Prefeitura de São Luís oferecerá aulas de artes marciais a estudantes de escolas públicas

Estão abertas até o dia 31 de agosto as inscrições para o programa “Gingados, Ringues e Tatames”. A ação, que levará artes marciais a crianças e adolescentes estudantes de escolas públicas da capital, é parte das comemorações da Prefeitura de São Luís pelo aniversário de 406 anos da cidade. O programa é realizado por meio da Lei Estadual de Incentivo ao Esporte.

Serão oferecidas aulas de artes marciais como capoeira, jiu jitsu, judô, muai thay, taekwondo, MMA e karatê. “A arte marcial é muito importante na luta contra as drogas. Felizmente conseguimos consolidar, na gestão do prefeito Edivaldo, um programa que tem como objetivo atingir jovens dos mais diversos lugares de nossa capital”, destacou o secretário municipal de Desportos e Lazer (Semdel), Rommeo Amin.

Serão disponibilizadas 550 vagas e as inscrições podem ser feitas no Parque do Bom Menino (Centro), das 8h às 11h e das 14h às 17h. As aulas ocorrerão no Parque do Bom Menino e começarão no dia 10 de setembro. O programa terá duração de durante oito meses podendo ser prorrogado.

Para se inscrever, o responsável pela criança ou adolescente deverá levar documentos de identificação como CPF e RG e ainda comprovante de residência e comprovação de que o aluno está matriculado em escola da rede pública.

Mostra fotográfica de estudantes será aberta nesta segunda-feira (20), na Galeria Trapiche

A Galeria Trapiche, equipamento cultural da Prefeitura de São Luís, abre nesta segunda-feira (20), a 9ª edição da Ocupação Trapiche. A exposição ‘Retratos e Identidades do Liceu Maranhense’ é fruto de um processo didático em arte-educação com alunos do ensino regular noturno do Liceu Maranhense, durante o ano de 2017. A abertura da mostra fotográfica contará com o recital do poema “A procura”, com o professor de literatura José Aparecido, às 19h. A entrada é gratuita.

A exposição é composta por 53 fotografias e fica em cartaz até o dia 14 de setembro. O trabalho é resultado de um projeto das professoras de arte Elma Ferreira e Ellen Viana, e envolve mais de 120 alunos do 2º e 3º ano do Ensino Médio Regular. “São imagens em preto e branco, que buscam refletir sobre a relação entre fotografia e educação. A partir de pesquisa histórica e da utilização de celulares e smartphones em sala de aula, os alunos compreenderam a fotografia como uma expressão artística, assim como um resgate histórico na identidade de um povo”, explicou a professora Elma Ferreira.

A proposta faz um confronto com os dias atuais que revelam uma banalização da imagem, sobretudo, da fotografia. Com esse trabalho, que abrange desde a captação até o processo de revelação e reprodução de imagens, os alunos superam o ato de clicar ou apertar do botão da câmera com o intuito de registro ou de tirar a “selfie”, para assumir o desafio de reinventar, criar, mostrar novos olhares; para provocar o interesse do público.

RELEITURAS

As obras são uma releitura de fotografias antigas e ícones da cultura mundial. A diretora da Galeria Trapiche Santo Ângelo, Camila Grimaldi destacou as parcerias realizadas para esta exposição. “Durante a mostra iremos realizar uma série de atividades tanto para os alunos, quanto para o público em geral. Teremos recital, palestra, debate, curso e performance, por meio da parceria entre a Galeria, o Liceu Maranhense e Instituto Federal de Educação (IFMA). Para nós é de extrema importância que as escolas estejam em espaços como a Galeria e que os estudantes tenham este olhar voltado para a cultura, por isso selecionamos este trabalho que é resultado de um processo de arte-educação”.

A Ocupação Trapiche #09 é uma das propostas selecionadas por meio de Chamada Pública para ocupação do equipamento municipal. “O principal objetivo da ocupação é o de atender à política cultural municipal que incentiva o fomento às artes visuais por meio de atividades de circulação de obras e intercâmbio do trabalho de artistas de diferentes regiões. Por se tratar de uma chamada pública nacional, conseguimos trazer para dentro da Galeria obras de todo país, mas sempre priorizando os artistas locais”, completou Camila Grimaldi.

PALESTRA

Como parte da programação da mostra, na terça-feira (21), às 15h, terá uma palestra sobre Arte e Memória, ministrada pelo artista plástico e professor, João Carlos Pimentel, aberta ao público. Já nos dias 28, 29 e 30, os alunos do Liceu participarão do Curso de Fotografia, das 14h às 17h, coordenado pelo professor do IFMA, Eduardo Cordeiro.

