Maternidade de Colinas tem 75% das obras concluídas

O investimento na obra, financiada pelo BNDES, é de R$ 10.007.126,89 e a execução é da Secretaria de Estado da Infraestrutura (Sinfra).

A Maternidade de Colinas, que reforçará a atenção humanizada à gravidez, ao parto e pós-parto na região centro-oeste maranhense, é uma das estratégias do Governo do Estado para ampliar a rede de cuidados materno-infantil no Maranhão. As obras estão 75% concluídas e a previsão de entrega é para o final do primeiro semestre.

“A Maternidade de Colinas deve ter grande impacto em toda região. Estamos ampliando o acesso ao atendimento especializado e descentralizando a assistência materno-infantil no estado. Além de garantir o acompanhamento da gravidez, a maternidade vai assegurar às crianças o direito de nascer de forma segura e ter um desenvolvimento saudável”, afirma o secretário de Estado da Saúde, Carlos Lula.

A unidade de saúde terá 40 leitos de internação, duas salas de cirurgia, sala de parto normal e humanizado, serviço de pronto atendimento com consultórios, sala amarela e sala vermelha, sala de gesso e de curativos, raio-x, sala de coleta, triagem e farmácia, laboratório de análises clínicas. Tudo distribuído em 2.700 m² de área construída – a área total do terreno é de 8 mil m².

A Maternidade será instalada na BR-135, no bairro Chapadinha. O investimento na obra, financiada pelo BNDES, é de R$ 10.007.126,89 e a execução é da Secretaria de Estado da Infraestrutura (Sinfra).

Rede materno-infantil

Para a chefe do Departamento de Atenção à Saúde da Mulher da SES, Emanuela Brasileiro de Medeiros, a Maternidade de Colinas será uma referência para partos de risco habitual, cumprindo um papel importante para a região.

“Além de ampliar acesso ao parto e nascimento nas regiões de saúde, a gestão Flávio Dino prioriza a oferta de serviços de qualidade, a partir de um modelo de atenção que garante uma assistência ao parto e ao nascimento segura e humanizada, baseada em evidências científicas e no direito ao exercício da autonomia feminina, para que a voz das mulheres seja respeitada nos serviços de saúde”, destaca.

A estimativa de gestantes por ano da região de São João dos Patos, no qual Colinas está inserido, é de 4.142 gestantes. A região inclui também Buriti Bravo, Jatobá, Lagoa do Mato, Mirador, Nova Iorque, Paraibano, Passagem Franca, Pastos Bons, São Domingos do Azeitão, São João dos Patos e Sucupira do Norte.

Deixe uma resposta