Lula é vítima de uma sequência de absurdos jurídicos, diz Flávio Dino

O governador Flávio Dino criticou o Estado Policial implantado no Brasil e defendeu o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

“O Estado Policial acha que pode tudo. Não pode. Por isso, ainda tenho esperança em justiça para o ex-presidente Lula. No caso do tal apartamento triplex, ele é vítima de uma sequência de absurdos jurídicos. Caso estarrecedor.”, escreveu Dino, nas redes sociais.

A manifestação ocorreu após o Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF-4) marcar para o dia 24 de janeiro a audiência, que pode confirmar a condenação ou absolver Lula no julgamento do recurso apresentado pelo ex-presidente com relação à sentença do juiz Sérgio Moro, que o condenou pelo caso do “triplex do Guarujá”.

CRÍTICAS À OPERAÇÃO DA PF

Flávio Dino disse defender investigações sérias e isentas. Ele mencionou a recente operação da Polícia Federal no Maranhão. “Governo com seriedade e transparência nota 10. Porém combato ilegalidades e o fascismo. Não pode haver vale tudo. Temos o dever de proteger a Constituição e as leis, com coragem. Assim faço”, disse.

O governador enumerou fatos considerados graves e contraditórios ocorridos na operação “Pegadores”. Dino disse que há um mês, um delegado de polícia inventou 400 “fantasmas” na saúde do Maranhão. “Ele usou um “dossiê” falso. O Judiciário o afastou do caso. O Estado representou contra ele na Corregedoria da PF. Não podemos aceitar abusos e arbitrariedades.”, afirmou.

Lançado edital para concurso da Polícia Civil

O governador Flávio Dino anunciou na noite desta terça-feira (12), a publicação do edital para provimento de 100 vagas, no total, para o quadro efetivo da Secretaria de Estado de Segurança Pública (SSP).  “Hoje publicamos edital para mais um concurso público, desta vez para Polícia Civil. Investimos de verdade na Segurança Pública.”, informou por meio das redes sociais.

As inscrições iniciarão às 10 horas do dia 18 de dezembro e vão até as 18 horas do dia 27 de dezembro de 2017 (horário oficial de Brasília) pelo site do Centro Brasileiro de Pesquisas em Avaliação e Seleção e de Promoção de Eventos – Cebraspe (http://www.cespe.unb.br/cebraspe/).

Serão 20 vagas para o cargo de Delegado de Polícia Civil – 3ª classe, 20 para Escrivão de Polícia, 46 para Investigador de Polícia, 7 para Médico Legista e 7 para Perito Criminal, além de formação de cadastro de reserva.

Também haverá concurso para o cargo de Odontolegista, mas apenas para cadastro de reserva, já que não há vaga para provimento imediato. A taxa de inscrição será de R$ 220 para o cargo de delegado e R$ 150 para os demais cargos. As remunerações vão de R$ 4.550,28 a R$ 18.957,64.

“Esse é um concurso de grande importância e muito esperado. Isso mostra mais uma vez o compromisso do governador Flávio Dino com a segurança e com uma prestação de serviço de qualidade para a população”, disse a secretária da Segep, Lílian Guimarães.

Para concorrer ao cargo de Delegado é necessário ter concluído curso de nível superior em Direito, com diploma fornecido por instituição de ensino superior reconhecida pelo Ministério da Educação (MEC), e ter Carteira Nacional de Habilitação (CNH) de categoria B ou superior.

Já para os cargos de Escrivão e Investigador de Polícia, os requisitos são possuir diploma de conclusão de curso superior em qualquer área de formação e CNH categoria B ou superior.

Para concorrer às vagas de Médico Legista e Odontolegista é necessário ter diploma em Medicina e Odontologia, respectivamente, e registro nos Conselhos Regionais de cada categoria profissional.

Os candidatos que se inscreverem para o cargo de Perito Criminal deverão possuir graduação em uma das seguintes áreas: Agronomia, Ciências Biológicas, Ciências Econômicas, Ciências da Computação, Análise de Sistemas, Engenharias, Psicologia, Serviço Social, Física, Farmácia e Bioquímica, Geologia, Química ou Química Industrial, e registro em conselho de classe, quando for aplicável.

