Prefeitura levará alunos da rede municipal de ensino para visitar Pontos de Cultura da capital

Objetivo é fortalecer os laços e aproximar os estudantes dos grupos culturais que integram a rede de Pontos de Cultura montada pela Prefeitura por meio de edital e que congrega entidades e coletivos que atuam em São Luís

São Luís tem cultura espalhada por toda cidade, prova disso é a Rede São Luís de Pontos de Cultura que inclui nove macrorregiões, englobando 20 bairros da capital e 40 grupos culturais, entre entidades e coletivos. A Prefeitura, por meio das secretarias municipais de Cultura (Secult) e Educação (Semed) inicia, nesta quarta-feira (26), o projeto São Luís de Ponto a Ponto, um roteiro cultural nas sedes dos Pontos de Cultura para os alunos da rede municipal de ensino, que tem o objetivo de mostrar a cidade de ponto a ponto através da cultura.

O secretário de Cultura, Marlon Botão, ressalta que a Rede São Luís de Pontos de Cultura foi consolidada no ano passado e é uma das mais plurais do país. ” A Rede é responsável por desenvolver um trabalho importantíssimo em toda cidade. A ideia é que o projeto entre para o nosso calendário de ações e seja uma atividade permanente, em que os alunos conheçam os diferentes segmentos culturais da cidade e aprendam sobre nossas manifestações. Os estudantes vão até as sedes dos Pontos de Cultura e terão um momento de imersão naquele espaço, vivenciando um pouco da pluralidade cultural que temos”, explicou o secretário municipal de Cultura, Marlon Botão.

“É importante para a formação das crianças e adolescentes da rede municipal de ensino esse tipo de intercâmbio, pois ele possibilita a experiência e vivência com as manifestações da cultura popular, aproximando os estudantes de nossa história e de nossas origens, gerando neles a possibilidade de pertencimento e identidade”, disse o titular da Semed, Moacir Feitosa.

As escolas são escolhidas por proximidade da sede dos Pontos, para que os alunos possam voltar outras vezes e criem um vínculo com a entidade cultural. As visitas acontecerão das 14h às 17h. O primeiro Ponto de Cultura a ser visitado será o Boi de Leonardo (Sociedade Junina Bumba Meu Boi da Liberdade), na Liberdade, pelos estudantes da U.E.B. Ministro Mário Andreazza, do mesmo bairro.

Já estão agendadas para visita o grupo GDAM (U.E.B. Alberto Pinheiro), Laborarte (U.E.B. Bandeira Tribuzzi e U.E.B. Justo Jansen), Grêmio Recreativo Escola de Samba Flor do Samba (U.E.B. Luís Serra), Instituto Mariana – Biblioteca Comunitária Monteiro Lobato (U.E.B Gov. Jackson Lago), Rede Leitora Ler pra Valer (U.E.B. Prof°. Rubem Almeida), Boi da União da Vila Mauro Fecury I (U.E.B. Carlos Saad), Boi de Maracanã (U.E.B. Major Augusto Mochel) e Grupo Grita (U.E.B. Ministro Carlos Madeira).

A rede maranhense tem 14 diferentes segmentos culturais: teatro, dança, tambor de crioula, bumba meu boi, centro cultural, capoeira, cultura e educação, escola de samba, bloco tradicional, mídia livre, moda, Festa do Divino, música e ocupação cultural. No projeto, os alunos irão conhecer diferentes territórios culturais e os Pontos de Cultura que integram aquele espaço. O intuito é olhar a cidade através de grupos culturais, dando visibilidade para a Rede e para a cultura espalhada por toda cidade.

REDE SÃO LUÍS DE PONTOS DE CULTURA

Desde 2015, por meio de edital de seleção, 40 iniciativas culturais dos mais diversos segmentos artísticos da capital foram selecionadas para receber premiação e participar de um programa de capacitação, formando a Rede São Luís de Pontos de Cultura. O projeto é uma das ações efetivas da Política Nacional de Cultura Viva, programa do Governo Federal executado pela Prefeitura de São Luís por convênio.

Em 2017 foram realizadas sete oficinas para 80 pessoas de grupos culturais, que serão multiplicadoras em suas regiões de atuação. Os temas trabalhados focaram no desenvolvimento da economia da cultura local e da articulação em rede, alinhados com as políticas do Sistema Nacional de Cultura e do Plano Municipal de Cultura de São Luís. Foram abordados temas como Política Nacional de Cultura Viva, Cultura de Rede; Redes Associativas; Elaboração de Projetos e Captação de Recursos; Comunicação Comunitária; Comunicação Visual e Portfólios Culturais; e Cultura Empreendedora.

A consolidação da Rede aconteceu no final de 2017 com um Fórum para apresentar os resultados. Os componentes da Rede receberam um catálogo com os qualitativos e informações sobre cada entidade e coletivo, incluindo DVDs com informações em audiovisual.

SAIBA MAIS – CONHEÇA OS PONTOS DE CULTURA

Centro de Cultura e socialização Comunidade Viva;

Instituto Mariana;

Sociedade Junina Bumba meu Boi da Liberdade;

Casa das Minas Gege do Maranhão;

Clube Cultural de Bumba meu boi de Zabumba e Tambor de Crioula do Maranhão;

Coteatro;

Centro educacional e profissional do Coroadinho;

Grêmio Recreativo Escola de Samba Flor do Samba;

Bloco Carnavalesco Tradicional os Foliões;

Grupo Folclórico União da Baixada;

Grupo Grita;

Formação Centro de Apoio a Educação Básica;

Laborarte – Laboratório de Expressões Artísticas;

Associação Cultural Beneficente Junina Pindareense;

Centro de Atividades Rosa Branca;

Associação Folclórica Brilho da União da Vila Mauro Fecury I;

Associação Folclórica Cultural e Beneficente Oriente;

Grupo Folclórico Lírio do Sertão;

Associação Recreativa e Beneficente Folclórica e Cultural de Maracanã;

Associação de Cultura da Capoeira e da Raça;

União dos Moradores da Vila dos Frades;

Grupo de Danças Afro Malungos-GDAM;

Sociedade de Boa União;

Associação Folclórica Tambor de Crioula Arte Nossa;

Associação Cultural Tambor de Crioula Manto de São Benedito;

Associação Folclórica Tambor de Crioula Mimo de São Benedito;

Tramando Teatro;

União dos Moradores da Vila Embratel II;

Sociedade Maranhense de Mídia Alternativa Mutuca;

Xama Teatro;

A capoeira e as Danças de Matriz Africana;

Casa do Coreiro do Maranhão;

M@trizes.Com Cartografia Cultural Colaborativa;

Coroado de Natal Fortalecendo a Identidade Cultural do pólo Coroadinho;

Festa do Tambor de Crioula Proteção de São Benedito II;

Grupo Bumba Ópera Brasil Cantatas;

Grupo de capoeira Tombo da Ladeira;

Lizzi Fashion Artistique Collectif;

Movimento Sebo no Chão;

Tambor de Crioula Mestre Amaral Centro Cultural.

Deixe uma resposta