Prefeitura abre edital para lançamento de livros na 12ª Feira do Livro de São Luís

A Prefeitura de São Luís, por meio da Secretaria Municipal de Cultura (Secult) divulgou o Edital Nº 03/2018 de credenciamento para lançamento de livros de autores maranhenses para compor a programação da 12ª Feira do Livro de São Luís (FeliS), que ocorrerá no período de 16 a 25 de novembro de 2018, no Multicenter Sebrae. Maior evento literário do Maranhão, a FeliS é realizada pela Prefeitura via Secult e Secretaria Municipal de Educação (Semed). A edição deste ano traz o tema “A Brasilidade na Cultura Contemporânea” e o patrono será Graça Aranha.

De acordo com o edital, a inscrição poderá ser realizada pelo autor, co-autor ou responsável legal pela obra, desde que atenda aos requisitos do documento: ficha de inscrição devidamente preenchida e assinada pelo proponente; resumo da obra para fins de apresentação no momento do lançamento; entregar um exemplar da obra no momento da inscrição, devidamente autografado, que após o lançamento será doado à Biblioteca Pública Municipal José Sarney e ser uma obra publicada no ano de 2018.

A ficha de Inscrição estará disponível no anexo da Chamada Pública no endereço eletrônico da Prefeitura de São Luís: www.saoluis.ma.gov.br, no menu “Editais”. Para realizar a inscrição, os interessados devem entregar a documentação na sede da Secult, situada na Rua do Mocambo, nº 253, Centro, São Luís – MA, até o dia 22 de outubro de 2018, das 13h às 18h, de segunda a quinta-feira, e das 8h às 12h, às sextas-feiras.

A lista com os nomes das obras e autores selecionados será divulgada no site da Prefeitura de São Luís, menu “Editais”, no dia de 25 de outubro. As sessões de lançamentos terão duração, no máximo, de 40 minutos, sequenciada pela sessão de autógrafo com o mesmo tempo de duração. A data e horário de cada lançamento será definido no ato da entrega da ficha de inscrição, conforme indicação do escritor.

12ª FELIS

A 12ª FeliS será realizada no período de 16 a 25 de novembro, no Multicenter Sebrae, espaço localizado em área privilegiada da cidade, de fácil acesso e com estrutura física com capacidade para receber grandes eventos, além de contar com amplo estacionamento.

“A FeliS é um movimento que dialoga com ações que apontam o livro e a literatura como instrumento de transformação e de inclusão social, fato que a consagrou como um dos mais importantes projetos culturais do Estado. Apresenta relevante extensão social, reunindo mais de 20 mil estudantes da rede municipal e estadual, além de jovens e visitantes de outras cidades”, pontua o secretário municipal de Cultura, Marlon Botão.

O evento já homenageou como patronos grandes expoentes da literatura maranhense e brasileira. Esta 12ª edição, traz o tema “A Brasilidade na Cultura Contemporânea” e o patrono será Graça Aranha, escritor maranhense considerado um dos articuladores do movimento que renovou a literatura e a cultura brasileira, repensando identidades e a busca por referências estéticas que fossem próprias do Brasil: a Semana de Arte Moderna.

É dele a conferência de abertura do movimento cultural realizado no Teatro Municipal de São Paulo, em 1922, intitulada “A emoção estética na arte moderna”. Foi um dos fundadores da Academia Brasileira de Letras (ABL) e autor do romance “Canaã”, sua principal obra. O ano de 2018 marca, ainda, seus 150 anos de nascimento.

Além do patrono, a FeliS irá prestar homenagens especiais aos também maranhenses Joaquim Gomes de Souza e João Antonio Coqueiro, o Coqueiro, ambos matemáticos de destaque nacional.

São Luís será capital da literatura com a realização da FeliS

A identidade racial e de gênero estará no centro dos debates da 11ª edição da Feira do Livro de São Luís (FeliS), que será realizada de 10 a 19 deste mês, das 10h às 22h, na Praia Grande.

