R$ 1,3 bilhão para o Porto do Itaqui até 2018

Quase totalidade dos investimentos, cerca de 75%, serão da iniciativa privada

Quase totalidade dos investimentos, cerca de 75%, serão da iniciativa privada

A coluna Mercado Aberto da Folha de S. Paulo assinada pela jornalista Maria Cristina Frias traz a notícias de que o Porto do Itaqui, em São Luís (MA), terá aportes de cerca de R$ 1,3 bilhão nos próximos dois anos. A estimativa é da Empresa Maranhense de Administração Portuária, presidida por Ted Lago. Quase totalidade dos investimentos, cerca de 75%, serão da iniciativa privada.

Ted Lago explica como serão os investimentos nos terminais. Cinco deles gerenciados pela iniciativa privada. A Emap vai licitar obras de reforma e modernização do porto, ampliando docas e instalando novos radares. Para isso, deve investir R$ 300 milhões. “A ideia é aumentar a capacidade e estabelecer o porto como referência para as regiões Centro-Oeste e Norte do Brasil”, afirma Lago.

O terminal de combustível, com operações da Raízen, Ipiranga, Ultracargo, granel Química e Transpetro vai receber investimentos de R$ 400 milhões. O terminal de fertilizantes, a ser leiloado, vai receber R$ 300 milhões, e o de celulose, R$ 230 milhões.

O porto é conectado a três ferrovias (Transnordestina, Carajás e Norte-Sul). Entre as novidades, está a construção de uma pera ferroviária —estrutura no formado da fruta, para embarques e desembarques de carga.

A coluna informa ainda que há planos para que o Itaqui passe a ser usado para exportação de carnes processadas com origem nessas regiões. Deverão ser investidos R$ 30 milhões em equipamentos de refrigeração. A empresa portuária quer servir aos produtores do estado.

Deixe uma resposta