Flávio Dino participa de reunião do Consórcio Brasil Central e defende projeto Compras Compartilhadas

O governador Flávio Dino participou, na manhã desta quinta-feira (24), em Brasília, da reunião ordinária da Assembleia Geral de escolha do novo presidente do Consórcio Interestadual de Desenvolvimento do Brasil Central. O governador de Mato Grosso do Sul, Reinaldo Azambuja, foi o escolhido para comandar o bloco em 2019.

Criado em 2015, o Consórcio Brasil Central tem como objetivo promover ganho de competitividade por meio da cooperação técnica efetiva capaz de formular projetos e políticas regionais, estabelecer parcerias, captar recursos e desenvolver soluções de problemas de forma conjunta.

O bloco é formado pelos estados do Maranhão, Goiás, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Rondônia e Tocantins, além do Distrito Federal.

Responsável por anunciar o novo presidente do Consórcio, Flávio Dino afirmou que “nós acreditamos que o nome do governador Azambuja será importante para dar prosseguimento aos trabalhos do Consórcio e, claro, fazermos o redimensionamento e o redesenho sempre necessários”.

Compras Compartilhadas

Em sua explanação durante a reunião, o governador Flávio Dino defendeu o projeto Compras Compartilhadas, que consiste em um modelo de aquisição de produtos e serviços de forma conjunta pelos entes federativos do Consórcio Brasil Central.

“O projeto Compras Compartilhadas é prioridade para o ano de 2019, começando pela área da saúde para tentar diminuir os preços dos produtos”, afirmou Flávio Dino.

A iniciativa visa desenvolver, propor e implementar modelos, mecanismos e procedimentos de aquisição de itens de interesse comum da região, além de ajudar os estados que precisam de quantidades menores e têm dificuldades para compras em pequenos volumes.

Para Flávio Dino, é essencial padronizar itens de interesse do bloco, como material escolar e medicamentos de alto custo, a fim de reduzir os preços com ações planejadas para os sete entes federativos.

Ficou decidido durante a primeira reunião do Consórcio Brasil Central em 2019 que o próximo encontro será realizado em São Luís no final do mês de março.

Na posse, Flávio Dino lança Cheque Cesta Básica para grávidas e anuncia apoio para concluir creches federais

O governador Flávio Dino tomou posse do segundo mandato no Maranhão durante cerimônia na Assembleia Legislativa nesta terça-feira (1º). Ele editou decretos para ampliar as ações na educação, na tecnologia, na moradia e na área social.

Ele destacou três compromissos essenciais para o segundo mandato: “Em primeiro lugar, tenho o compromisso rigoroso com o equilíbrio fiscal, de receitas e despesas. Em segundo lugar, o dever de fazer um governo probo e honesto. Em terceiro lugar, o compromisso com os direitos humanos, com a garantia de que todos e todas viverão numa sociedade cada vez mais democrática e igualitária”.

“Minhas mãos e minha ficha continuam 100% limpas. E assim estarão quando eu entregar o Estado para meu sucessor ou sucessora.”

Durante a posse na Assembleia, Flávio Dino lançou medidas que impactam diretamente o dia a dia da população: “Vamos inaugurar hoje novos programas, mostrando que este momento tem a nota da continuidade, mas também da mudança”.

Cheque Cesta Básica Gestante 

Um dos decretos cria o Cheque Casta Básica, que devolverá às famílias mais carentes valores do ICMS cobrado de produtos da Cesta Básica. O foco neste primeiro ano do programa serão as gestantes.

“Pela primeira vez em nosso país, existirá um programa de devolução do ICMS dos produtos da cesta básica. Devemos, no máximo no mês de maio, começar o pagamento de R$ 900 para gestantes no Maranhão, de acordo com uma condicionalidade: o comparecimento à consulta de pré-natal e mais três meses da vida do novo bebê”, explicou o governador.

“O objetivo é combater a desigualdade social e, ao mesmo tempo, a mortalidade infantil. A boa alimentação é um caminho para termos uma boa gestão de qualidade”, acrescentou.

Com investimento inicial de R$ 20 milhões, o Cheque Cesta Básica Gestante será pago em nove parcelas de R$ 100 para cada grávida que aderir ao programa. As seis primeiras parcelas serão pagas durante a gestação; e as três últimas, nos primeiros meses de vida do bebê.

