Justiça Itinerante realizou quase 1200 atendimentos no Povoado Portinho

A comarca de Cururupu realizou nesta terça-feira (11) a sexta edição do projeto “Justiça Itinerante”, levando atendimentos e serviços à comunidade do povoado Portinho, localizado em Serrano do Maranhão (termo judiciário da comarca de Cururupu. O mutirão realizou 1184 atendimentos e recebeu um público de quase duas mil pessoas em busca de orientações e serviços de cidadania.

A estrutura foi montada no Ginásio Poliesportivo da localidade de Portinho e beneficiou a população dos povoados vizinhos de Mocal, Rosário, Cabanil, Arapiranga, Boa Esperança e Deus-Bem-Sabe. A edição marcou o encerramento da programação semestral que será retomada somente em fevereiro do próximo ano, oportunidade em que outros novos povoados estrategicamente localizados na região de Cururupu serão contemplados.

Segundo o Presidente da Câmara de Vereadores de Serrano do Maranhão, vereador João Gui, o projeto representa um marco na história da comunidade. “Fica claro que a população assume papel principal nesse evento, recebendo bom atendimento e conquistando dignidade”, ele ressaltou.

O evento contou com a parceria e presença da OAB/MA, com 10 advogados militantes na comarca; Ministério Público Estadual; Delegacia de Polícia Civil; 25º Batalhão de Polícia Militar; CEMAR; Cartório Eleitoral; INSS; Junta Militar; Secretarias Municipais de Saúde e Assistência Social de Serrano do Maranhão; Secretaria Estadual de Segurança Publica, por meio do IDENT; Cartórios Extrajudiciais; VIVA/PROCON; além de equipe de médicos, enfermeiros, dentistas e maquiadores.

Na ocasião, 16 casais regularizaram a situação civil por meio de casamento comunitário; sendo emitidas ainda 105 registros de Identidade e quatro certidões de nascimento.

Segundo o juiz Douglas Lima da Guia, cada atendimento é registrado de modo que seja possível analisar o rendimento e alcance do nosso trabalho. “A edição em Portinho superou consideravelmente as nossas expectativas, tanto que tivemos que prorrogar o fim do atendimento das 16h para as 20h, a fim de que todos os jurisdicionados fossem satisfatoriamente atendidos. Retomaremos somente no próximo ano, diante da necessidade de nos dedicarmos a outros projetos nos dois próximos meses, como as “Eleições 2018”, “Semana Nacional de Conciliação” e “Mês Nacional do Júri” esclareceu o Juiz de Direito Douglas Lima da Guia, Titular da Comarca de Cururupu.

JUSTIÇA ITINERANTE – O objetivo do projeto é facilitar o acesso à Justiça e fomentar a cidadania em comunidades da zona rural da região do município de Cururupu, levando atendimento e serviços judiciais e extrajudiciais aos moradores das localidades.

Os postos de atendimento têm competência jurisdicional para conciliar, processar e julgar causas cíveis de menor complexidade, assim entendidas aquelas cujo valor não exceda a 40 salários-mínimos, assim como causas relativas a direito de família. Os postos também vão oferecer, por meio dos parceiros institucionais, serviços como Registro Civil, Identidade, Título de Eleitor, Casamento, Serviços de Saúde, Serviços Odontológicos, atendimento do INSS, dentre outros.

Este ano, o projeto realizou outras cinco edições, que beneficiaram as comunidades de Serrano do Maranhão (19 de abril); Aquiles Lisboa (17 de maio); Ilha de Guajerutiua (15 de junho) e Tapera de Baixo (23 de agosto).

Mais Saúde Criança realiza mais de 9.500 atendimentos durante final de semana

A terceira edição do Mais Saúde Criança, realizada pelo Governo do Maranhão por meio da Secretaria de Estado da Saúde, ocorreu durante o sábado (23) e domingo (24), no Centro de Especialidades Médicas do Diamante, conhecido como Hospital Pam Diamante, em São Luís. No total, 9.529 atendimentos de saúde alcançaram crianças e mamães.

O Projeto Mais Saúde Criança, idealizado pelo governador Flávio Dino, fortalece a assistência em saúde para os pequeninos. “Todo final de semana o Governo do Estado garante o atendimento especializado às crianças dentro do Pam Diamante. A medida diminui o tempo de espera por consultas com pediatras na Região Metropolitana e facilita o acesso das crianças aos especialistas”, explica o coordenador do projeto, Sandro Monteiro.

