Governo investe mais de R$ 37 milhões em obras de Esporte e Lazer

Os investimentos do Governo do Maranhão não param. Na área de Esporte e Lazer, só neste ano de 2018, por meio da Secretaria de Estado da Infraestrutura, mais de R$ 24 milhões já foram aplicados em construções e revitalizações de complexos esportivos e praças.

As obras de ampliação e urbanização de quatro campos de futebol, dois Centros de Esporte e Lazer e duas praças nos municípios de São João do Paraíso, Lajeado Novo, São Luís, Peritoró, João Lisboa e Amarante receberam investimentos de R$ 13 milhões, e em breve os equipamentos públicos serão entregues à população melhorando a qualidade de vida dos maranhenses.

Os Centros de Esporte e Lazer de João Lisboa e Amarante beneficiam juntos mais de 60 mil habitantes, além dos moradores das cidades vizinhas, como Senador La Roque e Buritirana pertencentes à Região Tocantina. O investimento é de R$ 5 milhões de reais. As estruturas são semelhantes e contam com espaços administrativos, playground, banheiros, ginásio, ciclovia, estacionamento, pista de caminhada e área de ginástica. As praças esportivas são modernas e incluídas nos critérios de acessibilidade.

Em João Lisboa, a Praça do Mercado, um dos principais locais públicos de entretenimento da cidade, também está sendo revitalizada, através de uma parceria entre a Sinfra e a prefeitura do município. As obras de modernização e adequação contemplam a construção de quiosques com duas lanchonetes, banheiro, um monumento e um ponto de taxi. O local passará a ter toda a estrutura necessária para promover a integração social dos cerca de 23 mil moradores da cidade.

São pessoas como o autônomo Deusdete Lima que, inclusive, já enumera outros benefícios. “A gente precisa muito dessa obra. A praça estava bastante deteriorada. Vai ser bom para criança, que vão ter um espaço para brincar e para os idosos, que vão poder passear. É bom paras famílias, atrai pessoas e deixa a cidade mais bonita”, afirmou.

Os espaços públicos destinados ao lazer são de grande importância à população. Além de melhorar a vivência entre as pessoas, o processo de  socialização,  a construção e a revitalização das  praças representam diversão garantida para todas as idades. Em Peritoró, a população vai receber um espaço como este, a área pública do Povoado Livramento, que atualmente passa por uma revitalização. Com um investimento de mais de R$ 860 mil reais, estão sendo  colocados novos pisos, equipamentos urbanos e um playground com brinquedos.

Esporte – Já os espaços esportivos estimulam e garantem a prática saudável de  exercícios físicos além de melhorar o convívio social. Para as crianças, ter um ambiente como este é essencial, pois além de ajudar no crescimento,  colabora no aspecto social. Nos municípios de São João do Paraíso, Lajeado Novo e São Luís, três campos de futebol estão sendo construídos ou reformados.

Em São João do Paraíso e em Lajeado Novo, essa é a primeira intervenção do governo na área do esporte. Para levar estrutura aos campos improvisados, o governo está investindo cerca de R$ 1 milhão de reais na construção dos complexos. A obra conta com um projeto bem estruturado com grama para o espaço dos jogos, arquibancada juntamente com um alambrado para os torcedores, dois vestiários para os jogadores, um espaço para lanchonete e ainda toda a estrutura para os jogos como trave, redes e sinalização.

Na capital São Luís, o campo de futebol Verona, no bairro Vicente Fialho, está passando por reforma. O Governo está investindo cerca de 1,4 milhões na ampliação e adequação da estrutura do complexo às demandas da população. Neste campo, está sendo feito o serviço de melhoria da estrutura, como reestruturação das arquibancadas, complementação do gramado e troca do alambrado.

Além deste campo, o Estádio Castelão também está em reforma, onde toda a estrutura interna do complexo está passando por adequações. Com um investimento de mais de R$ 5 milhões, as rampas e as escadas de acesso estão sendo restauradas, toda a instalação elétrica e hidráulica está sendo recuperada e as arquibancadas estão sendo reparadas. Além disso, o prédio está sendo todo sinalizado, com etiquetas de identificação, para um melhor tráfego e organização do público.