Confira o edital completo nos links abaixo:
Concurso para os cargos de Escrivão de Polícia, Investigador de Polícia, Médico Legista, Odontolegista e Perito Criminal: http://www.cespe.unb.br/concursos/PC_MA_17_APC/

Concurso para o cargo de Delegado de Polícia: http://www.cespe.unb.br/concursos/PC_MA_17_DELEGADO/

ARTIGO | Atitude, seriedade e compromisso

Do latim crisis, o vocábulo quer dizer “momento decisivo”. Por muito tempo, o Maranhão deparou-se com decisões pouco eficazes, em meio século de domínio oligarca. Na década passada, apesar do crescimento da economia nacional, vimos os indicadores sociais do Estado regredirem. Nem mesmo o fato de ter um maranhense na Presidência da República, nos anos 80, legou ao Maranhão melhor sorte.

Surpreendentemente, no momento em que o país vive a maior crise da história, nosso Estado experimenta conquistas significativas em áreas essenciais, como saúde, educação, segurança, infraestrutura e produção.

Até mesmo das crises pontuais surge esperança. É o caso da substituição da nova adutora do sistema Italuís, que comprometeu o abastecimento d’água para 60% da população de São Luís, no último fim de semana. Foi notável a atuação do governador Flávio Dino. Mostrou como deve agir um governante em momentos decisivos.

Ao tomar conhecimento do vazamento da adutora, determinou a imediata recuperação da peça danificada. Medida óbvia, sim. Mas, foi além ao acompanhar, cobrar pessoalmente gestores da Caema, técnicos e engenheiros das empresas contratadas para executar os serviços, além deixar a população informada de cada ação em curso.

Por quase todo o domingo esteve ao lado dos operários à margem da BR-135, no município de Bacabeira, onde ocorreu o problema. A atitude pouco comum aos políticos mereceu aplausos de quem passava pela rodovia e da maioria da população nas redes sociais.

A postura de Flávio Dino demonstra seriedade na condução do Estado. A preocupação de quem vê os problemas com o olhar de quem os enfrentam, de conhecer as dificuldades das pessoas. Ao tempo em que se sensibiliza com as aflições da população, Flávio Dino mostra firmeza ao não temer os obstáculos. Ao contrário, dispensa manuais que recomendam silêncio ou protocolos midiáticos.

Foi com a mesma determinação e coragem que enfrentou problema na segurança. Acompanhou as operações nas ruas dando o exemplo para as forças policiais no enfrentamento da criminalidade.

Atitude que contagia toda equipe de governo. O ineditismo de ver um órgão do governo fiscalizar outro pode surpreender muitos. Novo jeito de governar adotado por Flávio Dino, que prioriza a transparência e o compromisso com os interesses da população.

É esta seriedade que confere ao Estado a oportunidade de honrar os compromissos com os servidores, que tem salários em dia e o primeiro estado do país a anunciar o pagamento da segunda parcela do décimo terceiro salário.

Em meio às intempéries econômicas, o Maranhão é dos raros estados brasileiros a investir fortemente no oferecimento de serviços públicos com novos hospitais regionais de alta complexidade; maior contingente policial; programa educacional vigoroso; apoio à produção; melhoria da infraestrutura.

São direitos e serviços negados por décadas à população maranhense, sobretudo, os mais pobres.

É gratificante vermos um governador sério, trabalhador, que olha nos olhos dos maranhenses; que age com responsabilidade em resolver problemas, que se arrastam há décadas. Um político diferenciado que se preocupa com o povo, de verdade.

Radialista, jornalista. Secretário adjunto de Comunicação Social e diretor-geral da Nova 1290 Timbira AM

ARTIGO | Escola Digna para mudar nossa história

Paulo Freire é reconhecido no mundo todo por uma ideia transformadora: a de que a Educação é capaz de fazer as pessoas entenderem melhor o mundo à sua volta, e assim mudá-lo. Os ensinamentos deste mestre me inspiraram na decisão de ter lançado o Escola Digna, maior programa de investimento em educação da história de nosso estado. Porque tenho convicção de que é a educação o melhor instrumento de superar perversas desigualdades e obter desenvolvimento verdadeiro.