Nesta edição, 366 crianças passaram por consultas com pediatras, 359 mamães estiveram com ginecologistas, 698 medicamentos foram ofertados gratuitamente pela assistência farmacêutica e 5.507 exames laboratoriais realizados. Além disso, consultas com dermatologistas, atendimentos com serviço social, avaliação nutricional, coleta de preventivo, testes rápidos e vacinação totalizaram os 9.529 procedimentos durante o Mais Saúde Criança.

Thalia Paz, mãe de Thiago Henrique, com 1 anos e 6 meses, viajou da cidade de Morros para a capital maranhense para consultar o filho com médico pediatra durante o Mais Saúde Criança. “Meu filho está com diversas alergias e lá no interior é difícil conseguir consultas com rapidez. Viemos até aqui e numa manhã e ele fez a consulta, foi encaminhado para o alergista e recebi a medicação inicial de graça. Tudo no mesmo lugar”, contou.

A dona de casa Jadna Reis descobriu a ação através de um grupo de mães. Ela aproveitou a ação do final de semana para atualizar a caderneta de vacinação do filho, Jhonathan Reis, de 8 anos. “Depois de vacinar, eu vou levar no pediatra e dermatologista. Ele está com uma saúde ótima, mas apareceram algumas pequenas manchas no rosto, é bom investigar”, disse preocupada.

Enquanto aguardam a consulta, os pequenos contam com uma área de recreação para interagir com outras crianças e brincar de pintura.

Mais Saúde Criança

O atendimento do Mais Saúde Criança acontece sábados, das 8h às 17h, e domingos, 8h às 12h, no Centro de Especialidades Médicas e Diagnóstico Dr. Luiz Alfredo Netto Guterres – Pam Diamante.

Todo final de semana estão sendo disponibilizadas consultas com ginecologista, pediatra, dermatologista, além da realização de exames preventivos, atualização da carteira de vacinação e emissão do cartão do Sistema Único de Saúde (SUS). A população pode realizar, também, testes rápidos (sífilis, HIV/Aids e hepatites virais), serviços de enfermagem (aferição de pressão e teste de glicemia), serviço social e receber medicamento gratuito pela assistência farmacêutica no local da ação.

Governo fez mais de 135 mil atendimentos em ações do Mais Saúde na Grande São Luís

O Governo do Estado ampliou a oferta de serviços de saúde na Região Metropolitana de São Luís. Além de entregar unidades especializadas, como o Hospital de Traumatologia e Ortopedia (HTO) e a Unidade de Especialidades Odontológicas do Maranhão (Sorrir), em São Luís, o Governo consolidou o apoio às prefeituras municipais, com suporte em ações e programas para melhorar a assistência à população na área da atenção básica. Uma das iniciativas que tem obtido sucesso é o Programa Mais Saúde, que em 15 edições realizou mais de 135 mil atendimentos.

O secretário de Estado da Saúde, Carlos Lula, destaca que o programa foi criado para dar suporte às ações de atenção básica desenvolvidos pelos municípios. “Com o Mais Saúde, levamos os serviços de saúde para dentro das comunidades, promovendo qualidade de vida, favorecendo a prevenção de agravos, o diagnóstico de doenças e, consequente, tratamento. É uma ação da gestão Flávio Dino que tem impacto real e eficaz na vida das pessoas”, ressalta.

A atenção básica é o primeiro nível de atenção em saúde e se caracteriza por um conjunto de ações de saúde, no âmbito individual e coletivo, que abrange a promoção e a proteção da saúde. É de responsabilidade das prefeituras municipais, realizado prioritariamente nas Unidades Básicas de Saúde (UBS).

Mais Saúde 

Desde agosto de 2017, foram 15 edições realizadas em bairros de São Luís, Paço do Lumiar e São José de Ribamar. Foram feitas ações na Vila Embratel, Anjo da Guarda, Coroadinho, Maiobão, Cidade Operária, Vila Cafeteira, Caratatiua, Cidade Operária, Anil, Pedrinhas, João de Deus, Miritititua, Cidade Olímpica, Liberdade e Habitacional Turu.

Dos 135.242 atendimentos, 6.025 foram de consultas em clínica médica, especialidade mais procurada, seguida de dermatologia (4.029), ginecologia (3.635), pediatria (3.545) e oftalmologia (2.847).

Outros destaques foi a realização de testes rápidos para sífilis, HIV/Aids e hepatites virais (20.126), de exames preventivos (1.632); distribuição de medicamentos (8.998) e aplicação de doses de vacinas variadas (4.798).

