UFMA faz primeira convocação da lista de espera do SISU 2019.1

A Pró-Reitoria de Ensino da Universidade Federal do Maranhão (Proen/UFMA) divulgou nessa quarta-feira (20) a primeira lista de convocação de candidatos para matrículas da lista de espera do Sistema de Seleção Unificada (SiSU) referente ao semestre 2019.1. Confira a lista completa.

Constam na Lista de Espera os candidatos que confirmaram no SiSU o interesse pela vaga e depois realizaram a Confirmação Eletrônica de Interesse pela Vaga no site da UFMA. As matrículas serão realizadas nos dias 22, 25 e 26 de fevereiro, das 9h às 12h e das 14h às 17h, no campus que o candidato foi aprovado, conforme abaixo:

  • Cidade Universitária Dom Delgado (São Luís): No Centro Pedagógico Paulo Freire, Av. dos Portugueses Nº 1966 – Bairro: Bacanga. Telefone: (98) 3272–8738
  • Campus de Bacabal – Secretaria Acadêmica, Avenida Prof. João Alberto de Sousa, s/n, Bairro: Bambu. Telefones: (98) 3272- 9791; (99) 3621/2479/8344
  • Campus de Chapadinha – Secretaria Acadêmica, BR-222, Km 04, s/n. Telefones: (98) 3272-9904/9908-1201, (98) 3272-9900/9902/9907
  • Campus de Pinheiro – Secretaria Acadêmica, Estrada Pinheiro/Pacas, Km 10, s/n, Bairro: Enseada. Telefones: (98) 3381-3839/ (98) 3272-9781
  • Campus de Imperatriz (de acordo com o curso): Na Secretaria Acadêmica, Rua Urbano Santos, s/n. Telefones: (99) 3529-6000; 3529-6008; 3529-6009; 3529-6080; ou no Campus Avançado, Av. da Universidade s/n. Bairro: Dom Affonso Felippe Gregory.

De acordo com a UFMA, os candidatos devem apresentar os documentos abaixo no ato da matrícula. Mais informações estão disponíveis no edital PROEN Nº 009/2019:

  • Duas fotos 3×4 coloridas e recentes, de frente, iguais e ainda não utilizadas
  • Documento Oficial de Identidade
  • Cadastro de Pessoas Físicas – CPF
  • Comprovante de regularidade com o serviço militar, para os candidatos do sexo masculino maiores de 18 anos e menores de 45 anos
  • Título de Eleitor acompanhado da Certidão de Quitação Eleitoral para maiores de 18 e menores de 70 anos
  • Certificado de Conclusão do Ensino Médio ou equivalente, devidamente registrado ou autenticado pelo órgão competente
  • Histórico Escolar do Ensino Médio
  • Declaração, de acordo com o modelo disponível no edital Nº 009/2019. Confira o modelo aqui.
  • Comprovante de Residência atualizado (emitido há no máximo 90 dias, em nome do candidato ou familiar)

Estudante da rede estadual em Barreirinhas é aprovado em 1º lugar para Medicina no Piauí

Os resultados dos investimentos realizados pelo Governo do Maranhão, nos últimos quatros anos, para elevar a qualidade do ensino público oferecido aos maranhenses, já têm sido observados nas centenas de estudantes aprovados em diversas instituições de ensino superior espalhadas em todo o país. É o caso do estudante João Victor Castro Silva, 17 anos, aprovado em 1º lugar para o curso de Medicina da Universidade Federal do Piauí (UFPI), campus Ministro Reis Velloso, em Parnaíba (PI).

João Victor é um dos sete estudantes do Centro de Ensino Joaquim Soeiro de Carvalho, na cidade de Barreirinhas, aprovados para cursar o ensino superior em grandes instituições nacionais. O estudante atribui o bom desempenho nas provas da UFPI ao novo modelo de avaliações propostas pela Rede Estadual. “O novo modelo de prova do Estado para mim foi muito interessante, porque ele proporcionou uma interação mais prática com a prova do Enem, tendo em vista que as provas eram feitas com base em provas de anos anteriores”, disse João Victor.

