Tudo pronto para o ‘Arraiá do Povo’, que começa nesta quinta-feira

Tudo pronto para o ‘Arraiá do Povo’, que acontecerá nesta quinta (14), sexta (15) e sábado (16), a partir das 18h30, na área do estacionamento, ao lado do Complexo de Comunicação. Quatro barracas foram montadas para a venda de comidas típicas. Além de proporcionar ao público delícias características do período junino, toda a verba arrecadada será destinada a entidades beneficentes.

As barracas foram cedidas ao Grupo de Esposas de Deputados do Estado do Maranhão (Gedema), ao Sindicato dos Servidores da Assembleia Legislativa (Sindsalem), ao Centro Beneficente Nossa Senhora da Glória e à Paróquia Santo Antônio de Pádua.

O Gedema utilizará toda a renda arrecadada em benefício de instituições e projetos beneficentes, que são assistidos pelo grupo em ações sociais realizadas ao longo do ano. Já o Sindsalem aplicará os recursos obtidos em projetos desenvolvidos pelo sindicato em prol da qualidade de vida dos servidores. O investimento feito na barraca também será custeado pelo próprio sindicato.

Localizado no bairro Alemanha, o Centro Beneficente Nossa Senhora da Glória existe há 25 anos e vive exclusivamente de doações, atendendo 69 crianças e adolescentes carentes, além de 20 idosos do bairro. A instituição oferece três refeições por dia, em dois turnos. A entidade destinará a renda arrecadada para o pagamento de encargos de funcionários, despesas com infraestrutura e alimentação das crianças, adolescentes e idosos acolhidos. A barraca foi cedida pela Associação dos Ex-Deputados Estaduais do Maranhão (AEDEM).

A Paróquia Santo Antônio de Pádua, localizada no Cohajap, utilizará os recursos arrecadados na conclusão das obras do Centro Pastoral Comunitário Nossa Senhora da Paz.

O ‘Arraiá do Povo’ contará, ainda, com amplo estacionamento, um grande palco (onde se apresentarão os grupos folclóricos) e playground para crianças, além de mesas e cadeiras, que garantirão o conforto do público.

Corpo de ex-governador Cafeteira será velado na Assembleia Legislativa

O corpo do ex-governador Epitácio Cafeteira será velado, no plenário da Assembleia Legislativa do Estado do Maranhão, nesta segunda-feira (14).

O deputado estadual Rogério Cafeteira, sobrinho do ex-governador, informou que o traslado do corpo de Cafeteira, de Brasília para São Luís, ocorrerá pela manhã e o sepultamento será no final da tarde, no cemitério do Gavião.

Epitácio Cafeteira faleceu neste domingo (13), em Brasília, aos 93 anos. Ele exerceu os cargos de governador do Maranhão, senador da República, deputado federal e prefeito de São Luís.

Leia mais

Morre ex-governador do Maranhão Epitácio Cafeteira

Miguelina Paiva Vecchio recebe título de ‘Cidadã Maranhense’ na Assembleia Legislativa

A militante e cientista social Miguelina Paiva Vecchio foi agraciada, em sessão solene, nesta quarta-feira (9), com o título de “Cidadã Maranhense”. A honraria foi proposta pela deputada Valéria Macedo (PDT), que justificou o reconhecimento à homenageada pela sua forte militância política e incansável luta pelos direitos das mulheres no Brasil.

A sessão foi presidida pela deputada Francisca Primo (PCdoB) e contou com a presença de representantes de entidades do movimento de mulheres, lideranças políticas e admiradores da homenageada.

Valéria Macedo destacou a trajetória de Miguelina Vecchio à frente da luta pela garantia de direitos das mulheres, combate à violência, empoderamento feminino, entre outras bandeiras importantes. Ela também ressaltou a atuação da homenageada pela equidade de gênero e participação da mulher na política, sendo referência dentro do Partido Democrático Trabalhista (PDT).

“Miguelina representa para nós, do movimento de mulheres, um exemplo de mulher forte, que luta em defesa das mulheres e que está sempre buscando, nacional e internacionalmente, a discussão de pautas importantes para as mulheres. Ela é uma referência para nós no partido, enquanto mulher e ativista política dos movimentos feministas”, lembrou.