Também me inspiro na história do saudoso Leonel Brizola, que quando governou o Rio Grande do Sul, priorizou a educação, criando uma verdadeira rede de educação pública. Esse investimento criou as condições para que seu estado se transformasse em referência na qualidade do ensino ao longo das décadas seguintes. Aqui ao lado, desde que rompeu o ciclo oligárquico nos anos 90, o Ceará passou a investir em educação, construindo um caminho de melhorias em seus índices de qualidade de vida.

No Maranhão, só recentemente pudemos vencer os 50 anos de domínio oligárquico que se abateram sobre nosso estado, nos ceifando as oportunidades de desenvolvimento. Ao longo dessas cinco décadas, tentaram ludibriar a população com recorrentes promessas mirabolantes de investimentos em “grandes projetos” que nunca saíram do papel.

Não tenho dúvidas de que o processo mais seguro, para alcançar uma etapa de desenvolvimento para nosso estado, é a educação. Por isso, estamos reformando ou reconstruindo mais de 600 escolas, que representam mais da metade da rede estadual de ensino. Também assumimos a responsabilidade de colaborar com os municípios, construindo 300 Escolas Dignas onde antes as crianças aprendiam em prédios precários.

Dignidade também significa colocar lápis e caderno nas mãos das crianças. O Bolsa Escola, do Governo do Estado, já investiu R$ 100 milhões no maior programa estadual de apoio à compra de material escolar do País, que também gera negócios em milhares de pequenas empresas em todos os municípios.

Criamos 18 escolas de tempo integral, sendo 7 IEMAs (Instituto de Educação, Ciência e Tecnologia do Maranhão), número este que será dobrado no próximo ano. Democratizamos a gestão das escolas, com a eleição direta de gestores e com as escutas pedagógicas. E valorizamos os professores, pagando um dos maiores salários do país para docentes com carga horária de 40 horas semanais.

Nossas ações, ainda em etapa inicial, já começam a dar resultados. É o que pode ser visto pelo IDEB (Índice de Desenvolvimento da Educação Básica). Revertemos uma tendência de queda no índice e já avançamos em 2016. Em 2018, tenho a convicção de que vamos colher o mais alto índice da nossa história.

Não vamos parar até que a educação do nosso Estado saia dos últimos lugares. Ontem mesmo estava em Santo Antônio dos Lopes, inaugurando mais uma Escola Digna, de um total de cinco inauguradas em uma semana. Lá vi professores chorando, alunos cantando e declamando poemas, funcionários orgulhosos. Garanto a vocês: não há presente maior para mim, pois em cada jovem estudante vejo os jardineiros que estão a semear uma sociedade mais justa e fraterna.

Advogado, 49 anos, Governador do Maranhão. Foi presidente da Embratur, deputado federal e juiz federal.

Procon faz “mais com menos” e aumenta atendimentos em 1.000%, diz Flávio Dino

“Uma diretriz do Governo é fazer mais com menos. Vivemos um momento de restrições financeiras e ficamos satisfeitos quando essa diretriz é atendida”, disse o governador Flávio Dino durante entrega de três Unidades Móveis do VIVA/Procon na manhã desta segunda-feira (4) no Palácio dos Leões. Na ocasião, ele comemorou com sua equipe a redução de mais de 70% dos gastos e aumento superior a 1.000% da produtividade do órgão.

Desde 2015 até o último mês de novembro, o VIVA/Procon acumulou 737.375 atendimentos, o que representa um ganho de 1.232,52% em prestação de serviços à população, se comparado a gestão anterior. Tudo isso com uma economia de 71,93% dos recursos.

De acordo com Flávio Dino, o resultado foi alcançado a partir da otimização dos recursos, com a revisão rigorosa dos contratos de locação e serviços. Isso permitiu o investimento em novos equipamentos e modernização do atendimento.

“Quando dizemos fazer mais com menos é fazer com transparência, fazer com probidade, com honestidade”, explicou Dino. “O desempenho do VIVA/Procon mostra que, quando se tem pulso firme, seriedade, acompanhamento, a gente consegue diminuir custos de terceiros e com isso investir na prestação de serviços à população”, ressaltou.

Segundo o governador, a aquisição de unidades móveis e a ampliação da rede física em todas as regiões do estado atendem ao princípio da eficiência da administração pública, direito garantido ao cidadão na Constituição Brasileira.

