Exposição sobre bumba meu boi costa-de-mão

Neste ano, o São João de Todos homenageia o bumba meu boi costa de mão, como parte das ações de proteção e salvaguarda a esse sotaque, e o Centro de Cultura Popular Domingos Vieira Filho (CCPDVF), espaço ligado à Secretaria de Estado da Cultura e Turismo (Sectur), abre a exposição ‘Sotaque costa de mão em dia de FÉsta’, na tarde desta sexta-feira (15), na Galeria Zelinda Lima, na Rua do Giz, 221, Praia Grande.

A exposição, que segue até o dia 4 de agosto, tem como objetivo a valorização e o reconhecimento desse sotaque, que tem um estilo único conhecido pela batida do pandeiro, feita com as costas das mãos, e um ritmo cadenciado marcado por instrumentos de percussão.

A mostra conta com indumentárias, instrumentos e outras peças características dos brincantes. O material foi cedido pelos grupos Boi Brilho de Areia Branca, Boi Brilho da Sociedade e do Boi Sociedade de Cururupu.

A abertura da exposição ‘Sotaque costa de mão em dia de FÉsta’ será marcada pela apresentação do Boi sotaque costa de mão ‘Soledade’, de Serrano, e pela roda de conversa ‘Identificação de grupos de bumba meu boi sotaque costa de mão em atividade, e diagnóstico sobre condições atuais’, que acontece a partir das l5h, no auditório Rosa Mochel, nas dependências do CCPDVF.

Durante a roda de conversa estarão presentes a pesquisadora da Universidade Federal do Maranhão, Mestra em Cultura e Sociedade, Juliana Nogueira, a Cientista Social do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan), Izaurina Nunes, e representantes do bumba meu boi sotaque costa de mão.

Sotaque

Os grupos praticantes do sotaque costa de mão são originários de grupos dos municípios de Cururupu, Serrano do Maranhão, Bacuri e São Luís. A indumentária é caracterizada pela riqueza dos bordados em calças, casacos e chapéus. Na cultura popular maranhense, o sotaque costa de mão junto com o sotaque de zabumba representam a identidade do povo negro dentro do bumba meu boi.

PROGRAMAÇÃO
Sexta-feira (Dia 15)
Centro de Cultura Popular Domingos Vieira Filho
Rua do Giz, 221, Praia Grande.

15h – Roda de Conversa ‘Identificação de grupos de bumba-meu-boi sotaque Costa-de-mão em atividade, e diagnóstico sobre condições atuais’.
Auditório Rosa Mochel

17h – Abertura da Exposição ‘Sotaque Costa de Mão em Dia de FÉsta’
Galeria Zelinda Lima

17h30 – Apresentação Cultural do Boi de Soledade
Pátio Valdelino Cécio

Liberdade de Lula é cantada em bumba-meu-boi do Maranhão

Revista Fórum

Durante o São João em São Luís (MA), a apresentação do Boi de Guimarães teve manifestação em defesa pela liberdade do ex-presidente Lula: “Ô Lula, foram te prender! Enquanto a pobreza começa a sofrer. E quem tá roubando. Estão no poder.”

A festa do bumba-meu-boi, é uma tradição que se mantém desde o século XVIII, e acontece no Maranhão, nos meses de junho e julho. Assista:

São João de Todos 2018 homenageará o Bumba Meu Boi Costa de Mão

Os festejos juninos deste ano, promovidos pelo Governo do Maranhão em parceria com a Prefeitura de São Luís, terão como grande homenageado um dos mais peculiares sotaques de bumba meu boi, o Costa de Mão. A ideia é valorizar esses grupos que têm um estilo único, conhecido pela batida do pandeiro que é feita com as costas das mãos e um ritmo cadenciado marcado por instrumentos de percussão.

Na programação do São João de Todos 2018, os grupos de Bumba meu boi Costa de Mão foram contemplados com apresentação de abertura em todos os arraiais oficiais. A ideia é dar maior visibilidade a esse estilo de Bumba-meu-boi, levando toda a magia e brilho para o público.