“O maior impacto do Mais Saúde é a redução da demanda reprimida de serviços de atenção básica, que são os atendimentos de especialistas como ginecologista e pediatra. Outro grande benefício é a busca ativa de determinadas doenças, como hanseníase e sífilis. Casos que permaneceriam silenciosos e conseguimos detectar e encaminhar para os serviços de referência”, analisa o secretário adjunto da Política de Atenção Primária e Vigilância em Saúde da SES, Marcelo Rosa.

A promoção em saúde também é uma das missões cumpridas do programa, que trabalha ações educativas em diversas áreas, como saúde bucal, tabagismo, alimentação saudável, entre outros.

Mais Saúde Criança

Além das 15 edições, no domingo (10), o governador Flávio Dino visitou o Centro de Especialidades Médicas e Diagnóstico Dr. Luiz Alfredo Netto Guterres – Pam Diamante para lançar o Mais Saúde Criança, que teve uma edição especial em outubro de 2017, mas que a partir de agora acontece semanalmente no local. No primeiro fim de semana, foram 4.347 atendimentos.

FALA, POVO
“Estou feliz por ter sido bem atendido e não ter precisado sair daqui da Liberdade para outro bairro. Só tenho a agradecer ao governador por lembrar de nós”, Juarez Gonçalves Ribeiro, 72 anos, aposentado, participou do Mais Saúde na Liberdade

“Achei ótima a ação. Há um bom tempo estava tentando conseguir estas consultas. Economizou, principalmente, tempo. O mutirão me ajudou muito. Consultei em dois médicos e foi bem rápido”, Rafael dos Santos, estudante, de 21 anos, foi ao Mais Saúde no Habitacional Turu

“É muito acessível. Ter a tranquilidade de não precisar se deslocar para um local mais longe e estar perto de casa. Ter atendimento no fim de semana ajuda muito também, porque é o tempo que temos disponível para ir”, Caroline Abreu Alves, auxiliar de loja, foi ao Mais Saúde na Cidade Olímpica

MAIS SAÚDE

1. Vila Embratel (19 e 20 de agosto de 2017) – 7.062 atendimentos
2. Anjo da Guarda (2 e 3 de setembro de 2017) – 14.303 atendimentos
3. Coroadinho (16 e 17 de setembro de 2017) – 9.560 atendimentos
4. Maiobão (30 de setembro e 1º de outubro de 2017) – 11.371 atendimentos
5. Cidade Operária – Mais Saúde Criança (8 de outubro de 2017) – 2.564 atendimentos
6. Vila Cafeteira (21 e 22 de outubro de 2017) – 10.978 atendimentos
7. Caratatiua/Alemanha (25 e 26 de novembro de 2017) – 7.413 atendimentos
8. Cidade Operária/UEMA – Mais Saúde Animal (2 de dezembro de 2017) – 4.143 atendimentos
9. Anil – Mais Saúde Mulher (10 e 11 de março de 2018)- 9.071 atendimentos
10. Pedrinhas – Mais Saúde Mulher (24 e 25 de março de 2018) – 11.174 atendimentos
11. João de Deus (7 e 8 de abril de 2018) – 7.397 atendimentos
12. Miritititua/São José de Ribamar (21 e 22 de abril de 2018) – 11.178 atendimentos
13. Cidade Olímpica (5 e 6 de maio de 2018) – 10.269 atendimentos
14. Liberdade (19 e 20 de maio de 2018) – 8.834 atendimentos
15. Habitacional Turu (9 e 10 de junho) – 9.925 atendimentos

Com mais de 20 mil atendimentos, Sorrir já virou referência na saúde do Maranhão

Desde que foi inaugurado pelo governador Flávio Dino, há três meses, a Unidade de Especialidades Odontológicas do Maranhão (Sorrir) já realizou mais de 22 mil procedimentos de baixa e alta complexidades. Maior Centro de Atenção à Saúde Bucal do Nordeste, a unidade  tem se destacado entre os pacientes pela qualidade do atendimento e facilidade no agendamento.

Com os 17 consultórios odontológicos internos, equipamentos de última geração e 87 profissionais à disposição da população, o Sorrir já fez 3.885 atendimentos de urgência, 5.145 consultas, 3.584 exames, 660 próteses.

Além disso, realizou três implantes e outros 9.339 procedimentos gerais, atendendo 11.840 pacientes.

Atendida nesta quinta-feira (14) pelo Sorrir, a paciente Maria Batista Pereira diz não ter encontrado dificuldades no encaminhamento à unidade, que fica quase em frente ao Terminal da Praia Grande, em São Luís.