Natural do Rio Grande do Sul, Miguelina Vecchio nasceu no dia 19 de janeiro de 1963. É bacharel em Ciências Sociais pela Pontifícia Universidade Católica (PUC-RS). No Maranhão, tem ampla participação na vida das mulheres, por meio de simpósios, reuniões do PDT Mulher, nas pautas de violência de gênero, entre tantos outros serviços prestados à causa.

“Miguelina sempre está conosco aqui no Maranhão, participando de seminários, simpósios, ministrando palestras nas universidades, no partido, nas comunidades, ou seja, sempre dando sua contribuição, orientando as mulheres sobre a importância da participação na sociedade e na política, principalmente. Ela tem uma lista longa de serviços prestados no Maranhão, no Brasil e, também, fora do país”, completou Valéria Macedo.

A homenageada agradeceu o reconhecimento e frisou que receber o título de “Cidadã Maranhense” em um estado tão grande, como é o Maranhão, é motivo de orgulho. Ela também afirmou que, aqui, sempre se sentiu abraçada.

“É muito importante, porque militância política é tão dura, que remete sempre a situações de embate e enfrentamento. Já os momentos de prazer e de regozijo são raros. Logo, esse reconhecimento é muito significativo. É uma coisa que adoça a alma da gente e nos mostra que militância política não é só a parte dura, mas há também quem reconheça o nosso trabalho. O Maranhão é um estado acolhedor e eu me sinto abraçada”, agradeceu.

Neto Evangelista: oposição não vai conseguir fazer com Flávio Dino o que fez com Jackson

O deputado Neto Evangelista (DEM) criticou a oposição sarneysista na Assembleia Legislativa, relembrou o golpe judicial que cassou o mandato do ex-governador Jackson Lago e afirmou que pedido de intervenção federal é tentativa de desestabilizar o governo.

“A oposição sabe que não vai conseguir fazer com o governador Flávio Dino o que fizeram com o governador Jackson Lago. Ainda assim, tentam a todo instante desestabilizar o governo e o governador, apontado como o mais eficiente do Brasil”, disse.

O democrata disse não fazer sentido o pedido de intervenção federal no Maranhão. “É triste quando a gente vê a forma como alguns deputados falam de um assunto tão sério como esse”, afirmou Neto Evangelista, frisando que “a oposição está tratando a Polícia Militar do Estado com falta de respeito”.

“Eu venho à tribuna desta Casa pedir respeito à Polícia do Maranhão, aos policiais militares que saem de suas casas, deixando suas famílias para proteger a vida dos cidadãos maranhenses e que conseguiram reduzir o número de homicídios na ilha de São Luís, que conseguiram fazer o maior número de apreensão de armas de fogo na ilha de São Luís. Portanto, respeitem esses militares. É uma falta de respeito a oposição querer trazer intervenção militar federal para o nosso Estado”, ressaltou Neto Evangelista.

Ele acrescentou que, graças ao duro e intenso trabalho da Polícia, São Luís saiu da lista das 50 cidades mais violentas do mundo.

Neto Evangelista salientou que, graças ao trabalho do governador Flávio Dino, o Maranhão paga hoje o maior salário de professor no país. Além disso, a Polícia Militar passou a ter o maior efetivo de toda a história do Maranhão em menos de três anos e meio de governo.

Ao encerrar seu discurso, Neto Evangelista lembrou que era caótica e degradante a situação do Complexo Penitenciário de Pedrinhas: “Quantas mães de presidiários choraram a morte de seus filhos decapitados na penitenciária de São Luís. Naquele tempo, era a hora de haver, sim, intervenção militar no nosso estado. Mas o quadro mudou e melhorou muito. Basta fazer um comparativo de como era há quatro anos, e como é hoje a situação do sistema carcerário. Até 2014, era uma vergonha a situação da penitenciária de São Luís e de todo o complexo carcerário”, ressaltou Neto Evangelista.

Assembleia Legislativa aprova Orçamento do Estado para exercício financeiro de 2018

O Plenário aprovou, na sessão desta quarta-feira (20), o Projeto de Lei nº 259/2017, de autoria do Poder Executivo, que estima a receita e fixa a despesa do Estado do Maranhão para o exercício financeiro de 2018. De acordo com a proposta orçamentária encaminhada pelo governo à Assembleia Legislativa, a receita total do Estado é estimada no valor de R$ 19.987.796.000,00 (dezenove bilhões, novecentos e oitenta e sete milhões, setecentos e noventa e seis mil reais).