Para receber o dinheiro, a beneficiária terá que comparecer regularmente aos exames de pré-natal, ao acompanhamento nutricional e ao acompanhamento de saúde.

Pacto Estadual pela Aprendizagem

Flávio Dino também lançou o Pacto Estadual Pela Aprendizagem, dentro da Política Educacional que expande o Programa Escola Digna.

Entre as prioridades, está o ensino infantil: “Amanhã vou dirigir ofício ao Ministério da Educação oferecendo ajuda financeira para a conclusão de creches federais paradas em nosso Estado. Vamos formalmente oferecer ajuda financeira. Procuramos concluir ainda neste ano as creches paradas em nosso Estado”.

Outra medida prática é a compra de mais 200 ônibus escolares para distribuir aos municípios.

“Vamos acompanhar todas as redes, visando a mensuração do próximo Ideb (Índice de Desenvolvimento da Educação Básica), para que não só a rede estadual eleve a nota, mas também as municipais”, disse o governador.

O Pacto também determina Regimes de Colaboração com os municípios, garantindo apoio para a promoção e qualificação de profissionais da área, construção de novos prédios escolares, além da melhoria da infraestrutura dos já existentes, bem como ampliação da gestão democrática escolar.

Cheque Minha Casa

Outro decreto renova o Cheque Minha Casa, usado para reformar ou ampliar moradias para famílias de baixa renda. O programa de transferência de renda já beneficiou cerca de 7,5 mil famílias até agora.

Com a reedição, a meta inicial é que mais 4 mil famílias residentes na Região Metropolitana de São Luís sejam beneficiadas.

As famílias beneficiadas com o programa recebem R$ 5 mil cada, em duas parcelas de R$ 2.500. Os recursos podem ser usados para compra de materiais de construção como cimento, tijolos, telhas, ferragens, louças, pias, tanques, massa para pintura, tintas, argamassa, vidros, entre outros.

Apoio às startups

Outros dois decretos foram assinados pelo governador para apoiar projetos com soluções de base tecnológica e inovadoras desenvolvidos por startups ligadas ao desenvolvimento do Estado. Startups são empresas que inovam e antecipam tendências.

Um dos decretos garante que a administração pública possa contratar empresas que desenvolvem novos produtos, serviços e tecnologia inovadora, com apoio da Fundação de Amparo à Pesquisa e ao Desenvolvimento Científico e Tecnológico do Maranhão (Fapema) e mais bolsas para desenvolvimento das empresas startups.

O outro decreto dispõe sobre a cessão de imóveis públicos para que essas empresas possam se instalar e desenvolver suas atividades na área do Centro Histórico de São Luís, onde funcionará um polo tecnológico.

Confiança

Flávio Dino foi reeleito para um novo mandato de quatro anos (2019-2022) no dia 7 de outubro de 2018, com 59,29% dos votos válidos. Ele foi a escolha de 1.867.396 eleitores maranhenses.

Durante a posse, ele agradeceu à população: “Quero, mais uma vez, agradecer a confiança do povo do Maranhão. Tenho a fé de que o ano de 2019 será ainda melhor que os anos anteriores. Estamos empenhados em garantir esse resultado para a nossa população”.

Além dele, também foi empossado o vice-governador Carlos Brandão. Flávio Dino destacou o papel fundamental que o vice-governador tem desempenhado na gestão do Maranhão. De acordo com Flávio, Brandão tem garantido a atração de investimentos e a formação de um ambiente institucional saudável.

“De público, quero agradecer a sua colaboração e agradecer a Deus o fato de continuarmos próximos neste quadriênio”, disse Flávio.

Experiência e democracia

Flávio ressaltou que, após quatro anos de governo, chega ao início do segundo mandato com mais saber e experiência. Mas que isso não significa olhar apenas para o passado: “Sinto o mesmo frio na barriga, o mesmo tremor na alma por ter essa responsabilidade. A experiência não pode se transformar em mais do mesmo”.

“Faço o convite a todos que se lancem novamente a essa aventura de fazermos um governo imaginativo, criativo e transformador.”