A melhoria do atendimento do VIVA/Procon representa, também, mais acesso à cidadania. “Havia uma escandalosa barreira econômica e geográfica ao exercício de direitos básicos como dispor de uma carteira de identidade, um CPF, tirar uma segunda via de um documento; documentos estes que são pré-condições para o exercício de outros direitos”, frisou Dino.

Mais IDH

Por meio da atual gestão, subiu de cinco para 35 as Unidades Fixas do VIVA/Procon, distribuídas em todas as regiões do estado. O investimento nas três Unidades Móveis entregues nesta segunda reforça o atendimento nas cidades mais distantes.

“Vamos poder atender os municípios mais longínquos, de menor IDH, que ainda não contam com estruturas físicas de atendimento, garantindo direitos a todos os maranhenses”, disse Duarte Júnior, presidente do VIVA/Procon. “Nosso objetivo é garantir um atendimento com qualidade, conforto e segurança para todos os cidadãos”, afirmou.

Rede ampliada

Com as novas entregas, o órgão passa a dispor de nove veículos, entre unidades móveis e viaturas. Modernas e bem equipadas, as novas carretas permitem acesso a cadeirantes, com plataforma elevatória e rampas, e capacidade de 500 atendimentos por dia.

As unidades foram adquiridas com recursos próprios do Fundo de Defesa do Consumidor, administrado pela Secretaria de Estado de Direitos Humanos e Participação Popular (Sedihpop).

Exata/JP: Flávio Dino mantém vantagem de mais de 30 pontos sobre Roseana Sarney

Nova rodada de pesquisa realizada pelo Instituto Exata em parceria com o Jornal Pequeno mostra que o governador Flávio Dino venceria a eleição em primeiro turno com 63% dos votos. A ex-governadora Roseana Sarney mantém-se em segundo lugar, mais de 30 pontos atrás, com 29%.
Em terceiro lugar, aparecem empatados com 4% o senador Roberto Rocha e a ex-prefeita de Lago da Pedra, Maura Jorge.

Em relação à pesquisa realizada em outubro, Flávio Dino subiu três pontos e Roseana Sarney, um. Já o senador Roberto Rocha caiu três pontos e a ex-prefeita, um.

Aprovação
Realizada na semana após nova fase da Operação Sermão aos Peixes, a pesquisa aponta que a aprovação do governo teve variação positiva no período, em relação à pesquisa anterior. A entrevista apurou que 62% dos maranhenses aprovam a gestão de Flávio Dino contra 35% que a desaprovam, e 3% não sabem responder. Em outubro, eram 61% de aprovação, e em abril, a aprovação havia ficado em 60%.

Corrida presidencial
No cenário para Presidência da República, 65% dos maranhenses votariam outra vez em Luiz Inácio Lula da Silva. Outros 14% no candidato Jair Bolsonaro, 6% em Marina Silva, 4% em Ciro Gomes e os tucanos Geraldo Alckmin e João Dória aparecem empados com 2% cada.
A pesquisa foi realizada entre os dias 27 de novembro e 1º de dezembro, ouvindo 1.415 eleitores em todas as regiões do estado. A margem de erro é de 3,2 pontos percentuais.

“Flávio Dino é vocacionado em servir ao povo”, diz presidente nacional do PDT

O presidente nacional do PDT, Carlos Lupi, disse nesta sexta-feira (1º), em entrevista ao programa “Na Hora D”, da TV Difusora, que acredita na reeleição do governador Flávio Dino (PCdoB) nas eleições do próximo ano.

Para o pedetista, Dino “é um homem vocacionado a servir o povo do seu estado”. Carlos Lupi acredita que os maranhenses veem Flávio Dino como uma espécie de “voz libertária” para o estado após quase meio século de domínio do clã Sarney.

“Foram muitos anos de opressão, muitos anos de domínio de um grupo que sufocou o povo do Maranhão e o Flávio é o contrário: um homem democrático, que vem de uma experiência exitosa no judiciário. Um homem honrado e, principalmente, um eficiente gestor”, declarou.

Lupi está em São Luís para participar da Convenção Estadual do PDT do Maranhão, que será realizado neste sábado (2), a partir das 8h30, na Batuque Brasil. O pré-candidato a Presidência da República pelo partido, Ciro Gomes, também confirmou presença no evento.