No dia 12 de setembro, às 15h, será realizada uma mostra de vídeos com temas relacionados com a história da fotografia, também aberta ao público. O encerramento será no dia 14 com debate sobre Imagem na Arte, explanado pela professora Mônica Rodrigues, e performance com alunos do Liceu Maranhense. A Galeria Trapiche fica localizada na Av. Sen. Vitorino Freire – Centro (em frente ao Terminal de Integração da Praia Grande) e está aberta ao público para visitação de segunda a sexta, no horário das 14h às 19h.

Governo cria o #PartiuEnem e oferta aulões preparatórios para estudantes da rede estadual

Dar oportunidade aos estudantes para que aproveitem as férias reforçando o aprendizado, com foco no conteúdo do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem). Com este objetivo o Governo do Maranhão, por meio da Secretaria de Estado da Educação (Seduc), criou o ‘#PartiuEnem: Terceirão não tira férias!’, projeto que vai garantir aulões preparatórios gratuitos para estudantes de escolas públicas da rede estadual de ensino, jurisdicionadas à Unidade Regional de Educação (URE) de São Luís.

O projeto, que será lançado no dia 02 de julho (segunda-feira), vai garantir 2.915 vagas para estudantes do terceiro ano do Ensino Médio. Os aulões serão realizados no período de 03 a 20 de julho, em 27 escolas polo, na capital. Cerca de 40 professores estarão envolvidos. Os alunos terão oportunidades de revisar e atualizar os conteúdos.

A ideia é garantir aulões dinâmicos, criativos e descontraídos, onde estudantes possam aprender de forma divertida. Além disso, para aliviar a pressão dos estudos, mas, sem perder o foco, a coordenação do projeto preparou uma programação cultural que inclui música, dança, esporte, recreação entre uma aula e outra.

Para participar dos aulões, cada estudante deve se inscrever no link disponibilizado nas redes sociais do governo e no site da Seduc, no seguinte endereço eletrônico: http://www.educacao.ma.gov.br/. Na hora de preencher o formulário de inscrição não esquecer de ter em mãos o número do CPF e o código do SIAEP.

A lista com os nomes das 27 escolas polo, incluíndo a quantidade de vagas em cada uma delas, está disponível no link do #partiuEnem: terceirão não tira férias! As inscrições podem ser feitas até que hajam vagas disponíveis.

Só nos dois primeiros dias, mais de 400 estudantes se inscreveram. Gabriel Ulisses Silva Cardoso é aluno do Centro de Educação Integral Dorilene Silva Castro, no bairro do Coroadinho. Entrar para a faculdade de Direito, que é uma das mais concorridas em todo país, é o sonho dele.

Para chegar lá, Gabriel sabe que terá que focar nos estudos. Então aplaudiu a ideia do ‘#Terceirão não tira férias’.
“Ah, eu acho que é uma oportunidade maravilhosa, porque a gente vai ter oportunidade de estar mais centrado, de revisar conteúdo, de estar realmente voltado pro ENEM, que é um sonho de muitos alunos. Então, para quem está mesmo interessado, é sem dúvida maravilhoso”, disse Gabriel.

A amiga de Gabriel, Bruna Maria Silva Bastos, também gostou da ideia de ocupar as férias com aulas direcionadas para o ENEM. “Acho maravilhoso porque a gente não perde tempo com bobagem, não se dispersa, continua focado em aprender, que é o que realmente importa. Muito bacana essa ideia. E a gente agradece”, pontuou Bruna.

“Nos últimos três anos vimos crescer o número de estudantes aprovados no Enem e em vestibulares tradicionais, em cursos concorridos, como Medicina, Direito, Engenharia. Isso é resultado de um trabalho que o governo, por meio da Seduc, vem fazendo com foco na melhoria do ensino. Desde reestruturação da rede física das escolas à qualificação de professores”, disse o secretário de Estado da Educação, Felipe Camarão.

O secretário completou, ainda relatando que  nos anos anteriores, foram realizados os aulões do Enem no período regular, aos sábados. “Desta vez, decidimos aproveitar as férias para fazer um ‘intensivão’ focando no conteúdo e melhorando o nível de aprendizado dos estudantes, para que eles possam competir de maneira mais equilibrada”, pontuou o secretário.

“Aproveito para conclamá-los a se inscreverem. O #partiuEnem: terceirão não tira férias! vai contar com professores dinâmicos que irão tirar as dúvidas e reforçar o conteúdo. Desejo a todos que as férias sejam muito produtivas e de grandes aprendizados”, concluiu Felipe Camarão.

