Cunha Santos

OPINIÃO | 50 anos de corrupção dos Sarney quebraram o Maranhão que Flávio Dino está reconstruindo

JM Cunha Santos

Pode contar nos dedos ou usar máquina de calcular. Os 50 anos dos Sarney no poder no Maranhão foram 50 anos de corrupção. Quebram o Maranhão. Fizeram do maranhense o povo mais pobre do país. Aliás, falando e corrupção, este ano o episódio da Lunus, escritório de Roseana Sarney e Jorge Murad onde foram encontrados milhões em cédulas de 50 reais, atinge a puberdade. Fazem 15 anos do mais escabroso ato de corrupção já escancarado no Estado.

O negócio da China (KaoI) que deixou esgotados e na miséria centenas de trabalhadores na região de Rosário, deve estar comemorando as bodas de prata. Neste episódio, um grupo de vivaldinos enriqueceu ás custas do couro do povo. A corrupção da Usimar deve estar completando Bodas de Ouro. O fato é que nos 50 anos dos Sarney no poder, não houve um único ano sem denúncias de corrupção deslavada, divulgada, cantada em verso e prosa nos quatro cantos do Brasil. Quanto a escolas, só de palha; hospitais, só de fachada; segurança, nem pensar; agricultura, desmontada; agricultura familiar, dispensada. Pobreza, fome, desemprego, êxodo rural, miséria – era esse o retrato do Maranhão.

A corrupção atingiu um nível tão alto que Sarney se tornou personagem de capa do livro “Honoráveis Bandidos”, entrando definitivamente para a História. Tanta que Roseana Sarney ilustrou o romance sem falas “A candidata que virou pó”.

E tome corrupção, tome roubo de dinheiro público!

1 bilhão de reais sumiu da Secretaria da Saúde na gestão Rseana Sarney-Ricardo Murad. Mais de um bilhão de reais sumiu da Secretaria da Fazenda na gestão Roseana Sarney-Cláudio Trinchão. Nos governos Roseana Sarney o Sistema Mirante de Comunicação recebia mais dinheiro que todo o Sistema Estadual de Agricultura. Enquanto isso, os lavradores maranhenses eram escorraçados, pisoteados, fuzilados por grileiros e empresas agropecuárias protegidos pela omissão e conivência do Estado.

E tome miséria, tome pobreza, fome e desemprego no interior do Maranhão.

ATAQUES A FLÁVIO DINO

Aliada, agora, do presidente acusado de chefiar uma organização criminosa, Michel Temer, Roseana Sarney usa sua televisão turbinada por verbas federais e o resto da mídia para tentar desconstruir a imagem do governador Flávio Dino. E quem são os entrevistados? Andrea Murad, cujo pai quase vai preso por corrupção na Secretaria da Saúde e Eduardo Braide, tido como um dos chefes da Máfia de Anajatuba.

Sobre esses ataques, ainda há pouco o Secretário de Comunicação e Assuntos Políticos, Márcio Jerry disse que o trabalho inegável do governo Flávio Dino desnorteia a oposição oligárquica que parte para todo tipo de baixaria e mentiras todos os dias. “Em meio à crise, o Maranhão tem obras por todo lado, em todas as áreas e regiões. Resultado do trabalho sério e competente do governador Flávio Dino”, declarou o secretário. Márcio declarou ainda que comparando-se os 14 anos de Roseana Sarney com os 2,5 de Flávio Dino chega-se a uma conclusão que deveria a oligarquia pedir desculpas. Para Jerry, os 50 anos de poder oligárquico não resistem a um minuto de comparação com o que hoje acontece no Maranhão. “Eles só espoliaram nosso estado”, disparou. “Não há como negar: muito mais policiais e segurança; muito mais escolas e professores; muito mais hospitais e saúde; muito mais dignidade”, finalizou.

Deixe uma resposta