Para o secretário de Estado de Cultura e Turismo, Diego Galdino, valorizar os Bois Costa de Mão significa evidenciar todo o conjunto cultural do Bumba meu boi do Maranhão. “É preciso manter viva essa brincadeira, com sua diversidade de estilos e riqueza de expressões. Este ano, esperamos repetir o sucesso que é o São João de Todos, uma festa democrática com um maior número de brincadeiras, feita para encantar o público com tradição e diversidade cultural”.

Conforme levantamento feito pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional no Maranhão (Iphan), de um total de 18 grupos identificados no estado, de 2001 a 2017, apenas seis ainda estão em atividade e destes, somente quatro fizeram apresentações públicas em 2017.

O presidente do Conselho Estadual de Cultura, Neto de Azile, afirmou que a campanha pela valorização dos bois de Costa de Mão é fundamental por se tratar de um bem cultural em risco. “A ideia é dar visibilidade e assegurar o reconhecimento da expressão como parte do conjunto de sotaques do Bumba-meu-boi. A extinção de um sotaque pode inclusive comprometer a revalidação do título de patrimônio cultural brasileiro atribuído ao Bumba meu boi”, alertou.

Os grupos de Bumba meu boi, sotaque Costa de Mão, são originários da região do Litoral Ocidental Maranhense, tendo como berço o município de Cururupu. Tem um ritmo cadenciado marcado por instrumentos de percussão, como caixa, maracá e pandeiro.

A indumentária é caracterizada pela riqueza dos bordados em calças, casacos e chapéus. São originários de grupos dos municípios de Cururupu, Serrano do Maranhão, Bacuri e São Luís. Na cultura popular maranhense, representam, com o sotaque de Zabumba, a identidade do povo negro dentro do Bumba-meu-boi.

Prévias e temporada Junina

O São João de Todos 2018 dá início à sua programação nesta sexta-feira, 1º de junho, com a programação das prévias juninas que acontecem a partir das 18h, no Canto da Cultura, localizado no cruzamento das ruas Portugal e da Estrela, na Praia Grande, centro histórico. Aos domingos, o Pré São João também conta com programação especial no Parquinho da Litorânea. No canto da cultura as prévias acontecem sempre às sextas-feiras e no Parquinho da Litorânea, sempre aos domingos.

A temporada oficial do São João de Todos 2018 será realizada de 15 de junho a 1º de julho com festejos em vários pontos de São Luís e Imperatriz. Na capital os arraiais oficiais serão no Ipem (Centro Social dos Servidores do Estado), Vila Palmeira, Praça Maria Aragão e Nauro Machado no centro histórico (somente às sextas-feiras).

Os arraiais de bairros, que contam com apoio do Governo do Estado, levarão alegria e tradição para o João Paulo, Bairro de Fátima, João de Deus, Liberdade, Cohatrac, Anil, Anjo da Guarda, Cidade Operária, Vila Embratel, Largo Santo Antônio (no período de 23 a 30 de junho), e Cohajap (de 1º a 13 de junho).

Os espaços vão oferecer ao público uma vasta programação com uma média de seis apresentações por noite entre shows e apresentações de brincadeiras que valorizam a riqueza e diversidade de expressões da cultura popular, além de comércio de pratos típicos da gastronomia maranhense e peças do artesanato.

O Governo do Estado apoia, ainda, as tradicionais festas, como a Festança Junina do Ceprama, o Encontro de Gigantes, os encontros de grupos de Bumba Meu Boi da Capela de São Pedro (29), na Madre Deus, o festejo de São Marçal (30), no bairro do João Paulo, o Festival de Zabumbas e o Encontro de Miolos de Boi.

Casa de Nhozinho abre as portas para ensaio de grupos folclóricos

Na segunda edição dos Ensaios Juninos no Museu, as tardes e as noites de sábado, até o dia 2 de junho, serão de integração entre os grupos folclóricos e os visitantes do Museu Casa de Nhozinho. A direção da Casa transformou o pátio do museu em um espaço democrático, onde estão acontecendo, desde o último sábado (19), os ensaios dos grupos de Bumba Meu Boi, de cacuriá e das demais atrações artísticas de danças do período junino.

