Escola Digna é inaugurada em Marajá do Sena como ação do Mais IDH

“A nossa antiga escola era de taipa, piso de chão cheio de buracos e não tinha banheiro. As crianças tinham que ir no mato”. Essa era a realidade da Escola Municipal Princesa Isabel, relatada pela professora Maria Oliveira de Sousa. O novo prédio escolar foi inaugurado na quarta-feira (13), no povoado Bandeira, em Marajá do Sena, no dia da Maratona do Mais IDH.

“As cadeiras não eram muito ‘boinha’ não, porque às vezes grudava na roupa da gente”, afirma uma das alunas da unidade escolar, Luciele da Conceição Moraes, 8 anos.

A Escola Digna Princesa Isabel, foi entregue juntamente com o poço artesiano para o atendimento das 22 famílias da comunidade. A água e a escola eram o maior sonho da comunidade que existe há mais de 20 anos. “Hoje nós temos água e também essa escola para os nossos filhos estudarem. Meus dois filhos vão estudar aqui. Eu ‘tô’ muito feliz”, comemora a moradora Elizângela Pereira Cândido da Conceição, mãe dos estudantes Wellington, 14 anos, e Raisa, 11 anos.

Para o secretário adjunto de Suporte e ao Sistema Educacional da Seduc, Anderson Lindoso, o Governo tem feito um resgate da dignidade das pessoas mais vulneráveis e da educação do Maranhão. “O Governo Flávio Dino chegou aqui no povoado Bandeira e trouxe mais uma obra estruturante, uma Escola Digna, para crianças e jovens que antes estudavam em uma escola de taipa e barro. Isso é levar dignidade às pessoas e justiça social. E vamos continuar, as obras não param”, ressaltou.

Na ocasião, o secretário adjunto da Secretaria de Direitos Humanos e Participação Popular, Bruno Lacerda, destacou a Caravana Mais IDH e as ações que tiveram na cidade de Marajá do Sena e em outras oito cidades maranhenses. “Estamos aqui em Marajá do Sena em mais uma Caravana do Mais IDH nessa cidade e em outras oito do Maranhão, nós estamos fazendo entregas hoje comprovando que o Governo do Estado investe nos municípios mais vulneráveis, melhorando a qualidade de vida das pessoas. Prova disso é essa escola no povoado Bandeira”, finalizou.

Jenipapo dos Vieiras

Durante a Caravana Mais IDH, a Escola Digna Indígena Antônio Mariano, em Jenipapo dos Vieiras, passou por vistoria do secretário de Estado de Direitos Humanos e Participação Popular, Francisco Gonçalves, durante a Caravana do Mais IDH, na última quarta-feira, (13). A Escola Digna pertence aos índios da Aldeia Ywyporang, que atenderá a demanda de 175 alunos e terá quatro salas, mobília completa, secretaria e banheiros adaptáveis.

Caravana Mais IDH entrega dezenas de obras, inaugura Escola Digna e faz aluno voltar a estudar

A Caravana Mais IDH levou dezenas de entregas a nove cidades maranhenses nesta quarta-feira (13), incluindo escola, sistemas de abastecimento de água, cisternas, títulos de terra, sementes e kits de irrigação, entre outras ações.

Trata-se de um esforço concentrado do Governo do Maranhão para melhorar a qualidade de vida nesses locais, que fazem partes dos 30 municípios mais pobres do Estado. O Plano Mais IDH foi lançado logo no início da gestão Flávio Dino.

As cidades desta quarta-feira foram Água Doce do Maranhão, Centro Novo do Maranhão, Jenipapo dos Vieiras, Lagoa Grande do Maranhão, Marajá do Sena, Primeira Cruz, São João do Caru, São Raimundo do Doca Bezerra e Satubinha.

Uma nova Escola Digna foi inaugurada em Marajá do Sena, substituindo uma casa improvisada de taipa que não oferecia condições adequadas. A nova Escola Municipal Princesa Isabel, no povoado Bandeira, já coleciona histórias de impacto.

Welligton Cândido da Conceição, de 14 anos, tinha parado de estudar: “A escola mais perto ficava no Jenipapo. E agora eu tô feliz porque vou estudar nessa escola perto de casa”.

Franciel Alves da Silva, 10 anos, conta que “a minha escola antiga era bem ruinzinha. Era de taipa, não tinha banheiro, a gente tinha que ir pro mato. Hoje a escola nova é muito bonitona com essas cadeiras novas, e tem banheiros pra gente”.

Raisa Cândido da Conceição, de 11 anos, diz que a transformação é radical: “Eu estudava em uma escolinha de taipa, e não era boa. O chão tinha buraco, a gente saía tudo sujo. Essa escola nova é muito bonita. A gente vai aprender muito nela”.

Mais Água

Quatro Sistemas de Abastecimento de Água foram entregues em Centro Novo, São João do Caru, Jenipapo dos Vieiras e São Raimundo do Doca Bezerra, beneficiando mais de mil pessoas. São novos poços com interligação até a residência dos moradores.

