Manifestantes ocupam o centro de São Luís nesta quinta-feira (30) em segundo dia de protestos contra cortes na Educação

Mais uma vez São Luís foi palco de uma grande manifestação de estudantes, professores e demais insatisfeitos com o contingenciamento de verbas destinadas às instituições federais de ensino anunciado pelo Ministério da Educação em março deste ano. Na tarde desta quinta-feira (30), em torno das 16h, milhares de manifestantes ocuparam a Avenida Beira-Mar.

A concentração foi na praça Deodoro, de lá, o protesto seguiu pela Rua Rio Branco, Praça Gonçalves Dias, Praça Maria Aragão, e terminou no Centro Histórico de São Luís.

Desde que o governo federal contingenciou R$ 5,8 bilhões da educação, a Universidade Federal do Maranhão (UFMA), o Instituto Federal do Maranhão (IFMA) e a Universidade Federal do Maranhão (Uema) se manifestam pedindo a revogação da decisão.

A UFMA já declarou que, caso o bloqueio persista, não será possível manter as atividades da universidade no próximo semestre. A Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes) suspendeu a concessão de bolsas de mestrado e doutorado.

Em suas redes sociais o governador Flávio Dino (PCdoB) postou fotos da manifestação na capital maranhense. “Em São Luís, muita gente compareceu à passeata em defesa da Educação. Espero que o Governo Federal convide entidades do segmento para um amplo diálogo em favor dessa importante causa patriótica: proteger nosso sistema de educação, ciência e tecnologia”, escreveu o governador.

Ao todo, 121 cidades do Brasil participaram do segundo dia de protestos em defesa da educação.

Estudantes têm até quinta-feira para renovar contratos do Fies

Termina na próxima quinta-feira (10) o prazo para a renovação dos contratos do Fundo de Financiamento Estudantil (Fies). Segundo o Ministério da Educação, cerca de 1,1 milhão de contratos devem ser renovados neste semestre.

Os contratos do Fies precisam ser renovados todo semestre. O pedido de aditamento é inicialmente feito pelas instituições de ensino. Depois, as informações serão validadas pelos estudantes no SisFies.

Para os aditamentos simplificados, a renovação é formalizada com a validação do estudante no sistema. No caso do aditamento não simplificado, quando há alteração nas cláusulas do contrato, como mudança de fiador, por exemplo, o estudante precisa levar a documentação comprobatória ao agente financeiro (Banco do Brasil ou Caixa Econômica) para finalizar a renovação.

Prazo para inscrição no ProUni termina nesta sexta-feira

Os estudantes interessados em obter uma bolsa de estudos por meio do Programa Universidade para Todos (ProUni) têm até as 23h59 (horário de Brasília) de hoje (9) para fazer sua inscrição na página do programa na internet.

O ProUni oferece bolsas de estudo integrais e parciais (50%) em instituições privadas de educação superior, em cursos de graduação e sequenciais de formação específica.

Podem concorrer brasileiros sem diploma de curso superior que tenham participado do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) em 2017 e não tenham zerado a prova de redação.

É necessário, ainda, que o candidato atenda a pelo menos uma das seguintes condições: ter cursado o ensino médio completo em escola pública ou em instituição privada como bolsista integral, ter alguma deficiência, ser professor da rede pública ou estar enquadrado no perfil de renda exigido pelo programa.

A bolsa integral é oferecida a candidatos com renda per capita mensal de até 1,5 salário mínimo e a bolsa parcial para candidatos cuja renda familiar mensal seja de até três salários mínimos.

O processo seletivo é composto por duas chamadas sucessivas. O resultado com a lista dos candidatos pré-selecionados na primeira chamada deve ser divulgado no dia 14 deste mês. A divulgação do resultado da segunda chamada está prevista para 2 de março.

Inscrições no Sisu começam no dia 29 de janeiro

As inscrições da primeira edição de 2018 do Sistema de Seleção Unificada, o Sisu, vão começar no dia 29 de janeiro e terminam em 1º de fevereiro de 2018. Para quem não conhece, o Sisu é o sistema informatizado do Ministério da Educação, onde as instituições públicas de educação superior oferecem vagas a estudantes com base nas notas obtidas no Exame Nacional do Ensino Médio, o Enem.

No total, vão ser oferecidas mais de 239.600 vagas em 130 instituições, entre universidades federais, institutos federais de educação, ciência e tecnologia e instituições estaduais.