Estudantes entregam “sonhos” a Flávio Dino durante Encontro Estadual de Grêmios

Motivados e transbordando alegria, os mais de 400 estudantes maranhenses que participam do “Emaranhando Sonhos: I Encontro de Grêmios Estudantis” tiveram, na quinta-feira (21), uma conversa com o governador Flávio Dino. Durante o ato a “A Juventude como protagonista do Maranhão de todos nós”, os gremistas falaram de sonhos, consciência política e do direito à educação, além de uma entrega simbólica do que almejam para o futuro de suas escolas e suas vidas.

“O Maranhão está tirando o atraso de mais de 50 anos e eu sou uma beneficiada diretamente com todas as ações”, disse a estudante Amanda Costa Barros, de 17 anos, ao destacar os investimentos do Governo do Maranhão no programa Escola Digna e na promoção da formação de grêmios. Amanda é presidente do grêmio estudantil do Centro de Ensino Dr. Paulo Ramos, da Unidade Regional de Educação (URE) de Chapadinha.

Vinda de mais longe, da URE de Imperatriz, Emília Machado Dias também declarou ter se beneficiado com o Escola Digna. Aluna do C.E. Parsondas de Carvalho, no município de Sítio Novo, a estudante contou também o que levará do encontro.

“Depois de 50 anos, o Governo conseguiu fazer uma reforma digna na minha escola e eu agradeço muito por isso. Daqui estou levando vários sonhos, que serão renovados a cada dia, quero principalmente representar minha escola e lutar por mais educação”, disse a estudante.

Emaranhando

Promovido pelo Governo do Maranhão por meio da Secretaria de Educação (Seduc), o “Emaranhando Sonhos: I Encontro de Grêmios Estudantis” é a culminância de um processo de revitalização de grêmios que mobilizou mais de 5.472 estudantes da rede pública estadual de ensino nas 19 URES. É o primeiro encontro estadual desse tipo no Maranhão.

Durante o ato, os estudantes fizeram uma entrega simbólica dos sonhos para a educação e a juventude sobre os quais refletiram durante o encontro.

“Sei o quanto é decisivo para a formação da consciência, da decisão, das ideias; e com isso eles estão mais preparados, não só tecnicamente, mas também no que se refere a conduta, princípios, valores, para assumir aquilo que de fato lhes cabe, que é o comando da sociedade, seja no setor privado, na vida profissional, no setor público”, declarou o governador Flávio Dino ao comentar a importância do evento.

Destinado a desenvolver o protagonismo estudantil, o evento também abre novas portas para a melhoria do sistema de educação do Estado. “São estudantes, lideranças, protagonistas de um processo de cobrança, de construção de novas políticas, de aperfeiçoamento do ensino, e de ânimo para a juventude, que serve de estímulo para o melhor desempenho escolar de um modo geral”, completou Flávio.

O Encontro de Grêmios Estudantis teve duração de três dias e, durante esse período, os 420 participantes – jovens eleitos como delegados – representaram 501 Centros de Ensino, de 207 cidades dos 217 municípios e participaram de debates, painéis, apresentações culturais e momentos de trocas de experiências.

Mais de 600 estudantes se reuniram na final da etapa regional do Emaranhando Sonhos

A capital maranhense sediou, nesta quinta-feira (14), a última etapa regional do Emaranhando Sonhos – I Encontro de Grêmios Estudantis, projeto realizado pelo Governo do Maranhão, por meio da Secretaria de Estado da Educação (Seduc) e outros órgãos estaduais, com o objetivo de estimular a formação de grêmios estudantis, o protagonismo juvenil e a participação na gestão escolar.

As 19 etapas, nas unidades regionais, mobilizaram mais de 5 mil estudantes de escolas públicas da rede estadual de ensino. Em São Luís cerca de 650 estudantes representantes de grêmios, de 116 escolas da Unidade Regional de São Luís (URE São Luís), participaram do encontro, que aconteceu no Cintra.

A solenidade contou com a participação da secretária de Estado da Mulher, Terezinha Fernandes; do vice-prefeito, Júlio Pinheiro; do subsecretário, Danilo Moreira, representando o secretário Felipe Camarão; do secretário adjunto de Programas e Projetos Especiais, Ismael Cardoso, responsável pela coordenação do Emaranhando Sonhos; da secretaria adjunta de Gestão das URES, Rosejany Paula; do secretário adjunto de Gestão Institucional, Manoel Pedro Oliveira Castro Neto; do vereador Raimundo Penha; e da carioca Rosana Barroso, representante da União Brasileira dos Estudantes Secundaristas (UBES), entre outros.

“Estamos em uma grande festa da juventude, com mais de 600 lideranças estudantis, no maior encontro de grêmios, e na maior escola pública da América Latina. Isto é muito representativo. E o resultado é este: um encontro de alegria, um encontro de motivação e de fortalecimento, não só dos estudantes da rede pública, mas da juventude do Maranhão como protagonista da mudança. Então, a gente só pode seguir emaranhando sonhos”, disse Danilo Moreira.