“Isso facilitou muito a nossa adequação à linguagem. O papel da metodologia da escola, para mim, foi o que mais contribuiu”, afirmou o estudante. João Victor é um dos destaques do CE Joaquim Soeiro de Carvalho e conta que a escolha por Medicina para a carreira profissional nem sempre foi uma prioridade. “Eu já quis ser bombeiro, depois já quis fazer Direito, ser juiz federal, e depois eu queria ser antropólogo e cineasta”, detalha. “De qualquer modo, o que o mais me atenho é a estudar o comportamento humano e as causas desse comportamento ser da forma que é. Acredito que a Medicina pode me proporcionar uma perspectiva diferente desse estudo”, conta.

Para essa escolha, João Victor afirma que o apoio e assistência dos professores do Centro de Ensino foram determinantes. “Tive dois professores que foram extremamente importantes nesse sentido, o professor Nilson, que era meu professor de Filosofia, e o professor Daniel, que foi meu professor de Sociologia”, afirma. “Eles me ajudaram muito a escolher aquilo que eu queria, sem perceber, porque eles não sabiam, mas a forma com que eles praticavam as suas aulas e mostravam a visão do mundo antropológico, sociológico e filosófico, fez com que eu tivesse essa adesão às matérias”, diz ele.

O excelente desempenho do estudante no Enem – João pontuou 920 na temida redação do Exame – e consequente aprovação para um dos cursos mais concorridos do país é, também, comemorado pelo gestor geral do CE Joaquim Soeiro de Carvalho, Alberto Amorim.

O gestor reitera que a escola e esse modelo de ensino proposto pelo Governo do Maranhão, com a promoção periódica de simulados, revisões, oficinas e avaliações externas, tem proporcionado que mais estudantes tenham destaque em renomadas Instituições de Ensino Superior (IES) e consigam, através da educação, mudar suas histórias de vida. “É um orgulho e nos sentimos satisfeitos com a vitória do aluno João Victor. Nos deixa felizes em saber que a escola pública vem fazendo o seu papel perante a sociedade, preparando o cidadão para a vida. São os rumos de quem acredita em sua capacidade de chegar onde quer”, afirma Alberto Amorim.

Orgulho e satisfação também compartilhados por João Batista, pai de João Victor, que agradece pelo apoio que o estudante sempre recebeu dos professores e da gestão do Centro de Ensino. Ele espera que o filho consiga alcançar voos ainda mais altos na carreira médica. “É uma dádiva de Deus ter um filho formado em Medicina, algo que parecia tão distante, mas que sempre acreditamos que daria certo. Agradecemos muito a todo o acompanhamento dos professores do Joaquim Soeiro”, disse João Batista.

“Meu filho sempre teve foco nos estudos e isso nos orgulha muito. Sempre farei tudo para que se forme um médico bem sucedido e preste um serviço humano para a população que tanto precisa”, salienta.

Estudantes maranhenses terão acréscimo de 20% na nota do Enem para vagas na UFMA

A reitora da Universidade Federal do Maranhão recebeu, na última sexta-feira, dia 8, o diretor geral da Assembleia Legislativa do Maranhão (Alema), Tarcísio Araújo, e o deputado Marco Aurélio para celebrar a decisão da liminar que aprova a bonicação do acréscimo de 20% nas notas do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem).
O acréscimo valerá para todos os alunos que tenham cursado o 9º ano do ensino fundamental e o 1º, 2º e 3º anos do ensino médio em escolas públicas ou privadas do Maranhão e optem pela graduação em qualquer um dos nove câmpus da UFMA, o que já valerá para o ingresso, no segundo semestre, pelo SiSU 2019.

Para a Pró-reitora de Ensino, Dourivan Câmara, a decisão possibilitará a diminuição do número de vagas ociosas nos cursos da UFMA.“À medida que a Universidade abre a possibilidade de valorizar mais os estudantes oriundos do próprio estado, eles têm mais incentivos, principalmente familiares, no qual contribui para a permanência do estudante até o final do curso”, frisou.