O candidato pode acessar a lista de cursos, instituições participantes e municípios que oferecem as vagas, no site www.sisu.mec.gov.br. Lá, o candidato informar o número de inscrição e a senha do Enem e selecionar, por ordem de preferência, até duas opções de cursos.

ENTENDA COMO FUNCIONA

– O Sisu é o sistema informatizado do MEC no qual instituições públicas de ensino superior oferecem vagas para candidatos participantes do Enem.
– As inscrições vão poder ser feitas de 29 de janeiro a 1 de fevereiro de 2018.
– Não há pagamento de taxas.
– O candidato escolhe até duas opções de curso.
– Dependendo do curso escolhido, as provas terão pesos diferentes. Por exemplo, um curso de Física pode dar mais peso à nota de Ciências da Natureza.
– Dependendo do curso, o candidato terá que ter tirado uma nota mínima no Enem para ingressar. Por exemplo, um curso de Medicina pode exigir nota igual ou maio que 650.

COMO SE INSCREVER?

– Para se inscrever, o candidato precisa ter feito o Enem 2017 com nota maior que zero na redação. É preciso ter em mãos o número de inscrição do Enem 2017 e a senha mais atual cadastrada no Enem.
– A primeira coisa a ser feita é confirmar os dados para que o Sisu entre em contato com o candidato. Depois da atualização, o candidato está pronto para começar a inscrição.
– Na tela “Minha inscrição” é possível escolher até duas opções de curso. É nesta tela que o aluno vai acompanhar a inscrição durante todo o processo. Para começar é só clicar em “Fazer inscrição na 1ª opção”.
– São apenas 3 passos para concluir a inscrição: No primeiro passo, o estudante pode pesquisar as vagas pelo nome do município, nome da instituição ou nome do curso.
– No resultado da busca é possível conhecer os detalhes dos cursos pesquisados. É preciso clicar no curso para ver a quantidade de vagas e modalidades disponíveis (ampla concorrência e ações afirmativas). O candidato deve “Escolher este curso” para continuar. É possível usar filtros para ver apenas os cursos de interesse.
– No segundo passo vem as modalidades disponíveis para o curso. O estudante deve escolher uma das opções na qual pretende concorrer e clicar em “Escolher esta modalidade” para continuar.
– No terceiro passo, o aluno irá confirmar os dados do curso que escolheu para concorrer no Sisu. Ele deve verificar a documentação que será exigida pela instituição no momento da matrícula e clicar em “Confirmar minha inscrição”.

SAIBA QUANDO AS MATRÍCULAS PODERÃO SER FEITAS:

Fonte: MEC

LISTA DE ESPERA:

Fonte: MEC

Documentação do ProUni deve ser enviada até hoje (18)

Os aprovados no Programa Universidade Para Todos – ProUni 2017 tem até amanhá, 18 de julho, para comparecer à instituição de ensino onde escolheu curar o Ensino Superior e entregar os documentos que constam no edital.

O resultado com o nome dos aprovados foi divulgado no último dia 13, e para consultar a relação de nomes basta acessar o site da instituição onde o candidato se inscreveu.

O ProUni oferece bolsas de estudo integrais e parciais (de 50%) em instituições privadas de educação superior, em cursos de graduação e sequenciais de formação específica, a estudantes brasileiros sem diploma de graduação. Podem participar do programa egressos do ensino médio da rede pública ou particular, além de estudantes com deficiência e professores servidores.

Da Redação, com informações de Agência Brasil

Cresce a demanda por intercâmbio universitário

A cada ano é crescente o número de jovens brasileiros que escolhem universidades estrangeiras para fazer um curso de graduação. De acordo com dados da Belta – Brazilian Education & Language Travel Association, que reúne agências de intercâmbio brasileiras, 220 mil estudantes saíram do Brasil em 2015 para estudar no exterior, sendo que 20% deste total optou por um programa com foco universitário.

Esse aumento também é confirmado pela Experimento Intercâmbio Cultural, maior rede especializada exclusivamente em intercâmbio cultural do país, que registrou crescimento de 30% na venda de programas universitários no exterior em 2016, na comparação com o mesmo período do ano anterior (2015).

De acordo com a diretora presidente da Experimento, Patrícia Zocchio, esse aumento se deve à mudança na forma como as famílias enxergam o benefício do intercâmbio; antes como uma experiência isolada e hoje como um processo de formação contínua no exterior que começa no início da adolescência e se desenvolve até o jovem atingir a maturidade. Aliado a isso existe, hoje, uma demanda do mercado de trabalho que busca profissionais fluentes em mais de um idioma, mais qualificados e com formação internacional, exatamente as características que o jovem adquire num intercâmbio.