Governo abre edital para entregar 70 kits a rádios comunitárias de todo o Maranhão

Dando continuidade ao processo de democratização da comunicação no Maranhão, o Governo do Estado, por meio da Secretaria da Comunicação Social e Assuntos Políticos (Secap), abriu nesta quinta-feira (30) o edital de chamamento público para celebração de convênios com associações mantenedoras de Rádios Comunitárias no Maranhão.

“É uma iniciativa inovadora que possibilitará às rádios comunitárias, que estejam com suas outorgas asseguradas, um conveniamento com o Estado para que possam melhorar seus equipamentos, e, dessa maneira, melhorar também a performance de suas programações. É uma efetiva e concreta parceria do Governo do Maranhão com as rádios comunitárias do Estado”, conta o secretário de Estado da Comunicação Social e Assuntos Políticos, Márcio Jerry.

O documento publicado hoje faz parte do Programa Mais Comunicação e trata da seleção de 70 Organizações da Sociedade Civil (OSC) para receber apoio da gestão atual por meio de distribuição de Kits de Comunicação Comunitária para as fundações e associações concessionárias dos serviços de radiodifusão comunitária.

Confira o edital:

“O edital vai permitir que as emissoras de rádio comunitárias recebam o apoio, uma melhora em suas infraestruturas, melhorando os serviços de modo a garantir a universalização da comunicação, contribuindo para a formação de cidadãos livres, conscientes e preparados para atuar com protagonismo no meio social”, explica o secretário adjunto de Comunicação e diretor-geral da Rádio Timbira, Robson Paz.

O kit de Comunicação é composto por itens como transmissor FM 25W, antena Plano Terra, cabo montando 50m, mesa de áudio 4 canais, microcomputador, antena Parabólica com receptor e dois microfones, entregues já no primeiro semestre de 2018. O valor previsto para a consecução do objeto será de R$ 798.396,67.

Quem pode participar

Podem celebrar o termo as OSCs com sede instalada no Estado do Maranhão, a partir dos seguintes critérios de seleção: antiguidade da operação da rádio comunitária, contada da data do Decreto Legislativo que a homologou; quantidade de apoiadores culturais; número de horas diárias de operação; qualidade dos equipamentos da Rádio Comunitária.

Um diferencial do edital é que as organizações que tiverem suas sedes localizadas em um dos 30 municípios atendidos pelo Plano Mais IDH terão prioridade, sendo dispensadas da fase classificatória, indo diretamente para a fase eliminatória.

“É importante que as organizações pontuem bem nos critérios técnicos exigidos no edital porque é uma ação que visa ajudar as rádios que mais precisam de infraestrutura. Nós temos no Maranhão aproximadamente 160 rádios legalizadas, ou seja, estaremos beneficiando metade das rádios maranhenses, priorizando as rádios que estejam com maior necessidade”, diz Robson Paz.

Inscrições

As inscrições iniciam nesta quinta-feira (30) e vão até o dia 15 de dezembro. Podem ser feitas por meio de entrega de envelopes – que contenham em seu interior Projeto Básico, Minuta de Termo de Colaboração, Modelo de Plano de Trabalho e ficha de Inscrição, Modelo de Ficha de Avaliação e Termo de Anuência, devidamente preenchidos, e lista de documentos pedidos no edital –, de modo presencial ou via correios (por sedex), das 9h às 17hs, de segunda a sexta, na sede da Secretaria de Estado da Comunicação Social e Assuntos Políticos, localizada no Palácio Henrique de La Rocque – Av. Jerônimo de Albuquerque, S/N – Calhau, em São Luís.

Os envelopes devem conter em sua face externa o endereço da Secretaria, a identificação do chamamento público (Programa MAIS COMUNICAÇÃO), o objeto da parceria (kit de Comunicação Comunitária) e o nome da OSC.

Incentivo 

Desde o início desta gestão, o Governo vem estreitando as relações com os comunicadores populares do todo o Maranhão.

Um grande exemplo disso foi a realização, em 2015, do Seminário de Rádios Comunitárias que reuniu profissionais de mais 40 municípios para participarem de qualificação profissional da área para disputar os editais de concessão do novo Plano Nacional de Outorgas (PNO) para emissoras comunitárias.