O governador também destacou a importância do diálogo e da democracia. “As minhas armas são continuar acreditar numa sociedade de iguais, que não estão acima uns dos outros, mas que procuram – cada um a seu modo e a seu tempo – fazer o melhor para vivermos numa sociedade mais justa para todos. Só há paz quando há justiça.”

Homenagem 

No discurso de posse, o governador fez uma homenagem a Humberto Coutinho, que foi presidente da Assembleia Legislativa e faleceu há um ano. “Minha memória sente a saudade desse grande amigo e líder, sem o qual não estaria aqui hoje”, disse.

“Este Palácio é de todos porque o poder é de todos”, diz Flávio Dino ao receber a faixa de governador

Após tomar posse do segundo mandato de governador na Assembleia Legislativa, nesta terça-feira (1º), o governador Flávio Dino foi reconduzido ao cargo em cerimônia em frente ao Palácio do Leões, no Centro Histórico de São Luís.

Sete representantes de segmentos da sociedade maranhense fizeram a transmissão de faixa para o governador, que foi reeleito. Cada uma dessas pessoas recebeu a faixa e transmitiu para a outra pessoa, até que chegasse a Flávio.

“Nada poderia me alegrar e me emocionar mais do que receber a faixa de governador do Maranhão de quem legitimamente ela vem: do povo simples, anônimo e humilde de nosso Estado”, afirmou Flávio.

Segundo ele, a cerimônia foi uma “celebração de amor, acima de tudo. Amor ao que fazemos, à política, à democracia, ao serviço público”.

De todos

“Há quatro anos, quando assumi, me dirigi aos Leões [do Palácio dos Leões] e disse a eles ‘queridos Leões, bem-vindos à democracia e à República’. O mais belo é que, corridos os quatro anos, posso novamente me dirigir aos Leões e dizer ‘queridos Leões, vejam como a democracia e República fizeram bem a esse Palácio’”.

O governador lembrou que “esse Palácio é de todos” e nunca foi tão visitado em sua história. “Este Palácio é de todos porque o poder é de todos”.

De acordo com o governador, um de seus compromissos é continuar qualificando o serviço público. “Só é possível haver desenvolvimento com serviço público e gratuito para todos, respeitando e valorizando o setor privado”.

Lado a lado

Flávio Dino ressaltou o papel do povo em sua gestão: “Quero agradecer a todos e todas a dizer que eu jamais me sinto sozinho dirigindo o Maranhão porque sei que vocês estão comigo, sempre lutam comigo e governam comigo todos os dias”.

“Acredito na democracia e por isso quero dizer que este Estado nunca se calou, este Estado do Maranhão nunca se omitiu”, acrescentou.

“Sou defensor da democracia, não acredito em guerra, em ódio ou em armas.”

Combate às desigualdades

Flávio lembrou que tem o “compromisso de combater a maior das corrupções, que é a desigualdade social”.

“Espero que todas e todos vocês vejam as minhas palavras e as sintam como palavras de verdade. É a minha festa com todos vocês. Mãos estendidas, coração pulsando, brilho no olhar e muita disposição de luta. Viva o Maranhão! Viva o Brasil!”

Transmissão da faixa

A primeira das pessoas a conduzir a faixa antes de chegar a Flávio Dino foi a cacique Libiana Pompeu Tavares, da Aldeia Mainumy, de Barra do Corda, representando a população indígena do Estado.

Em seguida, os docentes foram representados pelo professor Jermany Gomes Soeiro, da Escola Militar Tiradentes I, que teve o melhor desempenho estadual no mais recente Ideb (Índice de Desenvolvimento da Educação Básica).

Pricila Nogueira Araújo Selares, coordenadora do Fórum Maranhense das Entidades de Pessoas com Deficiência e Patologias, foi a terceira e representou as políticas públicas para a inclusão.

A agricultora de Turiaçu e produtora de abacaxi Dionízia de Maria Costa Ribeiro representou as centenas de maranhenses contemplados com investimentos na agricultura nos últimos quatro anos.

Nelci Almeida Pinto, do Bumba Meu Boi de Soledade, representou a diversidade cultural. Virna Patrícia Pereira da Cunha, aluna do Iema, representou os milhares de estudantes beneficiados com as escolas de tempo integral implantadas no atual governo.

