Agência do Banco do Brasil de Humberto de Campos é atacada por bando criminoso

A agência do Banco do Brasil da cidade de Humberto de Campos, distante 92 km de São Luís, foi atacada por bandidos na madrugada desta quinta-feira (6), por volta das 2h30. O caixas eletrônicos foram destruídos, assim como boa parte do prédio, mas o cofre da agência não foi levado. Ninguém foi preso até o momento e mesmo com os tiros disprados pelos bandidos, não há informações de pessoas feridas. A quantia levada também não foi informada ainda.

Assim como em ataques a agências em outras cidades, a sede da 5ª Cia. da Polícia Militar foi atacada pelos bandidos. As paredes da fachada e o portão ficaram com marcas dos disparos das armas de fogo utilizadas pelos assaltantes.

As primeiras informações policiais dão conta de que o assaltantes se dividiram em três grupos. Um ficou na entrada da cidade, outro foi para frente da 5ª Cia. da PM e abriu fogo contra o quartel. O terceiro grupo foi para a agência bancária.

Humberto de Campos faz parte da região dos Lençõis Maranhenses e a agência da cidade atende também clientes de municípios vizinhos.

Criminosos explodem banco e fazem reféns no interior

Pelo menos 20 homens estariam envolvidos no mais recente caso de explosão de agência bancária no interior do Maranhão.

Desta vez os criminosos agiram na agência do Banco do Brasil da cidade de Dom Pedro. Eles teriam chegado em três veículos, duas Hilux e uma Strada, de placas ainda não identificadas.

Houve tiroteio no local e três pessoas foram feitas reféns. O cofre do banco foi completamente danificado.

Não há informações sobre a quantia roubada pelos assaltantes que conseguiram fugir. Imagens de parte do dinheiro espalhado e amassado foram feitas por testemunhas.

De Redação.

Bandidos explodem Banco do Brasil de Zé Doca

Um grupo de homens fortemente armados aterrorizou a madrugada da cidade de Zé Doca, no interior do Estado, tendo como principal alvo a agência do Banco do Brasil.

Segundo a Polícia, a quadrilha chegou na cidade por volta da 1h40. Parte dela foi para o quartel da Polícia Militar, onde trocaram tiros com os policiais a fim de despistá-los.

 

A segunda parte do bando explodiu o cofre da agência bancária. É possível conferir nas imagens, divulgadas por testemunhas em grupos de mensagem, o estrago na agência: um enorme buraco na parede, as portas de vidro estilhaçadas e caixas reviradas.

Na fuga, cinco pessoas foram feitas reféns dos bandidos, sendo liberadas em seguida sem ferimentos. Nenhum suspeito foi detido até o momento.

Quadrilha especializada em explosões a caixas eletrônicos é desarticulada no Maranhão

Uma quadrilha especializada em explosões a caixas eletrônicos é desarticulada em operação integrada entre a Polícia Civil do Maranhão (SEIC), Polícia Civil do Pará (DRCO) e Polícia Militar do Pará (COE). Foram apreendidos explosivos, fuzil e os veículos que seriam utilizados no roubo.

O Sistema de Segurança Pública dos estados evitou explosão de agência bancária no município de Curionópolis-PA. Policiais da DRCO, SEIC-MA, COE e GPE, prenderam nove pessoas integrantes de uma associação criminosa especialista em explosão de agências bancárias. A quadrilha usava como base uma chácara localizada na Vila Palmares, município de Parauapebas.

Os presos são: Adaires Barbosa Araújo, vulgo Thiago; Francisco de Assis Alves de Souza, vulgo Cheiroso; Guilherme Henrique de Pinho; David Vieira da Silva; Marcio Delleon Modesto Silva, a adolescente Thamires Amarantes de Sousa, naturais do estado do Maranhão, e Antônio Henrique Goulart Rodrigues Júnior, vulgo Toinho; Adriano Cabra Fernandes e Dannyllo Queiroz da Silva, naturais do estado do Pará.

Um dos maiores assaltantes de banco do NE é preso pela SEIC-MA

Operação da Polícia Civil do Maranhão por intermédio da Superintendência Estadual de Investigações Criminais  – SEIC prendeu na cidade de Alto Alegre do Maranhão o assaltante de banco Francisco Morais.

Também como como  “Batata” ou “Nena”, ele foi preso em cumprimento a 03 mandados de prisão expedidos pela justiça dos Estados do Maranhão, Pará e Paraíba pelo envolvimento em assalto a banco, carro forte e tráfico de drogas.

“Batata” responde a processos por assaltos a bancos, carro forte e tráfico de drogas em Esperantinópolis-MA, Gonçalves Dias- MA, Passagem Franca-MA, São Domingos-MA, Barra do Corda-MA, Santa Luzia do Tide-MA Eugênio Barros- MA, Carolina-MA, Anapurus-MA, Pacaja-  PA, Redenção-PA, Santa Inês-MA, Porto Franco- MA, Paraíba-PB  e Mozarlândia- GO.

Após as formalidades legais Francisco foi encaminhado ao complexo penitenciário de pedrinhas onde permanecerá a disposição do Poder Judiciário.

Assaltos a bancos reduzem em 85% no Maranhão

Dados levantados pela Polícia Civil, por meio da Superintendência Estadual de Investigações Criminais (SEIC), apontam que o número de roubos e furtos com a utilização de explosivos a bancos reduziu em 85% no Maranhão.

O gráfico abaixo é relativo ao primeiro trimestre deste ano em comparativo ao primeiro trimestre de 2016. A Segurança Pública do Maranhão tem investido em ações conjuntas entre Polícia Civil e Polícia Militar para desarticular quadrilhas que praticam os assaltos.

Medidas adotadas

Ainda em fevereiro deste ano,  a Secretaria de Segurança Pública do Maranhão apresentou o balanço da operação integrada ente a Polícias Civil e Militar do Estado que neutralizou uma quadrilha especializada em arrombamentos a instituições financeiras e carros fortes nos estados do Maranhão, Mato Grosso e Goiás, que pretendia executar um plano ousado no interior do Estado.

A ação policial resultou na apreensão de um arsenal de guerra e na morte de três bandidos durante confronto direto com a polícia.À época, Jefferson Portela afirmou que ações desses tipos seriam rotineiras ao ponto de extinguir crimes contra instituições financeiras no Maranhão. “ Vai prevalecer a força do estado” disse Portela em relação a ações policiais que, em 2017, já conseguiu prender 35 assaltantes.

Reconhecimento

Já em março deste ano, a SSP-MA divulgou nota de reconhecimento por parte de uma das instituições bancárias em virtude das ações no combate as investidas criminosas no estado.  O documento entregue pelo Banco do Brasil agradeceu às Polícias Civil e Militar, em principal a Superintendência Estadual de Investigações Criminais (SEIC), ao Departamento de Combate ao Roubo a Instituições Financeiras (DECRIF), além da Diretoria de Inteligência e Assuntos Estratégicos (DIAE) da PMMA. O Banco do Brasil reconheceu a redução das investidas criminosas contra a instituição, em especial nas modalidades conhecidas como “novo cangaço noturno”, “vapor” ou “tora”, bem como as prisões de bandos e quadrilhas especializadas em assaltos a agências bancárias ao longo do ano de 2016 e no primeiro bimestre de 2017.