Na Mensagem nº 084, encaminhada ao Poder Legislativo, o governador Flávio Dino afirma que o Projeto de Lei nº 259/2017, formulado em consonância com o Plano Plurianual – PPA 2016-2019 -, compreende a programação dos Orçamento Fiscal, da Seguridade Social e dos Investimentos das Empresas nas quais o Estado do Maranhão detém a maioria do capital social, abrangendo as ações de todos os órgãos e entidades dos três Poderes, do Ministério Público e da Defensoria Pública do Estado.

O Projeto de Lei nº 259, de acordo com o governador Flávio Dino, “leva em consideração o difícil cenário econômico, fiscal e financeiro do Brasil observado nos últimos anos e as expectativas positivas de retomada do crescimento para o ano de 2018, sem desconsiderar a permanente cautela necessária à manutenção do equilíbrio das finanças públicas e à sustentabilidade das políticas governamentais”.

R$ 19,9 BILHÕES DE RECEITA TOTAL

A Proposta de Lei Orçamentária para o exercício de 2018 prevê aumento de 9,5% em relação a 2017, o que representa R$ 1,7 bilhão. O total previsto para o orçamento é de R$ 19,9 bilhões.

A Lei Orçamentária Anual define os recursos a serem utilizados pelo governo para promover investimentos em setores como segurança pública, educação, saúde e infraestrutura, além de pagamentos de servidores, dívida mobiliária e custeio da máquina pública.

Na mensagem à Assembleia Legislativa, o governador Flávio Dino destacou o caráter participativo na definição de investimentos prioritários: “Com o mesmo compromisso realizado no primeiro ano de governo, a elaboração da proposta orçamentária para o ano de 2018 considerou também as prioridades definidas nas 15 Escutas Territoriais, bem como aquelas advindas da votação na plataforma digital”.

O governador destacou a participação da sociedade. “Este processo, além de tornar o orçamento mais participativo e democrático, possibilitou que os cidadãos de todas as regiões do nosso estado pudessem eleger as suas prioridades e influenciar diretamente no processo de alocação dos recursos públicos na peça orçamentária”, acrescentou.

Para garantir o aumento de investimentos, mesmo com a crise econômica nacional, o Governo do Maranhão tem mantido política de eficiência fiscal com a contribuição de receitas próprias.

MAIS INVESTIMENTOS PÚBLICOS

De acordo com a mensagem do governador Flávio Dino, houve aumento significativo dos investimentos em ações prioritárias. Na Educação, a ampliação orçamentária equivale a 23,7%, com investimentos passando dos R$ 2,65 bilhões em 2017 para R$ 3,28 bilhões no ano que vem, o que garantirá a ampliação de programas como o Escola Digna.

No orçamento da Segurança Pública, o governo propõe aumento de 19,6%, o que ampliará o orçamento atual de R$ 1,6 bilhão para R$ 1,9 bilhão no ano que vem. Já na Saúde, a proposta é de aumento de 16,9%, levando em consideração a política de expansão da rede hospitalar.

O Governo também destinou mais recursos para o saneamento básico, que terá alta de R$ 88,3 milhões (crescimento de 16,4% em relação a 2017). Para a Ciência e Tecnologia, são R$ 20,9 milhões (aumento de 27,9% em relação a 2017). Também haverá uma série de concursos públicos e seletivos para diversas áreas.

RESPONSABILIDADE FISCAL

Mesmo com previsão de ampliação dos recursos destinados para gastos com pessoal e despesas de custeio, o Governo do Maranhão mantém o respeito à legislação.

A despesa com pessoal ficou em 39,49% da Receita Corrente Líquida no segundo quadrimestre de 2017, abaixo do limite de alerta (44,10%) estabelecido pela Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF).

Além disso, o nível de endividamento apresentou comportamento estável, uma vez que a relação entre a Dívida Consolidada Líquida e a Receita Corrente Líquida atingiu o resultado de 35,42%, quando do limite previsto na Resolução nº 40 do Senado Federal corresponde a 200%.

Com isso, o Estado do Maranhão conseguiu ampliar, com recursos próprios, os investimentos públicos em diversas áreas, sem abrir mão da responsabilidade fiscal, frisa o secretário adjunto de Planejamento e Orçamento.