SAIBA MAIS

O Governo do Maranhão já investiu mais um total de R$ 112.650.446,77 em Esporte e Lazer. Foram mais de 90 intervenções nesta área, dentre construções e revitalizações de quadras, praças, campos de futebol, ginásios e parques ambientais e culturais.

Governo deve fechar primeiro quadriênio com mais de 7 mil certificações de servidores penitenciários

O Governo do Maranhão deve encerrar os quatro anos da gestão estadual com a marca de mais de 7 mil servidores do sistema prisional certificados em cursos de capacitação presencial e à distância. Até o momento, já foram qualificados 6.736 servidores da Secretaria de Estado de Administração Penitenciária (Seap).

“Desde o início da gestão, iniciamos os cursos de capacitação com foco na valorização dos servidores. Esses cursos se resumem em capacitações nas áreas de segurança e, também, administrativa. O objetivo é termos profissionais cada vez mais qualificados no exercício de suas atividades”, destacou o secretário da Seap, Murilo Andrade de Oliveira.

Entre os meses de novembro e dezembro deste ano, mais 390 profissionais da área prisional serão qualificados e certificados. A capacitação dos servidores é realizada pela Academia de Gestão Penitenciária (AGPEN), que deve fechar a planilha geral com exatos 7.126 servidores certificados, nesses quatro primeiros anos de Governo.

“Grande parte dos cursos realizados foram na área da segurança penitenciária, visto que o foco era fortalecer a segurança interna e externa das unidades prisional, bem como fortalecer as ações do Núcleo de Escolta. A proposta foi padronizar os procedimentos com as técnicas mais recentes”, explica o diretor da AGPEN, Fabiano Cavalcante.

“Dentre esses procedimentos, podemos destacar o trabalho de revista de presos, inspeção de celas e pavilhões, técnicas de manuseio de armamentos, tecnologias não letais, gerenciamento de crise, dentre outras ações. Enfim, a manutenção da ordem e a progressão dos avanços no sistema prisional dependem da constante capacitação dos servidores”, completa o diretor da AGPEN.

Até outubro foram oferecidos 85 cursos de capacitação. Entre novembro e dezembro serão realizados mais seis cursos de qualificação, totalizando, assim, 91 cursos no primeiro quadriênio. Nos anos de 2015 e 2016, foram 2.487 servidores formados. Já em 2017, o total de profissionais qualificados chegou a 2.702. E 2018 fechará com 1.937 certificações.

Governo garante cirurgia de criança cardiopata em São Paulo

Com sete meses de vida, Isabelly Sophia Nascimento Lopes recebeu atendimento integral do serviço de assistência a crianças com cardiopatia congênita na rede pública. A família Lopes comemora o sucesso do primeiro procedimento realizado no coração de Isabelly. Esta cirurgia, de caráter paliativo e feita no Hospital do Coração (HCOR), em São Paulo, foi viabilizada pelo serviço de Tratamento Fora de Domicílio (TFD) da Secretaria de Estado da Saúde (SES).

A intervenção cirúrgica estabeleceu o adequado fluxo sanguíneo para o músculo cardíaco de Isabelly Sophia, criando um caminho alternativo, popularmente chamado de ponte. Mais duas intervenções ainda serão feitas no próximo ano para manter o correto funcionamento do coração.

A luta de Thiago e Roberta Lopes, pais da menina, iniciou há dois meses quando surgiram manchas roxas pelo corpo de Isabelly e dificuldade para respirar após cada mamada. “Começamos a observar a força que ela fazia para mamar e ao acabar um choro sofrido como se estivesse sentindo dor. Minutos depois, ela ficava roxa nos lábios, dedos e pescoço. Corri para o posto de saúde e daí em diante a luta apenas iniciou. Fomos a quatro cardio-pediatras até que o último fechou o diagnóstico com um laudo”.

Com o laudo em mãos, Thiago e Roberta saíram de Caxias, local onde moram, para buscar ajuda em São Luís. A cirurgia precisava ser feita em outro estado. Assim, os pais deram entrada com processo no serviço de Tratamento Fora de Domicílio (TFD) e aguardavam a liberação do procedimento. “Voltamos para Caxias e a agonia só aumentava. Tinha muito medo de perder minha filha. Cada dia que passava ela tinha mais dificuldade para respirar e o choro era constante”, contou Thiago.

