Governo promove Mutirão de Cirurgias de Fissuras Labiopalatinas no Hospital Infantil Dr. Juvêncio Mattos

A avaliação médica de 35 crianças com fissura labiopalatina referenciadas pela Rede Estadual de Saúde foi realizada nesta segunda-feira (15) no Hospital Infantil Dr. Juvêncio Mattos, em São Luís. O mutirão faz parte da IV Semana Nacional de Fissura Labiopalatina Smile Train, realizada em parceria com o Governo do Maranhão, por meio da Secretaria de Estado da Saúde (SES), e as Organizações Não-Governamentais Smile Train e Céu da Boca.

O secretário de Estado da Saúde, Carlos Lula, acompanhou a abertura do mutirão no Hospital Infantil Dr. Juvêncio Mattos, referência em atendimento materno-infantil da rede SES. “O hospital é referência no estado para cirurgias de fissurados. Atuamos em rede no tratamento completo das crianças acometidas pela má formação congênita. Tenho muito orgulho do serviço que foi implantado aqui. Os pais das crianças sabem que isso é muito mais do que um sorriso: é esperança”, afirmou.

Após a fase de triagem, 20 crianças com fissura labiopalatina, atendidas pela unidade, serão operadas. O atendimento no mutirão se estende até quinta-feira (18).

Laiel Davyson, de 1 ano e três meses, nasceu com fissura no lábio palatal. A criança, assistida Hospital Dr. Juvêncio Mattos, participou da triagem de atendimento do mutirão. “Não só com relação a parte estética, mas a parte funcional da voz, que é o maior problema: a voz anasalada. Graças a Deus essa cirurgia é oferecida aqui no Juvêncio e já ajudou meu netinho. Agora vamos para outra etapa que é a correção do céu da boca”, contou dona Raimunda Genovato, de 49 anos, avó de Laiel, moradores de São Domingos.

O cirurgião Henrique Cintra, do Rio de Janeiro, é voluntário na ação Operação Sorriso. “A gente compartilha com vocês do Maranhão a alegria de ter a referência para este tratamento no próprio estado. Vocês estão de parabéns”, disse.

Mais de três mil cirurgias realizadas no HTO no primeiro ano de funcionamento

O Hospital de Traumatologia e Ortopedia (HTO) do Maranhão, primeira unidade pública do Estado totalmente dedicada às especialidades ortopédicas comemorou, nesta quarta-feira (10), um ano de funcionamento. No período, foi registrado mais de 3 mil cirurgias. Pacientes, familiares e profissionais de saúde participaram da celebração na unidade.

Presente ao evento, o secretário de Estado da Saúde, Carlos Lula, destacou o compromisso da gestão estadual com o desenvolvimento de ações para otimização do tratamento na área de traumatologia e ortopedia na rede estadual do Maranhão. Na ocasião, foi anunciado a entrega de uma ambulância para o Hospital de Traumatologia e Ortopedia.

“Celebrar um ano de atendimento para a população que tanto precisava de um hospital focado na assistência ortopédica é uma grande vitória. Estão previstos ainda investimentos na ampliação e aprimoramento destes serviços”, destacou o secretário de Estado da Saúde, Carlo Lula.

A estrutura da unidade conta com 44 leitos – 10 deles de UTI -, três centros cirúrgicos, posto de enfermagem, sala de repouso, salas de curativo, além de alas especializadas para atendimento de crianças e idosos. A unidade oferece atendimento ambulatorial e cirúrgico, análises clínicas, exames de imagem (raio-x, ultrassonografia, tomografia).

O diretor clínico do HTO, Newton Gripp, destacou que a implantação dos serviços alcança toda população maranhense. “Onde estariam esses pacientes se não fosse o HTO? Hoje, graças ao hospital, estão curados, com locomoção recuperada. Isso sim é para comemorar com louvor, a obtenção da saúde do paciente que sai do HTO andando sem dor”, pontuou o diretor.