“Fui encaminhada para cá em abril, em maio eu já tinha feito a consulta e agora estou aqui para fazer o molde da minha prótese. Eu achei fácil o atendimento daqui”, diz.

Zaqueu Alves, que também foi fazer o molde da prótese, não teve dúvida ao avaliar o serviço: “O atendimento aqui é nota 10”.

O diretor geral da clínica, o dentista Fabrício Saraiva, explica que, além dos pacientes da capital, existe uma grande demanda oriunda do interior do Maranhão.

“Esses pacientes procuram os postos de saúde das suas respectivas cidades e são avaliados pelo dentista da Unidade Básica de Saúde. Depois, se os postos não realizarem o atendimento por falta de capacidade técnica, são encaminhados pro Sorrir. E a gente já consegue definir dia, data e horário para o atendimento”, frisa.

“Essa ficha é devolvida para o gestor municipal, que fica responsável pelo transporte do interior até o Sorrir pra fazer o tratamento”, completa.

Expansão

Recentemente, o governador Flávio Dino anunciou um programa de descentralização da saúde bucal maranhense, com instalação de Unidades Odontológicas no interior do Estado.

“O Sorrir em São Luís está à disposição de todos os maranhenses, mas estamos trabalhando com a Secretaria de Saúde para expandir esse serviço e garantir que todos os maranhenses tenham acesso ao tratamento em locais mais próximos”, disse o governador.

Atendimento

O Sorrir atende de segunda a sexta feira, das 8h às 20h. O prédio fica ao lado da Farmácia Estadual de Medicamentos Especializados (FEME), em frente ao Terminal de Integração da Praia Grande, em São Luís. O atendimento dos serviços odontológicos é realizado mediante encaminhamento médico das Unidade Básicas de Saúde (UBS), onde a população deve recorrer no primeiro momento. Há também atendimento de urgência.

Programa Mais Saúde realiza mais de nove mil atendimentos no Turu

O Programa Mais Saúde, ação do Governo do Estado que garante o acesso rápido e fácil a serviços da atenção básica e cidadania, completou neste fim de semana sua 15ª edição atendendo moradores do Habitacional Turu e bairros adjacentes. No total, foram 9.925 atendimentos no Centro de Ensino João Paulo II, onde aconteceu a ação, entre consultas, exames, ações de educação, emissão de documentos, distribuição de medicamentos.

O secretário de Estado da Saúde, Carlos Lula, afirmou que o Mais Saúde reforça o serviço de atenção primária oferecido pelo município. “A atenção básica é a porta de entrada dos serviços de saúde, por isso a grande demanda. Com o Mais Saúde reforçamos esse importante nível da saúde pública, democratizamos o acesso e  multiplicamos o serviço de prevenção e promoção de saúde”, disse.

Segundo o secretário adjunto da Política de Atenção Primária e Vigilância em Saúde da SES, Marcelo Rosa, a Região Metropolitana de São Luís ainda possui poucas equipes de saúde da família, o que gera uma demanda reprimida para as unidades de saúde municipais.

“O Mais Saúde vem para dar apoio aos municípios, trazer um pouco mais de acesso à saúde. Ter bem mais de 100 mil atendimentos em menos de um ano é uma quantidade grande que reforça o diagnóstico, faz busca ativa de doenças. Daqui, as pessoas saem com medicamentos, exames agendados ou referenciados para unidades de saúde. Para a população é um grande suporte”, afirmou.

A presidente da União de Moradores do bairro Sol e Mar, Luzia Lago, que havia solicitado uma edição do programa na localidade, ficou agradecida pelo Governo do Estado ter olhado para a região. “É fantástico receber esta ação dentro da nossa comunidade. Estávamos necessitando desse momento. O Governo do Estado está de parabéns com a ação de saúde. Mostra a parceria com a comunidade”, disse.

Balanço

O fim de semana de atendimentos no Habitacional Turu resultou em 384 consultas em clínica médica; 362 em dermatologia; 254 em ginecologia; 130 em nutrição; 236 em pediatria; 404 em serviço social. Houve ainda 1851 atendimentos em atividades educativas; 873 entregas de medicamentos em laboratório;1876 de enfermagem (aferição de pressão e glicemia) e 362  na Carreta Viva/Procon. Testes rápidos foram realizados 1332, 417 saúde bucal, 768 doses de vacinas aplicadas, hemograma 134, Fámarcia Viva com 29 prescrições, 98 preventivos, Práticas Integrativas Complementares( PIC’s) foram 85 e 274 emissões do cartão SUS.