“É um momento lindo demais para nós que fazemos o governo, mas, principalmente para o Maranhão. Porque são jovens que estão trabalhando para se tornarem protagonistas da própria história, e que vão ajudar a construir um Maranhão melhor, sem violência, onde homens e mulheres possam se respeitar como seres humanos, com mais igualdade”, disse Terezinha Fernandes, secretária da Mulher.

A representante da UBES, Rosana Barroso falou do seu encantamento ao ver os rumos que a Educação do Maranhão está seguindo.

“Eu não me canso de ver o quanto o Maranhão tem dado uma aula de investimento na educação e na democracia dentro das escolas. O Maranhão tem nadado contra o retrocesso que a gente vem sofrendo a nível nacional. Enquanto estados como Rio de Janeiro e São Paulo fecham escolas, aqui, são inaugurados IEMAs e Escolas Dignas. No meu estado, os professores não recebem salários, os estudantes são impedidos de formar grêmios dentro das escolas. E aqui, eu vejo todos esses jovens reunidos, discutindo política estudantil, sendo protagonistas, sendo incentivados. Eu vejo o brilho da esperança nos olhos destes jovens, e isto é muito importante”, disse Rosana Barroso.

Para os estudantes foi um dia de fortalecimento da democracia nas escolas, e acima de tudo, do protagonismo juvenil.

“É de uma felicidade muito grande estar aqui representando os meus colegas estudantes, representando minha escola. Este é um momento único de aprendizado para todos os estudantes que estão aqui. E com certeza muitas coisas boas iremos levar para nossas escolas”, disse a estudante Débora Meireles, do Grêmio Estudantil do C.E. Júlio de Mesquita Filho.

“A maior importância deste encontro está na oportunidade de empoderamento juvenil, mesmo. De trazer a juventude para esse debater temas relevantes para a sociedade, e de poder mostrar a nossa voz. É muito importante que possamos ser ouvidos. É um dia inteiro de debate e muito protagonismo”, ressaltou Diego Márcio, secretário geral do Grêmio do Cintra.

“Esse fortalecimento dos grêmios é algo maravilho. A juventude de hoje é julgada como uma juventude que não tem opinião sobre nada. E isto aqui, mostra que não é verdade. Estar aqui, todo mundo reunido trocando ideais, discutindo política, mostra que temos e queremos melhorar os nossos conhecimentos e fortalecer o nosso protagonismo no mundo”, disse Aline Glaucia, do Grêmio estudantil do C.E. Maria do Rosário Campelo Nascimento.

Foi um encontro marcado por múltiplas apresentações culturais. Grupos de dança, canto e banda animaram o evento. Um encontro festivo, como a juventude gosta, mas de muito debate sobre temas de relevância social.

Na parte da tarde, foram realizadas rodas de conversa e oficinas envolvendo temas como gênero, esporte, cultura e direitos da mulher. No evento foram eleitos os 120 delegados que irão representar participar do grande Encontro Estadual de Grêmios Estudantis, que acontece de 20 a 22 de junho, em São Luís. A estimativa é de que mais de 500 lideranças estudantis das 19 UREs participem da etapa estadual.

“As etapas regionais foram um sucesso. Milhares de jovens foram mobilizados em todas as regionais. E chegamos aqui, com mais de 400 grêmios formados. Na próxima semana, a etapa regional vai contar com mais de 500 lideranças estudantis, que estarão aqui, durante três dias, interagindo, debatendo sobre o Maranhão dos sonhos, o Maranhão que eles desejam construir junto com o Governo de Todos Nós”, concluiu Ismael Cardoso, secretário adjunto da Seduc.

Estudantes da rede municipal de São Luís visitam pontos turísticos da capital

Crianças da Unidade de Educação Básica (U.E.B.) Olinda Desterro, bairro Vicente Fialho, visitaram nesta terça-feira (12), pontos turísticos no Centro Histórico de São Luís. No roteiro, as crianças, acompanhadas dos professores, coordenação, direção e pais, visitaram a Fonte do Ribeirão, monumento cercado de mistérios e lendas, e a exposição de artesanatos típicos regionais no Centro de Artesanato do Maranhão (Ceprama). A aula de cultura e artes em meio a uma manhã de lazer e aprendizado faz parte do projeto “Maranhão de Encantos: sabores, danças, artes e lendas” realizado pela escola.

