Mais de R$ 14 mi em investimentos no MA

Ao todo, as Feiras já capacitaram cerca de 14.683 mil agricultores familiares

Após a décima edição, a Feira de Agricultura Familiar e Agrotecnologia do Maranhão (Agritec) já alcançou um público de mais de 150 mil pessoas em 175 municípios de dez territórios maranhenses. Foram movimentados R$ 14.431.982,83 milhões em investimentos e comercialização, levando um conjunto de ações para o desenvolvimento do setor rural, oferecidos pelo Governo do Maranhão. Ao todo, as Feitas já capacitaram cerca de 14.683 mil agricultores familiares.

Após dez edições, Agritec supera a marca de mais de 14 mil agricultores capacitados no Maranhão. (Foto: Divulgação)

Após dez edições, Agritec supera a marca de mais de 14 mil agricultores capacitados no Maranhão. (Foto: Divulgação)

A Agritec de Paraibano mostrou um povo alegre, participativo, trabalhador e muito receptivo. Cerca de 15 mil pessoas de Paraibano e municípios próximos participaram da feira que deixou 2.140 agricultores familiares capacitados e movimentou R$ 1.258.727,50, sendo R$ 11. 727,50 em comercialização e R$ 1.247.000,00 em contratos com instituições financeiras.

“O modelo Agritec é uma ação que deu certo. Estou muito feliz de ver a participação efetiva de muitos municípios. Aqui temos prefeitos, prefeitas e população de Colinas, Lagoa do Mato, Sucupira do Riachão, Sucupira do Norte, São João dos Patos, Mirador, Nova Iorque, Pastos Bons, Barão do Grajaú, São Francisco do Maranhão, Passagem Franca e Presidente Dutra”, enfatizou Adelmo Soares secretário de Estado da Agricultura Familiar (SAF).

Após dez edições, Agritec supera a marca de mais de 14 mil agricultores capacitados no Maranhão. (Foto: Divulgação)

Após dez edições, Agritec supera a marca de mais de 14 mil agricultores capacitados no Maranhão. (Foto: Divulgação)

Ainda de acordo com o secretário, o sucesso da Agritec gira em torno da união de dois órgãos muito importantes para o Governo do Estado: o Instituto de Colonização e Terras do Maranhão (Iterma) e a Agência Estadual de Pesquisa Agropecuária e Extensão Rural (Agerp), que nesta 10º edição foi responsável pelo espaço tecnológico da Feira.

Uma das beneficiadas é dona Maria de Fátima, que acompanhou a 10ª edição da Agritec em Paraibano, que foi encerrou neste sábado (8). Graças à agricultura familiar, ela passou a ter um ritmo intenso de trabalho. Todos os dias da semana, a partir das 16h, Maria de Fátima e a família se reúnem para colher, limpar, embalar e deixar no ponto as hortaliças para comercializar.

No dia seguinte, os trabalhos da família começam às 4h da manhã, quando inicia as entregas das verduras nos restaurantes, feiras e sacolões de Paraibano. “Hoje tenho uma vida abençoada, mas já sofri muito. Comecei com um canteiro de um metro e hoje tenho dois hectares de alface, quiabo, mandioca, limão e cheiro verde. Tiro meu sustento e de meus cinco filhos daqui. Tenho uma família abençoada, trabalhamos aqui com muita união”, declarou dona Maria de Fátima.

Vasta programação

Após dez edições, Agritec supera a marca de mais de 14 mil agricultores capacitados no Maranhão. (Foto: Divulgação)

Assim como centenas de agricultores em Paraibano, milhares de produtores do estado têm sido beneficiados, a exemplo de Chapadinha, local onde foi realizada a nona e última Agritec de 2016. Como em todas as edições anteriores, os agricultores do território Baixo Parnaíba tiveram acesso a uma vasta programação com oficinas, minicursos, palestras, seminários e diversas tecnologias para incrementar a produção da agricultura familiar.

Na cidade de Chapadinha, cerca de 1.400 agricultores familiares receberam cursos que profissionalizaram o trabalho, gerando ainda R$ 692.683 em comercialização e contratos com instituições financeiras. Além desse saldo, a feira atraiu cerca de 15 mil visitantes. Em São Bento, município localizado na Baixada Maranhense e o primeiro a realizar a Agritec, ainda em 2015, a feira ofereceu conhecimento e comercialização para os agricultores familiares da região, onde são inseridos mais cinco municípios.

Com a capacitação, o mel produzido na região se transformou em sabonetes e hidratantes corporal. Foram mais de 1.200 agricultores capacitados e R$ 395.000,00 em contratos de instituição financeira, além dos R$ 15.000,00 em comercialização. Além dos agricultores terem negociado seus produtos (galinha, frutas, hortaliças artesanato e produtos do coco babaçu), os fornecedores de serviços e a rede hoteleira ganharam com o ineditismo do evento na época.

"Estou feliz por saber que hoje posso mostrar e vender minhas frutas", diz José Filho, agricultor familiar durante a 10ª edição da Feira de Agricultura Familiar e Agrotecnologia (Agritec), em Paraibano. (Foto: Divulgação/SAF)

“Estou feliz por saber que hoje posso mostrar e vender minhas frutas”, diz José Filho, agricultor familiar durante a 10ª edição da Feira de Agricultura Familiar e Agrotecnologia (Agritec), em Paraibano. (Foto: Divulgação/SAF)

edição de Caxias, também chamada de Feira do Território dos Cocais, reuniu agricultores familiares de 22 municípios, sendo 17 do território. Os espaços de comercialização de produtos e contratos com instituições financeiras garantiram um expressivo volume de negócios, chegando a mais de R$ 1,5 milhão.  Foram mais de 25 mil pessoas que passaram pela feira e 1.100 agricultores capacitados pela equipe técnica do Governo. Ao todo, além dos quatro municípios citados, as edições das Agritecs já passaram pelas cidades de Açailândia, Bacabal, Codó, Grajaú, Viana, Zé Doca.

Agritec 2017

A Agritec ainda vai passar por outras quatro cidades até o fim de 2017. As novas edições estão previstas para os municípios de Barra do Corda, alcançando os agricultores do território do Centro do Maranhão, de 22 a 24 de junho; de Santa Luzia, no território do Vale do Pindaré, de 24 a 26 de agosto; de Itapecuru-Mirim, expandido para todo o Vale do Itapecuru, de 26 a 28 de outubro; e de Cururupu, na Baixada Ocidental, de 7 a 9 de dezembro.

As Agritecs têm o objetivo de garantir o acesso do agricultor familiar ao conhecimento e às novas tecnologias, de modo que ele possa melhorar a produção quantitativa e qualitativamente. Além disso, as feiras são um espaço reservado à divulgação e à comercialização dos produtos dos agricultores familiares e de acesso às instituições financeiras, entre outras oportunidades.
A agritec do Território Sertão Maranhense é uma realização do Governo do estado em parceria com a Prefeitura de Paraibano, Sebrae, Embrapa, Conab e Movimentos sociais (MIQCB, MST, ACONERUQ, FETAEMA, FETRAF-MA).

Deixe uma resposta