Irmãos maranhenses são mortos a facadas em Minhas Gerais

Acusado pelos crimes assasinou primeiro sua ex-esposa, antes de esfaquear os dois cunhados; uma das vítimas está em estado grave.

Pedro Queiroz Gonçalves, autor dos assassinatos.

Três irmãos maranhenses, naturais de Grajaú, foram vítimas de assassinato e tentativa de assassinato na cidade de Patos, interior de Minas Gerais. Pedro Queiroz Gonçalves, de 27 anos, matou a facadas a ex-esposa e um cunhado, deixando, ainda, a cunhada em estado grave.

O motivo apresentado pelo acusado para cometer os crimes seria a desconfiança de suposto adultério cometido pela ex-esposa. Em seu depoimento à Polícia Militar, Gonçalves confessou ter premeditado os crimes.

Ele teria amolado a faca que usou para matar os irmãos e então se dirigido até o apartamento onde Darck Raab Souza Nascimento, de 24 anos, morava com a família. Após conversar com a ex-esposa na garagem do edifício, Pedro a atingiu com diversas facadas.

Damaris Souza do Nascimento, ouviu os gritos da irmã e correu até o estacionamento gritando por ajuda. Ao encontrar Pelo, ele lhe esfaqueou.

Depois de cometer os dois crimes, Pedro Gonçalves subiu até o apartamento da família, onde controu Abner Caleb do Nascimento, de 20 anos, e também o esfaqueou.

Darck Raab e Abner Caleb morreram no local do crime, já Damaris está em estado grave.

Faca usada no crime; a arma entortou devido à violência dos golpes.

Após os crimes, Pedro se entrefou à polícia levando a arma do crime. A faca usada para cometer os assassinatos chegou a entortar tamanho o esforço com os golpes.

Os irmão moravam em Patos desde 2014 e estudavam no Centro Universitário Patos de Minas.

De Redação, com informações de O Imparcial.

Deixe uma resposta