20/Jun/2019 10:19:55
Publicidade

Novas paradas de ônibus serão instaladas na Praça Deodoro

A iniciativa, fruto de pedido formulado conjuntamente pelos vereadores Osmar Filho (PDT), presidente da Câmara Municipal, Edson Gaguinho (PHS), Antônio Garcez (PTC) e Pavão Filho (PDT), após encontro de trabalho com lojistas realizado na semana passada, facilitará o fluxo de pessoas nesta região da cidade, beneficiando diretamente o comércio localizado na Rua Grande e adjacências.

Cinco paradas de ônibus, de acordo com o secretário, serão retiradas da Rua Rio Branco e reinstaladas na Rua Silva Maia. Com a alteração, o usuário do transporte coletivo voltará a embarcar e desembarcar em locais mais próximos da área onde está localizado o comércio formal e informal, em especial o da Rua Grande, situação que refletirá em um reaquecimento das vendas, segundo os próprios lojistas, que garantiram terem perdido 40% das suas vendas depois que alguns abrigos e pontos de ônibus foram retirados da região.

“Agradecemos a Câmara Municipal de São Luís, que acatou nosso pedido e, através de seus membros, intercedeu para que o mesmo fosse concretizado. Também agradecemos o prefeito Edivaldo e ao secretário Canindé. Esta alteração beneficiará não apenas os usuários do transporte, mas também todos os lojistas, que estão sofrendo com a queda considerável das vendas, o que também resulta em elevação da taxa de desemprego no setor do comércio”, disse Flávio Nascimento, presidente do Sindicato dos Lojistas da Rua Grande, após a reunião, da qual também participou o vereador Astro de Ogum (PR).

Secretario Municipal de Trânsito e Transportes, Canindé Barros, informou que, tão logo tomou conhecimento da reivindicação dos parlamentares e lojistas, conversou com o prefeito Edivaldo Holanda Júnior (PDT), que prontamente autorizou a mudança.

Obras de requalificação das praças Deodoro e Pantheon avançam e devem ser entregues até o fim do ano

O prefeito Edivaldo, o ministro da Secretaria de Governo da Presidência da República, Carlos Marun e a presidente do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan), Kátia Bogéa e o superintendente do Iphan no Maranhão, Mauricio Itapary, vistoriaram, na manhã desta terça-feira (25), o andamento das obras de requalificação do Centro Histórico que compreende o complexo Deodoro – formado pelas praças Deodoro e Pantheon e as alamedas Silva Maia e Gomes de Castro – além da Rua Grande. As intervenções, que estão transformando o aspecto urbanístico e reordenando uma das áreas mais importantes para o comércio e o turismo da capital, estão com cronograma de execução dentro do prazo previsto pelo projeto. As ações no local integram o programa PAC Cidades Históricas, executado pelo Iphan, em parceria com a Prefeitura de São Luís.

A vistoria técnica foi realizada em todo o canteiro de obras do complexo Deodoro e incluiu também a Rua Grande, onde as obras de revitalização estão em pleno andamento e dentro do cronograma previsto, para entregar à população, amplamente restaurado, o maior centro de comércio popular da capital. Acompanharam também a vistoria secretário municipais, o presidente do Sindicato das Indústrias da Construção do Estado do Maranhão (Sinduscon/MA), Fábio Nahuz; o presidente do Clube de Dirigentes Logistas de São Luís, Fábio Ribeiro; o presidente da Associação Comercial do Maranhão (ACM), Felipe Mussalém; o diretor de Relações Institucionais da Cemar, José Jorge Leite Soares; entre outras autoridades.

O ministro da Secretaria de Governo da Presidência da República, Carlos Marun, avaliou positivamente o andamento dos serviços e destacou a requalificação do Complexo Deodoro como uma das mais magníficas obras empreendidas pelo programa PAC Cidade Históricas. “Estamos realizando vistorias técnicas, como parte de um esforço extra desenvolvido pelo Governo Federal para adotar as providências necessárias que estejam faltando, dar celeridade aos serviços e entregar à população ações e obras emblemáticas e de grande abrangência executadas em diversas cidades do país, a exemplo do Complexo Deodoro aqui em São Luís. Nessa vistoria, viemos analisar os detalhes pontuais do que ainda falta, para que possamos empreender um esforço maior para concluir os serviços e entregar à população o mais breve possível”, observou o ministro que recebeu de presente do prefeito um livro de fotografias de São Luís, de autoria do fotógrafo Meireles Júnior.