A romancista maranhense Maria Firmina dos Reis, referência por quebrar barreiras, se destacar numa área onde homens dominavam e ter marcado em seus escritos a postura antiescravagista, é patrona do evento. Esta edição da feira – realizada pela Prefeitura de São Luís em parceria com o Governo do Estado – vai se concentrar na obra da escritora e outras literaturas de referência afrodescendente.

“A Feira do Livro de São Luís é um importante instrumento que incentiva a cultura local e se soma às muitas ações realizadas pela nossa gestão que tem trabalhado no sentido melhorar nossos indicadores educacionais. Devemos articular os diversos segmentos em um momento único em prol da nossa educação e cultura, valorizando os escritores maranhenses e aproximando a comunidade dos livros”, enfatizou o prefeito Edivaldo destacando ser a Feira um grande expediente literário da cidade.

A grandiosidade da FeliS se traduz em uma das mais referenciais manifestações culturais maranhenses e representa a memória histórica de berço da literatura que é a capital, pontuou o governador Flávio Dino.

“São Luís, que já foi a Atenas Brasileira, tem neste evento o resgate das boas produções, a descoberta de novos talentos e, sobretudo, um espaço para os autores e nomes das nossas letras. Nós acreditamos na leitura como um patrimônio de um povo, meio de desenvolvimento e construção social. A feira reflete todo este contexto e exalta nossa cultura e população”, enfatizou o governador.

A FeliS terá 40 estandes de livreiros, 10 espaços para sebos, 10 performances poéticas, sete intervenções artísticas, 60 contações de história, sete espetáculos circenses de rua, uma orquestra e 55 lançamentos de livros. São esperados mais de 200 mil visitantes e venda de mais de dois milhões de livros, a fim de superar o evento do ano passado. Criada pela Lei Municipal, nº 4. 449/2005, a Feira do Livro de São Luís é ferramenta de fortalecimento da vocação e produção literária maranhense.

“É uma grande satisfação estarmos envolvidos neste evento de referência para a literatura maranhense, que este ano traz um projeto específico para os estudantes da rede pública e vem se consolidando como um fomento ao turismo. Mais uma vez, uma parceria de resultados entre as duas gestões”, enfatizou o secretário de Estado de Educação (Seduc), Felipe Camarão.

Governo e Prefeitura anunciam oficialmente 11ª edição da Feira do Livro de São Luís

Espaço para autores maranhenses, mostra de literatura nacional e internacional, palestras com escritores e uma série de atividades artísticas e culturais compõem a programação da 11ª edição da Feira do Livro de São Luís (FeliS). O evento foi apresentado oficialmente na tarde desta quarta-feira (1º), em coletiva à imprensa, no Centro de Criatividade Odylo Costa, filho. A FeliS é promovida por meio de parceria entre a Prefeitura de São Luís e o Governo do Maranhão e será realizada de 10 a 19 de novembro, em diversos pontos do Centro Histórico.

“Esta edição é simbólica pela parceria sempre exitosa com a Prefeitura e demais colaboradores e por ser uma importante iniciativa para os estudantes, que além da vasta programação poderão adquirir obras gratuitamente. O governador Flávio Dino apoia esse evento desde seu primeiro ano de gestão, demonstrando seu respeito e dedicação à cultura maranhense”, enfatizou o secretário de Estado de Educação (Seduc), Felipe Camarão, que representou o governador Flávio Dino.

Na avaliação do vice-prefeito de São Luís, Julio Pinheiro, a FeliS é um grande fomento à leitura e ferramenta contribuinte para que se melhore o cenário da educação. “O objetivo principal desse macro evento é melhorar a realidade educacional e social, integrando diversos segmentos e, reconhecidamente, homenageando a primeira romancista do Brasil, Maria Firmina dos Reis”, pontuou ele, que no evento representou o prefeito Edivaldo Holanda Júnior.

Participar deste evento de referência para as letras e a literatura do Maranhão é de forte simbolismo, enfatizou o secretário de Estado de Cultura e Turismo (Sectur), Diego Galdino. “Entendemos que este evento não poderia ficar de fora do calendário cultural da cidade e esta edição tem um grande simbolismo por ser no Centro Histórico, berço da Feira do Livro. Sobretudo, a base da gestão do governador Flávio Dino é mudar a realidade do Maranhão pela educação, e a FeliS simboliza esse esforço”, reforçou.

