Lobão e Rocha criticam Dino, mas não explicam quebra de acordo com prefeitos

Os senadores Edison Lobão (PMDB) e Roberto Rocha (PSDB) publicaram notas para contestar as declarações do governador Flávio Dino (PCdoB), mas não explicaram as razões da quebra de acordo feito com a Federação dos Municípios do Maranhão (Famem). Pelo acordo, a emenda impositiva da bancada federal no valor de R$ 160 milhões seria destinada para os municípios investirem em saúde pública.

A nota assinada pelo senador Roberto Rocha confirma implicitamente a informação de que os senadores exigiram 50% dos recursos da emenda para destinação livre a ser feita por eles. “As emendas parlamentares, como bem diz o nome, são prerrogativas dos deputados e senadores do Maranhão. Cabe a eles, e somente a eles, decidir o destino das emendas”, afirma o tucano.

Os senadores pediram também ao coordenador da bancada federal, deputado Rubens Júnior (PCdoB) a retirada de parte dos recursos destinados à instalação do ITA (Instituto Tecnológico da Aeronáutica) no Maranhão para obras executadas por construtora do empresário Luciano Lobão, filho do senador do PMDB.

A crítica do governador Flávio Dino à falta de espírito público dos senadores maranhenses por se recusarem a assinar a emenda de bancada, foi classificada por Rocha como “fanfarras retóricas para intrigar a população com seus representantes”.

Dino considerou absurdo que a população seja prejudicada pelos senadores para supostamente atingi-lo. Ele anunciou que o governo do Estado abre mão dos recursos que seriam repassados para aplicar na rede estadual de saúde. “Os recursos oriundos de emenda da bancada federal para a saúde serão 100% repassados aos municípios”, disse.

Em nota publicada nas redes sociais, Lobão limitou-se a afirmar que os parlamentares não arrecadam recursos, nem são gestores de tais meios financeiros. Contudo, nenhuma linha é dedicada a explicar por que os três senadores se negam a assinar a emenda de bancada, que destinaria recursos para a saúde dos municípios maranhenses.

“Os deputados e senadores pedem, solicitam, subscrevem as chamadas emendas parlamentares demonstrando total interesse no sentido de ajudar os municípios.”, escreveu o peemedebista.

O vice-presidente da Câmara dos Deputados, André Fufuca (PP), criticou a quebra do acordo pelos senadores com os prefeitos e pediu para que eles sejam pressionados pelos prefeitos e pela população. “Cobrem os senadores do Maranhão que nos ajudem. Vou cumprir a minha palavra (dada aos prefeitos) e peço que os outros também cumpram”, afirmou.

Para ser aprovada, a emenda impositiva de bancada deve ser assinada por 12 dos 18 deputados federais e dois dos três senadores do Maranhão. A emenda já tem a assinatura de 17 deputados federais. Apenas o deputado federal João Marcelo (PMDB) não assinou ainda o documento. Os senadores Roberto Rocha, Lobão e João Alberto seguem irredutíveis. O prazo para que a emenda impositiva da bancada federal seja aprovada é até as 18 horas desta sexta-feira (20).

VEJA AS MANIFESTAÇÕES DE CADA UM 

FLÁVIO DINO

Um absurdo que uma parte da bancada federal negue uma emenda parlamentar e prejudique a saúde dos municípios, supostamente para me atingir.

Declarei publicamente que os recursos oriundos de emenda da bancada federal para a saúde serão 100% repassados aos municípios.

E o mais importante: é inadmissível que alguns senadores e deputados prejudiquem a população para supostamente me atingir.

EDISON LOBÃO

O Governador Flávio Dino mente ao dizer que os senadores do Maranhão têm a intenção de prejudicar os municípios do estado negando-lhes recursos para a saúde pública.

Os parlamentares não arrecadam recursos, nem são gestores de tais meios financeiros. Os deputados e senadores pedem, solicitam, subscrevem as chamadas emendas parlamentares demonstrando total interesse no sentido de ajudar os municípios.

A responsabilidade real de resolver os problemas de saúde pública, de saneamento, de rodovias é, isto sim, do governo do estado e supletivamente do governo federal e dos próprios municípios, infelizmente estes enfrentando graves dificuldades neste momento.

Já em anos anteriores não recusei solidariedade ao governo Flávio Dino, assinando emendas que lhe favoreciam.

