Porto do Itaqui debate oportunidades de negócios no fórum da Câmara de Comércio Árabe

O porto público maranhense foi apresentado no evento como vantagem logística para escoamento da produção de alimentos de todo o Centro Norte do Brasil.

O Porto do Itaqui marcou presença, nesta segunda-feira (2), em São Paulo, no Fórum Econômico Brasil e Países Árabes, evento realizado pela Câmara de Comércio Árabe-Brasileira sobre o tema Construindo o Futuro, que propõe uma reflexão sobre como esta relação deve ser fortalecida de forma conjunta e sustentável. Na ocasião foram discutidas as possibilidades de integrar melhor as necessidades dos países árabes para garantir a segurança alimentar, a disponibilidade do Brasil em prover alimentos e a importância da logística em todo este contexto.

O presidente da Empresa Maranhense de Administração Portuária (EMAP), Ted Lago, participou do painel Segurança Alimentar e Logística, ao lado de representantes brasileiros do Centro de Agronegócios da Fundação Getúlio Vargas e da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária. Pelos países árabes integraram o diálogo representantes da Federação das Câmaras Egípcias, da Dubai Airport FreeZone, da SOHAR Port and Freezone (de Omã) e da União Árabe para o Desenvolvimento das Exportações Industriais. O debate foi mediado pelo jornalista Fernando Lopes, do Valor Econômico, do lado brasileiro, e pelo vice-presidente da Confederação Tunisiana das Indústria e Comércio, embaixador Hassine Bouzid, do lado árabe.

Durante o painel também foram debatidas estratégias de parcerias de longo prazo e acordos para facilitar estes processos. “Apresentamos o Porto do Itaqui como vantagem logística para escoamento da produção de alimentos de todo o Centro Norte do Brasil”, afirmou Ted Lago, que viajou a São Paulo acompanhado do diretor do Planejamento e Desenvolvimento da EMAP, Jailson Luz.

A presença do porto público maranhense neste evento estratégico é um dos resultados da missão da Câmara Árabe à EMAP em 2017, quando foram debatidas oportunidades de negócios entre o Maranhão e o mundo árabe. Na ocasião foi firmado o compromisso para formação de um grupo de trabalho com o objetivo de viabilizar uma linha de exportação de proteína animal pelo Itaqui.

O mundo árabe é formado por 22 países que reúnem 406 milhões de habitantes em uma área de 13,5 milhões de quilômetros quadrados. Essa fatia do globo detém 60% das reservas de petróleo do mundo e é um território em busca de alimento. As exportações e importações entre o Brasil e os países árabes somaram mais de US$ 20 de bilhões em 2017 e as oportunidades comerciais entre as duas regiões tendem a crescer ainda mais.

Uma das oportunidades apresentadas pelo representante da Câmara Árabe no Brasil foi a exportação de carne frigorificada, que agrega valor com o fortalecimento da cadeia produtiva da proteína animal. De lá para cá o Porto do Itaqui investiu em infraestrutura e entregou, no final de 2017, o Pátio de Contêineres equipado com tomadas para viabilizar esse tipo de operação.  “O Porto do Itaqui está preparado e o adensamento da cadeia da proteína é uma política de estado que vai gerar mais negócios, empregos e renda para o Maranhão”, finalizou Ted Lago.

Deixe uma resposta