Após a entrada do processo no TFD, Isabelly estava inserida no Cadastro Nacional de Regulação em Alta Complexidade (CNRAC) gerenciado pelo Ministério da Saúde. Nesse meio tempo, a menina foi transferida de UTI aérea de Caxias para o Hospital Dr. Carlos Macieira e ficou 20 dias internada no aguardo da definição do estado que seria feita a cirurgia. “Foram dias muito difíceis, sem saber o que seria da vida minha filha. Ela não podia esperar em casa porque estava muito debilitada e sem condições de respirar sozinha. Só me restava aguardar a solução”, relembrou a mãe Roberta.

No dia 1° de outubro a notícia da transferência de Isabelly para o Hospital do Coração (HCOR), em São Paulo, chegou à família. Em duas horas a menina precisava chegar ao hospital para ocupar o leito. “Foi uma graça de Deus este dia. Amanhecemos em São Luís e à noite estávamos em São Paulo já nos procedimentos pré-operatórios da cirurgia”, disse Roberta.

Visita

Na manhã desta segunda-feira (29), a família visitou o secretário de Estado da Saúde (SES), Carlos Lula. “O empenho e agilidade da equipe do TFD em viabilizar a cirurgia foi fundamental para hoje minha filha estar viva. Os médicos tinham me desenganado, mas com muita fé fiz de tudo para que Isabelly pudesse ter a chance de se operar. Desde que cheguei em São Luís e depois em São Paulo não fiquei desamparado. Contar com o apoio do governo estadual salvou a vida da pessoa mais importante que tenho hoje”, agradeceu o pai Thiago.

O secretário de Estado de Saúde, Carlos Lula, afirmou que a parceria feita junto ao Hospital do Coração (HCOR) de São Paulo, por meio da viabilização do TFD, garantiu agilidade ao atendimento humanizado de Isabelly. “O governo Flávio Dino, por meio da Secretaria de Estado de Saúde (SES), concentra esforços para alcançar o objetivo de melhorar a vida de cada criança maranhense com diagnóstico de cardiopatia rara. Aqueles que precisam se deslocar não ficam desamparados, porque asseguramos o tratamento em qualquer lugar do país com a ajuda técnica do TFD, custeando transporte terrestre ou aéreo e, ainda, hospedagens em casas de apoio”, informou Carlos Lula.

Mais duas cirurgias

Em abril, Isabelly retorna a São Paulo para fazer o segundo procedimento. A assessora técnica do TFD, Emanuela Nunes, explica que em casos como o de Isabelly, que precisam realizar tratamento fora do estado, é feita uma pactuação com os outros estados que possuem leitos disponíveis e a transferência ocorre sem nenhum custo para o paciente, nem com passagem e hospedagem. “Cada procedimento que a Isabelly for fazer em São Paulo, ela precisa ser inserida no CNRAC para poder ter acesso a um leito. A Central informa a disponibilização de vaga de leito e o procedimento de transferência é feito. As despesas são custeadas pelo TFD, como o transporte aéreo, diárias para alimentação e hospedagem, no caso dela, o HCOR dispõe de Casa de Apoio”.

SAIBA MAIS

O que é cardiopatia congênita?
As cardiopatias congênitas consistem em anomalias ocasionadas por defeitos anatômicos do coração ou dos grandes vasos associados, que produzem insuficiência circulatória e respiratória e outras consequências graves, o que pode, em muitos casos, comprometer a qualidade de vida e a própria vida do paciente.

Governo destina quase R$ 3 milhões para compras da agricultura familiar

“Quanto mais a gente tem para quem vender, mais vontade de produzir nós temos”, destacou a produtora Gracilene de Jesus, da Associação das Quebradeiras de Coco Babaçu do povoado Canto do Ferreira, em Chapadinha. A fala de Gracilene representa o pensamento unânime entre os agricultores familiares e indígenas beneficiados pelo Programa de Compras da Agricultura Familiar (Procaf). Ter para quem comercializar sua produção é uma preocupação constante dos pequenos agricultores e com o Procaf, os produtores têm para quem vender sem depender de atravessadores.