O acesso aos ensaios dos grupos são pela Rua de Nazaré, com início às 15h, no Centro Histórico de São Luís. A entrada é gratuita. O projeto foi desenvolvido pelo Governo do Maranhão e executado pela Secretaria de Estado de Cultura e Turismo (Sectur), por meio da direção artística do museu Casa de Nhozinho.

“O projeto tem duas intenções, e uma delas é que os grupos venham ensaiar no museu; a outra é que as pessoas sejam incentivadas a visitar a nossa casa. Queremos realizar uma interação entre grupos folclóricos e visitantes do museu, além de aumentar a visibilidade do espaço e proporcionar a movimentação no Centro Histórico de São Luís neste período”, diz a pesquisadora, turismóloga e diretora do Museu Casa de Nhozinho, Lilian Brito.

A gestora ressalta que, além dos grupos poderem apresentar suas manifestações artísticas, eles passam a ter acesso à cultura que a casa oferece. “O nosso objetivo é de reunir todos esses grupos para ensaiarem aqui no pátio, além de propiciar a oportunidade de os integrantes conhecerem o museu e dos visitantes e turistas interagirem com o grupo. Podendo inclusive aprender a dançar ou tocar algum instrumento”, explica a pesquisadora.

Os ensaios estão sendo realizados de forma gratuita por grupos que representam as mais diversas manifestações culturais e que têm relação direta com o período junino do Maranhão. A iniciativa será uma forma de incentivar a população e os turistas a se aproximarem da cultura popular a partir de oficinas de música e dança, realizadas pelos próprios grupos no pátio do museu. Já os ensaios servirão de estímulo para que a população entre no clima do São João.

Programação Ensaios Juninos no Museu

26/05 – Sábado

15h – Bumba meu boi de São Simão (Orquestra do Munim)
16h – Cacuriá do ASC (Dança Regional)
17h – Bumba meu boi Unidos Venceremos (Zabumba)
18h – Cacuriá de Dona Teté (Dança Regional)
19h – Bumba meu boi de Guimarães (Zabumba)

02/06 – Sábado

16h – Bumba meu boi Brilhoso do Sol e Mar (Orquestra da Ilha)
17h – Bumba meu boi Mirantes da Ilha (Orquestra da Ilha)
18h – Bumba meu boi da Liberdade (Zabumba)

Mestres da cultura popular e tradicional do Maranhão são premiados

Mestres e mestras da cultura popular e tradicional serão premiados pelo Governo do Estado, em cerimônia, nesta quinta-feira (17), às 18h30, no Convento das Mercês, em São Luís.  A homenagem é uma demonstração de valorização da cultura popular e tradicional do Maranhão.

Os premiados são vencedores do Edital 004/2017 Prêmio Mestres e Mestras da Cultura Popular e Tradicional lançado pela Fundação de Amparo à Pesquisa e ao Desenvolvimento Científico e Tecnológico do Maranhão (Fapema) em parceria com a Secretaria de Estado da Cultura e Turismo (Sectur).

O objetivo da premiação é reconhecer o valor dos homenageados, que são detentores dos conhecimentos e expressões culturais populares e tradicionais que, por seus saberes e forma de expressão, preservam a história maranhense.

A cerimônia contará com a presença do governador Flávio Dino; presidente da Fapema, Alex Oliveira; secretários de Estado de Cultura e Turismo, Diego Galdino, e Ciência, Tecnologia e Inovação (Secti), Davi Telles, entre outras autoridades. Os convidados serão recepcionados com a apresentação do Tambor de Crioula de Dona Martinha. Depois da premiação haverá a dança do bumba meu boi de Zabumba da Fé em Deus.

O prêmio articula em dois eixos. Vai reunir o que é produzido pelos homenageados para transformar em conhecimento que possa ser apropriado por todos. Como forma de resguardar esse conhecimento já existe uma lei de proteção desse patrimônio, um edital da Fapema para pesquisar o patrimônio imaterial e o Instituo Estadual de Ciência e Tecnologia, que é dedicado à economia criativa.

O presidente da Fapema destacou a preocupação do Governo em valorizar a cultura popular que está associada ao patrimônio imaterial e a economia criativa.  “A economia criativa existe para transformar esse conhecimento em produção de economia, em produtos culturais que possam contribuir com a economia do estado. Mas, para que isso ocorra é preciso que a gente proteja a fonte de todo esse conhecimento e a fonte desse conhecimento está nos mestres e nas mestras”, explica Alex Oliveira.