“Cursar uma universidade no exterior proporciona ao jovem uma formação abrangente, o que cria um diferencial competitivo para a sua inserção no mercado de trabalho, além de promover uma experiência internacional diferenciada de aprendizado, formação e crescimento pessoal e profissional ao estudante”, comenta Zocchio.

Atenta a essa crescente demanda, a Experimento acaba de incluir em seu portfolio de produtos o programa Study Abroad.  Focado exclusivamente na colocação de brasileiros em cursos de graduação nas principais universidades europeias, americanas, neozelandesas e canadenses, o Study Abroad dá a oportunidade de o estudante universitário cursar um semestre ou um ano letivo em uma faculdade estrangeira juntamente com alunos nativos, com a opção de escolha tanto de matérias que combinam com a sua grade curricular no Brasil como por matérias diferenciadas que possam contribuir para uma formação mais abrangente.

Segundo a Gerente de Produto Universitário da Experimento, Samira Bossoni, o programa permite ao estudante enriquecer seu currículo com formação internacional e ampla, sem comprometer o orçamento familiar com de 4 anos de graduação no exterior. “Durante o programa, o estudante brasileiro pode escolher 4 ou 5 matérias para cursá-las durante 1 ano, por exemplo, relacionadas a diferentes aéreas de aprendizados, tais como administração, marketing, turismo, engenharia, direito, economia, design, entre outras. É uma excelente oportunidade para ter novas experiências”, cita Samira.

Para participar do programa, o estudante deve estar cursando uma universidade brasileira (ao menos um ano), ter mais de 18 anos e comprovação de proficiência na língua inglesa. O processo de inscrição pode ser feito durante todo o ano e leva, do início até o aceite, em torno de 2 a 3 meses, por a partir de R$ 14.500 o semestre ou em até 10 parcelas mensais de R$ 1.450.

Sisu terá 51,9 mil vagas no próximo semestre

Os candidatos interessados em concorrer a vagas no ensino superior público já podem consultar a oferta do Sistema de Seleção Unificada (Sisu) para o segundo semestre pela internet. As inscrições serão abertas na segunda-feira (29) e vão até dia 1º de junho.

Ao todo serão ofertadas 51.913 vagas em 1.462 cursos de 63 instituições de ensino, entre universidades federais e estaduais, institutos federais e instituições estaduais. O número é menor que o do segundo semestre do ano passado, quando foram ofertadas 56.422 vagas em 65 instituições públicas de ensino superior.

Para esta seleção, os candidatos deverão usar a nota do Enem 2016. Para participar, a nota da redação do Enem não pode ter sido zero.

O Sisu terá uma única chamada, e a divulgação do resultado está prevista para o dia 5 de junho. Também nesta data será aberta a lista de espera, que permanecerá disponível até 19 de junho.

As matrículas ocorrerão do dia 9 ao dia 13 de junho e a convocação da lista de espera será feita a partir do dia 26 de junho.

Mais de 6,1 milhões de estudantes fizeram o Enem em 2016. A primeira edição do Sisu de 2017 ofertou mais de 238 mil vagas em 131 instituições públicas.

Da Agência Brasil

Inscritos no Enem passam de 1 milhão

No segundo dia de inscrição, o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) ultrapassou 1 milhão de inscritos. De acordo com balanço divulgado pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) na tarde de hoje (9), 1.147.092 candidatos se inscreveram no exame.

As inscrições começaram ontem (8), às 8h, e podem ser feitas até as 23h59 do dia 19 de maio. A expectativa é que cerca de 7,5 milhões de estudantes se inscrevam no exame. As inscrições devem ser feitas pela internet, na página do Enem. As provas serão aplicadas em dois domingo consecutivos, nos dias 5 e 12 de novembro.

Para concluir a inscrição, o candidato deve pagar a taxa do exame que, este ano, é R$ 82. O prazo para que isso seja feito vai até o dia 24 deste mês. Pelas regras do edital, estão isentos da taxa os estudantes de escolas públicas que concluirão o ensino médio este ano, os participantes de baixa renda que integram o CadÚnico e os que se enquadram na Lei 12.799/2013 que, entre outros critérios, isenta de pagamento aqueles com renda igual ou inferior a um salário mínimo e meio, ou seja, R$ 1.405,50.