Segundo o deputado Marco Aurélio, presidente da Frente Parlamentar em Defesa da Bonificação, a decisão é um benefício aos estudantes maranhenses, que, agora, podem ter o percentual de acréscimo na nota final do Enem na disputa de vagas pelo SiSU. “É uma concretização de um sonho para os estudantes do Maranhão. Em um momento em que se fala de meritocracia, ignorando que temos um país com tantas desigualdades, acaba sendo uma injustiça ignorar essa realidade. Com essa decisão, garantimos o direito aos estudantes, do ensino público e privado do Maranhão, de um reforço nas condições de ingresso em instituições públicas de ensino superior de seu estado”, reforçou.

O processo ainda não está terminado, lembrou no discurso o diretor Geral da Alema, Tarcísio Araújo.“Embora aprovada em caráter liminar, a Alema continuará monitorando o processo da Resolução N° 1653 do Conselho de Ensino, Pesquisa e Extensão (Consepe), esperando que venha sentença no juiz de primeiro grau, os recursos das outras partes e a decisão do Colegiado no Tribunal Federal da 1ª Região”, disse.

Exultante, a reitora Nair Portela comemorou o feito como uma política educacional afirmativa que beneficiará o crescimento socioeconômico do estado.“Essa conquista só foi possível pela luta dos estudantes e pela parceria, promissora e engajada da Alema. Essa Resolução mobilizará e incentivará a comunidade universitária a desenvolver projetos que dêem retorno para a sociedade local, apresentando pesquisas com o objetivo de transformar a realidade desses estudantes e suas famílias e, consequentemente, fomentar o crescimento do estado”, nalizou.

IEMA atinge recorde de aprovação e meta para 2019 é zerar evasão escolar

O Instituto de Educação, Ciência e Tecnologia do Maranhão (IEMA) registrou, entre os anos de 2016 e 2018, aumento no índice de aprovação e frequência escolar, além de queda nos percentuais de evasão e abandono. Segundo o IEMA, as unidades plenas de ensino médio técnico em tempo integral chegaram ao final do ano letivo de 2018 com 94% de aprovação, 95% de frequência escolar e somente 0,18% de evasão escolar. Em 2016, primeiro ano de funcionamento do instituto, a média de aprovação era de 79,7% e a taxa de abandono chegou a 4,8%.

“Importante conquista da equipe do IEMA em tempos de crise e questionamentos sobre a qualidade da educação pública”, enfatizou o reitor do Instituto de Educação, Ciência e Tecnologia do Maranhão, Jhonatan Almada. Para ele, os bons resultados refletem o trabalho acumulado ao longo dos três últimos anos de efetivo funcionamento da nossa instituição.

“Nós alcançamos 95% de frequência escolar, isso quer dizer que nossos estudantes não faltam. Alcançamos 94% de aprovação escolar, isso quer dizer que eles estão aprendendo de fato. E chegamos a 0,18% de evasão, isso quer dizer que ninguém está deixando a nossa instituição, abandonando a escola”, explicou o reitor. Jhonatan Almada frisou, ainda, que esses três indicadores são os grandes desafios para a educação básica no Maranhão, no Brasil e na América Latina.

“Ter uma instituição pública com esses indicadores é muito simbólico e revela o grau de prioridade e de qualidade do trabalho realizado a partir do investimento feito pelo governador Flávio Dino na área de educação profissional, científica e tecnológica”, destacou Jhonatan Almada.

“A nossa equipe se sente muito feliz e realizada porque esses resultados foram alcançados pelo coletivo. Colocamos novas metas, novos sonhos, para que a equipe continue na sua caminhada em prol do desenvolvimento educacional dos nossos jovens”, detalhou o reitor do IEMA.

Formação

Para o diretor de Ensino do IEMA, Elinaldo Silva, o trabalho de formação de professores e o monitoramento diário das notas dos estudantes e do currículo repassado foram decisivos para os bons números alcançados. “Todo esse trabalho  desenvolvido pela diretoria de ensino e pesquisa está garantindo resultados satisfatórios de melhoria dos indicadores do IEMA. Em 2019, nós continuaremos focados com vistas a melhorar, ainda, mais esses indicadores, que fazem com que a gente alavanque uma educação pública de excelência e de qualidade”, destacou.