O Programa, criado pelo Governo do Estado, por meio do Sistema da Agricultura Familiar, permite a compra de produtos da agricultura familiar por dispensa de licitação, o que auxilia as famílias de maneira rápida a comercializar sua produção. Além de fortalecer a agricultura familiar, o Procaf contribui para enfrentamento da fome, pois os alimentos farão parte da dieta alimentar de instituições socioassistenciais dos municípios maranhenses.

O Estado destinou aproximadamente R$ 3 milhões (R$ 2.993.422,90) para associações de produtores rurais em 29 municípios do Maranhão, incluindo os municípios indígenas beneficiados pelo Procaf Indígena. Ao longo da semana passada, foram realizadas as assinaturas dos contratos junto às associações, capacitações dos beneficiários sobre o funcionamento do Programa e em algumas localidades ocorreram as primeiras comercializações.

Em Chapadinha, por exemplo, os alimentos produzidos pelas mulheres da Associação das Quebradeiras de Coco Babaçu do Canto do Ferreira, como hortaliças, leguminosas e produtos à base de babaçu (bolos, biscoitos e sorvete) irão complementar a merenda escolar em cinco escolas do município.

Ainda de acordo com dona Gracilene de Jesus, “é gratificante e importante esse programa que contribui para aumentar a nossa renda, valorizar a produção e ajudar a melhorar a alimentação das crianças nas escolas”.

No município de Matinha, o agricultor Deilson Rabelo, do povoado Ilha Verde, enfatizou que “o Procaf foi muito bem vindo pela comunidade que já trabalha com o PAA e, agora, com o Procaf vai nos ajudar ainda mais na melhora da produção”.

Para a agricultora Joselina Lima, moradora do povoado Arraial, na capital São Luís, com o Procaf o agricultor e a agricultora familiar estão sendo valorizados, pois não vão depender de atravessadores para vender a produção. “Com o atravessador só ele ganha e a gente sai perdendo porque vendemos a produção abaixo do mercado. E com o Procaf é pago um valor justo e incentiva a gente a trabalhar mais para comercializar”, afirmou a produtora.

Os alimentos produzidos pelos beneficiários do Programa serão destinados às entidades socioassistenciais, como Centros de Referência de Assistência Social (Cras), Centros de Atenção Psicossocial (CAPS), creches, escolas e hospitais.

Em Santa Rita, cerca de 250 crianças com faixa etária de 1 a 3 anos de idade, da Creche Tia Banga, receberão os alimentos produzidos da Associação Cai Coco. A diretora da Creche, Eulina Mendes, contou que, “o hábito alimentar tem que ser saudável e fico muito feliz em ver esta ação que vem beneficiar o agricultor, as crianças e suas famílias”.

O secretário de Estado da Agricultura Familiar, Júlio César Mendonça, ressaltou que “o Procaf em uma só ação conseguiu congregar todos os fatores de produção, de combate à fome e desnutrição, e acima de tudo, assegurando alimentos saudáveis para quem mais precisa”.

O Procaf contemplou os municípios de Presidente Dutra, São Luís, Viana, Cururupu, Matinha, Rosário, Paço do Lumiar, São João do Sóter, Chapadinha, Fernando Falcão, Santa Luzia, Pedreiras, Penalva, Timon, Anapurus, Pedreiras, Santa Rita, João Lisboa, Matões, Parnarama, Presidente Médice, Santo Amaro, Pindaré Mirim, Raposa, São Raimundo das Mangabeiras. Pelo Procaf Indígena, foram beneficiados os municípios de Jenipapo dos Vieiras, Itaipava do Grajaú, Arame e Maranhãozinho.

Com financiamento do Governo, startups têm oportunidades de mercado

Alionália e Rafael Lopes queriam encontrar uma forma de estimular a filha pequena a gostar mais dos livros e desenvolver o hábito da leitura. Em contato com outros pais e escolas, eles perceberam que não eram os únicos que se incomodavam com a preferência dos pequenos pelas tecnologias digitais.