O estudante Rafael dos Santos, de 21 anos, foi ao Mais Saúde com a mãe e irmão. Ele consultou com dermatologista e clinico geral. “Achei ótima a ação. Há um bom tempo estava tentando conseguir estas consultas, aí soube da ação e vim. Economizou, principalmente, tempo. O mutirão me ajudou muito. Consultei em dois médicos e foi bem rápido”, testemunhou.

O gestor de Assistência Farmacêutica da SES e coordenador do Mais Saúde, Sandro Monteiro, credita o sucesso a uma soma de fatores, principalmente, planejamento e dedicação. “Temos muitos relatos positivos sobre o Mais Saúde. A cada dia a política se fortalece. É gratificante ver essa credibilidade junto à população”, finalizou.

Fesma faz mais de 800 atendimentos a prejudicados pela chuva em Pedreiras e Trizidela do Vale

As equipes da Força Estadual de Saúde do Maranhão (Fesma) fizeram, até esta quarta-feira (18), 817 atendimentos a moradores prejudicados pelas fortes chuvas nas cidades de Pedreiras e Trizidela do Vale.

A previsão é que as equipes fiquem nos dois municípios até sexta-feira (20). Mas, a Fesma vai continuar dando apoio às equipes locais.

O município de Trizidela do Vale criou a Força Municipal de Saúde para dar continuidade aos atendimentos.

A Fesma está nos municípios atingidos pela chuva para prevenir a disseminação de doenças comuns após enchentes, como febre e diarreia. A lavradora Leidy Maria, de Trizidela, diz que os médicos e enfermeiros “estão dando a maior atenção para gente. Apesar da situação ser triste, nós estamos tendo apoio de muita gente”.

Resultados

A Fesma foi criada para atuar no Plano Mais IDH, que leva uma série de ações para melhorar a qualidade de vida nas 30 cidades com os piores índices sociais do Maranhão.

Em pouco mais de dois anos de atividades, as equipes da Fesma têm importantes resultados. Foram realizados mais de 750 mil atendimentos, com foco nos grupos prioritários (gestantes, crianças menores de um ano, hipertensos, diabéticos e busca ativa de casos de hanseníase); elaboração em parceria com os municípios de 150 planos de intervenção; implantação de 28 Farmácias Vivas e construção de três hortos; triagem de aproximadamente 15 mil pacientes para o programa Sim, Eu Posso!; participação em 56 atividades de mobilização assistencial (Caravana de Todos, Dia D Mais IDH e mutirões); adoção da metodologia da Planificação da Atenção Primária nos 30 municípios do Mais IDH, dentre outras ações.

Após reforma promovida pelo prefeito Edivaldo, Centro de Testagem do Lira amplia atendimentos

O Centro de Testagem e Aconselhamento do Lira potencializou as atividades após ampla reforma que garantiu melhor estrutura física e equipamentos para as ações de prevenção e tratamento de Infecções Sexualmente Transmissíveis (ISTs). Com as obras realizadas pela Prefeitura de São Luís, a unidade recém-inaugurada pelo prefeito Edivaldo, ganhou mais dependências, agregou novos serviços e ampliou a capacidade de atendimento. O Centro é o único do país a realizar o diagnóstico combinado com o tratamento, além do acompanhamento dos casos. Os demais centros de testagem oferecem apenas o diagnóstico e em casos positivos, encaminham para a rede referenciada.

“Os CTAs de todo o país estão perdendo a referência de testagem e tratamento, e entre cinco Centros escolhidos pelo Ministério da Saúde para o projeto piloto da prevenção combinada, o CTA Lira foi o que melhor atendeu aos requisitos oferecendo essa possibilidade de assistência à população. Isso significa que os investimentos da gestão do prefeito Edivaldo para reforçar as ações de controle da infecção pelo HIV estão dando resultados” destacou o secretário de Saúde Lula Fylho.

Integrando a Secretaria Municipal de Saúde (Semus), a unidade possui cerca de trezentas pessoas em tratamento regular, sendo que, mensalmente, a instituição tem capacidade para atender uma média de três mil pacientes. “A estrutura da unidade possibilita esse atendimento completo e acolhimento diferenciado dos pacientes. Estamos satisfeitos em poder acolher melhor aos que procuram os serviços”, pontuou a diretora geral da unidade, Glaide Ataíde Lima.