Evasão zero em 2019

O ano letivo 2019 no IEMA e em toda a rede estadual de ensino terá início na segunda-feira (11). Para este ano, a equipe do Instituto tem um plano, ainda, mais ambicioso que é zerar a evasão escolar.

“Os nossos jovens têm centralidade no trabalho institucional. Nós existimos para realizar os seus projetos de vida. E, portanto, as novas metas têm que ser ousadas e têm que mirar mais alto. Nós desejamos agora em 2019 zerar a evasão e chegar a 98% de aprovação e 98% de frequência. Estamos trabalhando muito fortemente para dar a formação continuada e qualificação aos nossos professores e gestores para chegarmos lá”, garantiu Almada.

Sobre o IEMA

O IEMA foi criado para ampliar a oferta de educação profissional técnica de nível médio no Maranhão. A proposta é oferecer à sociedade infraestrutura, equipamentos e pessoal para o desenvolvimento de cursos técnicos integrados ao ensino médio, respeitando as necessidades locais e as prioridades estratégicas de cada região do estado.

Atualmente estão em funcionamento unidades plenas de ensino médio técnico e educação tecnológica em tempo integral em Axixá, Bacabeira, Brejo, Coroatá, Cururupu, Matões, Pindaré-Mirim, Presidente Dutra, Santa Inês, São José de Ribamar, São Luís (Centro e Itaqui-Bacanga) e em Timon. Mais 17 IEMAs serão entregues até o próximo ano.

Jovem Embaixadora Maranhense retorna de jornada de 28 dias nos EUA

“Foram momentos incríveis, conheci pessoas maravilhosas, vivi experiências fantásticas, que eu nunca imaginei que vivenciaria. Foi, principalmente, um momento de autodescoberta, de descobrir o nosso próprio potencial, o nosso poder no mundo, o nosso poder de mudança, do voluntariado, poder da empatia”. O depoimento é de Amanda Barros, a estudante do Centro de Ensino Paulo Ramos, escola da Rede Estadual de Ensino, no município de Chapadinha, ao vivenciar uma experiência ímpar nos Estados Unidos, como Jovem Embaixadora 2019.

No Maranhão, além de Amanda Barros, da rede estadual de ensino, o estudante Arthur Silas Melo, do Instituto Federal do Maranhão – Campus Imperatriz, também teve a oportunidade de vivenciar essa jornada enriquecedora. No total 50 estudantes de todo o país foram selecionados pela Embaixada Norte Americana para participar do Programa Jovens Embaixadores 2019.

Amanda Barros e outros 49 estudantes retornaram no domingo (3), depois de passarem 28 dias nos Estados Unidos. Nesse período, a primeira parada do grupo foi em Washington D.C., onde participaram de reuniões com autoridades do governo dos EUA, líderes comunitários, fizeram workshops sobre liderança, voluntariado, empatia e justiça social.

Em seguida os estudantes foram divididos em grupos menores e encaminhados para host citys (cidades anfitriãs), onde ficaram hospedados em casas de famílias voluntárias. Amanda Barros foi para Lowell, no Quentec, onde esteve em escolas, participou de projetos de voluntariado, conheceu ativistas sociais e visitou pontos turísticos.

“Um dos momentos mais emocionantes foi conhecer a Instituição Youth Build, que a gente visitou em Lawell, onde eles ajudam pessoas que, por algum motivo saíram da escola, geralmente por conta de drogas ou por gravidez. Os voluntários ajudam essas pessoas para de alguma forma voltarem para a escola, entrarem para a universidade. É lindo, eles ajudam, inclusive, moradores de rua, pessoas sem teto, isso faz com essas pessoas sejam empoderadas a seguir a vida delas, de poder voltar aos estudos e ter uma vida mais digna. Aquele dia foi muito marcante para mim, e para todos”, disse Amanda Barros.

Ao fim da jornada, os estudantes apresentaram planos de ação na área de voluntariado que serão implementados em suas comunidades, após o retorno ao Brasil. Amanda Barros apresentou um projeto voltado para o Meio Ambiente, chamado de ‘EmpaTree’.