O Inep aumentou para 2 minutos e 30 segundos o tempo de atividade de cada tela do sistema. Até ontem, a página poderia ficar inativa por até 2 minutos. Se depois desse período não houvesse qualquer ação, o sistema avisava o participante de que se tornaria inativo e o aluno tinha que retomar o processo de inscrição do início.

Para que não tenham o processo interrompido por demora, os estudantes devem iniciar as inscrições com os dados e documentos necessários em mãos. O Inep também aconselha que os participantes confiram os dados com atenção antes de finalizar a inscrição. Ao final de cada tela é gerado um espelho para conferência de dados.

O resultado das provas poderá ser usado em processos seletivos para vagas no ensino público superior, pelo Sistema de Seleção Unificada (Sisu), para bolsas de estudo em instituições privadas, pelo Programa Universidade para Todos (ProUni), e para obter financiamento pelo Fundo de Financiamento Estudantil (Fies).

Caso haja algum problema na hora da inscrição, os candidatos podem ligar para o Inep pelo telefone 0800 616161. O atendimento é das 8h às 20h, no horário de Brasília.

 

Agencia Brasil

Inep abre seleção para elaboradores das provas do Enade 2017

O Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) abriu, nesta segunda-feira (8), seleção para docentes elaboradores e revisores de itens das provas do Exame Nacional de Desempenho dos Estudantes (Enade) 2017. Interessados podem se inscrever até 21 de maio.

Para se inscrever, o colaborador precisa ter diploma de conclusão de curso de graduação de nível superior, registrado e emitido por instituição credenciada pelo Ministério da Educação. Além disso, é obrigatório que o candidato tenha exercido atividade docente nos últimos 18 meses, no curso de graduação para o qual pretende efetuar inscrição.

É importante também que o docente tenha disponibilidade para as atividades a serem desenvolvidas pelo Banco Nacional de Itens (BNI), conforme funções e datas previstas no edital.

Pontuação

Serão considerados os títulos de pós-graduação (lato sensu e stricto sensu), a experiência docente e em elaboração e revisão de itens para exames em larga escala, concursos públicos e processos seletivos. Para receber a pontuação atribuída aos títulos de pós-graduação, o docente deverá anexar, no ato da inscrição, os comprovantes de titulação.

A classificação de docentes obedecerá à pontuação obtida conforme os critérios e aqueles com maiores pontuações terão prioridade na convocação para a capacitação. Todos os selecionados passarão por capacitação, quando serão repassadas as normas, procedimentos e critérios técnicos requeridos para a elaboração e revisão de itens para o BNI.

Participantes

A participação na chamada não é permitida para servidores efetivos ou comissionados do Ministério da Educação (MEC), do Inep, da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes), do Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE), do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq) ou da Financiadora de Estudos e Projetos (Finep).

De acordo com o MEC, inscritos devem ter reputação ilibada, não ter pendências junto às autoridades tributárias e previdenciárias, ter conhecimentos de informática, particularmente no que se refere ao uso de aplicativos de edição de texto.

Do Portal Brasil

Abertas inscrições de faculdades em convênio de estágio com o MPF/MA

O Ministério Público Federal no Maranhão (MPF/MA) em breve iniciará o 1º Processo Seletivo de Estágio 2017 para admissão de estudantes de cursos de nível superior e formação do cadastro de reserva para São Luis e para as Procuradorias da República nos Municípios de Bacabal, Balsas, Caxias e Imperatriz, nas áreas de Administração, Biblioteconomia, Direito, Comunicação Social – Jornalismo e Tecnologia da Informação e Equivalentes.

Apenas alunos de instituições conveniadas podem participar dos processos seletivos do Programa de Estágio do MPF.

As Instituições de Ensino Superior (IES) interessadas em celebrar convênio de estágio com o MPF/MA devem encaminhar solicitação por meio de ofício dirigido à Procuradoria da República no Maranhão – Secretaria Estadual, situada na Avenida Senador Vitorino Freire, n° 52, Sala 118 , Areinha, – CEP 65030-015, São Luís-MA, no período de 10 a 24 de maio.

A solicitação deverá conter, obrigatoriamente, as seguintes informações: Razão Social, CNPJ, nome e cargo do representante legal para assinatura, telefone e endereço.

Mais esclarecimentos podem ser obtidos no Setor de Estágio da Procuradoria da República no Maranhão, pelo e-mail: prma-digep@mpf.mp.br