Professores, os dois pensaram em uma solução e com o lançamento do programa Inova Maranhão, do Governo do Estado, a ideia saiu do papel e tem dado muito certo.

“O Inova Maranhão fez muita diferença, participamos de todas as etapas de seleção até chegarmos ao financiamento”, conta Alionália. Que também destacou que outro grande incentivo foi o processo de seleção das startups.

“Participamos de workshops que nos ajudaram a entender o que era o startup, que nos ligássemos ao ecossistema e amadurecêssemos o olhar empreendedor”, completou.

Com o apoio financeiro de R$ 60 mil e muito conhecimento em mãos, eles desenvolveram o Imagina Kids, uma plataforma de suporte didático-pedagógico para criação de histórias infantis para crianças.

“É uma plataforma interativa, em que as crianças escrevem as histórias e ao final tem um livro feito por elas, a aceitação por pais e principalmente escolas tem sido excelente”, disse Alionália.

Rede de Inovação

Presentes na Semana Nacional de Ciência e Tecnologia, a Imagina Kids é uma das 14 startups que foi beneficiada pelo programa Inova Maranhão.

“Consideramos que a inovação é uma grande promessa para o estado e além de incentivar com programas específicos, trazê-los para a Semana Nacional de Ciência e Tecnologia permite que eles mostrem à sociedade o que é feito aqui no Maranhão, que façam contatos com outras empresas e que despertem outros interessados no ramo”, disse secretário-adjunto de Ciência, Tecnologia e Ensino Superior do Maranhão, Pedro Igor Nascimento.

Segundo ele, novas oportunidades serão criadas: “Teremos um novo edital para o ano que vem”, disse.

Oportunidade

Sócio-fundador de uma outra startup, Artur Pinheiro desenvolveu games que estão sendo utilizados pelas centenas de visitantes da Semana Nacional de Ciência e Tecnologia, e se disse animado com o cenário de incentivo à tecnologia no Maranhão. “Com certeza é muito bom, ainda mais aqui no estado, onde o segmento da tecnologia precisam de incentivo para capacitar ainda mais pessoas, e não é tão presente como em outras regiões do país”, disse.

Não financiado pelo edital do Inova Maranhão, Artur encontrou no Casarão Tech, prédio incubador de startups mantido pelo Governo do Estado no Centro de São Luís, a oportunidade de contatos e o espaço que ele, os dois sócios e dois colaboradores precisavam para trabalhar.

“Além do local físico, da estrutura, foi importante por que lá já conseguimos clientes contatos que outras startups também passam para a gente, é fundamental esse networking”, disse.

Todos os dias as startups estão expondo trabalhos e tecnologia desenvolvida no estande montado pela Secretaria de Ciência, Tecnologia e Inovação (Secti) na Cidade da Ciência, montada no Multicenter Sebrae.

Governo contabiliza assinatura de 159 termos de adesão ao projeto Farmácia Viva em 100 municípios maranhenses

Criado para garantir mais saúde aos maranhenses, o Projeto Farmácia Viva contabiliza a assinatura de 159 termos de adesão celebrados em 100 municípios maranhenses, inclusive nas 30 cidades do Plano Mais IDH.

Nesta terça-feira (16), o secretário adjunto da Política de Atenção Primária e Vigilância em Saúde da Secretaria de Estado da Saúde, Marcelo Rosa, destacou os avanços da gestão estadual com a implantação do Farmácia Viva durante a avaliação do projeto.

“O projeto apresenta várias alternativas terapêuticas que podem ser utilizadas para o tratamento de diversas patologias. A Farmácia Viva ampliou bastante e hoje chegamos a 159 termos de adesão em 100 municípios, em diversos segmentos da sociedade como instituições de ensino e órgãos públicos”, disse Marcelo Rosa.

Além da construção de um horto, com cerca de 70 espécies de plantas medicinais, é feita a capacitação de técnicos para cultivar e entender os usos terapêuticos de cada espécie. Para a coordenadora do Farmácia Viva da SES, Kallyne Bezerra, o projeto tem contribuído para melhorar a saúde da população maranhense.