Reconhecimento 

A paciente Maria de Verano Melo Martins, de 60 anos, agradeceu aos gestores pela pronta assistência recebida no hospital. “Só o gestor que tem bom coração é capaz de colocar o SUS para funcionar deste jeito como aqui no HTO”, contou a aposentada.

Durante a programação, o reconhecimento a todos que contribuíram para implantação do Hospital de Traumatologia e Ortopedia do Maranhão. Foram homenageados o secretário Carlos Lula e o diretor Newton Gripp.

Flávio Dino visita HTO e comemora mais de mil cirurgias em cinco meses

Cinco meses após entregar à população Hospital de Traumatologia e Ortopedia (HTO), o governador Flávio Dino retornou à unidade, neste sábado (17), acompanhado do secretário de Estado da Saúde, Carlos Lula, para comemorar junto a pacientes e profissionais de saúde o marco de mais de mil cirurgias realizadas no local. No período, foi registrado um total de 12.696 atendimentos, encerrando décadas de déficit de atendimento na área.

O HTO é o primeiro do estado de alta complexidade exclusivo na área e tem garantido atendimento ágil e resolutivo à população, diminuindo uma fila que, até outubro, chegava a dois anos de espera. O governador Flávio Dino destacou o empenho dos profissionais de saúde que garantiu a conquista das mil cirurgias em cinco meses de funcionamento. “Este número de cirurgias já realizadas é uma grande conquista para o nosso estado. Quero agradecer muito a toda equipe pela marca de mil cirurgias. Isso mostra que este hospital foi um passo acertado. Permitiu que o antigo Hospital Geral se transformasse efetivamente no hospital de câncer. Temos aqui uma alta produtividade e esse evento é para comemorar, agradecer e reconhecer em nome de todo povo do Maranhão. É um orgulho ver nossa equipe desempenhando este trabalho sempre com essa dedicação e eficiência em favor da saúde da nossa população”, afirmou Flávio Dino.

O HTO fez com que a saúde pública do estado avançasse no cuidado humanizado, uma das prioridades do Governo do Estado e da Secretaria de Estado da Saúde (SES). De outubro até o início de março, o hospital registrou 1.033 cirurgias, 744 pequenos procedimentos (troca de curativos, pontos, pequenas cirurgias), 6.508 consultas, além de 4.411 exames (raio-x, tomografia, eletrocardiograma e ultrassonografia).

O secretário Carlos Lula ressaltou que o HTO representa a democratização do atendimento com qualidade em trauma ortopédico aos maranhenses. “O HTO representa um avanço muito grande. Aumentamos de 30 cirurgias mensais em 2014 para centenas. O que demonstra o acerto da decisão de fazê-lo. Melhoramos tanto a ortopedia no estado, quando o Hospital de Câncer passou a definitivamente atender somente casos de câncer. As filas nos Socorrões também diminuíram bastante. Estamos pensando saúde de acordo com as necessidades da população”, disse.

Segundo o diretor clínico do HTO, Newton Gripp, o marco de mais de mil cirurgias e a referência do hospital como uma unidade de qualidade avançada é fruto de muito trabalho e dedicação. Um reconhecimento merecido por parte do governador. “A equipe está de parabéns por este marco. A expectativa é que aumente mais a produtividade. É como uma seleção que se junta para treinar e depois vem o entrosamento. Com isso, aumentam os gols. A qualidade é o foco do nosso atendimento. Tudo o que fazemos é para o bem-estar do paciente”, ressaltou.

Estiveram presentes na solenidade, a subsecretária da Saúde, Karla Trindade e secretários adjuntos da saúde.

Homenagens 

O governador Flávio Dino entregou duas placas de agradecimento, uma para o ortopedista Henrique Salgueiro Rios, e outra para a enfermeira Renata Gonçalves da Silva, coordenadora do Núcleo Interno de Regulação. Uma homenagem simbólica aos mais de 300 profissionais que compõem o corpo técnico do HTO e que têm se dedicado ao hospital.