“O nome vem de ‘empatia’ junto com ‘tree’, que é árvore em inglês. De alguma forma, quando a gente pensa em empatia, só pensa em humanos, em relações sociais, mas, a gente esquece de valorizar o ambiente em que vivemos. E com esse projeto, eu quero, de alguma forma, trazer uma consciência maior para as pessoas sobre os nossos hábitos, sobre como podemos impactar o meio ambiente de alguma forma, mudando sempre as coisas do nosso cotidiano. Nesse projeto eu estou junto com a Fernanda, que é do Pará, só que ela vai aplicar na comunidade dela e eu vou aplicar na minha”, destacou a jovem estudante.

Satisfeita com a experiência, Amanda Barros agradeceu a escola e familiares. “Tudo isso só foi possível com muito esforço, dedicação, com apoio da minha família, da minha escola e da Unidade Regional de Educação (URE) de Chapadinha, que me ajudou muito em todas as etapas. É só gratidão!”.

O Programa

O Programa Jovem Embaixador foi criado pela Embaixada dos Estados Unidos no Brasil. É destinado a jovens de 15 a 18 anos de idade, que cursam o Ensino Médio na rede pública e que são exemplos em suas comunidades, por meio de sua liderança, excelência acadêmica e conhecimento da língua inglesa. O programa é patrocinado pela Missão Diplomática dos EUA, por parceiros privados e pelas Secretarias Estaduais de Educação.

1º Lugar em Direito na UFMA

Para completar o festival de oportunidades e boas notícias, Amanda Barros, quando estava nos EUA, viu, no site do Sisu, que havia sido aprovada para o curso de Direito, matutino, na Universidade Federal do Maranhão (UFMA). Mais que isso, conquistou o 1º lugar no ranking dos aprovados oriundos de escola pública e conseguiu nota 960 em redação.

“A Amanda tem sido referência como estudante do Ensino Médio da rede pública estadual, que apesar do contexto social ao qual está inserida, tem sempre demonstrado dedicação aos estudos, engajamento em projetos sociais e trabalho voluntário, tem excelentes notas e prova que estudantes da rede pública também podem ter ensino de qualidade. Ela é uma jovem protagonista que tem servido de inspiração para jovens da rede pública que, assim como ela, também, podem ter várias oportunidades. Suas conquistas provam que o ensino público se fortalece a cada dia e que mais estudantes tem sido destaque”, afirmou a coordenadora de Programas de Formação para Cidadania da Seduc, Millena Kelly Costa da Silva.

Matrículas abertas para escolas da rede estadual de educação

Por falar nas escolas da rede estadual de ensino, começou nesta segunda-feira (7) as matrículas para o ano letivo de 2019. São 110 mil vagas para a 1ª série do Ensino Médio em 711 escolas da rede estadual de ensino nos 217 municípios maranhenses, incluindo os 36 Centros de Educação Integral (CEIN). Os estudantes que realizaram a pré-matrícula online no site da Secretaria de Estado da Educação têm até o dia 18 para comparecer às escolas onde tiveram suas vagas reservadas e entregarem os documentos solicitados. A relação com os nomes dos estudantes e as escolas em que tiveram as vagas reservadas estão disponíveis em siaep.educacao.ma.gov.br.

Vanda Maia foi cedo ao CEIN Almirante Tamandaré, na Cohab, fazer a matrícula do lho Thalysson Laerte Maia, de 15 anos, na 1ª série.“A ideia de estudar aqui foi dele mesmo, e eu achei muito bom. Espero uma boa educação, que ele se adapte na escola e que sejaum bom aluno como tem sido até hoje”, explicou.

A escola está no terceiro ano de ensino integral e ofertou 200 vagas,todas preenchidas em 3 dias.“A comunidade ainda está vindo aqui em busca de vagas. Primeiro vamos fazer as matrículas dos alunos que fizeram reserva via internet e dependendo da demanda, podermos abrir mais uma turma. Este será o nosso ano de resultados, estamos indo para o terceiro ano de ensino integral, e estamos caminhando para a excelência no ensino ofertado aos nossos alunos”, disse o professor Oberdam Sá, gestor da escola.