Acho que o governador empregaria melhor o seu tempo cuidando dos interesses legítimos do povo em vez de dedicar-se com tanto ardor à promoção de selvagens lutas políticas.

O que se trata nesta fase é de recursos federais. Pois que sejam destinados pelo governo federal à saúde e a outras políticas públicas através dos seus ministérios.

O resto é falatório irresponsável.

ROBERTO ROCHA

É indigna a posição do governador de tentar indispor a bancada de senadores com os prefeitos do Maranhão.

Afronta o bom senso e degrada as regras básicas da convivência política sugerir que os representantes do Estado na Câmara Alta estejam contra a saúde da população.

As emendas parlamentares, como bem diz o nome, são prerrogativas dos deputados e senadores do Maranhão. Cabe a eles, e somente a eles, decidir o destino das emendas. É grotesco que o chefe do executivo vocifere publicamente como se o recurso estivesse sendo retirado dos cofres estaduais. O que está em discussão é o orçamento da União, e não do Estado. Por acaso, em algum momento o governador convidou deputados federais e senadores para discutir o orçamento estadual?

Hoje mesmo, cumpri extensa agenda iniciada pela manhã em São Paulo, com o governador Geraldo Alckmin, e acertamos sua participação no dia 11/11, em Imperatriz, no nosso Seminário de Revitalização dos Rios Maranhenses e suas Nascentes. Na oportunidade, debateremos a crise hídrica do Rio Tocantins.

Em seguida, com o ministro Bruno Araújo, das Cidades, estive em Buriticupu entregando casas e Imperatriz, onde promovi o encontro do ministro com diversos prefeitos da região, em busca de soluções para os graves problemas que enfrentam os gestores municipais.

Voltei à noite para Brasília exatamente para equacionar, na sexta-feira, a questão das emendas, com diálogo e responsabilidade. Infelizmente fui surpreendido, na volta, pelo destempero incivilizado e orquestrado entre o Governo e a mídia de aluguel, com o propósito de desqualificar quem, com muito esforço, dedica-se à honrosa missão de representar o Estado.

Faço política aproximando pessoas, estreitando a distância entre os problemas e suas soluções. Com gestos e ações efetivas, e não com fanfarras retóricas para intrigar a população com seus representantes.

Veja mais

Senadores do MA manobram e municípios podem perder R$ 160 milhões para saúde

Flávio Dino entrega mais 18 motoniveladoras para melhorar estradas dentro das cidades

O governador Flávio Dino entregou nesta quinta-feira (19) mais 18 máquinas motoniveladoras para municípios maranhenses. As máquinas vão ajudar a melhorar e recuperar as estradas vicinais, que são geralmente rurais e mais afastadas dos grandes centros.

A ação faz parte do programa Caminhos da Produção, que vem apoiando as prefeituras a melhorar as estradas. Também conhecido como patrol, o equipamento é usado para nivelar estradas e torná-las trafegáveis. A máquina também facilita os serviços de abertura de estradas e outros acessos viários.

Até agora, foram entregues 38 motoniveladoras. Até o fim do ano, serão 90 no total.

O valor das 18 motoniveladoras entregues nesta sexta é de cerca de R$ 10 milhões. O governador disse que esses recursos poderiam ter sido usados na recuperação das rodovias estaduais, mas foi feita a opção de ajudar diretamente os municípios. “A população vive na estrada ou na cidade? É claro que precisa de estradas, mas a população vive na cidade, permanentemente.”

Parceria
O presidente da Federação dos Municípios do Estado do Maranhão (Famem), Cleomar Tema, ressaltou a “importante parceria que vem mantendo o Governo em todas as áreas”. Para ele, a entrega da motoniveladoras “é uma ajuda especialmente neste momento de crise, já que parte de nossa população vive no campo, que precisa de melhorias nas estradas vicinais”.

“É uma alegria fazer essa parceria em favor do Maranhão para que possamos continuar ampliando a nossa economia e fazendo política social, que é o que nós queremos. É dessa união que o Brasil precisa e que estamos praticando aqui no Maranhão”, afirmou o governador.

“Flávio Dino é um governador municipalista, tem ajudado os municípios com ações diretas e diálogo. São ambulâncias, viaturas, motoniveladoras, patrulhas agrícolas e outros, numa forte ação do governo Flávio Dino em cada município do Maranhão”, disse o secretário de Comunicação Social e Assuntos Políticos, Márcio Jerry.