O Seminário reuniu 29 cidades contempladas no PNO mais 11 municípios de menor IDH do estado, reafirmando o compromisso com a democratização da comunicação como condição fundamental para a democratização cada vez maior do estado e da sociedade.

Flávio Dino participa de inauguração de duas fábricas de papéis em Imperatriz

O governador do Maranhão, Flávio Dino, esteve presente, nesta quarta-feira (29), em Imperatriz, na inauguração da fábrica de papéis sanitários (tissue) da Suzano Papel e Celulose e da Peróxido do Brasil, esta especializada na produção de peróxido de hidrogênio. Com o investimento de mais de R$ 217 milhões, no total, os empreendimentos potencializarão a economia e o mercado de trabalho no estado, com a geração de 300 empregos diretos e indiretos. A unidade terá capacidade para produzir até 60 mil toneladas de papéis por ano.

Nesta primeira fase de implantação, a Unidade Imperatriz produzirá apenas os chamados “jumbo rolls” (bobinas gigantes de papel). No início de 2018, parte dessa produção será destinada à fabricação de produtos com marca própria da Suzano para o consumidor final, principalmente nas regiões Nordeste e Norte.

“Estamos muito felizes por essa expansão, verticalizando a cadeia produtiva, ingressando para além do segmento de celulose. A partir de agora a Suzano passa a produzir o papel de vários setores, o que agrega empregos, tributos para o nosso estado, que é o núcleo da responsabilidade social de uma empresa”, celebra o governador Flávio Dino.

Simultaneamente à instalação da empresa de papéis sanitários, se instala no Maranhão a empresa satélite, Peroxido do Brasil. Esta empresa tem a missão de fabricar o insumo necessário ao processo produtivo dos papéis.

O governador também destacou a importância do empreendimento para a verticalização das cadeias produtivas. “Buscamos sempre a agregação de valores, para que possamos dinamizar os efeitos virtuosos que o investimento dessa natureza trará para o nosso estado. Hoje damos um grande passo para a verticalização, o que é altamente positivo e significa ganho para as empresas e para a sociedade”, pontua.

“Temos sempre sublinhado que quando há esforços públicos e privados, o que é a principal responsabilidade social de uma empresa, ela estará desenvolvendo um bom desempenho dentro de sua atividade finalística, que é gerar empregos e tributos”, concluiu o governador.

Para a implantação da fábrica de papel tissue, a Suzano investiu R$ 177 milhões, o que gerou mais de mil empregos diretos e indiretos durante as obras. Já a Peróxido do Brasil,  na implantação da mini planta (MyH2 O2) de peróxidos de hidrogênio,  investiu  mais de R$ 40 milhões no projeto que vai fornecer insumos para a Suzano, visando dar maior viabilidade ao abastecimento da matéria-prima.

O presidente da Suzano Papel Celulose, Walter Schalka, ressaltou a importância dos investimentos realizados no Maranhão e da segmentação da filosofia da empresa para o desenvolvimento de sociedade plena. “A nossa filosofia é que descobrindo, renovamos a vida. Precisamos continuar investindo para fazer uma cidade melhor.  A Peróxido, que está sendo inaugurada, é a terceira fábrica satélite que estamos operando, o que leva geração de emprego e desenvolvimento para o Maranhão.  Temos o investimento social e ambiental.  Não estamos gerando só emprego, estamos, também, contribuindo para uma sociedade melhor”, comenta.

Com capacidade para produzir 12 mil toneladas de peróxido de hidrogênio, o local contará com tecnologia avançada e será a primeira fábrica comercial do mundo, nesse modelo. “Hoje podemos dizer que contribuímos com um passo importante para que a Suzano assuma um posição estratégica no mercado nordestino de papéis para higiene, potencializando o segmento no Maranhão”, ressaltou o secretário de Estado de Indústria, Comércio e Energia, Simplício Araújo.

Dimensão social 

Os investimentos no Maranhão possuem dimensão social, como contrapartida social da instalação das empresas, serão construídas 6 escolas para o programa Escola Digna, que substituirá escolas improvisadas de taipa, palha e galpões ou outros estabelecimentos considerados inadequados, por estruturas de alvenaria com condições necessárias para a formação dos estudantes maranhenses.