Devido à sua estrutura e condições de atendimento, a unidade foi escolhida, ano passado, pelo Ministério da Saúde para integrar o ‘Projeto para Fortalecimento às Respostas de IST, HIV/Aids e Hepatites Virais dos Centros de Aconselhamento com Ênfase à Estratégia da Prevenção Combinada’. “É um desafio integrarmos esse projeto nacional que mobiliza, fortalece e dinamiza as ações de toda a rede de saúde do município”, destaca a diretora geral.

O projeto está em andamento e consiste na consolidação do novo formato de atendimento dos CTAs no país, de acordo com determinação do Ministério. O público-alvo passa a ser as populações mais vulneráveis, a exemplo das profissionais do sexo; e redirecionamento do chamado público geral às unidades básicas de saúde. “Toda a equipe está mobilizada para esse projeto que vai refletir no melhor atendimento ao nosso público”, reforça a diretora administrativa da unidade, Zorayah Rabelo.

ESTRUTURA

Com a reforma, o CTA do Lira passou a oferecer a Prolifaxia Pós-Exposição (PEP), medida de prevenção à infecção pelo HIV com uso de medicação após situação de risco de contato com o vírus; serviço de imunização, oferecendo as vacinas prioritárias a portadores do HIV; e prevenção de gestantes. A instituição já realizava testes rápidos (HIV, sífilis, hepatite B e C), serviços de farmácia, exames e aconselhamento.

A equipe multidisciplinar conta com enfermeiros, técnicos em enfermagem, psicólogo, terapeutas ocupacionais, assistentes sociais, farmacêutico-bioquímico e técnicos de laboratório. São atendidas, prioritariamente, pessoas consideradas em situação de vulnerabilidade de risco às ISTs. O CTA fica à Rua Pedro Bessa, próximo à Praça do Lira, funcionando de segunda a sexta-feira, das 7h às 18h.

A reforma do Centro de Testagem e Aconselhamento do Lira inclui o novos setores, troca do piso e pintura. O equipamento de saúde conta agora com três consultórios, salas de acolhimento, coleta, imunização, aconselhamento, além de auditório, farmácia, banheiros, copa e sala administrativa.

Mais de 700 atendimentos realizados durante mutirão de cirurgias e consultas no Hospital Regional de Bacabal

Um mutirão em saúde promovido pelo Governo do Estado no Hospital Regional Dra. Laura Vasconcelos, em Bacabal, reforçou a assistência e a prevenção para centenas de maranhenses de 11 municípios que compõem a Regional de Saúde de Bacabal. A ação, que aconteceu no último fim de semana, realizou mais de 700 atendimentos, entre cirurgias, consultas e exames variados.

O secretário de Estado da Saúde, Carlos Lula, destaca que ações como esta fortalecem as ações permanentes da secretaria. “A gestão Flávio Dino tem interiorizado o atendimento especializado. Isso inclui ações como este mutirão, que resolve demandas de grande impacto para os pacientes e ajuda a amenizar ou até zerar as filas de espera por procedimentos”, pontuou.

Nos três dias de mutirão no Hospital Regional de Bacabal, foram feitas 30 cirurgias eletivas, 142 consultas em clínica geral e 72 consultas em cirurgia geral. Entre os exames, foram 80 ultrassonografias, 30 tomografias computadorizadas, 67 exames de raio-X, 130 coletas para exames de preventivos, 123 testes rápidos, 10 exames de endoscopia e uma gastronomia por via endoscópica. A ação aplicou também 73 vacinas.

“O fluxo de pacientes normal do hospital continuou. Precisamos então de estratégias para atender às duas demandas, uma delas foi colocar uma equipe extra. Com isso, conseguimos atender a todos”, relatou o diretor clínico da unidade, Elissandro Melo Lobo.

O pai de Rosangela dos Santos, Osvaldo Ferreira Silva, de 78 anos, está internado na unidade há dois meses. Ele foi submetido a uma gastrostomia por via endoscópica, método utilizado para administração de nutrição prolongada. “Graças ao mutirão meu pai conseguiu o procedimento. É muito bom para um paciente acamado como meu pai que precisa se alimentar por sonda. O hospital é acolhedor e trata todos bem”, comentou a filha.

Os pacientes que passaram em consulta com cirurgião geral com indicação de procedimento terão agendadas as cirurgias na unidade. “Com a divulgação, apareceu bem mais pessoas do que esperávamos, mas conseguimos atender a todos. Estamos vislumbrando fazer agora o mutirão da ortopedia nos mesmos moldes que este, com atendimentos em clínica e realização de exames de imagem. Para repetir o mesmo sucesso”, informou Elissandro Melo Lobo.