Melhora
“Essa motoniveladora vai dar uma melhorada no trânsito da zona rural”, disse o prefeito Luizinho Barros, de São Bento, uma das cidades beneficiadas. De acordo com o prefeito de Coroatá, Luís Filho, “o governador Flávio Dino tem uma sensibilidade muito grande com os prefeitos e ajudado os municípios”.

“Essa máquina vai facilitar o acesso de produtores e de quem vive na zona rural”, disse Plácido Holanda, prefeito de Santa Luzia do Paruá.

As cidades que receberam as máquinas nesta sexta-feira foram Formosa da Serra Negra, Pio XII, Santa Luzia do Paruá, Coroatá, Balsas, Buriti, Bom Jardim, Itinga do Maranhão, Presidente Sarney, Itapecuru Mirim, Bernardo do Mearim, Presidente Médici, Brejo de Areia, Paraibano, Palmeirândia, Pastos Bons, São Bento e Chapadinha.

Flávio Dino entrega motoniveladoras

O governador Flávio Dino entrega, nesta quinta-feira (19), máquinas motoniveladoras para reforçar as ações de infraestrutura nos municípios do interior do estado. Os equipamentos serão distribuídos durante solenidade realizada no auditório do Palácio Henrique de La Roque, no Calhau, a partir das 9h. Na cerimônia, estarão presentes secretários de estado e demais autoridades.

Serão entregues 18 máquinas, adquiridas pela Secretaria de Estado de Infraestrutura (Sinfra), contemplando as cidades de Formosa da Serra Negra, Pio XII, Santa Luzia do Paruá, Coroatá, Balsas, Buriti, Bom Jardim, Itinga do Maranhão, Presidente Sarney, Itapecuru Mirim, Bernardo do Mearim, Presidente Médici, Brejo de Areia, Paraibano, Palmeirândia, Pastos Bons, São Bento e Chapadinha.

O equipamento é popularmente conhecido como ‘patrol’ sendo utilizado em obras de construção civil de ampla escala, em conjunto com outros maquinários, principalmente para nivelamento de estradas. Nas cidades, o equipamento vai facilitar os serviços de abertura de estradas e outros acessos viários.

A distribuição integra as ações do Caminhos da Produção, programa do Governo do Maranhão que tem como objetivo melhorar as condições de tráfego, acessibilidade e mobilidade urbana nos municípios do interior do Maranhão. Esta é apenas uma das várias ações para desenvolvimento das cadeias produtivas no estado e amplia o escoamento da produção maranhense. Ao todo, serão distribuídas 90 motoniveladoras até novembro deste ano.

Rodovias da Baixada Maranhense são recuperadas e ampliadas

Com o objetivo de oferecer caminhos produtivos que impulsionem o progresso social e econômico na Baixada Maranhense, o Governo do Estado tem investido na ampliação, melhoria e recuperação da malha viária nesta região.

O Governo está investindo R$ 1,5 milhão na construção de 16 quilômetros da Estrada do Peixe, que liga Itans a Matinha, facilitando o escoamento de produção do peixe na Baixada Maranhense, a principal renda econômica da região. Com a nova estrada, os 74 produtores de peixe de Itans poderão aumentar a produção. Eles enfrentaram por décadas dificuldades no transporte de ração para o município e também no escoamento da produção para as demais cidades, principalmente no período chuvoso.

Outra obra emblemática em andamento é a construção de 859 metros de extensão da Ponte Central/Bequimão, chegando a ter 26 metros de espessura de solo mole, e influência do rio e da maré. O investimento chega a R$ 68 milhões. Essa obra vai ampliar o desenvolvimento social e econômico da Baixada Maranhense, desde o escoamento mais rápido da pesca e produção agrícola, com uma rota 150 quilômetros mais curta entre Bequimão e Central, até o fortalecimento do turismo, ao tornar mais conhecidas as belezas do litoral ocidental do Maranhão, pela facilidade no acesso.

Atualmente, a Secretaria de Estado da Infraestrutura (Sinfra) está com obras em andamento em 529 quilômetros de rodovias da Baixada Maranhense. “Investir na qualidade e maior capilaridade das rodovias do estado é garantir mobilidade à população e movimentar a economia, com o tráfego seguro e ágil entre os municípios, levando e trazendo bens. Este é um compromisso reafirmado pelo governador Flávio Dino em todo o Maranhão”, afirma o secretário de Estado da Infraestrutura, Clayton Noleto.

