Flávio Dino: Ajuste para fazer mais

Artigo do governador Flávio Dino

Ao longo desses 4 anos de meu primeiro mandato, governei o Maranhão em meio à maior crise econômica dos últimos 100 anos no Brasil. Fruto disso, tivemos uma queda de R$ 1,5 bilhão nos repasses federais para nosso estado. É fácil imaginar o impacto disso para as contas públicas do nosso estado.

Também herdamos da gestão anterior uma dívida junto a um banco estrangeiro, fixada em dólar, cuja cotação praticamente dobrou nesses quatro anos. Isso fez com que as parcelas do tal empréstimo, todas pagas por mim, tivessem gigantesco aumento. A parcela de janeiro de 2019 deverá chegar a aproximadamente R$ 180 milhões. Despesa extra que vem logo em sequência do impacto do 13º salário, provocando um enorme esforço fiscal em curto período.

Merece menção o fato de que todas as dívidas com o Poder Judiciário, da gestão anterior à minha, não foram pagas, de modo que desde 2015 estou pagando os precatórios judiciais de 2012, 2013 e assim sucessivamente.

Mesmo assim, conseguimos entregar 9 grandes hospitais regionais em pleno funcionamento; construir, reformar ou reconstruir mais de 800 escolas; asfaltar 2,5 mil quilômetros de estradas e vias urbanas; e praticamente dobrar o efetivo de policiais. Ações que exigiram muita responsabilidade fiscal e que aumentaram a oferta de serviços públicos a todos os maranhenses.

Findo esse primeiro mandato, o quadro nacional segue economicamente nebuloso, sem permitir apostas consistentes em uma melhora imediata. O que se percebe, junto aos entes privados, é que aguardam definições mais claras do governo federal para novos investimentos, que venham a reativar a economia. Organismos internacionais já reduziram suas previsões para a economia no próximo ano, diante da falta de indicadores que possam sustentar algum otimismo. A verdade é que ninguém sabe como será o ano de 2019, e por isso temos que adotar medidas aqui e agora, para nos proteger da continuidade da recessão econômica nacional.

Diante dessa indefinição nacional, o Governo do Maranhão está tomando as medidas necessárias para ultrapassar mais esse período de dificuldades.

Nesta semana, editei decreto definindo cortes em áreas administrativas do governo, como aluguel de carros, diárias, viagens e telefones. Com isso, estamos cortando despesas sem afetar a qualidade dos serviços públicos que ampliamos ao longo desses quatro anos. E sem atrasar a folha dos servidores públicos, pois isso desorganizaria toda a economia do Maranhão.

Em 2015, já havíamos feito cortes, resultando naquele ano em uma economia de aproximadamente R$ 300 milhões. E seguimos agora, pois é um dever constante de uma gestão séria manter o máximo controle possível da equação receitas e despesas.

Grandes esforços têm sido feito para que não nos percamos no mesmo caminho de grande parte dos estados brasileiros, que não resistiu à crise ao longo desses quatro anos, atrasando e parcelando salários.

Todos podem ter certeza de que o dinheiro administrado pelo Governo do Estado é um dinheiro bem aplicado para o povo do Maranhão, convertendo-se em escolas, hospitais, estradas e policiais. Bem diferente de antes, quando servia ao privilégio e enriquecimento de poucos. Infelizmente lidamos com graves problemas nacionais e com perversas heranças. Cabe-nos enfrentar esse quadro, com coragem e transparência. É o que temos feito e assim prosseguiremos.

Flávio Dino entrega mais cinco ambulâncias para reforçar saúde em municípios

Mais cinco municípios maranhenses foram contemplados com ambulâncias para reforçar e ampliar os serviços prestados pelas redes de saúde. Com a presença do governador Flávio Dino, a solenidade de entrega foi realizada na manhã desta quarta-feira (7), no Palácio dos Leões.

A ação do Governo do Maranhão é resultado de uma política de contrapartidas sociais, implementada pela Secretaria da Indústria, Comércio e Energia (Seinc) em parceria com o setor privado. As ambulâncias, completamente equipadas, foram doadas pelas empresas Temape e Multitrans. Foram beneficiados os municípios de Trizidela do Vale, Conceição do Lago Açu, Tuntum, Viana e Sucupira do Norte.