No CEIN Estefânia Rosa, no Turu, as vagas disponíveis para as três turmas da 1ª série do Ensino Integral,também foram todas reservadas. Uma das vagas cou com a lha de dona Lúcia Jordan, que logo cedo procurou a escola para conrmar a matrícula da lha, de 15 anos. “É uma escola de tempo integral, ela vaiter mais chance de aprender”, disse a mãe.

Segundo a professora e diretora auxiliar Márcia Quirino, foram abertas três turmas para a 1ª série do Ensino Integral, cada turma com 40 alunos.“Todas foram preenchidas na prématrícula online, que facilitou muito o nosso trabalho, porque o aluno que vem para cá jáestá com a vaga garantida, nós já sabemos quantos pais nós iremos receber. E a escola está preparada para receber esses alunos cujos pais conaram em nosso trabalho”.

Governador Flávio Dino entrega kits com instrumentos musicais a 17 municípios

Como forma de incentivar a formação musical em crianças e jovens e despertar o gosto pela música, o governador Flávio Dino entregou, nesta quinta-feira (27), kits de instrumentos musicais a 17 municípios maranhenses. Na ação, foram disponibilizados 740 instrumentos, como parte do programa Maranhão Musical, realizado pela Secretaria de Estado de Cultura e Turismo (Sectur).

Para o governador Flávio Dino, o programa garante um direito básico previsto pela Constituição: o de acesso aos bens culturais, além de tornar a escola num ambiente mais atrativo para os estudantes. O impacto dessa iniciativa, além de assegurar formação musical aos alunos, é a diminuição da evasão escolar.

“Entendemos a educação como um processo amplo, que abrange a estrutura física, mas também abrange atividades e funções que são importantes para motivar o acesso e permanência dos jovens na escola. Sabemos que o Brasil ainda tem um índice grande de evasão escolar, no Maranhão esses indicadores declinaram e ficaremos permanentemente melhorando a infraestrutura e o cardápio de atividades que sejam capazes de tornar a escola atrativa e motivadora”, defendeu o governador.

O Maranhão Musical oferece ainda cursos regulares de iniciação e formação musical através de aulas práticas e teóricas. O secretário de Estado de Cultura e Turismo, Diego Galdino, relatou que programa tem tido grandes resultados, com a democratização do acesso ao ensino de música e fomentando a criação de escolas de música.

“Com estes 20 kits chegamos a terceira etapa de entregas do programa e os benefícios são grandes. Estamos dando aos estudantes novas oportunidades, ocupação e formação. O programa seguirá em 2019”, adiantou Diego Galdino.

E quem atesta o programa é quem já conhece o poder transformador da música. Há dois anos na escola de música do Colégio Militar Diomedes Pereira, de São José de Ribamar, a estudante Cryslene Aguiar reconhece o valor que a música tem. “Nesse tempo meu desempenho melhorou bastante, principalmente em matemática, acho que toda cidade deveria ter escola de música”, declarou Cryslene, aluna de Trompete.

Cada kit de instrumentos musicais contém três trompetes, três trombones de vara, um Bombardino, uma tuba, três Bombo Marching, três pares de pratos, três caixas tenor, 20 estantes para partituras.

O projeto vem sendo implementado desde o ano passado quando foram entregues kits de instrumentos musicais a 22 municípios atendidos por meio de convênio com o Ministério da Cultura e mais 30 municípios por meio de recursos estaduais. Nesta etapa foram contemplados os municípios de São Luís, Imperatriz, São José de Ribamar, Caxias, Turiaçu, Pedreiras, Alto Parnaíba, Colinas, Davinópolis, Itapecuru, Morros, Palmeirândia, Penalva, Primeira Cruz, São Luís Gonzaga, Santa Rita e Serrano do Maranhão.