Para acompanhar os gastos da Máquina Pública, o governador Flávio Dino instituiu o Comitê Gestor de Custeio, uma comissão especial composta por Casa Civil, Seplan e Secretaria de Estado de Transparência e Controle (STC). O comitê renegocia contratos com o objetivo de otimizar as despesas no âmbito da Administração Pública Direta e Indireta e manter o equilíbrio fiscal.

O texto do Projeto de Lei nº 259/2017 e a Mensagem nº 084 estão publicados no Diário da Assembleia Legislativa, edição de 3 de outubro de 2017.

Assembleia Legislativa aprova projeto que cria três novos cargos de desembargador

A Assembleia Legislativa do Maranhão aprovou, nesta terça-feira (7), o Projeto de Lei Complementar nº 017/2017, que altera a Lei Complementar nº 14/91 (Código de Divisão e Organização Judiciárias do Estado do Maranhão), mais precisamente os artigos 17 (composição da Corte para 30 desembargadores), parágrafos 2º e 5º do artigo 18 (aumento do número de câmaras cíveis isoladas e do número de membros para composição das câmaras cíveis reunidas) e artigo 22, caput e parágrafo 1º (nova composição de membros para o Plenário). O projeto segue agora para sanção do governador do Estado, Flávio Dino.

Conforme a aprovação pelo Legislativo Estadual, o artigo 17 da Lei Complementar nº 14, de 17 de dezembro de 1991 (Código de Divisão e Organização Judiciárias do Estado do Maranhão) passa a vigorar com a seguinte redação: “Artigo 17 – O Tribunal de Justiça, com sede na cidade de São Luís, e jurisdição em todo o Estado, é o órgão supremo do Poder Judiciário Estadual, compor-se-á de 30 (trinta) desembargadores, dentre os quais serão escolhidos o Presidente, o Vice-Presidente e o Corregedor-Geral da Justiça, e tem as competências e atribuições presentes na Constituição do Estado, neste Código e no Regimento Interno”.

Na mensagem encaminhada à Assembleia Legislativa, o presidente do TJMA, desembargador Cleones Cunha, afirma que este Projeto de Lei Complementar justifica-se em razão da crescente demanda nas esferas cível e criminal, no Primeiro e Segundo Graus, e a imperiosa necessidade de prestação jurisdicional com eficiência e razoabilidade, sem descurar dos princípios constitucionais preconizados no Art. 37 da Carta Magna Brasileira.

“A criação dos três novos cargos de desembargador implica na obrigação de se oferecer estrutura adequada e condizente com o trabalho desenvolvido. Diante desse quadro, mostra-se indispensável a conversão em lei complementar deste projeto, para garantia da prestação jurisdicional célere, eficiente e condizente com novos paradigmas e exigências institucionais, garantindo dessa forma, a valorização da cidadania”, afirmou o desembargador Cleones Cunha, na mensagem encaminhada ao Poder Legislativo.

Ele acrescenta que “a aprovação do projeto em apreço causará impacto financeiro no orçamento do Judiciário Estadual. Cabe acentuar que a proposta aqui apresentada foi devidamente submetida e aprovada pelo Pleno do Tribunal de Justiça, em sua sessão do dia 1º de novembro de 2017, deliberando, também, sobre o envio da pertinente mensagem à Assembleia Legislativa.”

O Projeto de Lei Complementar nº 017/2017 e a Mensagem nº 17/2017 estão publicados no Diário da Assembleia Legislativa, edição de 7 de novembro de 2017.

FERJ – O Plenário da Assembleia Legislativa também aprovou, na sessão desta terça-feira (7), o Projeto de Lei Complementar nº 018/2017, que altera a redação de dispositivos da Lei Complementar nº 48, de 15 de dezembro de 2000, que criou o Fundo Especial de Modernização e Reaparelhamento do Judiciário (FERJ) e dá outras providências.

Na mensagem encaminhada à Assembleia Legislativa, o presidente do Tribunal de Justiça do Maranhão, desembargador Cleones Cunha, afirma que este Projeto de Lei justifica-se pela necessidade de alocar recursos para capacitação de servidores, com a discriminação de receita oriunda do desconto referente ao vale-transporte, com a implementação da arrecadação do FERJ.