“Nós visamos uma dupla missão: de um lado o investimento, o crescimento da riqueza, o aumento do Produto Interno Bruto (PIB). De outro lado, tanto quanto possível, imbricarmos isso com uma ação social. Nesse momento de tantas dificuldades que o Brasil atravessa, precisamos de ações rápidas. E fazer parcerias para a entrega de ambulâncias é um modo prático, de imediatamente oferecermos um benefício concreto aos municípios e aos cidadãos”, destacou o governador Flávio Dino.

De acordo com o secretário Expedito Rodrigues, da Seinc, serão entregues 42 ambulâncias via contrapartida social para os municípios maranhenses. “A gente faz um trabalho direto de atração de novos investimentos e novas empresas. E todas essas empresas que chegam ao estado nós ofertamos apoio e cobramos uma contrapartida social. Com essa política, ajudamos no fortalecimento da rede de saúde”, explicou.

O compromisso assumido pela Temape é fruto da instalação da empresa na zona portuária de São Luís. A empresa pernambucana está construindo um terminal de armazenamento de combustíveis, com capacidade para 90 mil metros cúbicos e um investimento superior a R$ 80 milhões.

O superintende da Temape, Fernando Guerra Júnior, destacou a parceria com a gestão estadual e a possibilidade de realizar parcerias sociais. “Assim que começamos a prospectar os negócios do Maranhão, com apoio do Governo, aceitamos de imediato essa contrapartida que transfere diretamente, e de forma conjunta, um apoio social. Somos de Pernambuco e sabemos das carências dos estados no Nordeste. Nós achamos essa política muito inteligente, gera resultados de forma mais direta”, disse.

Cleomar Tema, prefeito de Tuntum, uma das cidades beneficiadas com a entrega das ambulâncias, agradeceu a iniciativa e explicou a importância do equipamento para o município. “Nessa área da saúde, que lida com urgência e emergência, toda ajuda é bem-vinda. Os municípios ficam muito agradecidos com esse apoio do Governo, que vem desde o primeiro ano de gestão. Em Tuntum nós dispomos de central de regulação, prestamos serviços nessa área de transporte para 27 municípios. E essa entrega nos dá um apoio substancial”, declarou.

ARTIGO | Novembro azul: ser forte é se cuidar

Estamos iniciando o mês de novembro e todos nós, homens, somos despertados a uma reflexão pessoal extremamente necessária para que cuidemos de nossa própria saúde. Estudos têm apontado que os homens são mais vulneráveis às enfermidades graves e crônicas, justamente porque não buscam atendimento médico com regularidade.

A campanha Novembro Azul vem justamente nos lembrar do câncer de próstata, que é o segundo tipo de câncer que mais mata homens no Brasil, segundo dados do Instituto Nacional do Câncer (INCA). É uma doença de desenvolvimento lento, que não produz sintomas e nem causa prejuízo aparente para saúde, o que dificulta sua identificação e aumenta a necessidade de prevenção e diagnóstico precoce.

Aqui no Maranhão, o governo também tem feito a sua parte. A Política de Atenção Integral à Saúde do Homem foi implantada nas 19 Regionais de Saúde, alcançando os 217 municípios. O esforço é para garantir o acesso dos homens ao atendimento primário, que permite conscientização sobre métodos de prevenção e identificação da doença.

Realizamos mutirões de consultas e cirurgias urológicas no Hospital de Câncer do Maranhão, que recebeu investimentos do Governo para se tornar, pela primeira vez, uma unidade de atendimento exclusivo a pacientes oncológicos. O cuidado foi extensivo às famílias, que passaram a contar com a Casa de Apoio ao Hospital do Câncer, espaço adequado para o acolhimento durante todo o tratamento, com dormitórios e refeições garantidas.

Expandimos a rede de tratamento do câncer também para outras cidades do estado, criando uma inédita rede de prevenção e cuidados especializados. A Unidade de Oncologia de Caxias tem capacidade de realizar mais de 400 procedimentos quimioterápicos por mês, atendendo diretamente a cerca de 13 municípios.

Em Imperatriz, iniciamos o tratamento por radioterapia e também instalamos a primeira Unidade de Oncologia Pediátrica. São leitos clínicos, cirúrgicos e de UTI, além de consultas médicas especializadas, exames laboratoriais e por imagem, que atendem pacientes de 40 municípios da região.