Na vistoria, o prefeito Edivaldo acompanhou os trabalhos no local, com o ministro, e destacou a magnitude da obra que está prestes a ser entregue à população. “Estamos realizando mais uma vistoria técnica a essa importante intervenção de requalificação urbanística do Centro, agora com a presença do ministro e da presidente do Iphan, que vieram analisar conosco as etapas dos serviços, acompanhar o trabalho no local e verificar como promover ainda mais celeridade à conclusão dessa obra, que é o maior investimento já realizado na área, nas últimas três décadas”, destacou. Edivaldo Holanda Júnior lembrou que a restauração do Complexo Deodoro e da Rua Grande era algo que a população clamava tão veementemente e que, agora, que esses espaços estão sendo amplamente reformados, devem ser cuidados e preservados por todos. “Esta é uma obra importante para a preservação do patrimônio, para o aquecimento da economia e a promoção do turismo, que todos devem preservar. O nosso Centro Histórico é lindo e precisa ser muito bem cuidado e preservado por todos”, afirmou o prefeito, que estava acompanhado pela primeira-dama, Camila Holanda.

A presidente do Iphan, Kátia Bogéa, ressaltou a complexidade e a grandiosidade da obra não apenas para São Luís, mas para o mundo, visto que São Luís detém o título de Patrimônio Cultural da Humanidade, concedido pela Unesco. “Aqui não são apenas as praças, mas um verdadeiro complexo de espaços importantes para a preservação do Centro Histórico da capital, abrangendo também a Rua Grande, que tem importância significa para a população. Pela Rua Grande transitam cerca de 150 mil pessoas nas datas comemorativas, algo muito relevante para a economia local, e as praças Deodoro e Pantheon compõem toda essa estrutura fundamental para o comércio da área. Como vimos aqui na vistoria, estamos com as obras já na fase de acabamento e vamos entregar um novo espaço à população, muito mais bonito e moderno, resultado de uma mega operação empreendida com a parceria fundamental da Prefeitura de São Luís, que tem a responsabilidade por toda a parte de estrutura e logística, para que a obra se desenvolva a contento e seja entregue no prazo”, afirmou Kátia Bogéa.

OBRAS

A revitalização do Complexo da Deodoro, na área do Centro Histórico da capital, marca a consolidação de um dos mais importantes pacotes de obras para recuperar os espaços públicos. Segundo o superintendente do Iphan no Maranhão, Mauricio Itapary, os serviços na área da Pantheon estão 95% concluídos, faltando apenas serem finalizados os trabalhos de instalação dos mobiliários urbanos, iluminação pública e paisagismo.

Na Praça do Pantheon já foram concluídos os serviços de toda parte estrutural e urbanística da obra, com colocação do piso em concreto lapidado e de granito na área central; instalação de caramanchões, que são estruturas cobertas que vão proporcionar beleza e sombreamento aos ambientes. O espaço também já está recebendo os retoques finais do projeto paisagístico, com colocação de grama do tipo esmeralda e plantação de arbustos nativos da região. Já foram instaladas as bases dos postes para implantação do novo sistema de iluminação pública do espaço; e construídas também as bases dos bustos ornamentais que retornarão à praça. Nas próximas semanas será dado início ao trabalho de colocação do novo mobiliário urbano, com instalação de novos bancos de pedras de lioz e lixeiras.

Já no espaço da Praça Deodoro, as obras estão cerca de 60% concluídas. No local são realizados serviços de construção da estrutura de concreto da esplanada, uma espécie de elevação que dará uma nova característica urbanística ao espaço. A Praça Deodoro também está recebendo obras de drenagem e tratamento sanitário, preparação para receber o novo calçamento, mobiliário e sistema de iluminação; fiação subterrânea e dutos de passagem de fibra ótica. O projeto contempla ainda a construção de banheiros públicos, implantação de sistema de sinalização, nova pavimentação de concreto lapidado e acessibilidade.

Serão instalados banheiros, marcados os canteiros com espaço mais amplo para maior permeabilidade do solo às plantas e demarcadas as áreas de estacionamento com acessibilidade e construído um centro administrativo para uso de equipes de fiscalização e segurança. O centro administrativo vai contar com um mirante para servir como área de vivência e contemplação pública.