Nos serviços de manutenção, desde 2015 foram recuperados 1.207 quilômetros em 26 trechos rodoviários da Baixada Maranhense, com um investimento total de R$ 39,1 milhões. Com esses serviços, mais de 80% das rodovias que cortam a Baixada Maranhense estarão com malha viária restaurada para o tráfego rodoviário.

Na MA-106, as obras estão seguindo em duas frentes de serviço para a recuperação de 186 quilômetros, entre o povoado Cujupe e o município Nunes Freires. Nesse trecho, mais três municípios – Turilândia, Santa Helena e Pinheiro – estão sendo contemplados com os serviços. Essa rota facilita ainda o acesso ao município de Bequimão.

Em Vitória do Mearim até o povoado Três Marias, na MA-014, estão sendo investidos R$ 9,2 milhões na recuperação e melhoramento de 151 quilômetros de extensão da rodovia. Outros cinco municípios – Viana, Matinha, Olinda Nova do Maranhão e São Vicente Ferrer – são beneficiados com esta obra. Essa recuperação também melhora o acesso às cidades de Bacurituta e Palmeirândia. Ainda na MA-014, estão sendo realizados investimentos de Palmeirândia até o entroncamento da MA-106, em Peri-Mirim.

Futuros investimentos

Para manter a qualidade das estradas na Baixada Maranhense, o Estado trabalha com ações preventivas e emergenciais constantemente. Até o final do ano poderão ser licitados mais de 200 quilômetros para serem pavimentados, com uma média de R$ 30 milhões para a recuperação de malha viária e para sinalização vertical, horizontal e turística.

Conquistas no combate à criminalidade

A violência urbana no país atinge níveis alarmantes. A cada três semanas 3,4 mil pessoas morrem no Brasil. Muito mais que as 3.314 mortes ocorridas no planeta em face dos 458 atentados terroristas, na primeira metade do ano. A taxa de homicídio no país é de 30,5 para cada grupo de 100 mil habitantes, segundo a OMS (Organização Mundial de Saúde).

A despeito da escalada geométrica da violência no Brasil, passo a passo, o Maranhão tem deixado para trás os tempos medievais, que assombravam nossa população. A insegurança e falência do Estado, simbolizadas no futebol dos horrores praticado com cabeças de presos decapitadas, na penitenciária de Pedrinhas, até 2014, estão sendo superadas.

O sistema de (in)segurança da era Roseana Sarney acumulou recordes vergonhosos com índice de mais de 300% de aumento de mortes violentas. A média era de três homicídios por dia na Grande São Luís. No governo passado, o Maranhão subiu ao triste pódio dos três estados com maior índice de homicídios do país, conforme o Mapa da Violência.

Mesmo em meio à maior crise econômica enfrentada pelo país, que resulta em caos na segurança pública de vários estados, o Maranhão reduziu em mais de 30% as taxas de mortes violentas na Ilha de São Luís.

A carnificina em Pedrinhas cedeu lugar às oficinas de trabalho, em que os presos de justiça desenvolvem atividades e reduzem suas penas. Isto representa aumento de 255% em comparação com 2014. Antes, 600 apenados tinham ofício. Agora são 2.130 vagas ocupadas. Eram três oficinas. Agora são 123.

Não por acaso, as chaves dos presídios e a autoridade foram retomadas pelo Estado, no governo Flávio Dino. Fora dos muros do sistema penitenciário, mais policiais, equipamentos, armamentos e veículos reforçam a segurança da população. O Maranhão passou a ter o maior efetivo da história com 12 mil policiais militares, além de 833 viaturas, entre carros e motos.

As marcas negativas estão sendo substituídas progressivamente por índices que alegram os maranhenses. Combate ao tráfico de drogas, às quadrilhas interestaduais especializadas em assaltos a bancos e à agiotagem. Só este ano, o acumulado de apreensão de drogas já é 5.845% maior que 2014.

O índice de assalto a bancos foi reduzido a quase zero, este ano. A taxa de mortes violentas caiu em mais de 30%. Mais que estatísticas são vidas sendo salvas.