“Já estávamos há algum tempo aguardando o poço. A gente agradece porque vai melhorar muito. A gente era obrigado a fazer poço longe de casa, comprar bomba. Era dispendioso. Assim vai ficar mais fácil”, diz Antônio Lucena, morador do povoado de Jabuti, em São João do Caru.

Já as 166 famílias da aldeia indígena El-Betel, em Jenipapo dos Vieiras, receberam 18 cisternas de 25 mil litros destinadas para produção da agricultura familiar e criação de animais, além de uma cisterna escolar com capacidade de 52 mil litros para o colégio Cacique Adebaldo, beneficiando centenas de estudantes.

As comunidades indígenas da cidade receberam 85 cisternas para o consumo dos animais e agricultura familiar. “A preocupação do Governo é garantir água nas escolas, água na agricultura, água para os animais, e com isso, melhorar a produção e qualidade de vida nas aldeias indígenas”, afirma o secretário de Estado de Direitos Humanos e Participação Popular, Francisco Gonçalves.

Direitos e benefícios

Dois novos Centros de Referência de Assistência Social (Cras) agora estão funcionando em Marajá do Sena e Jenipapo dos Vieiras. Os prédios atendem crianças, adolescentes, idosos e grupos familiares, garantindo direitos básicos e benefícios como o Bolsa Escola e o Bolsa Família.

O Mais Renda também participou da Caravana, entregando dez kits de beleza para cabeleireiro e manicure em Água Doce do Maranhão. O programa forma microempreendedores, que recebem assistência técnica e acompanhamento para que o negócio dê certo.

Reforço para o produtor

Também foram feitas três Feiras de Agricultura Familiar. Uma delas foi em Lagoa Grande, onde o agricultor Amilton de Araújo esteve presente: “Estava com duas barracas, vendi tudo em uma hora. Chegou a ter fila para comprar o feijão verde. Agradeço demais todo o auxílio dos técnicos do Mais IDH”.

A Caravana Mais IDH também entregou kits de irrigação e sementes a agricultores familiares. E cerca de 80 títulos de terra agora estão nas mãos dos moradores.

Exames e consultas

A Força Estadual de Saúde (Fesma) também esteve presente. Em Lagoa Grande, foram feitos exames de pressão, de glicose e atendimento médico. “É muito bom achar esse pessoal fazendo esse trabalho belíssimo aqui”, diz Raimunda Lopes

Em São João do Caru, Damiana dos Santos da Silva, 33 anos, recebeu os médicos em casa, no povoado Jabuti. “A gente queria levar a mãe no médico, mas ela é daquele pessoal antigo. Só vai se for o jeito. A equipe veio aqui em casa. Nunca tinha acontecido isso de alguém vir aqui em casa consultar. Me sinto orgulhosa”, conta.

Cidadania

A Caravana Mais IDH levou também o Orçamento Participativo para oito cidades. É uma iniciativa para que os moradores escolham as prioridades que serão incluídas no Orçamento do próximo ano.

Caravana Mais IDH chega a nove municípios nesta quarta-feira (13)

Em mais uma maratona de ações e entregas, a Caravana Mais IDH do Governo do Maranhão chegará a nove municípios nesta quarta-feira (13). Desta vez, além dos serviços de saúde como testes rápidos, serão inauguradas Escolas Dignas, entregues sistemas de abastecimento de água, cisternas, kits de irrigação, feiras de agricultura familiar, entre outros.

Graças à parceria entre o Governo e as prefeituras, que preparam a estrutura para realização dos eventos, a Caravana Mais IDH chegará aos municípios de Água Doce do Maranhão, Centro Novo do Maranhão, Jenipapo dos Vieiras, Lagoa Grande do Maranhão, Marajá do Sena, Primeira Cruz, São João do Caru, São Raimundo do Doca Bezerra e Satubinha.

A iniciativa é parte de um programa maior, o Mais IDH, coordenado pela Secretaria de Direitos Humanos e Participação Popular (Sedihpop) e que envolve diversas secretarias com o objetivo de melhorar os Índices de Desenvolvimento Humano nos 30 municípios mais pobres do estado.

“Durante todo o dia vamos fazer a entrega de escolas, de Ruas Dignas, de Cras, sistemas de abastecimento de água e também faremos a distribuição de sementes, de títulos de terra. Essas são ações importantes que serão reforçadas pela presença da Força Estadual de Saúde, do Procon”, comentou o titular da Sedhipop, Francisco Gonçalves da Conceição.

Ele também comentou que a votação do Orçamento participativo que será realizada em 8 municípios: “Teremos também atividades do Orçamento Participativo e a ideia aqui é envolver a população para propor soluções que visam a mudança do IDH desses municípios”.

Mais IDH

Instituído pelo governador Flávio Dino, por meio do Decreto n° 30612, de 02 de janeiro de 2015, o Plano Mais IDH é formado de diversas ações multissetoriais nos 30 municípios com menores IDHs.