“Gostaria de parabenizar o governador pelo hospital. Hoje, o trauma é uma epidemiologia que está aumentando. O HTO está tratando os pacientes que voltam mais rapidamente aos seus afazeres. É uma vitória que conseguimos junto ao governador. O mais importante é o paciente, o foco é sempre beneficiar a população do Maranhão”, comentou o médico.

Na ocasião, o governador aproveitou para visitar e conversar com pacientes internados na unidade. Um deles foi a aposentada Leonor Maria de Jesus Prazeres, de 72 anos, que aguardava para ir ao centro cirúrgico para uma cirurgia no fêmur. Ela fraturou o osso após uma queda no dia 23 de fevereiro no município de Bom Lugar. Leonor veio para o HTO encaminhada do Hospital Regional Laura Vasconcelos, em Bacabal.

“É uma mudança na saúde pública para todo o estado. Menos de um mês para ser operada é bom, diminui o sofrimento da gente. Tenho muito que agradecer ao governador, por causa do trabalho dele e de sua equipe que estou aqui”, frisou a paciente.

O hospital 

A estrutura do HTO conta com 44 leitos – 10 deles de UTI -, três centros cirúrgicos, posto de enfermagem, sala de repouso, salas de curativo, além de alas especializadas para atendimento de crianças e idosos. Realiza mais de 200 cirurgias por mês, número que tem aumentado progressivamente.

A perspectiva é que cheguem a 400 cirurgias/mês. Com corpo clínico com mais de 45 médicos e equipamentos de alta tecnologia, a unidade oferece atendimento ambulatorial e cirúrgico, marcação de consultas, análises clínicas, exames de imagem (Raios-X, Ultrassonografia e Tomografia). Para ter acesso à unidade, é preciso ser encaminhado por outras unidades de saúde do estado para serem acolhidos na unidade de traumatologia e ortopedia.

Mais de 700 atendimentos realizados durante mutirão de cirurgias e consultas no Hospital Regional de Bacabal

Um mutirão em saúde promovido pelo Governo do Estado no Hospital Regional Dra. Laura Vasconcelos, em Bacabal, reforçou a assistência e a prevenção para centenas de maranhenses de 11 municípios que compõem a Regional de Saúde de Bacabal. A ação, que aconteceu no último fim de semana, realizou mais de 700 atendimentos, entre cirurgias, consultas e exames variados.

O secretário de Estado da Saúde, Carlos Lula, destaca que ações como esta fortalecem as ações permanentes da secretaria. “A gestão Flávio Dino tem interiorizado o atendimento especializado. Isso inclui ações como este mutirão, que resolve demandas de grande impacto para os pacientes e ajuda a amenizar ou até zerar as filas de espera por procedimentos”, pontuou.

Nos três dias de mutirão no Hospital Regional de Bacabal, foram feitas 30 cirurgias eletivas, 142 consultas em clínica geral e 72 consultas em cirurgia geral. Entre os exames, foram 80 ultrassonografias, 30 tomografias computadorizadas, 67 exames de raio-X, 130 coletas para exames de preventivos, 123 testes rápidos, 10 exames de endoscopia e uma gastronomia por via endoscópica. A ação aplicou também 73 vacinas.

“O fluxo de pacientes normal do hospital continuou. Precisamos então de estratégias para atender às duas demandas, uma delas foi colocar uma equipe extra. Com isso, conseguimos atender a todos”, relatou o diretor clínico da unidade, Elissandro Melo Lobo.

O pai de Rosangela dos Santos, Osvaldo Ferreira Silva, de 78 anos, está internado na unidade há dois meses. Ele foi submetido a uma gastrostomia por via endoscópica, método utilizado para administração de nutrição prolongada. “Graças ao mutirão meu pai conseguiu o procedimento. É muito bom para um paciente acamado como meu pai que precisa se alimentar por sonda. O hospital é acolhedor e trata todos bem”, comentou a filha.