A valorização dos policiais, laboratórios modernos de combate ao crime, edital de concurso público para contratação de mais de mil novos policiais militares são ações concretas do governador Flávio Dino para melhorar ainda mais a segurança pública do Estado.

Recentemente, o secretário Jefferson Portela anunciou a recuperação de delegacias, que serão reconstruídas ou reformadas. É algo notável em meio à escuridão da crise e do abandono de décadas. Pouco razoável, pois, que os responsáveis pelo obscurantismo usem situações isoladas para minimizar as conquistas do atual governo. Devem sentir saudades de um tempo, que esperamos não volte nunca mais.

Radialista, jornalista. Secretário adjunto de Comunicação Social e diretor-geral da Nova 1290 Timbira AM.

DataIlha/Difusora confirma: Flávio Dino tem 30 pontos de vantagem sobre Roseana

O atual governador Flávio Dino (PCdoB) mantém vantagem sobre a ex-governadora Roseana Sarney (PMDB) também na pesquisa DataIlha/Difusora divulgada esta segunda-feira (16). Em novo levantamento, Dino tem 30 pontos de vantagem sobre Roseana: 62% contra 28% dos votos válidos.

As intenções de voto em Dino refletem a aprovação de sua gestão. Mais de 61% dos entrevistados dizem aprovar a atuação de seu governo.

 

Os números confirmam levantamento recente da pesquisa Exata/JP, que também aponta vitória de Flávio Dino no primeiro turno. Em levantamento feito no início do mês, o outro instituto aferiu Flávio Dino com 60% das intenções de voto contra 28% de Roseana. Segundo a pesquisa Exata, 61% dos maranhenses aprovam a gestão Dino, enquanto 36% desaprovam. Outros 3% não sabem ou não responderam.

A pesquisa DataIlha/Difusora foi colhida entre os dias 9 e 11 de outubro ouvindo 2.128 maranhenses em 38 municípios.

A pesquisa também ouviu a intenção de voto dos maranhenses para os candidatos a presidente. Lula tem 66% das intenções de voto contra 14% do segundo colocado, Jair Bolsonaro. Marina Silva tem 7 pontos, Dória 2% e Alckmin 1%.

Flávio Dino em Primeira Cruz

O governador Flávio Dino cumpre agenda na cidade de Primeira Cruz, nesta segunda-feira, 16, com inaugurações, vistorias e distribuição de equipamentos nas áreas da assistência social, agricultura familiar e infraestrutura. O município terá em funcionamento uma unidade do Restaurante Popular, melhorias em ruas com as ações do Rua Digna e promovida a primeira feira de agricultura da região.

Iniciando a agenda, às 9h, o governador Flávio Dino participa de missa em Ação de Graças, na Igreja da Matriz, Centro. Em seguida, acompanhado de comitiva de secretários, autoridades locais e produtores familiares, participa da Feira da Agricultura Familiar, a primeira realizada no município e que conta com apoio da Secretaria de Agricultura Familiar (SAF) na concessão das barracas e outras estruturas. O evento será na Praça da Matriz, em frente ao Terminal Hidroviário.

“O investimento na agricultura familiar é prioritário e ampliar a produção do nosso Estado depende deste tipo de ação de estímulo, apoio e oferecimento de assistência técnica. Estamos caminhando ampliando estas e outras ações às comunidades produtoras em todo o Maranhão”, pontuou o titular da SAF, Adelmo Soares.

Na educação, o governador inaugura a primeira unidade do programa Rua Digna, que recuperou vias da cidade, melhorando a mobilidade urbana para a população local. A primeira rua contemplada foi a 1ª Travessa Gonçalves Dias. A agenda segue com a assinatura do Termo de Colaboração com representantes da Associação de Moradores do Cassó.
O convênio prevê a execução de nova etapa do Rua Digna, melhorando as condições da Avenida São Francisco e das ruas 03 de outubro e 14 de julho.

Participantes de capacitação na área alimentar serão certificados pelo governador, durante o cronograma de atividades da agenda. São 15 pessoas que concluíram o curso Cozinheiros de Comidas Típicas, que integra as ações do programa Mais Qualificação para o Trabalho. O projeto é coordenado pela Secretaria de Estado de Trabalho e Renda Solidária (Setres).