O secretário Diego Galdino frisou que o governo reconhece a cultura como um importante fator de desenvolvimento. “Desta forma, buscando políticas de preservação e disseminação das práticas culturais, estamos fortalecendo a nossa identidade”.

Prêmio
O prêmio está divido em dez categorias: Bumba meu Boi, Tambor de Crioula, Capoeira, Festas Religiosas Tradicionais, Danças Populares, Blocos Tradicionais, Artesanato Tradicional, Música Popular Maranhense, Culinária Tradicional e Griôs/Povos Tradicionais de Terreiro. Os dez candidatos vencedores receberão diploma de reconhecimento e premiação no valor de R$ 20 mil.

Está inserido na linha de ação “Popularização da Ciência”, no âmbito do programa “Mais Cultura” e do Programa Estadual de Patrimônio Imaterial (PEPI). Tem amparo nos Artigos 215 e 216 da Constituição Federal que dispõem dos direitos culturais e amplia o conceito de patrimônio cultural para além dos bens tangíveis, na Lei Estadual nº 10.509 de 16 de setembro de 2016, que institui o Programa Estadual de Proteção e Promoção dos Mestres e Mestras da Cultura Popular do Maranhão, na Lei Estadual nº 10.514 de 05 de outubro de 2016, que institui a Política Estadual de Proteção de Bens Culturais de Natureza Imaterial.

Puderam se inscrever no edital, candidatos de grande experiência e conhecimento dos saberes e fazeres populares, dedicados às expressões culturais populares maranhenses, com reconhecimento da comunidade onde vivem e atuam, com longa permanência na atividade e capacidade de transmissão dos conhecimentos artísticos e culturais. Entre os ganhadores estão mestres e metras dos municípios de São Luís, Icatu, Amarante do Maranhão, Axixá, Alcântara, Bacabal e Caxias.

Premiados e categorias

Antônio Ribeiro (Seu Tonico) – Bumba-meu-boi

José Tomás dos Santos ( Zequinha de Militão) – Tambor de Crioula

Antônio José da Conceição Ramos (Mestre Patinho)  – Capoeira

Vicente Ramu’i Guajajara – Festas Religiosas Tradicionais – Festa do Mel

José Carlos Leite – Danças Populares Maranhenses

Waldete Moraes Corrêa (Cabeça Branca) – Bloco Tradicional

Neide de Jesus – Artesanato Tradicional Maranhense

Maria do Socorro Silva (Patativa) – Música Popular Maranhense

Maria de Nazareth do Nascimento Souza (Mestra Nazinha) – Culinária Tradicional Maranhense

Maria Madalena Carvalho (Mãe Madalena) – Griôs de Comunidades Tradicionais de Matriz Africana – Povos de Terreiro

‘São João de Todos’ terá programação diversificada este fim de semana no Arraial da Maria Aragão

Na programação do ‘São João de Todos’, parceria entre o Governo do Estado e a Prefeitura de São Luís, mais de 120 grupos de bumba meu boi compõem a programação nos arraiais da cidade. Neste sábado (17) e domingo (18) a festança continua na Praça Maria Aragão, Ipem, Nauro Machado e Vila Palmeira.

“O bumba meu boi é uma das nossas manifestações mais marcantes. É a representação de toda a diversidade cultural que temos em nosso estado. Cada grupo com uma forma própria de se expressar através das vestimentas, da coreografia, dos instrumentos escolhidos e da cadência da música. Podemos dizer, então, que é uma de nossas maiores riquezas dentro da cultura popular maranhense”, ressaltou o secretário municipal de cultura, Marlon Botão.

Neste sábado, na Praça Maria Aragão, a programação reúne grupos de diversos sotaques e começa às 19h com o Boi Barrica (alternativo), Boi de Morros (orquestra), Boi Tremor da Campina (matraca), Novilho Branco (alternativo), Boi de Ribamar (matraca), tambor de crioula e ainda muito arrasta-pé no Barracão do Forró. No domingo, a grande atração é o show da cantora Flávia Bittencourt com as participações de Elba Ramalho e Geraldo Azevedo. Além disto, tambor de crioula, barracão do forró e grupos de boi animam a noite na Maria Aragão.