Pam Diamante registra mais de 350 mil atendimentos em 2017

O Governo do Estado, por meio da Secretaria de Estado da Saúde, ampliou a oferta de serviços de saúde no Centro de Especialidades Médicas e Diagnóstico Dr. Luiz Alfredo Netto Guterres – Pam Diamante. A unidade oferece 13 especialidades médicas e mais de 20 exames específicos de imagem e laboratoriais para os usuários do sistema público de saúde.

Em 2017, o Pam Diamante realizou 310.282 procedimentos e exames, e 60.610 consultas, com destaque para especialidades em cardiologia e dermatologia, sendo 12.846 e 8.501 consultas, respectivamente. Se comparado a 2016, a unidade aumentou em 142.676 o registro de atendimentos ano passado.

De acordo com a cardiologista Ilana Silva, a grande procura pela especialidade se deve ao fato da unidade possuir os principais exames de diagnóstico e acompanhamento das doenças cardíacas como o Eletrocardiograma, Holter, Mapa, Ecocardiograma, Teste–Ergométrico, Doppler vascular e Raio X do Tórax.  “O Pam Diamante, assim como outras unidades, têm sido destaque na nossa rede assistencial da capital por aliar a qualidade do atendimento à diversidade de especialidades disponíveis. Aqui, nós agregamos todos os exames cardiológicos de diagnóstico, facilitando a vida do paciente e, com certeza, deixando-o mais satisfeito e seguro do tratamento”, explicou.

Na área dermatológica, a Fototerapia, disponibilizada desde maio de 2016, é usada para o tratamento de doenças de pele como psoríase, vitiligo ou linfoma cutâneo. O equipamento oferece acesso ao tratamento, contribuindo para a redução destas doenças. De janeiro a dezembro do ano passado, 5.567 sessões de fototerapia foram realizadas na unidade.

A estudante Ana Carolina Araújo Gomes, de 16 anos, foi uma das pacientes atendidas no ano passado. A jovem faz duas sessões de fototerapia por semana para tratar o vitiligo, uma das principais opções de tratamento para quem sofre da doença. As sessões estacionam a progressão da doença e promovem a repigmentação da pele por meio da exposição das áreas afetadas à radiação ultravioleta.

“Este tratamento mudou a minha vida da água para o vinho. Tenho apenas algumas partes brancas pelo corpo. Depois de algumas sessões de fototerapia já consegui ver o resultado. Ter um serviço deste tipo em um hospital público é muito bom. Só tenho a agradecer ao governador que disponibilizou esse tratamento para os usuários do sistema público de saúde”, afirmou.

O diretor geral do Centro de Especialidades do PAM Diamante, Phil Camarão, destaca o empenho do Governo em ampliar a oferta de serviços na unidade. “Com o apoio do Governo do Estado e da Secretaria de Estado da Saúde nós conseguimos proporcionar uma estrutura digna da população o que acaba atraindo esse público para nossa unidade. Durante esses anos, a unidade mostrou que é possível encontrar qualidade dentro da rede pública”, disse Phil Camarão.

Call Center 

Para dar mais agilidade às marcações de consultas e exames, o Call Center do Centro de Especialidades Médicas e Diagnóstico Dr. Luiz Alfredo Netto Guterres, da unidade de saúde Pam Diamante, em São Luís, funciona com tecnologia digital desde novembro.

Com isso, o atendimento aos pacientes tem sido feito exclusivamente por meio do número central (98) 3098-2200, de segunda a sexta, das 7h15 às 19h, eliminando filas.

Nos casos de marcação para exames de imagens como Biópsia da mama, Doopler arterial, Mamografia, Raios-x, Ressonância magnética, Tomografia e Ultrassonografia, o paciente precisa fazer um pré-agendamento.

Especialidades 

A unidade de saúde oferece 13 especialidades médicas (Cardiologia, Endocrinologia, Otorrinolaringologia, Gastroenterologia, Reumatologia, Angiologia, Dermatologia, Proctologia, Urologia, Nefrologia, Neurologia, Mastologia e Cirurgião vascular) e 21 tipos de serviços nas áreas de Mamografia digital, Raio X digital, Ressonância magnética, Ultrassonografia, biópsia, Fototerapia, Endoscopia, Audiometria, Tomografia computadorizada e Teste ergométrico/Doppler.

Cardiologia, Dermatologia, Reumatologia e Neurologia lideram a lista de procura de especialidades médicas.

