Estimulado pela leitura na Biblioteca Municipal garoto de dez anos escreve livro

João Fernando da Silva Sá, 10 anos, é um assíduo frequentador da Biblioteca Municipal José Sarney, equipamento da Prefeitura de São Luís, localizado na Rua do Correio, s/n, Bairro de Fátima. Recentemente, o estudante tornou-se também escritor e está escrevendo o livro intitulado “Diário do João Fernando da Silva Sá” baseado na obra “Diário de um Banana”, do autor Jeff Kinney. Para estudantes como João, a Biblioteca Municipal, administrada pela Secretaria Municipal de Cultura (Secult), disponibiliza um acervo para leitura e realiza, ainda, atividades educativas para a comunidade.

“Fico muito feliz em saber que o João Fernando, de apenas 10 anos, está escrevendo o seu próprio livro. A Biblioteca Municipal é aberta à comunidade e está cumprindo seu papel, que é incentivar a leitura e a escrita. O João é a prova de que o investimento que fazemos em educação e cultura nesta comunidade está dando certo”, afirma o secretário municipal de cultura, Marlon Botão.

O livro trata do que o pequeno João Fernando passa no dia a dia, como testes escolares, briguinhas com a irmã dele, problemas com Wi-Fi e recordes em jogos online. A obra começou a ser feita no início deste ano e já tem mais de dez páginas escritas. “Gosto muito de escrever essas coisas, é uma forma de aliviar a tensão”, conta o estudante.

Nilce Sá, 36 anos, é dona de casa e mãe do João Fernando e da Milena, de 9 anos. Ela revela que os filhos gostam muito de ler e que isso é bom porque amplia a visão de mundo deles e contribui com boas notas na escola. “O João lê muito o livro ‘Diário de um Banana’ e eu percebi que ele fazia desenhos e criava diálogos. Então dei a ele um caderno em branco e logo ele começou a fazer o livro”, explica.

Romance de maranhense finalista do Prêmio São Paulo de Literatura será lançado em São Luís

Considerado pelo crítico Silviano Santiago um romance que representa o que há de melhor na literatura brasileira atual, “Rita no Pomar”, do maranhense Rinaldo de Fernandes, radicado em Joao Pessoa/PB, onde é professor de literatura da UFPB, ganha agora a segunda edição, que está saindo pela editora Novo Século, de São Paulo, e que será lançada em São Luís na próxima quarta-feira (20), às 19h, no Espaço AMEI (Associação Maranhense de Escritores Independentes), no Shopping São Luís.

“Rita no Pomar” já teve lançamentos este ano na Bienal do Livro do Rio de Janeiro e na Bienal do Livro de Pernambuco. O autor agora veio a São Luís para uma sessão de autógrafos.

“Rita no Pomar” tem uma trama que prende o leitor desde o primeiro capítulo. Narra a história da paulistana Rita, 27 anos, que, com conflitos familiares, foge para a praia do Pomar, na Paraíba. Em São Paulo, Rita, jornalista formada pela PUC, é casada com André – um jovem professor que, no passado, cometeu delitos (arrombou residências com um comparsa).

O casal Rita e André, com dificuldades financeiras, divide um pequeno apartamento na Barra Funda com a viúva Lúcia, mãe de Rita. Rita um dia descobre que André está tendo um caso com Lúcia.

O que então acontece? Muitas coisas. Rita escapa para a Paraíba, onde passa a trabalhar num restaurante localizado na paradisíaca praia do Pomar e conhece Pedro, rapaz simples, por quem se apaixona. Rita, após o término do casamento com Pedro (por que o novo casamento não deu certo?), vive numa casa da praia com o cachorro Pet. Pet é o confidente de Rita – é através das conversas com o cachorro, além de um diário e de contos autobiográficos da protagonista, que o leitor fica conhecendo lances decisivos da história de Rita.

“Rita no Pomar”, publicado em 2008, quando foi finalista do Prêmio São Paulo de Literatura e do Prêmio Passo Fundo Zaffari & Bourbon, tem agora a sua segunda edição lançada pela Novo Século. O romance, que já foi objeto de vários estudos acadêmicos, tendo também já caído em vestibulares, deverá virar um longa-metragem de Marcus Vilar (que o roteirizou com Vinícius Rodrigues Camêlo).

Esta segunda edição, além do posfácio de Silviano Santiago, um dos principais críticos literários e romancistas do país, traz 11 artigos (alguns já publicados em revistas acadêmicas) sobre o romance: textos de Raimundo Carrero, Silvia Marianecci, Sônia van Dijck, Luiz Antonio Mousinho, Ravel Giordano Paz, Rosângela de Melo Rodrigues, Carlos Ribeiro, Paloma do Nascimento Oliveira, Eduardo Sabino, Carlos Vazconcelos e Bruna Belmont de Oliveira.