Primeira edição do Sisu de 2019 vai oferecer mais de 235 mil vagas

O Ministério da Educação (MEC) informou hoje (17), que o seletivo do Sistema de Seleção Unicada (Sisu), do primeiro semestre de 2019, vai oferecer 235.476 vagas,
em 129 instituições de ensino superior de todo o país. O Sisu é o instrumento pelo qual as universidades públicas oferecem vagas a candidatos que se submeteram ao Exame Nacional de Ensino Médio (Enem). Podem concorrer às vagas os estudantes que zeram o Enem 2018 e obtido nota acima de zero na prova deredação.

As inscrições serão feitas exclusivamente pela internet, por meio da página eletrônica do Sisu, no período de 22 de janeiro de 2019 até as 23h59 de 25 do mesmo mês, observando o horário ocial de Brasília. Os candidatos poderão se inscrever no processo seletivo em até duas opções de vaga,
especificando, em ordem de preferência, as suas opções em instituição de educação superior participante, com local de oferta, curso e turno, e a modalidade de concorrência.

A primeira edição do processo seletivo de 2019 será constituída de uma única chamada regular e o resultado será divulgado no dia 28 de janeiro. Já as matrículas ou registros acadêmicos dos candidatos selecionados deverão ser feitas nas instituições para as quais foram selecionados, na chamada regular, entre os dias 30
de janeiro e 4 de fevereiro. Os escolhidos devem observar os dias, horários e locais de atendimento denidos por cada instituição em seu edital próprio.

UFMA vence Prêmio Fapema de melhor tese de doutorado

A Universidade Federal do Maranhão (UFMA) foi a ganhadora do Prêmio Fapema, em Tese de Doutorado (área de Ciências Humanas e Sociais), a principal categoria da premiação. O trabalho foi defendido no Programa de Pós-Graduação em Políticas Públicas (PPGPP), pelo professor Franklin Douglas, egresso do programa.

A tese “Mídia e poder político: a disputa entre grupos políticos pelas concessões de canais de televisão sob a oligarquia Sarney no Maranhão” foi orientada pela professora Marina Maciel Abreu, que também ganhou o prêmio como orientadora.

Na edição 2018, o principal homenageado (in memorian) do Prêmio Fapema foi o antropólogo Sérgio Ferretti, pesquisador do folclore e da religião afro-brasileira e membro da Comissão Maranhense de Folclore. Ao todo, a FAPEMA premiou 24 categorias, desde jovem cientista até tese de doutorado, passando por vídeo-pop e homenagens especiais. A noite de premiação, realizada no dia 5 de dezembro, no Teatro Arthur Azevedo, reuniu as principais instituições de ensino superior do Maranhão, pesquisadores, autoridades e finalistas da premiação.

“Como tenho dito, este prêmio não é só meu, mas também de minha orientadora do Programa de Políticas Públicas, da UFMA, da CAPES como agência financiadora da pesquisa, enfim, do sistema público de ciência. Nestes tempos de defesa de sua privatização, enaltecer sua excelência, gratuita e qualidade é premente!”, ressaltou Franklin Douglas que destacou a importância do Prêmio.

Jornalista e advogado graduado pela UFMA, Douglas é mestre e doutor em Políticas Públicas. Leciona tanto na área de Comunicação quanto em Direito. Pesquisador vinculado ao grupo de pesquisa Observatório de Políticas Públicas e Lutas Sociais, não é a primeira vez que ele é ganhador do Prêmio Fapema. Em 2005, Douglas abriu alas para a divulgação científica, sendo o primeiro vitorioso na categoria jornalismo científico, com o Programa Rádio Ciência, veiculado na rádio Universidade FM.

Para a reitora Nair Portela, a premiação é o reconhecimento do resultado de muito esforço, dedicação e estudo dos pesquisadores do Programa de Políticas Públicas. “O programa possui um padrão de excelência, conhecido nacionalmente e até intertnacionalmente e isso nos deixa orgulhosos. Acompanhar de perto o trabalho que nossos pesquisadores desenvolve nos faz ter a certeza do quão merecedores são, mesmo em tempos difíceis e de crise, o que não é motivo para os abaterem e impedir que continuem suas produções elevando ainda mais o nível das pesquisas desenvolvidas no estado. Só temos a agrader e nos orgulharmos por termos professores, alunos e egresso de diversos curso da Universidade, participando de uma premiação tão importante para a ciência do Maranhão, como é o Prêmio Fapema. Parabenizo nossos pesquisadores, professores e alunos, no envolvimento com a ciência e com a pesquisa, na busca por resultados de impacto para gerar um bom retorno para a nossa sociedade”, enfatizou.