O secretário de Educação de São Luís, Moacir Feitosa, reconhece a dedicação dos professores da rede, que não têm medido esforços para ensinar e educar de forma diferenciada, por meio de atividades lúdicas, que estimulem o aprendizado. “É importante para o desenvolvimento das crianças participarem também de atividades fora da sala de aula. A criatividade do professor na hora de propor essas ações que estimulam a curiosidade deles por nossa cidade e pela cultura é essencial, porque a criança aprende brincando, passeando, vendo de perto as nossas riquezas”, assegurou.

O projeto “Maranhão de Encantos: sabores, danças, artes e lendas” é realizado na escola pela coordenadora pedagógica Rosely Lima. O projeto trabalha a temática da cultura maranhense com o objetivo de garantir aprendizagem para as crianças por meio de vivências possibilitando que elas construam e reconstruam os conhecimentos acerca da cultura local.

“As professoras em sala de aula estão desenvolvendo trabalhos a partir de vários subtemas, através de contos, lendas, comidas típicas. Na visitação, os estudantes conheceram de perto a cultura. As visitas pedagógicas visam aprimorar o desenvolvimento do projeto. As crianças estão encantadas”, comentou a coordenadora Rosely.

Os olhares encantados e curiosos das crianças da Creche ao Infantil II da U.E.B Olinda Desterro demonstram o prazer pela cultura. Abimael Gomes da Silva, 5 anos, gostou de conhecer a Fonte do Ribeirão. “Muito legal e muito bonito. Tirei várias fotos para mostrar para minha mãe”, disse o garoto.

Incorporar os saberes da cultura popular aos conteúdos é um dos desafios da escola e esse trabalho deve começar já na Educação Infantil. A professora da Creche, Simone de Fátima Passos, destacou o tema sabores da terra e frutas regionais trabalhado em sala de aula com as crianças. “É uma valorização da cultura regional. Na escola apresentamos um vídeo para as crianças sobre as comidas típicas, fizemos colagem com os caroços da juçara e a degustação de alimentos, como o doce de cupuaçu, oportunizando a eles uma vivência de todo o processo do projeto cultural”, comentou a professora.

PARTICIPAÇÃO DOS PAIS

Visando o diálogo constante entre pais e escola e a importância da relação família-escola no processo ensino-aprendizagem, o projeto “Maranhão de Encantos: sabores, danças, artes e lendas”, insere a família na metodologia de aprendizagem da cultura maranhense participando ativamente das visitações, conhecendo os valores e as tradições culturais nativas juntos dos seus filhos.

Ana Flávia Fernandes Viegas, mãe das gêmeas Manuela e Dandara Fernandes Oliveira, 3 anos, ressaltou a importância da participação dos pais nas atividades propostas pela escola. “Com a nossa participação nossos filhos vão aprender mais porque precisamos ajudar a escola nesse processo de educação. É o nosso dever também, pois juntos estamos aprendendo e conhecendo um pouco mais da nossa cultura. A educação partilhada é que constrói o caráter do cidadão consciente que buscamos ter hoje em nossa sociedade, pois a educação passa pela família e depois pela escola mostrando seus reflexos na sociedade. Estou gostando de participar”, disse a mãe das gêmeas.

Lourdes Bahia dos Santos, mãe do pequeno Arthur dos Santos Paurá, 5 anos, disse que essa é a primeira atividade fora da escola que participa com o filho. “Nem sempre tenho tempo para acompanhar o Arthur nas atividades e hoje consegui vir e gostei de conhecer esses lugares que, até então, não tinha visto com ele. Está sendo proveitosos para os dois, pois foi possível aprender e ter um lazer com ele através do projeto da escola. As professoras estão de parabéns. É o conhecimento e a diversão juntos”, comentou.

Estudantes participam da abertura da III Conferência Estadual Infantojuvenil pelo Meio Ambiente

O Auditório Neiva Moreira, da Assembleia Legislativa, sediou, na manhã desta quinta-feira (17), a abertura da III Conferência Estadual Infantojuvenil pelo Meio Ambiente, promovida pela Secretaria de Estado da Educação (Seduc) e pela Secretaria de Estado do Meio Ambiente e Recursos Naturais (SEMA).

A III Conferência é a etapa estadual preparatória para a V Conferência Infantil Juvenil pelo Meio Ambiente, que é promovida pelos Ministérios da Educação e do Meio Ambiente e, neste ano, tem como tema: “Vamos Cuidar do Brasil, Cuidando das Águas”.

Durante a abertura do evento a secretária Adjunta de Ensino da Seduc, Nádya Dutra, falou da importância do debate sobre educação ambiental nas escolas, do empenho dos professores, e da Seduc, em materializar no currículo e na sala de aula a temática. Ela destacou, também, a militância do governador Flávio Dino sobre a questão ambiental, inclusive com a aprovação do Plano Estadual de Educação Ambiental.

