre a destinação do dinheiro, os detidos informaram que iriam fazer uma divisão entre os membros da quadrilha e o restante utilizariam na compra de celulares, pagamento de dívidas, de boletos e advogado. Sobre o armamento utilizado declararam que adquiriram mediante aluguel  e após a ação criminosa devolveram aos seus respectivos donos.

Outros crimes

A quadrilha foi encaminhada ao Complexo Penitenciário de Pedrinhas.

Raimundo responde pelos crimes de roubo qualificado pelo emprego de arma e porte ilegal de arma de fogo de uso permitido.Neurivan por associação criminosa. Thyago já havia sido preso por envolvimento com roubos e tráfico de drogas. Com a quadrilha foram apreendidos além de aparelhos celulares, joias, roupas e dinheiro.

 

 

 

 

 

 

Deixe uma resposta