Receita Federal solicita 1.312 vagas para área de apoio

Certame prevê R$4.137,97 de remuneração inicial, com R$458 de auxílio-alimentação

No dia 25 de maio, o Ministério da Fazenda protocolou junto ao Ministério do Planejamento um pedido de concurso para a área administrativa do serviço público federal, em cargos dos níveis médio e superior da área de apoio. A solicitação é de 1.312 vagas, com destaque para as mais de 900 vagas para o cargo de assistente técnico-administrativo, que exige apenas o ensino médio completo e prevê R$4.137,97 de remuneração inicial, já com R$458 de auxílio-alimentação incluídos.

Outras 257 vagas são para o cargo de analista técnico-administrativo, que exige formação superior em qualquer área de formação. Dentro das 408 vagas restantes solicitadas – todas para cargos de nível superior com remuneração inicial de R$5.490,09, incluindo o auxílio – 257 são para o cargo de analista técnico-administrativo, cuja formação superior pode ser em qualquer área de formação.

Apesar de fazerem parte da estrutura do Ministério da Fazenda, as pessoas aprovadas para os cargos de analista e assistente, costumam ser alocadas na Receita Federal. O sindicato da categoria afirma que o déficit é de mais de 5 mil servidores no setor e uma fonte no órgão alega que o número é de pouco mais de 4 mil. Mesmo diante destes números, o pedido de novo concurso não foi maior pois não existem mais vagas desocupadas na Fazenda.

Na solicitação, os cargos da área de apoio foram distribuídos em: administrador (11 vagas), arquiteto (12), arquivista (nove), bibliotecário (12), contador (53), engenheiro (15), enfermeiro (cinco), pedagogo (seis), psicólogo (seis) e técnico em Comunicação Social (22). Em 2013, na seleção aberta para o setor, foi exigido ensino superior na área correspondente para os cargos de arquiteto, contador, engenheiro e pedagogo.

Últimos concursos foram há 3 e 4 anos

Em 2014, com exceção de São Paulo e do Distrito Federal, cujas seleções ainda estavam dentro da validade, todos os estados participaram da disputa por 1.026 vagas de assistente, com 263.770 pessoas inscritas e média de 257 candidatos por vaga.

As provas objetivas da seleção foram de Língua Portuguesa, Matemática e Raciocínio Lógico, Conhecimentos de Informática, Atualidades, Gestão de Pessoas e do Atendimento ao Público, Ética do Servidor na Administração Pública, Administração Pública Brasileira e Regime Jurídico dos Agentes Públicos.

Em 2013, 17.357 pessoas de 14 estados mais o DF participaram do concurso que ofereceu 192 vagas para analista técnico-administrativo (média de 90 por vaga). Os candidatos fizeram provas objetivas de Conhecimentos Gerais e de Conhecimentos Específicos, além de uma prova discursiva. Para a vaga de analista, o programa incluiu provas de Língua Portuguesa, Atualidades, Raciocínio Lógico-Quantitativo, Direito Constitucional, Direito Administrativo, Informática Básica, Gestão Pública, Administração Geral e Contabilidade Geral e Pública.

Deixe uma resposta