“No ano em que o governador Flávio Dino aprovou o Plano Estadual de Educação Ambiental, o Maranhão também reforça essa discussão para levar para a V Conferência Nacional a compreensão que o Estado tem a respeito da educação ambiental nas nossas escolas, no nosso currículo a partir da nossa juventude, juntamente com os nossos professores, que materializam isso na escola conosco”, disse a secretária.

Nádya Dutra ressaltou ainda o empenho da Comissão Organizadora Estadual da Conferência em proporcionar esse espaço não somente de debates, mas, também, de revisão de documentos importantes, discussão de cenários e reflexão de novas práticas para a efetivação da educação ambiental nas escolas da rede pública de ensino.

“Estimular essas discussões a partir da juventude é uma construção certa, é um caminho seguro, pois nossos jovens serão certamente nossas vozes da educação ambiental no Maranhão e no mundo. Então, esse é um momento muito importante, é uma satisfação para a Seduc participar, colaborar e poder levar delegados para a Conferência Nacional e discutir a educação ambiental para o Brasil”, afirmou Nádya.

Participam da III Conferência os delegados e comissões dos 50 projetos de ação aprovados e que foram construídos mediante saberes científicos e saberes locais/tradicionais relacionados ao espaço físico, gestão, currículo, assim como a relação com a comunidade.

Para o estudante do CE João Paulo II, Juan Luís Azevedo da Silva, delegado do projeto de ação intitulado ‘Conscientização sobre a degradação do Rio Gangan’, o desejo de mobilização da comunidade escolar em torno do bairro do Turu, onde a escola é localizada, surgiu pela importância em se debater a questão das águas e conscientizar a todos de que a água é um bem comum e, por isso, todos devem cuidar.

“Queremos ir para a etapa nacional para deixar uma marca registrada do Maranhão em Brasília. Queremos apresentar nosso projeto e mostrar que temos a capacidade de representar nosso estado em uma discussão tão importante quanto é a questão da água”, declarou o estudante.

Já para Sílvio Silva de Sousa, professor de Geografia da Unidade Integrada Municipal Renato Vila Nova, em Caxias, a conscientização desses jovens e crianças é de suma importância para que a preservação do meio ambiente, a fauna, a flora e, principalmente, a água, que é fonte de vida, não se esgote para as gerações futuras.

“Já vimos trabalhando o projeto ‘Água, preservar para o futuro’ há algum tempo em nossa escola. Nesse projeto estudamos o consumo racional e consciente da água, preservando esse recurso natural para as gerações futuras. E hoje estamos muito felizes em ter sido aprovados para representar o município de Caxias nessa Conferência, que é de grande importância para conscientização desses jovens”, disse Sílvio Sousa.

A Comissão Organizadora Estadual (COE) da V Conferência Infantil Juvenil pelo Meio Ambiente (CNIJMA) comemora o quantitativo de projetos inscritos neste ano. Ao todo, foram 532 projetos de ação com o tema ‘Vamos Cuidar do Maranhão, Cuidando das Águas’, inscritos durante as etapas anteriores à etapa estadual, quantitativo que coloca o Maranhão em 6º lugar no ranking de estados que mais promoveram conferências em suas escolas. Esses projetos representam os 217 municípios nas 19 Unidades Regionais de Educação do Estado do Maranhão.

Para Geraldo Castro, membro do Conselho Estadual de Educação e da COE, esta etapa da Conferência tem dois aspectos fundamentais e diferenciados: um é o protagonismo especialmente dos estudantes, por isso, a realização das conferências nas escolas onde os projetos foram criados, apresentados; e o aspecto da aplicabilidade, em que todos apresentaram como é feita a reutilização das águas em suas escolas. Foram apresentados exemplos como a reutilização das águas dos bebedouros, águas das chuvas, com hortas irrigadas a partir da reutilização dessas águas, promovendo um caráter de prevenção e boa utilização desse recurso.

“Como o critério de aplicabilidade foi muito bem utilizado por todos os estudantes envolvidos em todos os projetos apresentados aqui, acreditamos que, independente do projeto eleito hoje para representar nosso estado, a apresentação em Brasília será da melhor qualidade”, complementa Geraldo.

Ele agradeceu ainda o apoio do governador Flávio Dino e do secretário de Estado da Educação, Felipe Camarão, e do secretário de Estado do Meio Ambiente e Recursos Naturais, Marcelo Coelho, à conferencia como espaço de discussão significativo de preparação para a conferência Nacional.

“Como educador, quero dizer a satisfação de ter visto o envolvimento das todas as escolas. Em tempos de escola digna, esse é mais um critério a ser levado em consideração, que é a participação dos estudantes e o sentimento de pertencimento do seu meio ambiente e pelo entorno geral de onde estão”, comenta Geraldo Castro.