Silviano Santiago, que em 2017 venceu o Premio Jabuti com “Machado”, considerado o Livro do Ano, afirmou que “Rita no Pomar” é um romance “representativo da literatura atual”. E, em certos aspectos, aproximou o livro aos clássicos “Vidas Secas”, de Graciliano Ramos, e “A hora da estrela”, de Clarice Lispector. “Rita no Pomar” pode ser adquirido em livrarias como Saraiva, Leitura e Cultura e ainda pelos sites de vendas de livros. E será vendido a preço super promocional no lançamento de São Luís.

De Assessoria.

Pesquisadoras brasileiras publicam livro sobre Direitos Humanos e Resolução de Conflitos

As pesquisadoras da Unidade do Sul Global para a Mediação* (GSUM) e professoras do Instituto de Relações Internacionais da PUC-Rio Claudia Fuentes Julio e Paula Drumond são as organizadoras do livro “Human Rights and Conflict Resolution: Bridging the Theoretical and Practical Divide”, recentemente publicado pela editora Routledge. O livro é parte da série “Global Institutions”, editada por Thomas G. Weiss (The CUNY Graduate Center, New York, USA) e Rorden Wilkinson (University of Sussex, UK).

O trabalho reúne contribuições de renomados acadêmicos e profissionais nacionais e internacionais dos campos de resolução de conflito e direitos humanos. Os capítulos discutem as relações entre direitos humanos e resolução de conflitos a partir dos encontros práticos, conceituais e institucionais entre as duas agendas. Por meio da análise de uma série de países e áreas temáticas, os capítulos enfatizam as lições aprendidas e as janelas de oportunidade para aprendizado mútuo entre os campos. Trata-se de uma leitura essencial para profissionais nas áreas de direitos humanos, resolução de conflitos e segurança, incluindo acadêmicos, diplomatas, formuladores de políticas e representantes da sociedade civil.

O livro é o resultado de uma parceria entre a Unidade do Sul Global para a Mediação (GSUM) e a Embaixada da Noruega. Os autores haviam se encontrado em seminário realizado em maio de 2016 no BRICS Policy Center, no qual discutiram o conteúdo do livro. O seminário também contou com o apoio da Embaixada da Noruega, além da CAPES e da PUC-Rio.

GSUM – é uma plataforma de aprendizado, pesquisa e treinamento, cujo objetivo é promover a difusão de conhecimentos e competências em mediação internacional entre acadêmicos, diplomatas, funcionários governamentais e atores não-governamentais do Sul Global. O projeto é resultado de uma parceria entre o Instituto de Relações Internacionais da Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro (IRI/PUC-Rio), o BRICS Policy Center e a Embaixada Real da Noruega no Brasil.

O Instituto de Relações Internacionais – É um centro de excelência na área de Relações Internacionais no Brasil. Durante seus mais de 30 anos de existência, o Instituto teve atuação pioneira na pesquisa sobre as relações internacionais do Brasil, as mudanças politicas e econômicas na América Latina e as transformações na ordem mundial. Seu programa de pós-graduação forma mestres e doutores que atuam em diversas universidades do país e no exterior, e seu curso de graduação foi classificado entre os cinco melhores do país e o melhor do Rio de Janeiro. O corpo de professores do IRI é altamente especializado nas diferentes áreas temáticas das Relações Internacionais e possui ampla experiência e formação internacional.

De Assessoria.

Livro ‘Anos que vivemos em perigo – a crise brasileira’ é lançado em SLZ

Walter Sorrentino

O Partido Comunista do Brasil – Comitê Estadual (PCdoB – MA) e a Fundação Maurício Grabois, realizam nesta quinta-feira (27/07), às 19h, no Grand São Luís Hotel, o lançamento, no Maranhão, do 14º Congresso do Partido e do livro “Anos que vivemos em perigo – A crise brasileira”, do autor Walter Sorrentino, médico e vice-presidente do Comitê Central do PCdoB.

A obra

O livro compila escritos sobre a conjuntura política do país publicados no Blog Projetos para o Brasil. O recorte é de 2015-2016 – do início do segundo mandato popular de Dilma Rousseff, até o fatídico golpe de Estado de modalidade parlamentar. Neles desvela-se a crise política brasileira mais sua dimensão institucional, econômica e social. Foram anos duros para a democracia e para todos os patriotas, progressistas e democratas – a maioria da nação brasileira. Foram anos que vivemos em perigo e que permanecerão como testemunho da história de mais um golpe na democracia brasileira, de uma crise política ainda em busca de saídas até o presente momento.

O Congresso

Os milhares de militantes do PCdoB em todo o país iniciam o processo de mobilização em torno do 14º Congresso do Partido. Em sua última reunião, foi aprovado o projeto de resolução do 14º Congresso intitulado “Frente Ampla: novos rumos para o Brasil”, que será objeto de debate entre os militantes do partido e aprovado na Plenária Nacional, que ocorrerá entre os dias 17 e 19 de novembro próximo, em Brasília.

No Maranhão, os comunistas, que estão à frente da aliança política que sustenta o projeto de mudanças e transformações liderado pelo governador Flávio Dino (PCdoB), dão a largada para a mobilização de toda a base filiada ao partido no estado, visando contribuir para o debate em nível nacional, já que o Maranhão é o único estado brasileiro onde o partido está à frente do executivo estadual.