“As obras das praças Deodoro e Pantheon estão plenamente dentro do cronograma previsto para serem entregues até o fim deste ano. Já as obras da Rua Grande, que também estão em pleno andamento, a previsão de entrega é março do próximo ano”, pontuou Maurício Itapary.

Também como parte do Complexo Deodoro, as alamedas Gomes de Castro e Silva Maia, os serviços estão também na fase de acabamentos. Todo o piso de concreto intertravado já foi implantado, assim como também os balizadores em esferas de concreto para delimitar espaço de veículos e pedestres; nivelamento do passeio das alamedas para o pedestre; instalação de postes e iluminação pública com um sistema específico para as áreas de passeio e trânsito; e estruturas para instalação dos pontos de ônibus que vão garantir embarque seguro aos pedestres. Serão mantidas as paradas de ônibus das avenidas Silva Maia e Gomes de Castro.

RUA GRANDE

A Rua Grande, maior centro comercial de São Luís, está em nova fase das obras com serviços de pavimentação em andamento e outros trabalhos que se estendem por quatro quadras da via. Esta é uma das ações do conjunto de obras proposto ao local, que tem como objetivo promover a recuperação do centro comercial da cidade, a partir do reordenamento do espaço urbano.

Os serviços na primeira quadra da Rua Grande – entre as ruas do Passeio e de Santaninha – estão na fase de acabamento. A implantação do piso foi plenamente concluída, faltando agora apenas os serviços de instalação do cabeamento elétrico, posteamento e iluminação pública.

Entre as ruas de Santaninha e Santa Rita, na segunda quadra, está em conclusão a execução das caneletas para posterior instalação das tampas para início da concretagem da laje armada nas calçadas e, por fim, a pavimentação do trecho. Já na terceira quadra, entre as ruas de Santa Rita e da Mangueira, inicia obras de construção da infraestrutura da rede subterrânea de energia e demais serviços de acabamento e pavimentação.

O projeto da Rua Grande inclui serviços de embutimento da fiação elétrica e telefônica, drenagem profunda e esgotamento sanitário, drenagem fluvial, novos equipamentos urbanos, novo piso e pontos de acessibilidade reduzindo barreiras físicas e melhorando o acesso de pedestres.

Na Rua do Passeio, que faz ligação com a Rua Grande, foram construídas caixas de manutenção e inspeção das infraestruturas de esgoto, drenagem e eletricidade. Essas estruturas possibilitam que equipes de cada sistema realizem as devidas manutenções, quando necessário.

Serão construídas ainda duas destas caixas para agregar a rede subterrânea do entorno, que contempla trechos entre as praças do Pantheon e Deodoro, além da intersecção com a Rua Grande. No local, já foi concluída a execução das canaletas de drenagem e toda infraestrutura subterrânea.

Na quarta quadra, entre as ruas dos Craveiros e São Pantaleão, foi aberta frente de trabalho com serviços na rede de distribuição de água, de esgotamento sanitário e instalação de novas ligações domiciliares.

“Uma obra grandiosa requer um cuidado especial em todas as etapas, e é isso que fizemos aqui em mais esta vistoria, para analisar o andamento e adotar novas providencias. Sem dúvida, uma obra espetacular que promove o resgate desse espaço que por muitas décadas foi relegado ao abandono”, disse o subprefeito do Centro Histórico, Fábio Henrique Carvalho.

Praça Pantheon recebe novos elementos arquitetônicos

Esta semana, começaram a ser construídos novos elementos que integram o projeto arquitetônico da Praça Pantheon, espaço que compõe o Complexo Deodoro. Entre eles, três conjuntos de caramanchões, estruturas cobertas que vão proporcionar beleza e sombreamento aos ambientes. A obra é do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan), em parceria com a Prefeitura de São Luís. A meta é entregar parte das áreas reformadas, no dia 8 de setembro, como parte das comemorações pelo aniversário de 406 anos de fundação da capital maranhense.

Totalmente construídos de hastes de eucalipto autoclavado, que proporcionam mais durabilidade à madeira, os caramanchões implantados na praça têm 16 metros quadrados de área construída. Os módulos terão, ainda, bancos de madeira sob a cobertura da estrutura colocada em pontos estratégicos da Praça Pantheon para servir também como espaços de descanso. Nesta praça, os serviços se concentram também na pavimentação em concreto lapidado, que vai renovar todo o piso; colocação de granito na área central e de grama nas áreas de canteiro.

