Iema é primeira escola pública do Maranhão associada à Unesco

O Instituto é a primeira escola pública do estado a participar do Programa de Escolas Associadas (PEA).

Marcado por uma história de conquistas, o Instituto de Educação, Ciência e Tecnologia do Maranhão (Iema) tem mais um motivo para comemorar: a inclusão no Programa de Escolas Associadas (PEA) da Unesco. A comitiva do Iema – composta pelo reitor Jhonatan Almada, o diretor de Ensino do Instituto, Elinaldo Silva, a gestora da UP Cururupu Marileide Costa, a técnica da Diren Natália Abreu e o professor da unidade plena de Coroatá Marcos Antônio Viana – recebeu na tarde desta quarta-feira (12), em Salvador, o título de Escola Associada da Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (Unesco). O Instituto é a primeira escola pública do estado a participar do Programa de Escolas Associadas (PEA). A certificação aconteceu durante o Fórum da Unesco realizado em Salvador na Bahia, durante os dias 11 a 15 deste mês.

De acordo com o reitor do Iema, Jhonatan Almada, o evento é um momento de troca de experiências e consolidação do trabalho do Instituto em âmbito internacional. “Nosso sentimento é de alegria, gratidão e orgulho de toda a nossa equipe. A certificação é um reconhecimento desse trabalho, a projeção da escola pública do Maranhão para o mundo e a aceitação internacional a esse trabalho, por isso a sensação é de grande alegria e gratidão. Nós vamos participar também dos debates da inovação pedagógica e das práticas desenvolvidas por outras escolas, tanto do Brasil quanto do mundo”, frisou.

Segundo o diretor de Ensino, Elinaldo Silva, a conquista é fruto do trabalho que o Iema vem desenvolvendo. “Estamos muito felizes com essa vitória que é de todas as unidades plenas e vocacionais do Instituto. Tivemos nossa candidatura apresentada há dois anos, e somente agora fomos contemplados, pois é um processo bastante burocrático. Hoje estarmos como escola associada para nós é um momento de glória e de extrema alegria porque prova de que compartilhamos dos mesmos princípios que a Unesco no mundo inteiro”, destacou o diretor. “Poderemos trocar experiências como as escolas brasileiras que são associadas, bem como escolas estrangeiras. Como pioneiro, o Iema tem agora a missão de divulgar o programa e expandir essa rede no estado”, acrescentou.
O objetivo principal do Programa de Escolas Associadas é criar e interligar uma rede internacional de escolas que trabalhem pela cultura da paz. Desta forma, o PEA realiza um estímulo a projetos ligados a um tema central que é o Ano Internacional proposto pela Unesco, ou simplesmente dirigidos à ampliação da consciência de cidadania. Toda escola que se associa ao programa recebe um certificado internacional de escola membro e tem o direito de utilizar a logomarca do Programa de Escolas Associadas e, também, do Ano Internacional do ano corrente, podendo receber ainda materiais produzidos pela Unesco, além de participação em concursos e eventos de âmbito internacional.

A gestora da unidade plena de Cururupu, Marileide Costa, que também compôs a comitiva, reiterou que o evento consolida a proposta de educação do Iema. “Para o nosso Instituto é uma certificação que nos traz mais responsabilidade, do ponto de vista que é a única escola pública associada do estado. É um feito que está além do que poderíamos imaginar porque o Iema só tem três anos de criação. Esse reconhecimento nos mostra que estamos no rumo certo”, reiterou.

Atualmente, o PEA conta com cerca de 11.000 escolas associadas em 182 países ao redor do mundo. As escolas associadas ao programa trabalham na promoção de projetos em um tema central, como o Ano Internacional das Organizações das Nações Unidas (ONU).

Deixe uma resposta