Maranhão vacina 98,03% do gado na segunda etapa de vacinação contra febre aftosa

A segunda etapa de vacinação contra a febre aftosa no Maranhão aconteceu de forma diferenciada este ano, vacinando apenas o rebanho bovino e bubalino de 0 a 2 anos.

A segunda etapa de vacinação contra a febre aftosa no Maranhão aconteceu de forma diferenciada este ano, vacinando apenas o rebanho bovino e bubalino de 0 a 2 anos. De 1º de novembro a 12 de dezembro, foram imunizados 98,03% de todo o rebanho bovino e bubalino nesta faixa etária no Maranhão.

A porcentagem alcançada representa a vacinação de 2.694.489 bovinos e bubalinos com idade de 0 a 2 anos em 92.214 propriedades em todo o estado. Além disso, o Maranhão conseguiu pelo terceiro ano consecutivo, manter os resultados acima de 98%. Antes de 2015, a cobertura máxima alcançada havia sido de 97% em 2011.

“Estes resultados revelam que o produtor maranhense está consciente da necessidade de proteger o seu rebanho, além de demonstrar o empreendedorismo no setor produtivo e o árduo trabalho que estamos desenvolvendo ao longo destes três anos de gestão. Nós agradecemos a todos os criadores do Maranhão e a toda a equipe da AGED que se empenhou para que alcançássemos esse resultado de 98,03% nesta segunda etapa de vacinação, mantendo pelo terceiro ano consecutivo elevados índices de cobertura vacinal”, ressaltou o presidente da AGED, Sebastião Anchieta.

A mudança no regime de vacinação ocorreu devido a uma solicitação da Agência Estadual de Defesa Agropecuária do Maranhão (AGED) ao Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, que alterou no começo do ano passado o regime de vacinação contra febre aftosa no estado e nos outro oito que compõem a região Nordeste, que caminham para o estado livre de aftosa sem vacinação.

O secretário estadual de Agricultura, Pecuária e Pesca, Márcio Honaiser, destacou que “ao longo dos três anos da gestão do governador Flávio Dino, temos mantido índices bem-sucedidos de vacinação, garantindo a sanidade e competitividade do gado maranhense. Além disso, medidas como revisões tributárias e o trabalho no Mais Produção na cadeia de carne e couro são incentivos importantes, assim como o concurso da AGED, que está de parabéns pelo índice”.

Unidades Regionais

Os grandes polos pecuaristas do estado, como Imperatriz e Açailândia, estão entre as Unidades Regionais da AGED/MA que mais vacinaram seu rebanho, com os índices vacinais de 99,57% e de 97,87%, respectivamente. Já as regionais de Viana, Chapadinha e São Luís são outros grandes destaques, com o alcance dos índices de vacinação de 100%, 99,97% e 99,77% dos animais da região.

Deixe uma resposta