Governador entrega nova sede da AGED, equipamentos e títulos de regularização fundiária

Na tarde desta quarta-feira (31), a cidade de Imperatriz foi beneficiada com um pacote de ações do Governo do Maranhão. O governador Flávio Dino esteve no município e inaugurou a reforma da sede da Agência Estadual de Defesa Agropecuária do Maranhão (AGED), distribuiu equipamentos para a cadeia produtiva do leite, sementes e entregou 190 títulos de regularização imobiliária.

O bloco de investimentos contempla, principalmente, o produtor rural maranhense. A inauguração da reforma e adequação das instalações da AGED em Imperatriz, por exemplo, irá ofertar um serviço público de mais qualidade ao agricultor. De acordo com o governador Flávio Dino, a ação “visa ampliar, desenvolver e qualificar políticas sociais e serviços públicos, para que possa atender a todos”.

Durante a solenidade, o governador também fez a entrega dez equipamentos para o fortalecimento da cadeia produtiva do leite, como ensiladeira, distribuidor de calcário, ordenhadeiras e analisador de leite. Foram beneficiados os municípios de Montes Altos, Sítio Novo, Vila Nova dos Martírios, São Francisco do Brejão, Senador La Roque, Amarante, João Lisboa, Imperatriz, Buritirana e Itinga.

De acordo com Genivaldo Miranda, presidente da cooperativa de produtores rurais de Sítio Novo, a política do governador Flávio Dino de incentivar a agricultura familiar é responsável pela melhora da qualidade de vida de muitas famílias. “O governador é diferenciado. Ele tem contato diretamente com o produtor e sabe o que precisa. A gente só trabalha se tiver ferramenta, se tiver estímulo para vender os nossos excedentes e ele tem essa preocupação. Isso é uma alegria imensa”, afirmou. Por fim, foram distribuídas 60 toneladas de sementes de milho, por meio do programa Mais Sementes, como forma de incrementar a produção agrícola familiar. Mais de cinco mil agricultores rurais serão beneficiados com as sementes, em 15 municípios da região tocantina.

Títulos de regularização imobiliária 

Na segunda solenidade do dia, o governador Flávio Dino entregou 190 títulos de regularização imobiliária para famílias do Residencial Habitar Brasil I e II.  Com essa ação, o Governo do Maranhão garante a propriedade definitiva dos imóveis às famílias que já residem no local. “Essa ação garante moradia digna e, ao mesmo tempo, significa um benefício econômico. Nós sabemos que um imóvel documentado, regularizado, tem mais valor de mercado do que um imóvel que não possui esses atributos. Vamos continuar esse trabalho para que a gente possa levar esse benefício a centenas de outras famílias de outras áreas da cidade”, garantiu o governador Flávio Dino.

Moradora do Habitar Brasil II, Angela Maria Silva Costa esperou 22 anos para regularizar o seu imóvel. “Este título para mim é muito importante. Esperei uma vida por esse momento. Agradeço muito ao governador Flávio Dino. Agora eu tenho uma casa com título”, comemorou.

Reunião com empresários

Como último compromisso na cidade, o governador Flávio Dino participou de uma reunião com empresários da Associação Comercial e Industrial de Imperatriz (ACII), onde foi apresentado um balanço dos eventos empresariais que foram realizados em 2018 e contaram com apoio do Governo do Maranhão, a exemplo da EXPOIMP e FECOIMP.

Campanha de vacinação contra a febre aftosa é prorrogada no Maranhão

O Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) aprovou a prorrogação da data final da I Etapa de Vacinação contra a Febre Aftosa no Maranhão solicitada pela AGED. De acordo Portaria Nº 354, de 28 de maio de 2018, da Agência Estadual de Defesa Agropecuária (AGED), órgão vinculado à Secretaria de Agricultura, Pecuária e Pesca (Sagrima), a vacinação de bovinos e bubalinos, que deveria ser realizada até 31 de maio, também poderá ser executada sem penalidades ao produtor até o dia 10 de junho.