 

SÃO JOÃO DE TODOS

O São João de Todos, realizado em parceria entre a Prefeitura de São Luís e Governo do Maranhão, prossegue até o dia 2 de julho, nos circuitos oficiais da Praça Maria Aragão, Vila Palmeira, Ipem e Praça Nauro Machado. A programação começa às 19h com seis atrações por noite em cada arraial, entre grupos de bumba meu boi, quadrilhas, danças tradicionais e shows.

Além do circuito oficial, a programação também se estende para os arraiais em 12 bairros: Bairro de Fátima, João Paulo, João de Deus, Cohajap, Liberdade, Largo de Santo Antônio no Centro, Cohatrac, Anil, Anjo da Guarda, Cidade Operária, Vila Embratel e Praça do Letrado no Vinhais. Nesses locais, a programação vai de 23 a 29 de junho. A programação completa está disponível no portal da Prefeitura (www.saoluis.ma.gov.br) e no hotsite ‘São João de Todos’ (http://www.ma.gov.br/saojoaodetodos/).

PROGRAMAÇÃO

SÁBADO (17)

Arraial da Praça Maria Aragão

19h – BOI BARRICA (A)
20h – BOI DE MORROS (O)
21h – BOI TREMOR DA CAMPINA (M)
22h – SHOW LENA MACHADO
23h – BOI NOVILHO BRANCO (A)
0h – BOI DE RIBAMAR (B)
TENDA TAMBOR DE CRIOULA
20h – TAMBOR DE CRIOULA CATARINA MINA
21h – TAMBOR DE CRIOULA DA ALEMANHA
BARRACÃO DO FORRO
20h – TRIO MANDACARÚ
22h – FORROZÃO 10 MANTELADOS

Arraial da Vila Palmeira

19h – BOI BRILHO DA JUVENTUDE (O)
20h – BOI ENCANTOS DO OLHO D´AGUA (O)
21h – BOI DE SONHOS (O)
22h – SHOW DE RIBA SALGUEIRO
23h – BOI DE AXIXÁ (O)
0h – BOI TREMOR DA CAMPINA (M)

Arraial da Praça Nauro Machado

19h – BOI DE APOLÔNIO (Z)
20h – CACURIA DE TETE (A)
21h – BOI UPAON AÇÚ (O)
22h – SHOW CESAR TEIXEIRA
23h – BOI DE SANTA FÉ (B)

Arraial do Ipem

19h – BOI DE AXIXA (O)
20h – BOI DE NINA RODRIGUES (O)
21h – BOI DA MAIOBA (M)
22h – SHOW ENCANTARIAS LUIS CLAUDIO
23h – BOI DA PINDOBA (M)
0h – BOI DE IGUAIBA (M)
BARRACÃO DO FORRO
20h – FORRO CABO ZÉ
22h – RAIZES DA TERRA

DOMINGO (18)

Arraial da Praça Maria Aragão
19H – SHOW FLAVIA BITENCOURT
TENDA TAMBOR DE CRIOULA
20H – TAMBOR DE CRIOULA DA PONTA D’AREIA
21H – TAMBOR DE CRIOULA DE ANISTELMO
BARRACÃO DO FORRO
20H – GANZOLA PÉ NO CHÃO
22H – CHIQUINHO DO ACORDEON

Arraial da Vila Palmeira
19h – BOI DE PRESIDENTE JUSCELINO (O)
20h – BOI DA MAIOBA (M)
21h – CIA ENCANTAR (A)
22h – FORRO ESFREGUEDANCE
23h – BOI PIRILAMPO (A)

Arraial do Ipem
19h – BOI ENCANTOS DO OLHO D´AGUA (O)
20h – BOI BRILHO DA ILHA (O)
21h – BOI PIRILAMPO (A)
22h – SHOW ESPECIAL
23h – SHOW BUMBA MIX BRASIL
BARRACÃO DO FORRO
20h – TRIO MANDACARÚ
22h – FORROZÃO 10 MANTELADOS

 

De Secom