Os investimentos contribuem para aprimorar e transformar o processo de ensino/aprendizagem na Educação Básica, elevando os índices educacionais do Estado.

Peróxido 

A Peróxido do Brasil é líder do mercado de peróxido de hidrogênio na América do Sul e o investimento é uma conveniência transacional, de sustentabilidade e redução de riscos, já que a empresa faz mais de mil viagens de Curitiba a Imperatriz, por ano, para abastecer a fábrica de celulose da Suzano.

O peróxido de hidrogênio é um insumo químico com larga aplicação em diversos mercados, com destaque para indústria de celulose e papel. É empregado na etapa de branqueamento da pasta de celulose.

Suzano Papel e Celulose

A Suzano Papel e Celulose é a segunda maior produtora de celulose de eucalipto do mundo e a maior fabricante de papéis de imprimir e escrever da América Latina. Como subsidiária da Suzano Holding e parte do Grupo Suzano, reúne mais de 90 anos de tradição com o que há de mais moderno de tecnologia para a indústria de papel e celulose. Possui cinco unidades industriais no Brasil, escritórios internacionais em seis países e estrutura de distribuição global preparada para abastecer mais de 60 países.

Produz, além de Celulose, Papéis de imprimir e escrever revestido e não revestido e de Embalagens, Tissue (papéis para fins sanitários), celulose Fluff (fraldas e absorventes higiênicos), e Lignina (subproduto da fabricação de celulose que pode substituir derivados de petróleo em aplicações de alto valor).

Justiça condena Hospital Santa Lúcia de Brasília por morte do filho de Flávio Dino

Maranhão 247 – O Tribunal de Justiça do DF e Territórios (TJDFT) condenou o Hospital Santa Lúcia a indenizar o governador do Maranhão, Flávio Dino (PCdoB-MA), e a ex-esposa dele, Deane Fonseca, professora da UnB, pela morte do filho do casal, Marcelo Dino, em fevereiro de 2012. Foi determinado o valor  de R$ 90 mil para cada um dos pais, com correção monetária e juros de 1% ao mês a partir da data do óbito. A Justiça também condenou a unidade hospitalar a arcar com os custos do processo e os honorários dos advogados. A decisão é de primeira instância e cabe recurso.

Marcelo Dino morreu aos 13 anos, após uma sequência de crises asmáticas. No dia anterior, ele havia sido levado ao Hospital Santa Lúcia pela mãe, professora da Universidade de Brasília (UnB), para tratar da primeira crise, mas, em menos de 24 horas, o quadro se agravou e ele não resistiu. Os pais entraram com uma ação judicial contra o hospital alegando uma série de erros durante o atendimento. Entre os problemas citados pelos autores, estavam imperícia na administração de remédios, falta de médicos, demora no atendimento e procedimentos inadequados.

De acordo com a juíza substituta Clarissa Menezes Vaz Masili, o hospital teve responsabilidade, masa falta de tratamento prévio para asma também contribuiu para a morte do jovem. Ela julgou parcialmente procedente o pedido dos autores.

“Verifico, assim, ter havido três concausas concorrentes (broncoaspiração, atraso no uso do medicamento e falha no tratamento prévio), já que, embora não se possa asseverar que, isoladamente, a conduta de cada uma das partes seria capaz de gerar os danos ao paciente, somadas foram necessárias e suficientes para o desfecho lesivo”, afirma a magistrada na sentença.

Segundo a magistrada, “no tocante ao prejuízo extrapatrimonial, a gravidade da consequência dos fatos, isto é, o falecimento de um filho torna inequívoco o prejuízo ao bem-estar físico e psíquico dos genitores, o que, em razão da violação aos seus direitos da personalidade, configura o dano indenizável”.

O Hospital Santa Lúcia afirmou que Marcelo já possuía doença grave preexistente e não tinha acompanhamento médico. A instituição negou erro médico e disse que o clínico responsável pelo atendimento do adolescente era um profissional liberal e não tinha vínculo empregatício com o hospital. Segundo o site Metrópoles, em nota, o Santa Lúcia que vai recorrer da decisão de primeira instância.

Nas redes sociais, o governador do Maranhão Flávio Dino afirmou que a Justiça “reconheceu os erros do hospital” e que pretende doar a indenização.