O PROGRAMA

O Programa de Políticas Públicas da UFMA foi criado em agosto de 1993 e, desde então, vem contribuindo para a formação de diversos profissionais e docentes do Maranhão e fora dele e, até mesmo, de outros países. Avaliado com o conceito 6, na avaliação da CAPES, o programa possui qualidade internacional. Atualmente, ele é coordenado pela professora Maria Eunice Damasceno Ferreira do Departamento de Serviço Social da UFMA.

Pré-matrícula para o 1º ano do Ensino Médio termina dia 14

A Secretaria de Estado da Educação (Seduc) alerta para o fim do prazo da pré-matrícula 2019 na rede estadual de ensino. Os interessados só têm até às 23h59 desta sexta-feira (14) para se inscrever e garantir uma vaga. A pré-matrícula é feita no site da Seduc, no endereço eletrônico: www.educacao.ma.gov.br/matricula2019. Nos primeiros quatro dias após o sistema ter sido liberado mais de 30 mil estudantes efetivaram a pré-matrícula com sucesso. A Seduc alerta para a importância de os candidatos se anteciparem.

“É muito importante que, quem estiver interessado em uma vaga na rede estadual se antecipe e faça a pré-matrícula. Isso vai evitar congestionamento no portal, que
geralmente acontece nos últimos dias e, principalmente, nas últimas horas. A pré-matrícula online foi uma forma que encontramos para que todos tenham acesso à escola, sem filas, sem transtornos. Outra questão é que, quem faz a inscrição primeiro,tem prioridade na escolha da escola que deseja estudar”, disse Felipe Camarão, Secretário de Estado da Educação.

Para efetivar a pré-matrícula, o estudante acessa o site, preenche os dados pessoais com atenção, em seguida, faz opção pelo município e a escola na qual deseja cursar a 1ª série do Ensino Médio Regular, no ano letivo de 2019, conforme vagas disponíveis. E, ao selecionar uma unidade escolar, automaticamente, assume a vaga disponível na escola de sua preferência, até que as vagas se esgotem. Cada estudante só poderá solicitar pré- matrícula em uma única escola. Vale ressaltar que os candidatos só não poderão optar por uma das unidades escolares das modalidades de Educação do Campo, Educação Especial, Educação Indígena, Educação Quilombola e Educação de Jovens e Adultos, que têm calendário diferenciado.

No total, estão sendo ofertadas 110 mil vagas somente para o 1º ano do Ensino Médio em 711 escolas da rede estadual ensino nos 217 municípios, incluindo os 36 Centros Educa Mais (Escolas de Educação Integral). Nessa primeira semana algumas pessoas encontraram dificuldade na hora de preencher os dados numéricos como data de nascimento e CPF, pois quando erravam um número não conseguiam deletar e corrigir. Mas, o técnico da Seduc explica como fazer.“Para deletar o número, basta apertar simultaneamente as teclas ‘CTRL’ (control) e ‘A’, e em Digite e aperte enter seguida dá espaço, ou ir para o início do campo e digitar os números novamente, que automaticamente o que estava errado será deletado. A medida foi adotada para impedir que dados em formatos inválidos sejam inseridos.
Essa medida que já é adotada nos sistemas mais seguros disponíveis na web”, explicou

Para quem não tem acesso à internet em casa, a Seduc disponibilizou 20 pontos de apoio para a realização da pré-matrícula. Em São Luís os pontos de apoio funcionam nos seguintes locais: Centro de Ensino Maria Mônica Vale – NTE São Luís I, no Vinhais; Centro de Ensino Gonçalves Dias – NTE São Luís II, no bairro de Fátima; Centro de Ensino São Cristóvão, bairro São Cristovão; Centro de Ensino Erasmo Dias, no Maiobão. A lista com todos os locais e os respectivos endereços,também constará no portal da Secretaria.