Programa Cartão Transporte Universitário recebe mais de 3 mil inscrições

Mais de 3 mil estudantes concorrerão às 1 mil bolsas de auxílio semestral de R$ 800 em parcela única, ofertadas pelo Programa Cartão Transporte Universitário para o semestre 2018.1.

Mais de 3 mil estudantes concorrerão às 1 mil bolsas de auxílio semestral de R$ 800 em parcela única, ofertadas pelo Programa Cartão Transporte Universitário para o semestre 2018.1. Ao todo, 3.395 pessoas inscreveram-se na plataforma do programa, que teve as inscrições encerradas no último sábado (3). Desse total, 3.370 são estudantes de faculdades e universidades públicas e privadas e 25 são estudantes do Instituto Estadual de Educação, Ciência e Tecnologia do Maranhão (IEMA), que tiveram 50 vagas reservadas, de acordo com a Lei Nº 10691, de 26 de setembro de 2017, que instituiu o Cartão Transporte Universitário.

Iniciativa do Governo do Estado, por meio da Secretaria de Estado Extraordinária da Juventude (Seejuv) e da Secretaria de Estado dos Direitos Humanos e Participação Popular (Sedihpop), o Cartão Transporte Universitário beneficia estudantes matriculados em cursos presenciais e com regime diário de aulas em Instituições de Ensino Superior públicas ou privadas situadas no Maranhão e em estados circunvizinhos, e alunos do IEMA, que precisam percorrer, diariamente, distâncias de mais de 100 km (somadas ida e volta) entre a cidade onde residem e o município onde estudam, amenizando assim o impacto econômico e incentivando a permanência e a continuidade dos estudos.

Para a secretária da Juventude, Tatiana Pereira, o grande número de inscritos no Programa Cartão Transporte Universitário mostra a consolidação da iniciativa do Governo do Estado que reforça a garantia de direitos para a juventude universitária, proporcionando a ampliação dos indicadores sociais do Maranhão.

“Os números dessa segunda mostram que o programa tem se consolidado no estado do Maranhão, porque ele tem uma importância muito grande na questão da inclusão social, uma vez que garante o deslocamento que os estudantes fazem todos os dias, além disso, tem uma importância na questão dos indicadores sociais do estado, pois com mais jovens nas universidades, maior serão os indicadores relacionados à educação”, destacou.

O programa tem um impacto social muito grande na vida dos jovens universitários e, consequentemente, no desenvolvimento do estado. “Incentiva a qualificação profissional e faz com que haja o link de permanência do universitário com a cidade dele, permitindo que ele possa contribuir para o desenvolvimento do seu município e fazendo com que sua qualificação profissional seja mais próxima”, destaca Tatiana Pereira.

Deixe uma resposta