“Estamos instruindo a população a transformar plantas medicinais em preparos fitoterápicos como pomadas, xaropes e chás, atingindo, assim, várias patologias. O Farmácia Viva tem nos ajudado a promover saúde e ampliar o acesso à informação. Nossa proposta é dar fundamentação científica aos preparos medicinais, difundir isso em todo o estado do Maranhão e formar multiplicadores para fortalecer essa prática”, ressaltou.

Para Waldeise Pereira, coordenadora da Força Estadual de Saúde, o projeto representa um marco, principalmente, para os 30 municípios do Plano Mais IDH. “O impacto que a gente sente nos 30 municípios do Mais IDH é a adesão dos gestores municipais. Tivemos abertura para implantar essa novidade que vem abraçar e ativar de fato a cultura dessa população que começa a trocar o tratamento medicamentoso pelo tratamento com as ervas, plantas, que são culturas já existentes. Com certeza isso vai ser refletido em um resultado de qualidade”, afirmou.

A chefe do Departamento de Atenção à Saúde do Idoso da SES, Glória Duailibe, afirmou que o projeto fortalece a utilização das plantas medicinais e auxilia na melhoria da qualidade de vida da população idosa.

“Tem contribuído sobremaneira, uma vez que a gente entende que o idoso gosta de chás, tratamentos paliativos, até pelos problemas de dores crônicas. Com o apoio da Farmácia Viva, a gente percebeu o quanto esse tipo de tratamento influencia na vida dos nossos idosos”, pontuou.

Sobre o Farmácia Viva

Em 2016, o Governo do Maranhão criou o Projeto Farmácia Viva. Atualmente, o projeto foi implantado em 100 cidades maranhenses, inclusive nos 30 municípios contemplados no Plano Mais IDH. Os profissionais da Força Estadual de Saúde (Fesma), que atuam nessas cidades, orientam a população a fazer uso de plantas medicinais.

O projeto funciona em parceria com as prefeituras municipais na instalação de hortos medicinais, espaços onde são cultivadas plantas utilizadas no tratamento e prevenção de doenças. Os profissionais da Força Estadual de Saúde (Fesma), que atuam nessas cidades, funcionam como agentes multiplicadores para orientar a população a fazer uso de plantas medicinais.

Governo oferta mais de 2 mil exames de mamografia por semana para mulheres durante Outubro Rosa

O Outubro Rosa, campanha que promove o diagnóstico precoce do câncer de mama, também foca na ampliação dos exames diagnósticos, em especial a mamografia. Entre as ações promovidas pelo Governo do Estado estão sendo disponibilizados às mulheres, de 50 a 69 anos, mais de 400 atendimentos para o exame em unidades de saúde de São Luís e interior do Maranhão sem a obrigatoriedade de encaminhamento médico prévio, totalizando mais de 2 mil exames por semana.

A Organização Mundial da Saúde e o Ministério da Saúde recomendam a realização da mamografia de rastreamento (quando não há sinais nem sintomas) em mulheres de 50 a 69 anos, uma vez a cada dois anos. O objetivo é identificar o câncer antes do surgimento dos sintomas, aumentando com isso as chances de cura.

“Uma de nossas prioridades tem sido ampliar a rede de atendimento à mulher. Ações como a campanha Outubro Rosa reforçam os esforços permanentes de cuidar das mulheres do nosso estado. Ampliamos os tratamentos de câncer, mas também temos focado na prevenção e no acesso ao diagnóstico precoce”, destaca o secretário de Estado da Saúde, Carlos Lula.

Exames de mamografia

Oito unidades estão oferecendo a mamografia de rastreamento em São Luís e no interior do estado. Na capital, o exame pode ser feito no Hospital de Câncer do Maranhão e no Centro de Especialidades Médicas e Diagnóstico Dr. Luiz Alfredo Netto Guterres – CEM Diamante.

Outras unidades do estado que vão realizar os exames são o Hospital Regional da Baixada Maranhense Dr. Jackson Lago, em Pinheiro; Clínica Nossa Senhora do Rosário; Casa de Saúde e Maternidade de Caxias; Cemesp em Imperatriz; Hospital Regional de Chapadinha; Fundação de Saúde e Assistência de Tuntum. Além destes, um convênio firmado com o Piauí garante 30 exames de mamografia por dia na L&E Clínica, em Floriano, para mulheres da Regional de Saúde de São João dos Patos. Somadas, as unidades participantes, são 2.055 exames disponíveis semanalmente ao público feminino.