Amanda da Conceição Fontelle, estudante de Santa Luzia, representou os alunos das Escolas Dignas do Maranhão e levou a faixa até o governador.

Orçamento do Estado aprovado pela Assembleia amplia investimentos em educação, saúde e segurança

A Lei Orçamentária Anual (LOA) para o exercício de 2019 apresentada pelo governador Flávio Dino e aprovada na Assembleia Legislativa prevê aumento de 6,1% da receita em relação ao ano de 2018. O orçamento está estimado em R$ 21,2 bilhões.

“Mesmo com a crise nacional, que impôs perdas de mais de R$ 1,5 bilhão em transferências do Governo Federal, o governo do Maranhão promoveu um esforço fiscal para garantir investimentos em áreas prioritárias”, afirmou o deputado federal Rubens Pereira Júnior (PCdoB), em sua conta nas redes sociais.

Ele destacou o incremento previsto pelo governo do Estado para as áreas de educação, saúde e segurança.

Na educação, o crescimento em relação ao orçamento de 2018 foi de a 6,3%, o equivalente a R$ 205,6 milhões. O orçamento para o setor passou de R$ 2,58 para R$ 2,78 bilhões.

Para a saúde, serão destinados R$ 62,9 milhões a mais em relação ao orçamento atual. Acréscimo de 2,8% no orçamento da pasta, que será de R$ 2,28 bilhões.

O governador Flávio Dino também garantiu mais investimentos para a segurança pública, que receberá um percentual de 6,2% a mais em relação a este ano. Incremento de R$ 118,24 milhões, totalizando R$ 2,039 bilhões.

Flávio Dino: Ajuste para fazer mais

Artigo do governador Flávio Dino

Ao longo desses 4 anos de meu primeiro mandato, governei o Maranhão em meio à maior crise econômica dos últimos 100 anos no Brasil. Fruto disso, tivemos uma queda de R$ 1,5 bilhão nos repasses federais para nosso estado. É fácil imaginar o impacto disso para as contas públicas do nosso estado.

Também herdamos da gestão anterior uma dívida junto a um banco estrangeiro, fixada em dólar, cuja cotação praticamente dobrou nesses quatro anos. Isso fez com que as parcelas do tal empréstimo, todas pagas por mim, tivessem gigantesco aumento. A parcela de janeiro de 2019 deverá chegar a aproximadamente R$ 180 milhões. Despesa extra que vem logo em sequência do impacto do 13º salário, provocando um enorme esforço fiscal em curto período.

Merece menção o fato de que todas as dívidas com o Poder Judiciário, da gestão anterior à minha, não foram pagas, de modo que desde 2015 estou pagando os precatórios judiciais de 2012, 2013 e assim sucessivamente.

Mesmo assim, conseguimos entregar 9 grandes hospitais regionais em pleno funcionamento; construir, reformar ou reconstruir mais de 800 escolas; asfaltar 2,5 mil quilômetros de estradas e vias urbanas; e praticamente dobrar o efetivo de policiais. Ações que exigiram muita responsabilidade fiscal e que aumentaram a oferta de serviços públicos a todos os maranhenses.

Findo esse primeiro mandato, o quadro nacional segue economicamente nebuloso, sem permitir apostas consistentes em uma melhora imediata. O que se percebe, junto aos entes privados, é que aguardam definições mais claras do governo federal para novos investimentos, que venham a reativar a economia. Organismos internacionais já reduziram suas previsões para a economia no próximo ano, diante da falta de indicadores que possam sustentar algum otimismo. A verdade é que ninguém sabe como será o ano de 2019, e por isso temos que adotar medidas aqui e agora, para nos proteger da continuidade da recessão econômica nacional.

Diante dessa indefinição nacional, o Governo do Maranhão está tomando as medidas necessárias para ultrapassar mais esse período de dificuldades.

Nesta semana, editei decreto definindo cortes em áreas administrativas do governo, como aluguel de carros, diárias, viagens e telefones. Com isso, estamos cortando despesas sem afetar a qualidade dos serviços públicos que ampliamos ao longo desses quatro anos. E sem atrasar a folha dos servidores públicos, pois isso desorganizaria toda a economia do Maranhão.