Exames de imagem 

O sistema de imagem do Pam Diamante dispõe de toda a parte da radiologia, como Mamografia, Raio-X digital, ressonância magnética, Ultrassonografia, Eco doopler, Eletroencefalograma, Mapa, Teste ergométrico, Densitometria óssea, Endoscopia e Colonoscopia.

O destaque vai para o setor de Otorrinolaringologia, com a realização da Vídeo laringoscopia, que permite o diagnóstico na região do nariz, garganta, da faringe, identificando possíveis pólipos nasais, cistos, nódulos e alterações na laringe.

O Centro de Especialidades Médicas oferece também o tratamento de doenças de pele como Psoríase, Vitiligo ou Linfoma cutâneo, na cabine de fototerapia, equipamento antes disponível somente em hospitais e clínicas particulares.

Ninar registra mais de 30 mil atendimentos em 2017

“Minha bebê não levantava nem o pescoço. Hoje, da cintura para cima, ela é normal. A hidrocefalia não se desenvolveu. Tenho muito a agradecer”. O relato é da dona de casa Claudinete Santos do Patrocínio, de 36 anos, mãe da Maria Eduarda, de 1 ano e 7 meses, que nasceu com mielomeningocele e hidrocefalia. A criança faz acompanhamento no Centro de Referência em Neurodesenvolvimento, Assistência e Reabilitação de Crianças (Ninar), equipamento da rede de cuidados de doenças neurológicas infantis da Secretaria de Estado da Saúde (SES), que tem feito o Maranhão se destacar no Brasil na assistência em saúde. Em 2017, foram 30.351 atendimentos.

O Centro de Referência em Neurodesenvolvimento, Assistência e Reabilitação de Crianças (Ninar), que funciona no Complexo Materno-Infantil Dr. Juvêncio Mattos, em São Luís, promove a reabilitação dos pacientes com equipe multiprofissional em um espaço moderno e tecnologicamente estruturado.

Do total de consultas especializadas feitas no Centro de Referência em Neurodesenvolvimento, Assistência e Reabilitação de Crianças (Ninar), 2.172 foram com pediatra, 1.612 com neuropediatra, 782 com geneticista, 368 com oftalmologista e 244 com cirurgião plástico, totalizando 5.178 consultas.

“O centro, assim como a Casa de Apoio Ninar, lança um atendimento resolutivo para crianças com doenças neurológicas e suas famílias. É um serviço especializado que exige atenção e sensibilidade. Com a estrutura de ponta e os profissionais dedicados, temos conseguido dar assistência para este público”, destaca o secretário de Estado da Saúde, Carlos Lula.

Segundo a mãe da Maria Eduarda, a luta agora é para reverter a hipotonia [diminuição do tônus muscular] da criança, trabalho que já é desenvolvido pela equipe de fisioterapeutas e terapeutas ocupacionais.

Claudinete Santos do Patrocínio recebeu o diagnóstico da filha ainda aos seis meses de gestação, junto a ele, todas as informações sobre onde e como cuidar da pequena. “Quando você recebe a notícia, você se sente perdido e não sabe a quem recorrer. Fica no escuro. Mas recebi uma aula quando vim para cá. Saí mais entendida do que eu precisava fazer”, conta.

O técnico em mecânica, Eduardo Sena Sousa, pai da criança, relata que a empresa que trabalha paga um tratamento em domicílio para ela, porém o casal não abre mão de continuar com o acompanhamento multidisciplinar do centro de referência. “Achamos o tratamento aqui muito avançado. Nos dias que precisamos vir, paramos o trabalho em casa e trazemos ela”, comenta.

Assistência em saúde 

Hilmar Hortegal, diretor do Complexo Materno-Infantil Dr. Juvêncio Mattos, reforça que o centro cumpre seu papel e preenche um vazio assistencial no tratamento de doenças neurológicas infantis. “O Ninar só tem crescido desde que inaugurou. Atendemos a demanda de todo o estado e até de outros estados. O Maranhão ganhou muito com esse equipamento”, avaliou.

Entre as consultas consideradas multiprofissionais, foram feitos 25.173 atendimentos, dos quais 6.047 em fisioterapia; 5.951 em Terapia Ocupacional; 5.351 em Fonoaudiologia; 2.951 em enfermagem; 2.298 em Serviço Social; 1.324 em Psicopedagogia; e 1.251 em Psicologia. O Centro também realizou 1.224 exames de tomografia, 1.912 de audiologia e 720 eletroencefalograma (EEG).