Onde fazer a mamografia de rastreamento

Hospital de Câncer do Maranhão
De segunda a sexta-feira, 7h às 12h e de 14h às 19h

Centro de Especialidades Médicas e Diagnóstico Dr. Luiz Alfredo Netto Guterres (CEM Diamante)Segunda a sexta-feira, 7h às 12h e de 13h às 17h

Hospital Regional da Baixada Maranhense Dr. Jackson Lago, em Pinheiro
Segunda a sexta-feira, 8h às 12h e de 14h às 18h

Clínica Nossa Senhora do Rosário
De segunda a sexta-feira, 7h às 12h e de 14h às 19h

Casa de Saúde e Maternidade de Caxias
De segunda a sexta-feira, das 7h às 19h, e  no sábado, 7h às 12h30

Cemesp em Imperatriz
De segunda a quinta-feira, das 13h às 18h, e sexta-feira, das 14h às 18h

Hospital Regional de Chapadinha
De segunda a sexta-feira, das 8h às 12h e de 14h às 18h

Fundação de Saúde e Assistência de Tuntum
De segunda a sexta-feira, das 8h às 12h e de 13h às 17h

L&E Clínica, em Floriano (PI)
De segunda a sexta-feira, das 7h30 às 11h30 e de 14h às 17h

Governo promove Mutirão de Cirurgias de Fissuras Labiopalatinas no Hospital Infantil Dr. Juvêncio Mattos

A avaliação médica de 35 crianças com fissura labiopalatina referenciadas pela Rede Estadual de Saúde foi realizada nesta segunda-feira (15) no Hospital Infantil Dr. Juvêncio Mattos, em São Luís. O mutirão faz parte da IV Semana Nacional de Fissura Labiopalatina Smile Train, realizada em parceria com o Governo do Maranhão, por meio da Secretaria de Estado da Saúde (SES), e as Organizações Não-Governamentais Smile Train e Céu da Boca.

O secretário de Estado da Saúde, Carlos Lula, acompanhou a abertura do mutirão no Hospital Infantil Dr. Juvêncio Mattos, referência em atendimento materno-infantil da rede SES. “O hospital é referência no estado para cirurgias de fissurados. Atuamos em rede no tratamento completo das crianças acometidas pela má formação congênita. Tenho muito orgulho do serviço que foi implantado aqui. Os pais das crianças sabem que isso é muito mais do que um sorriso: é esperança”, afirmou.

Após a fase de triagem, 20 crianças com fissura labiopalatina, atendidas pela unidade, serão operadas. O atendimento no mutirão se estende até quinta-feira (18).

Laiel Davyson, de 1 ano e três meses, nasceu com fissura no lábio palatal. A criança, assistida Hospital Dr. Juvêncio Mattos, participou da triagem de atendimento do mutirão. “Não só com relação a parte estética, mas a parte funcional da voz, que é o maior problema: a voz anasalada. Graças a Deus essa cirurgia é oferecida aqui no Juvêncio e já ajudou meu netinho. Agora vamos para outra etapa que é a correção do céu da boca”, contou dona Raimunda Genovato, de 49 anos, avó de Laiel, moradores de São Domingos.

O cirurgião Henrique Cintra, do Rio de Janeiro, é voluntário na ação Operação Sorriso. “A gente compartilha com vocês do Maranhão a alegria de ter a referência para este tratamento no próprio estado. Vocês estão de parabéns”, disse.

Governo realiza mutirão de cirurgias oftalmológicas para pacientes de Pedreiras e região

Moradores da Região Médio Mearim estão sendo beneficiados com um mutirão de cirurgias oftalmológicas. A ação, nesta sexta (12) e sábado (13), busca reduzir a espera por este tipo de procedimento na região e promover qualidade de vida aos cidadãos. A iniciativa do Governo do Maranhão, por meio da Secretaria de Estado da Saúde, beneficiará 11 cidades que integram a Regional de Saúde de Pedreiras.