O secretário municipal de Cultura (Secult), Marlon Botão, enfatizou o mote inclusivo, de resistência e espaço para todos os que não têm o devido alcance ao conhecimento. “É muito significativo realizar mais uma edição podendo contar com importantes parceiros que somam com a Prefeitura para o prosseguimento desta ação de relevância para a cidade e o Maranhão”, destacou.

“A FeliS é espaço para o reconhecimento, representatividade e ferramenta importante de divulgação da cultura e literatura do estado”, pontuou o diretor de Relações Institucionais da Vale, Dorgival Pereira. A empresa é uma das patrocinadoras da Feira.

Nesta edição, a FeliS homenageia a escritora maranhense Maria Firmina dos Reis, primeira romancista brasileira, que se destacou pela criatividade e genialidade. A temática do evento focará nas questões de identidade racial e de gênero.

Programação

Entre os nomes que integram a programação estão a poetisa, jornalista e cantora Elisa Lucinda; a cantora e rapper Negra Li; e a escritora Ana Maria Gonçalves. Segundo os organizadores, a expectativa é de aproximadamente 200 mil pessoas nos dias de evento.

A programação conta com mais de 100 atividades artísticas, 40 lançamentos de livros de escritores maranhenses, 50 palestras e mesas redondas, mais de 20 oficinas, sete debates literários com escritores, pesquisadores e poetas maranhenses, 14 escritores nacionais e outras ações paralelas de intervenções, exposições, vendas de livros e artigos literários.

Durante a coletiva foi divulgada ainda a concessão de R$ 300 mil em créditos para aquisição de livros pelos alunos da rede pública municipal e estadual. “Com a medida, a organização incentiva a leitura e estimula a adoção de títulos, podendo ter em casa o que a literatura oferece de melhor”, pontuou o secretário Felipe Camarão. Os vales-livros serão entregues na própria escola para serem trocadas por livros durante o evento. A FeliS terá atividade das 10h às 22h. A entrada é franca.

Esta edição do evento tem parceria com o Sesc, Vale, Associação dos Livreiros do Maranhão (Alem), Instituto Federal do Maranhão (IFMA), Universidade Federal do Maranhão (UFMA), Universidade Estadual do Maranhão (UEMA), Federação das Indústrias do Maranhão (FIEMA), Rede de Museus Educadores e Instituto Histórico e Geográfico do Maranhão (IHGM). O evento é fruto da Lei Municipal 4.449 e é promovido desde 2005.

Também participaram da apresentação da Feira do Livro: o secretário de Estado de Igualdade Racial (Seir), Gerson Pinheiro; a diretora da Biblioteca Pública Benedito Leite, Aline Maciel; a diretora de Programas Sociais do Sesc, Regina Soeiro; e o gerente de marketing da Potiguar, Adriano Pestana.

Estrutura

A FeliS será realizada na Praia Grande em espaços como a Casa do Maranhão, que terá atividades durante todo o período, incluindo as palestras e programação especial para o público infantil com brincadeiras, contação de histórias, ações educativas e outros. Haverá dois espaços infantis e ao longo da Rua Trapiche serão montados os estandes de livreiros.

O Cine Praia Grande, no Centro de Criatividade Odylo Costa, filho será palco para os lançamentos das obras de autores maranhenses. São mais de 65 títulos na lista, incluindo obras da Academia Maranhense de Letras (AML).

A estrutura conta ainda com 40 estandes para livreiros, nove estandes institucionais, cinco auditórios para palestras, debates e conferências, quatro espaços infantis e um palco principal na escadaria da Praça Nauro Machado.

Outros locais onde haverá programação são: a Escola de Cinema (IEMA), Beco Catarina Mina, estacionamento da Câmara Municipal, auditório da Defensoria Pública do Estado do Maranhão, auditório da Associação Comercial do Maranhão, Teatro João do Vale, Galeria Trapiche, Anfiteatro Beto Bittencourt, as ruas Portugal e Estrela.