Assistência social

A agenda encerra com a inauguração do Centro de Referência da Assistência Social (CRAS), o primeiro equipamento de assistência da cidade. O CRAS vai proporcionar acesso a diversos serviços e atendimentos na área, além do acesso a programas sociais. O Maranhão possuía 307 CRAS implantados em seus 217 municípios. No cronograma está prevista a inauguração de mais 55 prédios de CRAS e Centro de Referência Especializado de Assistência Social (CREAS).

“Desde o primeiro ano de gestão, o governador Flávio Dino vem entregando aos municípios equipamentos sociais deste porte. Todos em plenas condições de atividades, aparelhados, dentro do padrão do Governo Federal. Essa ação visa minimizar os problemas de falta de infraestrutura para a prestação dos serviços socioassistenciais”, enfatizou o secretário de Estado de Desenvolvimento Social (Sedes), Neto Evangelista.

Governador Flávio Dino recebe homenagem e vistoria hospital

Em continuidade aos investimentos do Governo do Estado na região do Baixo Parnaíba, o governador Flávio Dino cumpriu agenda na manhã deste sábado (14) na cidade de Chapadinha, onde vistoriou hospital em construção e recebeu homenagens da comunidade acadêmica.

Flávio foi convidado para proferir a palestra de encerramento de uma semana de iniciação cientifica da Faculdade do Baixo Parnaíba (FAP). Na ocasião, o político falou como professor e defendeu a sala de aula como espaço democrático fundamental para a construção de uma sociedade mais justa e igualitária.

“Nós não somos iguais, somos diferentes, graças a Deus. Não temos a mesma visão de mundo e nem devemos ter. Porém, nós temos que estar amalgamados em torno do que é básico. E o discurso dos direitos humanos é básico na sociedade civilizada”, defendeu.

Em seu discurso, Flávio destacou que “a educação verdadeira é feita com alegria” e que “não pode ser o espaço apenas da proibição; pelo contrário: a educação emancipa, liberta”.

Para o governador, “se a gente não se der conta da ligação da temática dos direitos humanos com as práticas de sala de aula, nós vamos estar na verdade negando antologicamente a razão de ser da escola e tornando-a inútil, porque inadaptada aos desafios da contemporaneidade”.

Diante de uma plateia de mais de mil pessoas, entre alunos e professores, Flávio Dino foi homenageado com o título de Dr. Honoris Causa em gestão de políticas públicas sociais. O atual governador e ex-juiz de Direito também já lecionou por mais de 20 anos na Universidade Federal do Maranhão (UFMA).

CompromissoApós às homenagens, a comitiva de Governo seguiu para fiscalizar as obras do Hospital de Chapadinha. Com 50 leitos, UTI e centro de hemodiálise, a unidade de saúde está sendo adaptada para oferecer atendimento de alta complexidade à região.

“Nós, quando assumimos, estabelecemos a meta de concluir todas essas obras inacabadas. Obras que tinham problemas de várias naturezas, desde questões de projetos, questões jurídicas, contratuais. E nós estamos mostrando a seriedade do nosso Governo, palavra dada, palavra cumprida”, disse Flávio durante a vistoria.

Cerca de 50 trabalhadores estão mobilizados para a conclusão do hospital, considerado mais uma “lenda” que sai do papel e se concretiza em benefícios à população não só de Chapadinha, mas de cidades vizinhas.

De acordo com o secretário de Infraestrutura, Clayton Noleto, a construção está prevista para ser entregue em janeiro. Além do hospital, a cidade concentra investimentos como unidade do VIVA/Procon, restaurante popular, centros de assistência social e o Instituto de Educação em Ciência e Tecnologia (IEMA), com cursos técnicos voltados para alavancar as potencialidades econômicas da região.

O prefeito de Chapadinha, Magno Bacelar, agradeceu o apoio e o compromisso do Governo com o município. “Vistoriamos o hospital e as obras estão avançadas. A palavra do governador está sendo cumprida. Nós podemos dizer hoje que Chapadinha é muito grata ao governador”, ressaltou.

Número de ambulâncias entregues desde 2015 no Maranhão chega a 112

O Governo do Maranhão chegou à marca de 112 ambulâncias entregues a hospitais e municípios desde 2015. A meta é chegar a todas as 217 cidades maranhenses.

Os veículos foram entregues para 98 cidades e mais 14 unidades de saúde do Estado. As ambulâncias ajudam a formar e fortalecer uma rede estadual de saúde, facilitando e realizando com segurança o transporte de pacientes.