A culminância da III Conferência Estadual Infantojuvenil pelo Meio Ambiente consiste na eleição do Projeto de Ação e a apresentação da delegação que representará o Maranhão na V Conferência Infantil Juvenil pelo Meio Ambiente, que acontece no período de 15 a 19 de junho de 2018.

Participaram ainda da abertura da III Conferência, a superintendente de Educação Ambiental, Conceição Marques, representando a Secretaria de Meio Ambiente (SEMA); a vice coordenadora do Fórum Nacional da Sociedade Civil nos Comitês das Bacias Hidrográficas (FONASC), Thereza Christina Pereira Castro; a vice presidente do Conselho Estadual de Educação, Soraia Raquel Alves; o reitor em exercício do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Maranhão (IFMA), Agenor Filho; e delegações dos municípios com projetos de ação aprovados.

Prefeitura entrega óculos para estudantes da rede municipal e melhora aprendizado das crianças

A Prefeitura de São Luís entregou, nesta sexta-feira (2), 126 óculos para estudantes da Unidade de Educação Básica (U.E.B.) Henrique de La Roque. O evento aconteceu no prédio da Universidade Federal do Maranhão (UFMA), anexo ao Posto de Saúde do bairro Vila Embratel. A ação, que visa garantir a melhoria do aprendizado dos alunos, faz parte do Programa Saúde na Escola (PSE), de iniciativa do Governo Federal e desenvolvido em parceria com estados e municípios. Em São Luís o prefeito Edivaldo tem colocado em prática o programa com o envolvimento das secretarias municipais de Saúde (Semus) e de Educação (Semed). O Hospital Universitário Presidente Dutra e as Óticas Diniz são parceiros na ação.

O secretário de Educação, Moacir Feitosa, ressaltou que o programa acontece durante todo o ano com acesso a consultas oftalmológicas inteiramente gratuitas e entrega de óculos para os estudantes. “Os benefícios são muito grandes para essas crianças, é qualidade de vida enxergar bem. Com a saúde em dia, os educandos terão, certamente, maior sucesso escolar. O Programa Saúde na Escola tem sido executado com amplo sucesso em nossa rede e, em nome do prefeito Edivaldo, agradeço e parabenizo o esforço de todos da área da Educação e da Saúde, que fazem com que este programa aconteça”, disse o secretário Moacir Feitosa.

A solenidade de entrega contou ainda com as presenças da secretária adjunta da Semus, Natália Mandorino, que na ocasião representou o secretário Lula Fylho; do superintendente da Área de Apoio ao Educando, Raimundo Nonato; da coordenadora da Saúde Comunitária da Semus, Vanessa Fonseca; da gestora da U.E.B. Henrique de La Roque, Rodvania Frazão Macedo e pais e responsáveis dos estudantes.

PARCERIA

Dos 126 óculos entregues, 25 são óculos especiais fornecidos pela Ótica Diniz. Uma das contempladas com os óculos foi a estudante Adriely Vitória Santos, 7 anos. “Meus óculos são lindos, eu mesma escolhi a cor. Estou muito contente com eles”, comentou.

Segundo Josiete dos Santos Nogueira, mãe da estudante do 7º ano Abigail Santos Nogueira, 12 anos, os três filhos precisam de óculos e a oferta gratuita ajudou para economizar nas despesas. “Gostei muito do programa na escola, pois para nós, que temos outros filhos que também têm dificuldade de enxergar, se tornaria muito pesado conseguir pagar consulta e óculos para todos”, disse a mãe.

Abigail falou que sua maior dificuldade era enxergar de longe. “Depois que coloquei o óculos já senti a diferença, minha preocupação era não enxergar direito, e, agora, com eles, estou me sentindo muito bem. Com certeza ainda vai ajudar nas minhas leituras”, disse.

A gestora da U.E.B contemplada, Rodvania Frazão Macedo, contou que cerca de 1.300 estudantes da escola passaram pela consulta gratuita. “Todas as crianças da nossa escola polo e do anexo Menino Jesus de Praga compareçam ao oftalmologista para uma avaliação. A iniciativa reabilita e habilita pessoas, melhora o desenvolvimento individual de cada estudante, insere as crianças na sociedade e contribui para a aprendizagem e os índices da escola”, disse.

“Todos os sentidos têm que estar bem”, disse Cleiton Santos de Moraes, pai da pequena Ana Beatriz Cordeiro de Moraes, 10 anos, que recebeu seus primeiros óculos. “Muito feliz porque vou enxergar melhor. Sentia dificuldade de ver no quadro,” contou a garota, entusiasmada.

