Porto do Itaqui mostra potencial na maior feira de logística da América Latina

O Porto do Itaqui marca presença na 24ª edição da Intermodal South América, a maior feira de logística da América Latina, que foi aberta nesta terça-feira (13), em São Paulo. A solenidade contou com a presença do ministro dos Transportes, Portos e Aviação Civil, Maurício Quintela Lessa; do vice-governador do Maranhão, Carlos Brandão; do presidente da Empresa Maranhense de Administração Portuária (EMAP), Ted Lago.

“O Governo do Maranhão tem conquistado, a cada dia, por meio das iniciativas da EMAP, maior espaço no cenário internacional de atração de investimentos. Isso é reflexo dos esforços que a administração de Ted Lago tem desempenhado, nesse sentido. Esta edição da Intermodal South América consolida a importância do Porto do Itaqui para o Brasil e para o mundo”, afirmou o vice-governador Carlos Brandão.

“Estamos aqui para mostrar o novo momento do Porto do Itaqui e do Maranhão, que está aberto a investidores, oferece segurança jurídica e é destaque nacional por ter apresentado o maior crescimento do PIB entre os estados brasileiros em 2017, chegando a quase 10%. E isso se deve em grande parte à cadeia logística portuária e do agronegócio. Estamos investindo em infraestrutura e segurança e com isso ganha o Porto do Itaqui, ganha o Maranhão e ganha o Brasil”, disse Ted Lago, logo após a abertura do evento, no Centro de Exposições São Paulo Expo, em São Paulo.

Nesta edição da feira, o Itaqui apresenta os resultados do estudo conceitual e logístico das áreas de influência do corredor de transporte e integração sul-norte do Maranhão e do Porto do Itaqui. O estudo e os projetos de expansão do Porto do Itaqui estão na pauta de entrevista coletiva nesta quarta-feira (14), às 13h30, na sala de coletivas do evento.

“Nosso objetivo com esse amplo estudo de mercado é otimizar o conhecimento sobre a logística de escoamento da produção da Área de Influência do Corredor Sul-Norte do Maranhão e mapear o potencial de movimentação de contêineres na Área de Influência do Porto do Itaqui, que abrange oito estados brasileiros”, afirma o presidente da EMAP, Ted Lago.

Mapa logístico

O estudo de mercado selecionou 25 produtos estratégicos de maior relevância para a área de influência da região e mapeou sua movimentação de cargas atual e futura. A partir dessas análises foi identificado o potencial de movimentação de cargas de cada trecho do Corredor, totalizando um potencial de movimentação de carga de 7,2 milhões de toneladas até 2020 e de 8,9 milhões de toneladas até 2030.

Sobre o mercado de contêineres a pesquisa informa que os principais estados de origem e destino dos contêineres movimentados pelo Itaqui são o Maranhão, Goiás, Pará e Tocantins. Juntos, esses estados representam 89,6% da movimentação potencial no ano de 2020, estimada em 120 mil TEUs (sigla inglesa que significa Unidade Equivalente de Transporte), podendo atingir 162 mil TEUs em 2030.

Os principais segmentos de cargas com potencial de movimentação são carnes e outros alimentos refrigerados, arroz e outros cereais, produtos químicos, algodão em pluma, máquinas e equipamentos industriais, ferro e aço, produtos cerâmicos, ferroligas, dentre outros.

O estudo foi realizado com recursos do Banco de Desenvolvimento da América Latina (CAF), com base em Convênio de Cooperação Técnica firmado com o Governo do Maranhão por meio da EMAP.

Deixe uma resposta