Antes da entrega, muitos dos municípios nem sequer tinham ambulância em condições de trafegar. São comuns os casos em que os veículos precisam percorrer longas distâncias para transportar os pacientes.

Com investimento de R$ 160 mil por cada unidade entregue, o equipamento pode ser utilizado como unidade básica ou Unidade de Suporte Avançado (USA). As ambulâncias têm estrutura adequada para o transporte de pacientes e contam com duas macas, duas pranchas, um umidificador, cadeira de rodas, cilindro e bala de transporte para oxigênio.

“Estamos reestruturando a rede de saúde e a qualificação do transporte sanitário é fundamental nesse processo. Há um novo cenário se formando no Maranhão na área da saúde, que favorece o acesso de maranhenses aos serviços públicos de saúde”, explica o secretário de Estado da Saúde, Carlos Lula.

Veja abaixo os municípios que já receberam os veículos:

Açailândia, Afonso Cunha, Água Doce do Maranhão, Alcântara, Aldeias Altas, Altamira do Maranhão, Alto Alegre do Maranhão, Alto Alegre do Pindaré, Alto Parnaíba, Amapá do Maranhão, Amarante do Maranhão, Anajatuba, Anapurus, Apicum-Açu, Araguanã, Araioses, Arame, Arari, Axixá, Bacabal, Bacabeira, Bacuri, Bacurituba,  Balsas, Barão de Grajaú, Barra do Corda, Barreirinhas, Bela Vista do Maranhão, Belágua, Benedito Leite, Bequimão, Bernardo do Mearim, Boa Vista do Gurupi, Bom Jardim, Bom Jesus das Selvas, Bom Lugar, Brejo, Brejo de Areia, Buriti, Buriti Bravo, Buriticupu, Buritirana, Cachoeira Grande, Cajapió, Cajari, Campestre do Maranhão, Cândido Mendes, Cantanhede, Capinzal do Norte, Carolina, Carutapera, Caxias, Cedral, Central do Maranhão, Centro do Guilherme, Centro Novo do Maranhão, Chapadinha, Cidelândia, Codó, Coelho Neto, Colinas, Conceição do Lago-Açu, Coroatá, Cururupu, Davinópolis, Dom Pedro, Duque Bacelar, Esperantinópolis, Estreito, Feira Nova do Maranhão, Fernando Falcão, Formosa da Serra Negra, Fortaleza dos Nogueiras, Fortuna, Godofredo Viana, Gonçalves Dias, Governador Archer, Governador Edison Lobão, Governador Eugênio Barros, Governador Luiz Rocha, Governador Newton Bello, Governador Nunes Freire, Graça Aranha, Grajaú, Guimarães, Humberto de Campos, Icatu, Igarapé do Meio, Igarapé Grande, Imperatriz, Itaipava do Grajaú, Itapecuru Mirim, Itinga do Maranhão, Jatobá, Jenipapo dos Vieiras, João Lisboa, Joselândia, Junco do Maranhão, Lago da Pedra, Lago do Junco, Lago dos Rodrigues, Lago Verde, Lagoa do Mato, Lagoa Grande do Maranhão, Lajeado Novo, Lima Campos, Loreto, Luís Domingues, Magalhães de Almeida, Maracaçumé, Marajá do Sena, Maranhãozinho, Mata Roma, Matinha, Matões, Matões do Norte, Milagres do Maranhão, Mirador, Miranda do Norte, Mirinzal, Monção, Montes Altos, Morros, Nina Rodrigues, Nova Colinas, Nova Iorque, Nova Olinda do Maranhão, Olho d`Água das Cunhãs, Olinda Nova do Maranhão, Paço do Lumiar, Palmeirândia, Paraibano, Parnarama, Passagem Franca, Pastos Bons, Paulino Neves, Paulo Ramos, Pedreiras, Pedro do Rosário, Penalva, Peri Mirim, Peritoró, Pindaré-Mirim, Pinheiro, Pio XII, Pirapemas, Poção de Pedras, Porto Franco, Porto Rico do Maranhão, Presidente Dutra, Presidente Juscelino, Presidente Médici, Presidente Sarney, Presidente Vargas, Primeira Cruz, Raposa, Riachão, Ribamar Fiquene, Rosário, Sambaíba, Santa Filomena do Maranhão, Santa Helena, Santa Inês, Santa Luzia, Santa Luzia do Paruá, Santa Quitéria do Maranhão, Santa Rita, Santana do Maranhão, Santo Amaro do Maranhão, Santo Antônio dos Lopes, São Benedito do Rio Preto, São Bento, São Bernardo, São Domingos do Azeitão, São Domingos do Maranhão, São Félix de Balsas, São Francisco do Brejão, São Francisco do Maranhão, São João Batista, São João do Carú, São João do Paraíso, São João do Soter, São João dos Patos, São José de Ribamar, São José dos Basílios, São Luís, São Luís Gonzaga do Maranhão, São Mateus do Maranhão, São Pedro da Água Branca, São Pedro dos Crentes, São Raimundo das Mangabeiras, São Raimundo do Doca Bezerra, São Roberto, São Vicente Ferrer, Satubinha, Senador Alexandre Costa, Senador La Rocque, Serrano do Maranhão, Sítio Novo, Sucupira do Norte, Sucupira do Riachão, Tasso Fragoso, Timbiras, Timon, Trizidela do Vale, Tufilândia, Tuntum, Turiaçu, Turilândia, Tutóia, Urbano Santos, Vargem Grande, Viana, Vila Nova dos Martírios, Vitória do Mearim, Vitorino Freire, Zé Doca.