No primeiro dia serão realizadas 464 consultas e avaliações para diagnóstico de catarata, além de exames laboratoriais, eletrocardiograma e exames específicos como tonometria, mapeamento de retina, ceratometria, biometria ultrassônica, microscopia especular e ultrassonografia do globo ocular. E, ainda no fim de semana, os pacientes com recomendação médica de cirurgia serão operados.

Para o diretor da Regional de Saúde de Pedreiras, Marcos Louro, a frequência de ações de saúde realizadas pelo público estadual agiliza o tratamento dos usuários do SUS no interior do estado. “Essa ação é muito importante. Com o mutirão conseguimos diminuir as filas e proporcionar saúde de qualidade a população”, explicou o diretor.

O mutirão beneficiou moradores de vários municípios, como é o caso de Raimundo Damasceno, morador de Pedreiras. “Esse mutirão vem beneficiar toda a população de Pedreiras e a gente tem muita confiança de que vai melhorar muito a nossa vida. Eu estou muito feliz em poder ter a chance de melhorar minha visão”, contou.

Maria Anchieta Ribeiro, moradora do município de Pedreiras, elogiou a rapidez do atendimento e a qualidade do serviço oferecido. “Eu quero dizer que é muito bom. Os médicos me trataram bem. Só tenho que agradecer ao governador por não ter esquecido do povo de Pedreiras”, disse.

O mutirão também superou as expectativas de Raimunda Mesquita. “É muito bom ter um serviço desses de graça. Uma cirurgia dessa é muito cara. Fui muito bem tratada por todos e estou muito feliz”, elogiou.

Além de Pedreiras, os pacientes encaminhados dos municípios de São Raimundo, Lago dos Rodrigues, Lagoa Grande, São Roberto, Poção de Pedras, Lago do Junco, Bernardo do Mearim e Esperantinópolis também estão sendo contemplados pelo mutirão de cirurgia oftalmológicas.

Dados da Catarata

De acordo com a Organização Mundial de Saúde (OMS), a catarata é responsável por 51% dos casos de cegueira no mundo, o que representa cerca de 20 milhões de pessoas. Como a expectativa de vida da população mundial está aumentando, o número de pessoas com catarata tende a crescer.

Governo entrega mais cinco ambulâncias à rede estadual de saúde

Cinco unidades estaduais de saúde de São Luís receberam, nesta terça-feira (9), ambulâncias do Governo do Estado para o transporte sanitário de pacientes. Os veículos foram entregues pela Secretaria de Estado da Saúde (SES) a representantes do Complexo Materno-Infantil Dr. Juvêncio Mattos, Maternidade Nossa Senhora da Penha, Hospital Dr. Carlos Macieira (HCM) e das Unidades de Pronto Atendimento (UPA) do Vinhais e do Parque Vitória.

“O Maranhão depende muito da assistência do SUS e, por isso, estamos trabalhando incessantemente para continuar cuidando das pessoas. Entregamos ambulâncias para os municípios e, agora, estamos substituindo a frota própria das nossas unidades. O veículo é indispensável e adequado, que faz a interligação da nossa rede de saúde”, destacou o secretário de Estado da saúde, Carlos Lula.

O diretor clínico da UPA do Parque Vitória, Leonardo Bastos, acredita que o novo equipamento será essencial para qualificar e agilizar o atendimento dos pacientes da região “A finalidade básica de uma unidade de porte II, como a nossa, é de cuidado de atendimento intermediário. Precisamos estabilizar o paciente e deslocar para complementação do tratamento. Com a ambulância dando esse suporte mais ágil, é a população que vai se beneficiar”.

O diretor do Complexo Materno-Infantil Dr. Juvêncio Mattos, Hilmar Hortegal, destacou a importância do investimento do Governo na frota do transporte sanitário. “Vai repercutir na qualidade da assistência às nossas crianças. Precisamos fazer um transporte com segurança quando a criança precisa fazer um exame fora da unidade. Temos uma ambulância no momento à disposição, mas a demanda é grande. Mais um transporte vai ajudar a agilizar o atendimento e confortar a família, que verá que estamos resolvendo o problema com segurança, agilidade e qualidade”, afirmou.