Em 2015, já havíamos feito cortes, resultando naquele ano em uma economia de aproximadamente R$ 300 milhões. E seguimos agora, pois é um dever constante de uma gestão séria manter o máximo controle possível da equação receitas e despesas.

Grandes esforços têm sido feito para que não nos percamos no mesmo caminho de grande parte dos estados brasileiros, que não resistiu à crise ao longo desses quatro anos, atrasando e parcelando salários.

Todos podem ter certeza de que o dinheiro administrado pelo Governo do Estado é um dinheiro bem aplicado para o povo do Maranhão, convertendo-se em escolas, hospitais, estradas e policiais. Bem diferente de antes, quando servia ao privilégio e enriquecimento de poucos. Infelizmente lidamos com graves problemas nacionais e com perversas heranças. Cabe-nos enfrentar esse quadro, com coragem e transparência. É o que temos feito e assim prosseguiremos.

Flávio Dino entrega mais cinco ambulâncias para reforçar saúde em municípios

Mais cinco municípios maranhenses foram contemplados com ambulâncias para reforçar e ampliar os serviços prestados pelas redes de saúde. Com a presença do governador Flávio Dino, a solenidade de entrega foi realizada na manhã desta quarta-feira (7), no Palácio dos Leões.

A ação do Governo do Maranhão é resultado de uma política de contrapartidas sociais, implementada pela Secretaria da Indústria, Comércio e Energia (Seinc) em parceria com o setor privado. As ambulâncias, completamente equipadas, foram doadas pelas empresas Temape e Multitrans. Foram beneficiados os municípios de Trizidela do Vale, Conceição do Lago Açu, Tuntum, Viana e Sucupira do Norte.

“Nós visamos uma dupla missão: de um lado o investimento, o crescimento da riqueza, o aumento do Produto Interno Bruto (PIB). De outro lado, tanto quanto possível, imbricarmos isso com uma ação social. Nesse momento de tantas dificuldades que o Brasil atravessa, precisamos de ações rápidas. E fazer parcerias para a entrega de ambulâncias é um modo prático, de imediatamente oferecermos um benefício concreto aos municípios e aos cidadãos”, destacou o governador Flávio Dino.

De acordo com o secretário Expedito Rodrigues, da Seinc, serão entregues 42 ambulâncias via contrapartida social para os municípios maranhenses. “A gente faz um trabalho direto de atração de novos investimentos e novas empresas. E todas essas empresas que chegam ao estado nós ofertamos apoio e cobramos uma contrapartida social. Com essa política, ajudamos no fortalecimento da rede de saúde”, explicou.

O compromisso assumido pela Temape é fruto da instalação da empresa na zona portuária de São Luís. A empresa pernambucana está construindo um terminal de armazenamento de combustíveis, com capacidade para 90 mil metros cúbicos e um investimento superior a R$ 80 milhões.

O superintende da Temape, Fernando Guerra Júnior, destacou a parceria com a gestão estadual e a possibilidade de realizar parcerias sociais. “Assim que começamos a prospectar os negócios do Maranhão, com apoio do Governo, aceitamos de imediato essa contrapartida que transfere diretamente, e de forma conjunta, um apoio social. Somos de Pernambuco e sabemos das carências dos estados no Nordeste. Nós achamos essa política muito inteligente, gera resultados de forma mais direta”, disse.

Cleomar Tema, prefeito de Tuntum, uma das cidades beneficiadas com a entrega das ambulâncias, agradeceu a iniciativa e explicou a importância do equipamento para o município. “Nessa área da saúde, que lida com urgência e emergência, toda ajuda é bem-vinda. Os municípios ficam muito agradecidos com esse apoio do Governo, que vem desde o primeiro ano de gestão. Em Tuntum nós dispomos de central de regulação, prestamos serviços nessa área de transporte para 27 municípios. E essa entrega nos dá um apoio substancial”, declarou.

ARTIGO | Novembro azul: ser forte é se cuidar

Estamos iniciando o mês de novembro e todos nós, homens, somos despertados a uma reflexão pessoal extremamente necessária para que cuidemos de nossa própria saúde. Estudos têm apontado que os homens são mais vulneráveis às enfermidades graves e crônicas, justamente porque não buscam atendimento médico com regularidade.