Estamos modernizando e ampliando a Rede de Saúde do Maranhão, investindo na oferta de tratamentos especializados, especialmente o oncológico.

É o que faz um governo que trabalha pelo bem de todos. Mesmo em meio à maior crise da história do país, acumulando já mais de três anos de recessão econômica, temos feito um esforço gigantesco para manter nossos hospitais de portas abertas. Enquanto em outros Estados há milhares de leitos desativados e unidades fechadas, por absoluta falta de dinheiro. Vamos continuar lutando juntos, apesar de ainda não haver sinais de que o Brasil vai melhorar sua economia.

Dino adverte sobre conflitos que poderão surgir no governo Bolsonaro

O governador do Maranhão Flávio Dino (PCdoB), teme os conflitos sociais que poderão haver nos próximos anos com a eleição de Jair Bolsonaro (PSL). Na reta do segundo turno Flávio Dino caminhou lado a lado com Fernando Haddad (PT). Nas suas redes sociais o governo diz que:

 


Logo depois ele retuitou uma reportagem da UOL onde traz informações das quatro pessoas que foram baleadas por PM embriagado que participava da festa de comemoração de Bolsonaro no Farol da Barra, em Salvador, ratificando seu pensamento com relação ao futuro governo presidencial. Ainda nas suas redes sociais logo após o resultado das eleições do segundo turno o governador agradeceu ao povo do Maranhão pelo apoio ao ex-presidenciável: “agradeço à população do Maranhão pela extraordinária votação conferida a HADDAD. Longe daqueles discursos preconceituosos que se ocupam de atacar o Nordeste, nosso voto se embasa em uma visão sobre desenvolvimento com justiça social. Essa concepção foi a vencedora aqui.”, declarou na sua rede social.

Flávio Dino reúne prefeitos, deputados e lideranças para agradecer expressiva votação na reeleição

“É um momento para confraternização, gratidão e agradecimento, porque fizemos uma belíssima campanha”, relatou Flávio Dino, governador reeleito no Maranhão, sobre o ato com prefeitos, deputados estaduais e federais – que estão no cargo e os eleitos – e lideranças políticas de todo o estado que lotaram o evento, na noite de segunda-feira (22). Reconduzido ao segundo mandato, Flávio Dino garantiu: as parcerias com os municípios serão mantidas, com a chegada de programas e obras que beneficiam a população, sem distinção, como ocorreu ao longo dos quatro primeiros anos de gestão.

Ao lado do vice-governador Carlos Brandão, do senador vitorioso Weverton Rocha e do suplente da senadora Eliziane Gama, Pedro Fernandes, Dino disse aos mais de 150 prefeitos presentes, e fazendo ressoar aos demais gestores que o apoiaram que não puderam comparecer, que foi graças a união os mais de 1,8 milhões de votos alcançados. Para ele, passado o pleito estadual, agora é hora de unir ainda mais, deixando de lado as possíveis diferenças do período e centrando forças numa gestão democrática e que leve dias melhores a todos os municípios maranhense, marca do Governo Flávio Dino.

“A união é muito necessária para que nós possamos concretizar novas metas, novos projetos e obras, que é o que a população espera. Então, queremos, mediante a gratidão, projetar o que vai ser o próximo Governo, um Governo que apesar das dificuldades imensas que o Brasil atravessa, é feito com entusiasmo, com determinação, com coragem e um Governo que procura caminhar com todos. E todos aqueles que queiram ajudar o Maranhão são bem vindos e essa é a mensagem principal”, definiu.

Mudanças

Durante o evento, Flávio Dino adiantou que as mudanças de secretariado, que são habituais em cada nova gestão, não serão feitas agora, apenas depois da definição da eleição presidencial e da montagem do grupo de trabalho do novo presidente. “Eu já comuniquei a minha equipe, mudança de Governo é normal. Não vamos fazer mudança agora, vamos esperar a eleição presidencial, ver quem vai ganhar a eleição e ver qual vai ser a equipe deste presidente da República, quais partidos estarão no governo, quais estarão na oposição. O Governo é este que está aí, funcionando, e progressivamente a gente vai fazendo pequenas mudanças, de acordo com a conjuntura nacional”, explicou.

O governador reeleito aproveitou o encontro com as lideranças políticas para reafirmar seu apoio ao presidenciável Fernando Haddad, do PT, no segundo turno. Para ele, o papel dos municípios será fundamental para centrar forças nessa reta final e, assim, virar os números que indicam as pesquisas e obter vitória.