Estudantes da rede pública recebem premiação do Concurso Artístico e Literário Josué Montello

Dez estudantes vencedores do Concurso Artístico e Literário Josué Montello: Vida e Obra, realizado com o objetivo de incentivar a produção artística e literária de estudantes do Ensino Médio da rede pública estadual, foram premiados, nesta terça-feira (19), no Auditório do Palácio dos Leões.

“Nós acreditamos muito que iniciativas como essa ajudam que esses jovens consolidem um gosto pela leitura que é vital para que eles possam ser cidadãos melhores. Em primeiro lugar, eles terão uma boa formação ética e intelectual, mas também terão um bom desempenho escolar, porque nós sabemos que a leitura é o caminho para a aquisição de vários conhecimentos e, sobretudo, para o caminho da escrita”, destacou o governador Flávio Dino durante a premiação.

O concurso, que foi promovido pelas Secretarias de Estado da Educação (Seduc) e da Cultura e Turismo (Sectur), nas modalidades de Redação, Poesia, Desenho e Fotografia, premiou dez jovens de escolas públicas de São Luís e de outras cidades do Maranhão.

“Essa é a culminância de um projeto importante executado pela Secretaria de Educação e de Cultura e Turismo em que estudantes da rede pública estadual foram estimulados a escrever sobre a obra e literatura de Josué Montello, fazendo com que a cultura, a leitura e a arte tenham cada vez mais importância nas vidas dos jovens maranhenses”, explicou o secretário da Educação, Felipe Camarão.

“Encerramos as comemorações do centenário de Josué Montello, que começou desde a abertura da Casa Josué Montello e hoje termina com uma premiação que acontece com muito orgulho”, afirmou o secretário de Cultura e Turismo, Diego Galdino.

Categorias

O estudante Renan Amorim, do primeiro ano de ensino médio no Centro de Ensino (CE) Aniceto Mariano Costa, da cidade de Matinha, alcançou o primeiro lugar na modalidade desenho com a obra ‘A Criação’.

“É uma alegria muito grande receber esse prêmio porque mostra o meu talento. Também fico muito emocionado por orgulhar a minha escola e toda a minha família”, destacou o aluno de 15 anos.

Assim como Renan, os alunos Anderson Machado do Nascimento, estudante do CE Bernardo Coelho de Almeida; e Elem Mayana Mendes Reis, do CE Prof. Joana Batista Dias, de Pinheiro, foram premiados na categoria desenho.

Na categoria fotografia, quem levou o prêmio foi Vanessa das Chagas Melo, estudante do CEI Maria Mônica Vale, em São Luís.

Na modalidade poema, os vencedores foram Maria Zilda Araújo Ribeiro, do CE São Cristóvão; David Felipe Alves da Silva Siqueira, do CE Aluízio de Azevedo, em Timon; e Pedro Henrique Soares da Silva, do CE Horácio Alves de Andrade, em São Domingos do Maranhão.

Maria Zilda, que ficou em primeiro lugar com o poema ‘Cavaleiro no seu barco’, destacou a importância da experiência. “É muito gratificante participar do concurso e também conhecer um pouco mais sobre um dos maiores romancistas do Brasil. É muito importante saber que a minha escrita encanta pessoas e que eu ajudei a melhorar o acervo literário da minha escola com esse prêmio”, contou a aluna.

Premiação

Os melhores colocados receberam, em cada uma das modalidades, um kit de livros e prêmio no valor de R$ 1 mil, assim como os professores que orientaram a produção artística, que receberam ainda um kit de livros de autores maranhenses e uma placa alusiva ao concurso.

As escolas, nas quais os estudantes premiados estudam, também receberam como reconhecimento o prêmio de R$ 4 mil, que deve ser utilizado para a qualificação do espaço, acervo da biblioteca escolar e atividades artístico, cultural ou literário.

De Secap.

TAA oferece curso de artes para estudantes da rede pública

Estão abertas até o dia 19 de janeiro as inscrições para o curso de artes do Teatro Arthur Azevedo, voltado para alunos da rede pública de ensino.

Serão duas turmas, uma para o Ensino Fundamental e outra para o Médio, para alunos de 7 a 17 anos. As aulas serão ministradas no teatro e contarão com disciplinas de canto coral, teatro, piano, dança contemporânea e ballet clássico, nos turnos matutino e noturno

Para realizar a matrícula, os estudantes devem apresentar na administração do teatro uma foto 3×4 e a xerox de um documento de identidade. Também é necessário estar acompanhado de um responsável.

Os testes para selecionar os estudantes serão realizados entre os dias 22 e 23 de janeiro, e o resultado será divulgado no dia 26.

Mais informações pelo telefone (98) 3218-9901 ou pelo e-mail audicaonae2018@gmail.com.

De Redação