A campanha Novembro Azul vem justamente nos lembrar do câncer de próstata, que é o segundo tipo de câncer que mais mata homens no Brasil, segundo dados do Instituto Nacional do Câncer (INCA). É uma doença de desenvolvimento lento, que não produz sintomas e nem causa prejuízo aparente para saúde, o que dificulta sua identificação e aumenta a necessidade de prevenção e diagnóstico precoce.

Aqui no Maranhão, o governo também tem feito a sua parte. A Política de Atenção Integral à Saúde do Homem foi implantada nas 19 Regionais de Saúde, alcançando os 217 municípios. O esforço é para garantir o acesso dos homens ao atendimento primário, que permite conscientização sobre métodos de prevenção e identificação da doença.

Realizamos mutirões de consultas e cirurgias urológicas no Hospital de Câncer do Maranhão, que recebeu investimentos do Governo para se tornar, pela primeira vez, uma unidade de atendimento exclusivo a pacientes oncológicos. O cuidado foi extensivo às famílias, que passaram a contar com a Casa de Apoio ao Hospital do Câncer, espaço adequado para o acolhimento durante todo o tratamento, com dormitórios e refeições garantidas.

Expandimos a rede de tratamento do câncer também para outras cidades do estado, criando uma inédita rede de prevenção e cuidados especializados. A Unidade de Oncologia de Caxias tem capacidade de realizar mais de 400 procedimentos quimioterápicos por mês, atendendo diretamente a cerca de 13 municípios.

Em Imperatriz, iniciamos o tratamento por radioterapia e também instalamos a primeira Unidade de Oncologia Pediátrica. São leitos clínicos, cirúrgicos e de UTI, além de consultas médicas especializadas, exames laboratoriais e por imagem, que atendem pacientes de 40 municípios da região.

Estamos modernizando e ampliando a Rede de Saúde do Maranhão, investindo na oferta de tratamentos especializados, especialmente o oncológico.

É o que faz um governo que trabalha pelo bem de todos. Mesmo em meio à maior crise da história do país, acumulando já mais de três anos de recessão econômica, temos feito um esforço gigantesco para manter nossos hospitais de portas abertas. Enquanto em outros Estados há milhares de leitos desativados e unidades fechadas, por absoluta falta de dinheiro. Vamos continuar lutando juntos, apesar de ainda não haver sinais de que o Brasil vai melhorar sua economia.

Dino adverte sobre conflitos que poderão surgir no governo Bolsonaro

O governador do Maranhão Flávio Dino (PCdoB), teme os conflitos sociais que poderão haver nos próximos anos com a eleição de Jair Bolsonaro (PSL). Na reta do segundo turno Flávio Dino caminhou lado a lado com Fernando Haddad (PT). Nas suas redes sociais o governo diz que:

 


Logo depois ele retuitou uma reportagem da UOL onde traz informações das quatro pessoas que foram baleadas por PM embriagado que participava da festa de comemoração de Bolsonaro no Farol da Barra, em Salvador, ratificando seu pensamento com relação ao futuro governo presidencial. Ainda nas suas redes sociais logo após o resultado das eleições do segundo turno o governador agradeceu ao povo do Maranhão pelo apoio ao ex-presidenciável: “agradeço à população do Maranhão pela extraordinária votação conferida a HADDAD. Longe daqueles discursos preconceituosos que se ocupam de atacar o Nordeste, nosso voto se embasa em uma visão sobre desenvolvimento com justiça social. Essa concepção foi a vencedora aqui.”, declarou na sua rede social.

Flávio Dino reúne prefeitos, deputados e lideranças para agradecer expressiva votação na reeleição

“É um momento para confraternização, gratidão e agradecimento, porque fizemos uma belíssima campanha”, relatou Flávio Dino, governador reeleito no Maranhão, sobre o ato com prefeitos, deputados estaduais e federais – que estão no cargo e os eleitos – e lideranças políticas de todo o estado que lotaram o evento, na noite de segunda-feira (22). Reconduzido ao segundo mandato, Flávio Dino garantiu: as parcerias com os municípios serão mantidas, com a chegada de programas e obras que beneficiam a população, sem distinção, como ocorreu ao longo dos quatro primeiros anos de gestão.