“Todos vocês conhecem a minha posição e eu tenho me manifestado muito claramente sobre o que é melhor para o Maranhão e para o Brasil. Isto porque está se definindo uma posição em que o outro candidato tem feito uma série de declarações desastradas, sobre o judiciário, sobre o direito das pessoas, sobre o Supremo Tribunal Federal e eu realmente o acho ruim para o Brasil, para o Nordeste e para o Maranhão”, disse, incentivando: “No Maranhão Haddad teve mais de 60% e é importante que agora tenha mais de 70%”.

“A marcha da insensatez ainda pode ser contida”, diz Flávio Dino

O governador Flávio Dino afirmou nesta segunda (22) que “a marcha da insensatez ainda pode ser contida”. A declaração foi feita nas redes sociais, após a divulgação do vídeo em que o deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSL) ameaça fechar o Supremo Tribunal Federal (STF) em caso de impugnação da candidatura de Jair Bolsonaro à Presidência da República.

Dino relembrou comentário feito na semana passada, quando criticou a postura leniente de parte do Judiciário em relação ao discurso fascista no país. “Parte da comunidade jurídica deu decisiva sustentação à escalada fascista. Caso o pior aconteça, tenho impressão de que, muito rapidamente, eles irão se arrepender duramente. E talvez não haja remédio eficaz”, escreveu.

Flávio Dino disse que independentemente do posicionamento dos ministros da Suprema Corte haverá reação em defesa da democracia.

“Um filhote de fascista disse que um cabo e um soldado bastam para fechar o Supremo. Não sei o que os ministros acham disso. Só digo que tentem a ousadia. Estaremos lá na porta do Supremo protegendo a democracia. E seremos muitos a esperar os micróbios”, afirmou.

Sobre o apoio à candidatura de Haddad à Presidência, o governador do Maranhão disse não ter medo de nada. “Independentemente de resultado, quem luta pelo bom, pelo belo, pelo justo, jamais perde. Venceremos”, tuitou.

Ele afirmou ainda que é cristão e sua fé não o permite votar em amigo de torturador. “Sou professor de Direito Constitucional. Minha profissão me leva a votar no único candidato que defende a Constituição e as leis.”

Flávio Dino e presidente da Ambev discutem ampliação de investimentos no Maranhão

O governador Flávio Dino recebeu o presidente da Ambev, Bernardo Paiva, na manhã desta terça-feira (16), no Palácio dos Leões. A reunião faz parte da rodada de negociações entre o Governo do Maranhão e investidores privados com objetivo de expandir negócios e gerar empregos no estado.

Na semana passada, o governador Flávio Dino já havia se reunido com o presidente da Vale, Fabio Schvartsman, e o da Suzano, Walter Shalka. O diálogo com grandes empresas visa dar prosseguimento a estratégia econômica do Governo baseada em investimentos públicos – a exemplo de programas como Mais Asfalto e Escola Digna – e privados.

O presidente da Ambev explicou que investe no Maranhão há anos e elogiou a forma como o governador Flávio Dino trata o empreendedor. Para ele, o Governo tem uma equipe aberta ao diálogo e que facilita os investimentos. “E a gente tem planos de investir mais. O apoio que o Governo do Estado dá ao empreendedor é fundamental para nos incentivar a continuar investindo. Novas coisas vão acontecer”, anunciou Paiva.

Ele fez questão de agradecer ao governador, “que é um excelente gestor e está facilitando investimento aqui no estado”, e disse que qualquer administrador, como é o caso de Flávio Dino, que faz um trabalho sério “para aumentar o investimento, para gerar emprego, para ter uma vida melhor para todo mundo, a Ambev está próxima”.

“A gente acredita no nosso país, no Brasil, e vejo com bons olhos ter um Governo que gere bem as contas públicas, que crie emprego e que faz um trabalho bem feito para todo mundo”, completou Bernardo Paiva.

Haddad recebe apoio de Flávio Dino e mais três governadores reeleitos

Os governadores reeleitos do Maranhão, Flávio Dino (PCdoB), da Bahia, Rui Costa, do Ceará Camilo Santana, e do Piauí, Wellington Dias, todos do PT, reafirmaram apoio ao candidato a presidente Fernando Haddad, durante reunião, na tarde desta terça-feira (9).