“Registra-se que a aprovação do projeto em apreço não causará qualquer impacto financeiro no orçamento do Judiciário Estadual. Cabe acentuar que a proposta aqui apresentada foi devidamente submetida e aprovada pelo Pleno do Tribunal de Justiça, em sua sessão do dia 1° de novembro de 2017, deliberando, também, sobre o envio da pertinente mensagem à Assembleia Legislativa”, afirma o desembargador Cleones Cunha, na mensagem encaminhada aos deputados. O Projeto de Lei Complementar nº 018/2017 e a Mensagem nº 18/2017 estão publicados no Diário da Assembleia Legislativa, edição de 7 de novembro de 2017.

Projeto de Lei sobre concurso com mil vagas para Saúde é aprovado na Assembleia Legislativa

Foi aprovado na segunda-feira (30), pela Assembleia Legislativa do Maranhão (Alema), o Projeto de Lei nº 270/2017, que autoriza a criação de 1.000 vagas para emprego no quadro efetivo  da Empresa Maranhense de Serviços Hospitalares (Emserh), responsável pela gestão de 70% das unidades de saúde da rede estadual de saúde. De autoria do Governo do Estado, o projeto prevê vagas e cargos de nível médio e superior.

O projeto aprovado, por unanimidade, apresenta salários entre R$ 1.000,00 e R$ 7.425,31. “O governo Flávio Dino vai fortalecer a rede de saúde estadual com a criação de mil vagas, inclusive para enfermeiros generalistas e médicos”, disse o secretário de Estado da Saúde, Carlos Lula.
Autor do requerimento que solicitava a criação dos cargos, o deputado Othelino Neto, destacou a aprovação do Projeto de Lei. “A realização do concurso da Emserh é muito importante porque reforça as equipes que atuam na saúde e é a forma mais legítima e democrática de investidura no serviço público”, destacou o vice-presidente da Assembleia Legislativa.

Com a presença de 24 dos 42 deputados estaduais que formam o parlamento da Casa, o PL 270/17 recebeu ainda uma emenda do deputado estadual Levi Pontes, que também é o relator do projeto e presidente da Comissão Parlamentar de Saúde.  “Incluí uma emenda que mantém as mil vagas, mas reorganiza a quantidade destinada aos enfermeiros, atendendo ao apelo da classe. A medida foi prontamente atendida pelo governo do estado”, destacou o parlamentar.

A criação de empregos no quadro efetivo da Emserh vai preencher uma lacuna de 25 anos, já que o último concurso para a saúde aconteceu em 1992.  A proposta prevê que as vagas devem ser distribuídas de acordo com as necessidades das respectivas unidades sob responsabilidade da Emserh, estabelecendo ainda que a carga horária e os vencimentos dos profissionais devem obedecer à Consolidação das Leis do Trabalho (CLT), bem como à legislação que rege o trabalho de cada categoria.

Assembleia Legislativa aprova projeto que cria cargos para concurso público na saúde

O Plenário aprovou, na sessão desta segunda-feira (30), o Projeto de Lei nº 270/2017, de autoria do Poder Executivo, que dispõe sobre a criação de empregos no quadro efetivo da Empresa Maranhense de Serviços Hospitalares (Emserh), responsável pela gestão de 45 unidades de saúde em São Luís e no interior do Estado.

De acordo com a mensagem encaminhada à Assembleia Legislativa pelo governador Flávio Dino, o Projeto de Lei cria mil vagas de emprego, por meio de concurso público, nas mais diversas áreas da saúde. As vagas, destinadas a profissionais com nível médio e superior, oferecem salários entre R$ 1.00,00 e R$ 7.425,31.

O texto do Projeto de Lei nº 270 prevê que as vagas devem ser distribuídas de acordo com as necessidades das respectivas unidades sob responsabilidade da Emserh, estabelecendo ainda que a carga horária e os vencimentos dos profissionais devem obedecer à Consolidação das Leis do Trabalho (CLT), bem como à legislação que rege o trabalho de cada categoria.

Na mensagem encaminhada ao Poder Legislativo, o governador Flávio Dino afirma que está dando continuidade à política de ampliação dos serviços públicos com mais qualidade para a população. Ele explica que encaminhou à Assembleia, no início de setembro, dentro do Projeto de Lei Orçamentária Anual (Ploa) para o ano de 2018, a criação de  mais de 931 vagas em 9 secretarias e órgãos da administração estadual para profissionais com nível médio e superior.

