Situação econômica do Maranhão é detalhada em reunião na Assembleia

O presidente Imesc, Felipe de Holanda, participou, nesta quarta-feira (14), da reunião da Comissão de Assuntos Econômicos (CAE) da Assembleia Legislativa do Maranhão (Alema).

O presidente do Instituto Maranhense de Estudos Socioeconômicos e Cartográficos (Imesc), Felipe de Holanda, participou, nesta quarta-feira (14), da reunião da Comissão de Assuntos Econômicos (CAE) da Assembleia Legislativa do Maranhão (Alema), ocorrida no prédio do Poder Legislativo Estadual.

Felipe de Holanda apontou os aspectos relacionados à questão previdenciária e fiscal do Maranhão, analisando a conjuntura econômica maranhense e destacando o bom desempenho do Estado nas projeções de elevação do Produto Interno Bruto do Estado.

“Recentemente o Banco Itaú apresentou relatório apontando crescimento de quase 10% para PIB Maranhense. Trata-se apenas de uma projeção, mas ela já confirma os bons resultados das políticas acertadas que o Governo vem tomando para o crescimento sócio produtivo do Estado”, destaca o presidente do Imesc.

Entre as medidas tomadas pelo governo para garantir a boa situação fiscal, está a criação de um fundo de recebíveis imobiliários e a elaboração de estudos para avaliar o potencial do patrimônio imobiliário do Fundo Estadual de Pensão e Aposentadoria (Fepa) que tem, hoje, calculado mais de R$ 2 bilhões. “Temos um ativo bastante privilegiado dos trabalhadores que é o sitio Santa Eulália, entre outros importantes patrimônios na área imobiliária”, acrescentou.

“Estão sendo tomadas medidas também para reduzir o déficit  para que os trabalhadores policiais e os da educação pública possam permanecer mais tempo na ativa, com melhoras salarial. Ao contrário de alguns Estados brasileiros, existe um patrimônio bastante apreciável do fundo de previdência dos trabalhadores do Maranhão, que poderá ensejar estratégias de valorização do seu potencial, a partir de investimentos e intervenções urbanas que podem valorizar os ativos imobiliários”, ressaltou.

O presidente da Comissão de Assuntos Econômicos da Alema, Deputado Bira do Pindaré, destacou a importância da análise do Imesc para o acompanhamento da política econômica do governo. “O resultado deste encontro é bastante positivo. O  presidente do Imesc nos apresentou  dados  que mostram  que o Maranhão está no caminho certo e que as medidas de gestão do governo do Estado contribuíram de maneira decisiva para os resultados que estão sendo colhidos agora, sobretudo o resultado de 2017, que colocou o Maranhão em primeiro lugar no ranking nacional do crescimento do PIB”, avaliou Bira do Pindaré.

Avanços

Outro ponto destacado durante a reunião foi o número de ocupados por posições na ocupação, as categorias de emprego de 2014 a 2017 e a taxa de crescimento.
“No que se refere à distribuição do número de ocupados, há um comportamento de queda no emprego celetista no plano nacional (…), enquanto que, no estadual, a categoria registra 5,5% de crescimento no mesmo período”, acrescentou Felipe de Holanda.

Apontando o momento de crescimento em todo o Maranhão, Felipe de Holanda ressaltou, ainda, os atuais bons índices de geração de emprego formal de 2015 a 2017, de acordo com os subsetores de atividade e variação absoluta. “Destaca-se que há um processo de retomada do emprego com carteira assinada no Maranhão, após serem eliminadas, aproximadamente, 33 mil vagas nos dois últimos anos.São resultados que mostram porque o Maranhão é líder de rankings que avaliam as gestões estaduais, a exemplo do G1”, disse.

Deixe uma resposta