“Juntos pelo Brasil! Reunião hoje com os governadores reeleitos Wellington Dias, do Piauí, Camilo Santana, do Ceará, Rui Costa, da Bahia, e Flávio Dino, do Maranhão. Uma honra poder contar com vocês! Vamos juntos ganhar essa eleição!”, escreveu Haddad em sua conta nas redes sociais.

Após a vitória, no último domingo, 7, o governador Flávio Dino anunciou apoio ao candidato do PT à Presidência da República. “Sobre 2º turno para Presidente: a agenda econômica de Bolsonaro aponta para privatizações, perda de soberania nacional e redução de direitos sociais. Ou seja, continuação de Michel Temer. Em defesa do Brasil e dos mais pobres da Nação, farei ainda mais pela candidatura HADDAD”, afirmou por meio do Twitter.

Camilo Santana obteve a maior votação entre os governadores do país com 79% dos votos válidos. O governador da Bahia, Rui Costa, foi reeleito com mais de 75% dos votos válidos. O piauiense Wellington Dias foi reeleito com 55% dos votos válidos.

“Estamos gratos sobretudo ao povo simples e humilde”, diz Flávio Dino após ser reeleito

O governador reeleito Flávio Dino ressaltou neste domingo (7) a participação do povo na campanha vitoriosa que o levou a mais de 59% dos votos no primeiro turno.

“Nossas palavras são de gratidão, sobretudo ao nosso povo, ao povo simples, humilde, invisíveis, que foram destinatários das políticas públicas deste período. Sobretudo àqueles que menos têm, dos mais pobres, que conduziram nossa campanha e apoiaram em todo o momento a nossa caminhada”, disse Flávio em entrevista coletiva.

Com 97% das urnas apuradas até as 23h deste domingo, Flávio Dino conseguiu 59,37% dos votos. “Me comprometo a fazer um segundo mandato ainda melhor e mais realizador do que o primeiro”, acrescentou Flávio.

“Estamos muito felizes com essa grandiosa vitória, que não nos envaidece, e sim nos encoraja a continuar no caminho das transformações.”

O vice-governador reeleito Carlos Brandão lembrou que “pudemos constatar em todo os municípios pelos quais andamos o sentimento de que devemos continuar cumprindo essa missão”.

Senado

Os dois candidatos ao Senado da chapa de Flávio – Weverton Rocha e Eliziane Gama – também foram eleitos com votações expressivas. Weverton tem 35%; e Eliziane, 27,03%, mais que o dobro do terceiro colocado.

O governador afirmou que se trata de uma vitória histórica: “Sublinho a importância de termos conquistado duas vagas para o Senado. Cumprimos o grande objetivo que se refere à transição política no Maranhão. Os adversários principais deles [Weverton e Eliziane] são políticos que expressavam um modelo político ultrapassado. Por isso é uma vitória que qualificamos como completa”.

Weverton disse que, durante a campanha, “tentaram nos dividir muito, mas a gente andou de mãos dadas. Nos mantivemos unidos e vamos trazer muito resultado para o povo do Maranhão”.

Para Eliziane, o resultado da votação “foi uma demonstração clara de que o Maranhão deu um basta ao grupo que dominou esse Estado por 50 anos. O governador Flávio Dino consegue eleger seus dois senadores e confirma um novo ciclo de fato, sem rescaldo do passado”.

Segundo turno presidencial

Flávio Dino afirmou que vai “participar muito ativamente do segundo turno presidencial. Considero que Lula é o maior presidente da história do nosso país, como disse o tempo inteiro na campanha. Haddad é quem melhor expressa o que buscamos para retomar o desenvolvimento brasileiro com justiça”. O segundo turno será entre Fernando Haddad (PT) e Jair Bolsonaro (PSL).

“Considero de alta importância para o nosso Estado, para os pobres, para a classe trabalhadora, que Haddad vença o segundo turno. Vou dedicar enorme energia a esse objetivo”, afirmou Flávio.

O governador destacou a importância de Ciro Gomes, que ficou em terceiro lugar, no segundo turno. “Ciro Gomes tem um papel gigantesco a desempenhar com os demais governadores eleitos em primeiro turno. Tenho a convicção de que com nossas bancadas, movimentos populares, sindicalismo e liderança de patriotas como Ciro Gomes, podemos vencer a eleição presidencial.”