O reforço com a contratação de pessoal foca em áreas prioritárias, tais como Sistema Penitenciário, com proposta de criação 120 novas vagas, além de 457 vagas para a educação, 51 oportunidades para Direito do Cidadão e do Consumidor, dentre outros. O governador Flávio Dino acentua que, em 2017, autorizou Concurso Público para preenchimentos de 1.215 vagas para Polícia Militar do Maranhão, 10 vagas para o Procon, ambos por meio de concurso público, além de centenas de outras vagas em seletivos para mais diversas áreas, a exemplo da educação e sistema penitenciário. O Projeto de Lei nº 270/2017 está publicado no Diário da Assembleia Legislativa, edição de 17 de outubro de 2017.

Estrutura das Vagas para o Concurso Público da Emserh

Biomédico: 15 vagas

Bioquímico:  10 vagas

Enfermeiro UTI – Adulto: 40 vagas

Enfermeiro UTI Pediátrica/Obstetra/Neonatal: 30 vagas

Farmacêutico: 60 vagas

Fisioterapeuta: 28 vagas

Fisioterapeuta UTI Pediátrica-Neonatal: 10 vagas

Fonoaudiólogo: 15 vagas

Nutricionista: 20 vagas

Odontólogo: 15 vagas

Psicólogo: 15 vagas

Terapeuta Ocupacional: 15 vagas

Técnico de Enfermagem: 560 vagas

Técnico em saúde bucal: 26 vagas

Médico cardiologista: 8 vagas

Médico – clínica médica: 9 vagas

Médico – endocrinologia: 13 vagas

Médico  – ginecologia e obstetrícia:  9 vagas

Médico – ortopedia: 7 vagas

Médico – pediatria: 10 vagas

Médico-psquiatra: 4 vagas

Área administrativa da Emserh

Advogado: 2 vagas

Analista administrativo: 44 vagas

Jornalista: 5 vagas

Assistente administrativo: 30 vagas

Centenário de Neiva Moreira é destaque na Assembleia Legislativa

Na semana em que se comemora o centenário de nascimento de Neiva Moreira, o deputado Eduardo Braide destacou, na sessão desta quarta-feira (11), a importância do jornalista para o Maranhão.

“Neiva Moreira foi um homem corajoso, autêntico, que lutou pela liberdade no Estado. Ativista, fez seu nome na história política e social do Maranhão e, aqui, é importante lembrar da trajetória ao lado do ex-governador Jackson Lago. Por isso mesmo é que Neiva Moreira merece ter seu nome registrado mais uma vez, pela ocasião do centenário de seu nascimento”, justificou o parlamentar.

Eduardo Braide também destacou a atuação de Neiva Moreira no cenário político nacional. “Neiva Moreira fez seu nome no cenário político nacional, mostrando-se um importante articulador e defensor de ideais. Lutou ao lado de Leonel Brizola. Teve seu mandato de deputado federal cassado, chegou a ser preso pela Ditadura Militar e depois de retornar ao Brasil, chegou a presidir o Partido Democrático Trabalhista no país; foi fundador da legenda em São Luís e ocupou vários cargos públicos no país, Maranhão e em nossa capital”, ressaltou o parlamentar.

Neiva Moreira

O jornalista Neiva Moreira nasceu em 10 de outubro de 1917, no município de Nova Iorque. Morou nas cidades de Barão de Grajaú, Floriano (PI) e Timon.

Desde cedo mostrou interesse pela área da comunicação social, quando em Teresina dirigiu o jornal A Mocidade. Trabalhou no Rio de Janeiro como repórter de diversos jornais e revistas, como O Cruzeiro, e chegou a ocupar o cargo de secretário estadual de Comunicação Social daquela cidade. Em São Luís, trabalhou no Jornal A Pacotilha e fundou o Jornal do Povo.

Na política, foi deputado estadual, eleito em 1950. Depois, exerceu por sete vezes o mandato de deputado federal. Também ocupou outras funções no Poder Executivo do Rio de Janeiro e de São Luís.

Neiva Moreira também foi escritor, com diversos livros publicados, sendo, inclusive, imortal da Academia Maranhense de Letras, onde ocupou a cadeira de número 16.