Professor, exercício de dignidade

Esta semana, fiquei feliz com a carta que recebi da professora Benedita Ferraz, de Penalva. No texto que endereçou a mim, ela agradeceu por ter participado do processo seletivo para professores da rede que quisessem aderir à carga horária de 40 horas. Dona Bibi disse que ao longo da seleção pode constatar “a seriedade e transparência” de nossa gestão. Fico feliz de poder propiciar essas e outras oportunidades a esses militantes da causa da educação, que são os professores do Maranhão.

Pessoas que não se dobraram às intempéries que existem para ensinar. Gente como a dona Luzia Sousa, do povoado Placa Violão em Tuntum, que embaixo de árvore já reuniu cadeiras, para garantir que seus alunos não ficassem sem saber ler ou escrever, até que lá chegasse o Programa Escola Digna.

A esses grandes militantes da educação, eu dedico os meus parabéns nesse Dia dos Professores. E fico feliz de saber que nosso governo tem conseguido oferecer condições mais dignas de trabalho a esses lutadores. Com o programa Escola Digna, já reconstruímos ou reformamos 600 escolas – o que representa metade de nossa rede estadual de ensino. E também estamos construindo 300 novas escolas, que substituem unidades de ensino inadequadas: escolas de um só cômodo; barracões; salas em residências; casas de taipa.

Para garantir boas condições de ensino, tenho orgulho de dizer que pagamos um dos maiores salários do Brasil para profissionais da rede estadual, com jornada de 40 horas. Fizemos concurso público e adotamos iniciativas inéditas, a exemplo dos editais de ampliação e de unificação de jornada de trabalho. E não para por aí. Também estamos investindo na formação continuada. Só este ano, já houve formação para mais de 50 mil docentes das redes estadual e municipais, pois estamos apoiando as Prefeituras nessa missão.

Com o “Sim, Eu Posso”, oferecemos oportunidades a docentes que atuam nos 30 municípios de menor IDH do Maranhão, em uma missão muito importante: alfabetizar jovens e adultos. Há quem menospreze esse investimento, achando que o Estado não deve se preocupar mais com quem passou da idade escolar e não teve a oportunidade de aprender a ler e escrever. Mas nosso governo tem consciência de que é sua missão cuidar de todos. Especialmente dos que mais precisam, e por isso criamos esse programa.

O primeiro concurso em que passei na vida foi para professor, profissão que exerço há décadas. Dessa função, estou licenciado para exercer os compromissos que me exigem o mandato de governador. Na sala de aula, aprendi o respeito às diferentes vozes e a crença no diálogo como um instrumento de constante evolução. Fico feliz por agora, no cargo de governador, poder contribuir com o bom exercício da função por parte de meus colegas professores. Estou certo de que com o investimento em educação estamos construindo um Maranhão muito melhor, mais justo e com mais igualdade de oportunidades.

Advogado, 49 anos, Governador do Maranhão. Foi presidente da Embratur, deputado federal e juiz federal.