Ao lado do vice-governador Carlos Brandão, do senador vitorioso Weverton Rocha e do suplente da senadora Eliziane Gama, Pedro Fernandes, Dino disse aos mais de 150 prefeitos presentes, e fazendo ressoar aos demais gestores que o apoiaram que não puderam comparecer, que foi graças a união os mais de 1,8 milhões de votos alcançados. Para ele, passado o pleito estadual, agora é hora de unir ainda mais, deixando de lado as possíveis diferenças do período e centrando forças numa gestão democrática e que leve dias melhores a todos os municípios maranhense, marca do Governo Flávio Dino.

“A união é muito necessária para que nós possamos concretizar novas metas, novos projetos e obras, que é o que a população espera. Então, queremos, mediante a gratidão, projetar o que vai ser o próximo Governo, um Governo que apesar das dificuldades imensas que o Brasil atravessa, é feito com entusiasmo, com determinação, com coragem e um Governo que procura caminhar com todos. E todos aqueles que queiram ajudar o Maranhão são bem vindos e essa é a mensagem principal”, definiu.

Mudanças

Durante o evento, Flávio Dino adiantou que as mudanças de secretariado, que são habituais em cada nova gestão, não serão feitas agora, apenas depois da definição da eleição presidencial e da montagem do grupo de trabalho do novo presidente. “Eu já comuniquei a minha equipe, mudança de Governo é normal. Não vamos fazer mudança agora, vamos esperar a eleição presidencial, ver quem vai ganhar a eleição e ver qual vai ser a equipe deste presidente da República, quais partidos estarão no governo, quais estarão na oposição. O Governo é este que está aí, funcionando, e progressivamente a gente vai fazendo pequenas mudanças, de acordo com a conjuntura nacional”, explicou.

O governador reeleito aproveitou o encontro com as lideranças políticas para reafirmar seu apoio ao presidenciável Fernando Haddad, do PT, no segundo turno. Para ele, o papel dos municípios será fundamental para centrar forças nessa reta final e, assim, virar os números que indicam as pesquisas e obter vitória.

“Todos vocês conhecem a minha posição e eu tenho me manifestado muito claramente sobre o que é melhor para o Maranhão e para o Brasil. Isto porque está se definindo uma posição em que o outro candidato tem feito uma série de declarações desastradas, sobre o judiciário, sobre o direito das pessoas, sobre o Supremo Tribunal Federal e eu realmente o acho ruim para o Brasil, para o Nordeste e para o Maranhão”, disse, incentivando: “No Maranhão Haddad teve mais de 60% e é importante que agora tenha mais de 70%”.

“A marcha da insensatez ainda pode ser contida”, diz Flávio Dino

O governador Flávio Dino afirmou nesta segunda (22) que “a marcha da insensatez ainda pode ser contida”. A declaração foi feita nas redes sociais, após a divulgação do vídeo em que o deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSL) ameaça fechar o Supremo Tribunal Federal (STF) em caso de impugnação da candidatura de Jair Bolsonaro à Presidência da República.

Dino relembrou comentário feito na semana passada, quando criticou a postura leniente de parte do Judiciário em relação ao discurso fascista no país. “Parte da comunidade jurídica deu decisiva sustentação à escalada fascista. Caso o pior aconteça, tenho impressão de que, muito rapidamente, eles irão se arrepender duramente. E talvez não haja remédio eficaz”, escreveu.

Flávio Dino disse que independentemente do posicionamento dos ministros da Suprema Corte haverá reação em defesa da democracia.

“Um filhote de fascista disse que um cabo e um soldado bastam para fechar o Supremo. Não sei o que os ministros acham disso. Só digo que tentem a ousadia. Estaremos lá na porta do Supremo protegendo a democracia. E seremos muitos a esperar os micróbios”, afirmou.

Sobre o apoio à candidatura de Haddad à Presidência, o governador do Maranhão disse não ter medo de nada. “Independentemente de resultado, quem luta pelo bom, pelo belo, pelo justo, jamais perde. Venceremos”, tuitou.

Ele afirmou ainda que é cristão e sua fé não o permite votar em amigo de torturador. “Sou professor de Direito Constitucional. Minha profissão me leva a votar no único candidato que defende a Constituição e as leis.”