A extensão do período de vacinação foi motivada também pelas condições climáticas com índices pluviométricos acima do normal, que ocasionaram alagamentos, enchentes, obstrução de vias, bem como situações adversas decorrentes das paralizações realizadas em todo o país, interferindo diretamente no bom andamento da campanha no Estado.

O presidente da AGED, Sebastião Anchieta, frisou que “essa prorrogação possibilitará que o Estado alcance os resultados esperados, oportunizando também aos criadores a vacinação e a comprovação sem penalidades, dentro deste período de 10 dias, assegurando um rebanho livre de aftosa em todo o Maranhão.”

Com a prorrogação, os produtores, que ainda não imunizaram seus rebanhos contra febre aftosa e quiserem continuar adimplentes, tem até o dia 10 de junho para adquirir e administrar a vacina. Neste caso, o período de comprovação da vacinação também foi estendido para até o dia 22 de junho. O procedimento deve ser realizado na unidade da AGED do município em que a propriedade está cadastrada.

Operação da PRF e Aged recolhe mais de 10 animais na BR-230

Uma operação conjunta entre a Polícia Rodoviária Federal e a Agência Estadual de Defesa Agropecuária (Aged) recolheu mais de 10 animais que estavam soltos na BR-230, entre os municípios de São Domingos do Azeitão e Riachão.

A maioria dos animais apreendidos são jumentos, e, de de acordo com informações, a operação continuará sendo feita em todas as rodovias federais que cruzam o Maranhão.

Animais na pista podem causar acidentes e no período de carnaval, quando fluxo de veículos é maior, o risco também aumenta.

Concurso da Aged tem edital lançado e inscrições começam em Janeiro

O Governo do Maranhão, juntamente com a Fundação Carlos Chagas, lançou na tarde desta quinta feira (21) o edital de abertura de inscrições para as 100 vagas disponíveis no concurso para a Agência Estadual de Defesa Agropecuária do Maranhão (Aged) com o objetivo de fortalecer as ações de defesa agropecuária e inspeção no Estado.

As 100 vagas ofertadas, serão para os níveis superior e médio, com salários iniciais variando de R$ 1.400 (hum mil e quatrocentos reais) a R$ 4.400,00 (quatro mil e quatrocentos reais), para os cargos de Fiscal Estadual Agropecuário, voltados para área de medicina veterinária, engenharia florestal e engenharia agronôma para os cargos de Técnico de Fiscalização Agropecuária ou Agronegócios e Auxiliar de Fiscalização Agropecuária.

As inscrições serão realizadas, exclusivamente, via internet, pelo site da Fundação Carlos Chagas, no período de 08 de Janeiro de 2018 a 09 de Fevereiro de 2018, com inscrições no valor de R$ 140,00 (cento e quarenta reais) para nível superior e, R$ 90,00 (noventa reais) para nível médio.

O presidente da Aged, Sebastião Anchieta, ressaltou que, “Estamos muito contentes com o lançamento deste edital, pois a realização deste concurso é muito importante para o fortalecimento das atividades de defesa agropecuária que desenvolvemos em todo o Estado. O aumento do nosso quadro será muito positivo para que continuemos alcançando bons resultados”, disse ele.

As Provas Objetivas serão realizadas nas cidades de Balsas, Caxias, Imperatriz e São Luís, conforme opção indicada pelo candidato no Formulário de Inscrição via Internet, com previsão de aplicação para o dia 08 de abril de 2018 e terão questões de conhecimentos gerais, língua portuguesa, noções de informática, atualidades, raciocínio lógico-matemático, noções de geografia do Estado e conhecimentos específicos.

O Secretário estadual de agricultura, pecuária e pesca, Márcio Honaiser, destacou que “É um concurso há muito esperado, pois o setor agropecuário do Maranhão tem crescido bastante, muito graças à atuação da Aged, que terá, após o concurso, equipe reforçada para continuar mantendo esse trabalho de alta qualidade”.

