Odebrecht diz que passa por etapa dolorosa, mas necessária com denúncias de corrupção

Empresa pediu desculpas aos funcionários pelos constrangimentos à eles e às suas famílias

Em carta enviada a todos os funcionários nesta terça-feira (18), a construtora Odebrecht pede desculpas pelos “constrangimentos” causados pelas denúncias de corrupção, fazendo referência aos depoimentos de 77 delatores da Operação Lava-Jato, ex-executivos e fundadores da empresa.

A “etapa” também foi considerada na missiva como “dolorosa” porém “necessária”. “Nós precisávamos passar por isso. Seria impossível reconstruir a empresa que queremos para o futuro sem enfrentar a realidade de fatos ocorridos anteriormente e que só agora vocês e a sociedade passaram a conhecer”, escreveu o atual diretor-presidente da Odebrecht S.A, Newton de Souza.

Segundo o executivo, as delações e revelações sobre o esquema de corrupção de quase 30 anos está “surpreendendo a todos” por sua “gravidade e abrangência”.

Ao final da carta, a empresa afirma ter adotado práticas para “combater e não tolerar a corrupção”, tendo, para tanto, um “novo modelo de governança, com maior número de conselheiros independentes”. “Aprovamos uma Política de Conformidade mais abrangente e com o mesmo rigor de empresas de capital aberto. […] Este novo modelo de empresa que estamos construindo é monitorado desde o mês passado, inclusive nas movimentações financeiras e contábeis, por especialistas em conformidade indicados pelo Ministério Público do Brasil e da Suíça e pelo Departamento de Justiça dos Estados Unidos”.

Deixe uma resposta