O prefeito Edivaldo destaca a importância da reforma para a cidade. “A parceria firmada entre os governos federal e municipal em prol de São Luís é de grande relevância para a população da capital e também para os turistas que visitam a nossa cidade. Ambientes urbanizados promoverão maior atividade ao comércio do Centro de São Luís movimentando a economia e gerando emprego e renda”, pontou o gestor municipal.

Os espaços do Centro da capital maranhense estão sendo amplamente requalificados e proporcionando ao local um novo aspecto urbanístico. O projeto integra as ações do PAC Cidades Históricas, destinadas à capital maranhense, e vai recuperar pontos importantes do Complexo Deodoro, que inclui além da Praça Pantheon e das alamedas Silva Maia e Gomes de Castro, a Rua Grande, a Praça Dom Pedro II e o seu entorno, abrangendo também a Praça da Mãe d’Água, no Centro.

“As obras do Complexo Deodoro já estão com cerca de 70% dos servidos concluídos. A Praça Pantheon e as alamedas Silva Maia e Gomes de Castro estão plenamente dentro do cronograma previsto, o que nos garante a entrega desses espaços já em setembro próximo”, frisou o superintendente do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan) no Maranhão, Maurício Itapary, acrescentando ainda que toda a concretagem da Alameda Gomes de Castro, no passeio da praça, já foi concluída.

O vendedor ambulante George Sanches e Silva, 47 anos, destacou os benefícios que as obras de melhorias do Complexo Deodoro vão proporcionar à população. “A praça está ficando linda e quase nem lembra mais o espaço de antes. Os transtornos causados pela obra a gente supera porque sabe que logo teremos uma praça muito mais bonita para toda a população”, relatou ele.

O vendedor George Sanches destaca as melhorias com a reforma da praça

RUA GRANDE

Segundo Maurício Itapary, as obras da Rua Grande, outro espaço que também compõe o projeto de requalificação do Complexo Deodoro, já teve concluída toda a parte de esgotamento sanitário e estão sendo finalizados os serviços de drenagem, na primeira quadra da via. No trecho, também foi dado início aos trabalhos de instalação subterrânea da rede elétrica.

O projeto da Rua Grande inclui embutimento da fiação elétrica e telefônica, drenagem profunda e esgotamento sanitário, drenagem fluvial, novos equipamentos urbanos, novo piso e pontos de acessibilidade reduzindo barreiras físicas e melhorando o acesso de pedestres. Será feita toda a pavimentação com nivelamento das vias, instalação de mobiliário urbano, nova rede de iluminação pública, além de sinalização viária e turística.

De acordo com o projeto, as áreas vão ganhar novo reordenamento do espaço urbano, contemplando pedestres e possibilitando maior interação social. São diversas ações de urbanismo e arquitetura com fins a revitalizar e recuperar todo o trecho. “Os investimentos visam à recuperação de importantes espaços históricos de grande valor arquitetônico para a cidade”, enfatiza Itapary.

DEODORO

Na Praça Deodoro já foram iniciados os primeiros serviços. Do local foi retirado todo o piso antigo e feita a terraplanagem da área. Serviços de poda das árvores, plantio e replantio de espécies para favorecer o paisagismo na área estão no projeto. A Deodoro vai ganhar ainda banheiros públicos, áreas para recebimento de atividades diversas e de fiscalização.

A praça ganha mobiliário urbano, com bancos de pedras de lioz e lixeiras. Para o espaço, é proposta ainda uma nova configuração da iluminação pública, com a utilização de luminárias mais eficientes.

A Praça da Mãe d’Água, na região da Praça Dom Pedro II, está com obras na fase de reforma do piso

MÃE D’ÁGUA

A Praça da Mãe d’Água, na região da Praça Dom Pedro II, está com obras na fase de reforma do piso de pedra, com preenchimento da passagem nos pontos irregulares e reposição onde não havia mais o piso; e retirada de material da estrutura interna da fonte da mãe d’água, preparando a área para as instalações hidráulicas e elétricas. A fonte luminosa e a escultura, de autoria do maranhense Newton Sá, serão recuperadas.

O PAC Cidades Históricas é voltado à recuperação de áreas protegidas pelo Iphan. O programa está presente em 44 cidades de 20 estados para mais de 420 ações com fins a recuperar e revitalizar cidades históricas, além de promover o patrimônio cultural.