Os pacientes que passaram em consulta com cirurgião geral com indicação de procedimento terão agendadas as cirurgias na unidade. “Com a divulgação, apareceu bem mais pessoas do que esperávamos, mas conseguimos atender a todos. Estamos vislumbrando fazer agora o mutirão da ortopedia nos mesmos moldes que este, com atendimentos em clínica e realização de exames de imagem. Para repetir o mesmo sucesso”, informou Elissandro Melo Lobo.

Cirurgias de catarata no Hospital Regional de Caxias beneficiarão 26 municípios

O Hospital Regional Dr. Everaldo Ferreira Aragão, em Caxias, ligado à Secretaria de Estado da Saúde (SES), vai realizar, nos dois primeiros finais de semana de dezembro, cirurgias de catarata em 240 pessoas das Unidades Regionais de Saúde (URSs) de Caxias, Timon e São João dos Patos, totalizando 26 municípios assistidos. As 120 primeiras cirurgias acontecem neste sábado (2) e domingo (3). A outra parte dos pacientes será operada nos dias 9 e 10.

A triagem para participar da ação já aconteceu e os pacientes passam pelos exames pré-operatórios. “Alguns desses pacientes já fizeram a cirurgia de um olho e retornam para fazer do outro. Outros vieram encaminhados da rede municipal de saúde. Alguns vieram através do mutirão de glaucoma que fizemos há algumas semanas”, informou diretor geral Hospital Regional de Caxias, Jefferson Franklin Almada Coutinho.

O diretor geral explica que as cirurgias integram uma série de outras ações que estão fortalecendo a assistência à saúde ocular da população, absorvendo parte da demanda oftalmológica do município e do entorno. Uma estratégia para atender a necessidade de cirurgias eletivas.

Para a gestora da Unidade Regional de Saúde de Caxias, Alzira Cavalcante, a ação facilita o acesso a consultas, exames e cirurgias. “O Governo do Estado, através das cirurgias de catarata, está atendendo aos anseios da população, especial a mais idosa, que é quem tem a necessidade desse tipo de cirurgia, além de promover a reabilitação visual desses pacientes”, afirmou.

O Governo do Estado realizou mutirões oftalmológicos na região durante o ano. O mutirão do glaucoma, por exemplo, realizado de 16 a 19 de novembro, resultou em 1.161 atendimentos nos sete municípios da região de saúde de Caxias. “Nossa avaliação é muito boa. Nossas equipes estão de parabéns. Temos mobilizado a população para estes atendimentos, o que resultou em numa grande procura”, ressaltou Alzira Cavalcante.

Com o agendamento da cirurgia, José Alves de Sousa, de 62 anos, planeja recuperar sua qualidade de vida e autonomia. Morador de Caxias, ele recebeu o diagnóstico da doença em uma consulta na cidade de Teresina (PI) em 2015, de lá para cá, a visão só foi piorando. “Já estou com muita ‘carne’ no olho direito. Já vejo só o vulto. Para colocar uma linha na agulha tenho que pedir ajuda para a mulher e a cabeça fica doendo. Acho bom fazer a operação e ficar enxergando melhor. É muita dificuldade”, comentou.

Hospital Macrorregional 

Com o atendimento especializado e humanizado, o Hospital Regional Dr. Everaldo Ferreira Aragão, inaugurado pelo governador Flávio Dino em janeiro de 2016, tem 116 leitos de internação, 26 deles de clínica médica, 26 de clínica pediátrica, 26 de clínica ortopédica, 26 de clínica cirúrgica e 12 leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI). Estão disponíveis atendimento médico-hospitalar em cirurgia geral, clínica médica, neurologia, ortopedia, cardiologia, urologia, cirurgia plástica (reconstrutiva), proctologia, bucomaxilo e gastroenterologia.