Os interessados em se inscrever, devem acessar e obter mais informações no link: http://www.concursosfcc.com.br/concursos/agedm116/index.html

Aged fiscaliza fábrica de briquetes em Balsas

A Agência Estadual de Defesa Agropecuária (Aged) do Maranhão está fiscalizando a fábrica de briquetes localizada no Distrito Industrial do município de Balsas, no sul do Maranhão. Briquetes são blocos densos e compactos de materiais energéticos, geralmente utilizados para engorda de animais em confinamento, podendo ser oferecido no próprio cocho.

Entre as ações, o gestor da Unidade Regional de Balsas, Eugenio Pires, verificou os benefícios do trabalho de aproveitamento do resíduo do algodão com a qual a fábrica utiliza na produção de alimentação animal, principalmente no período da seca. A fábrica produz briquetes de resíduos de algodão com capacidade de, aproximadamente, 20 toneladas por dia, fazendo uma média de 400 a 500 toneladas por mês.

Os briquetes são uma alternativa para alimentação de bovinos, ovinos, caprinos e equinos. É um produto economicamente viável para ser usado no período de seca por ser produzido a partir do processo de trituração e prensagem do resíduo de algodão, o qual a região é um grande polo produtor.

Para o criador, há vantagens na utilização dos briquetes. Esse alimento não provoca acidose ruminal nos animais, não é fermentado e tem custo reduzido. Necessita de pouco espaço para armazenamento, sendo seis vezes menor quando comparado ao produto in natura, além de gerar economia de mão de obra e pagamento de fretes.

O gestor da Unidade Regional da Aged em Balsas, Eugenio Pires, destaca a importância da fabricação desses produtos para o rebanho de Balsas. “É relevante o aproveitamento dos resíduos de algodão oriundos do beneficiamento, tanto para a geração de renda quanto para a preservação do meio ambiente”, comentou.

Eugenio Pires explicou que a produção de briquetes é uma alternativa energética muito atrativa e com grande potencial de aceitação de mercado. “É importante destacar a possibilidade de utilização de outros tipos de resíduos orgânicos”, afirmou.

Aged e Associação dos Criadores realizam visita ao Parque Independência

A Agência Estadual de Defesa Agropecuária do Maranhão e a Associação dos Criadores do Maranhão realizaram a primeira visita ao Parque Independência onde será realizada a 60ª edição da Exposição Agropecuária do Maranhão (Expoema) que acontecerá de 14 a 21 de outubro.

A visita teve o objetivo de avaliar a situação do parque para a definição dos trabalhos que devem ser realizados para a recuperação e adequação do parque às atividades de exposição e defesa agropecuária que serão executadas durante o evento. As visitas serão realizadas de forma periódica visando acompanhar o andamento e evolução dos ajustes que o parque necessitará ser submetido.

Esta será a última edição da Expoema no Parque Independência, localizado em São Luís. A intenção da Ascem é que ela adote um perfil itinerante, passando pelas principais regiões produtoras do estado, o que seria realizado ainda este ano mas, por questões de estrutura e prazo de execução, a associação optou por solicitar do Governo do Estado a cessão do espaço para a edição deste ano.

“Esta visita foi muito importante,estamos com uma equipe no parque identificando a situação dele para que, junto ao Governo do Estado, a Prefeitura de São Luís e todos que quiserem realizar a exposição, nós possamos fazer uma bela e grande Expoema”, declarou o presidente da Ascem, Ivaldeci Mendonça.

O gestor da Unidade Regional da Aged de São Luís, Assuero Batista, destaca que esse foi o ponto inicial para o início das obras de melhoria e reforma do parque para que a exposição seja viabilizada. “Demos o ponta pé inicial para os ajustes e providências que devem ser tomadas em relação ao Parque Independência para que as atividades de defesa agropecuária ocorram da melhor maneira possível e mais uma exitosa edição da Expoema seja realizada”, disse.