Para isso, são concentradas ações estratégicas nas áreas de saúde, educação, produção e renda, gestão e planejamento, executadas pelas diversas secretarias e órgãos de estado.

As iniciativas visam promover a redução da extrema pobreza e a diminuição das desigualdades sociais no meio urbano e rural, com o objetivo de desenvolver o território de maneira sustentável.

Neto Evangelista rebate oposição sobre o Mais IDH

O deputado Neto Evangelista (DEM) destacou, na sessão desta quarta-feira (2), a importância do Mais IDH, plano do Governo do Maranhão concebido para elevar os Índices de Desenvolvimento Humano (IDH) nos 30 municípios com as menores taxas do estado.

Em seu discurso, Neto Evangelista contestou declarações proferidas pela deputada Andréa Murad (PRP) e apontou o Mais IDH como um dos mais importantes programas de combate à pobreza no Brasil. “Este programa, além de ser muito importante para o Maranhão, é hoje reconhecido nacionalmente pelos benefícios que proporciona a centenas de famílias de baixa renda”, ressaltou o deputado.

Ele observou que “não é possível corrigir todos os erros históricos que nós temos em nosso estado em um mandato. Precisamos de governos comprometidos em começar políticas públicas em benefício das pessoas e que os governos que venham em sequência continuem com a execução dessas políticas de forma responsável”.

Além da construção de escolas novas, em condições dignas e adequadas, o Mais IDH, segundo o deputado, garante o fornecimento de água na casa das pessoas mais humildes dos municípios de menor renda.

Neto Evangelista afirmou que teve a chance, na condição de secretário de Desenvolvimento Social, de entregar 82 sistemas simplificados de abastecimento de água nesses municípios de menor IDH. Frisou ainda que as pessoas nessas condições foram identificadas e cadastradas nos programas. “Não se consegue combater a pobreza sem saber quem são e onde estão essas pessoas. Eu, pessoalmente, fui ao Ministério de Desenvolvimento Social receber uma premiação porque, na época, o Maranhão foi o estado que teve o maior índice de recadastramento do Programa Bolsa Família do Cadastro Único. Nós saímos de um índice de recadastramento de 40% para quase 90% de famílias recadastradas. É lógico: se tínhamos um recadastramento de 40 e avança para quase 90, aumentaremos o índice de pessoas em situação de pobreza. O mais importante disso tudo é que nós conseguimos identificar com mais clareza uma situação que precisamos combater”, explicou o deputado.

Ele foi enfático ao afirmar que a questão da pobreza tem que ser encarada com muita responsabilidade. “O ruim é jogar a sujeira para debaixo do tapete e fingir que não existe isso no Maranhão. Nós fizemos o contrário, nós fomos combater. Primeiro identificando, pois não se faz política sem dados em mãos. Foi isso que procuramos fazer. Daí a premiação que recebemos do governo federal”.

Ao encerrar seu discurso, Neto Evangelista mostrou a importância de o Maranhão ter conquistado destaque como o estado que obteve o maior número de pessoas proporcionalmente inscritas no Cadastro Único.

“Somente assim, identificando, é que vamos conseguir construir as políticas públicas em cima de um Cadastro Nacional que nós temos hoje revisado e refeito em todo o Maranhão. Então, que não se confunda o aumento do número de pessoas vivendo em situação de pobreza com a verdadeira identificação dessas pessoas, que estavam escondidas no mapa da pobreza, mas que agora estão à vista de todos, sendo possível praticar políticas públicas exatamente para estas pessoas que mais precisam”, finalizou Neto Evangelista.

 

Governo entrega e vistoria obras sociais em municípios do Mais IDH

Garantir igualdade social e qualidade de vida a todos os maranhenses. Foi com esse objetivo que o Governo do Estado idealizou, no último sábado (24), mais uma edição do Dia D Mais IDH. Dez dos 30 municípios mais carentes do Maranhão foram contemplados com atendimentos de saúde, cidadania, educação e uma extensa agenda de entregas de obras em centenas de comunidades.

Por meio da Secretaria de Estado do Desenvolvimento Social (Sedes) foram entregues 10 Sistemas Simplificados de Abastecimento de Água (SSAA) em diversos povoados dos municípios de Belágua, Brejo de Areia, São Roberto, Centro Novo do Maranhão, Satubinha e Primeira Cruz. “Fico muito feliz em entregar às comunidades obras que farão uma diferença enorme na vida delas. Agora não precisarão mais passar pelo trabalho diário de carregar água de tão longe para consumir”, disse o subsecretário da Sedes, Oliveira Júnior.

Segundo Antônio Pereira de Souza, morador de São Roberto, o Sistema Simplificado de Água contribuirá muito com a qualidade da saúde dele e de sua família. “Só tenho a agradecer ao Governo do Estado por nos proporcionar essa alegria de ter água limpa e de qualidade dentro de casa, muito diferente da água que a gente consumia antes e que ainda íamos tão longe para buscar no carro de mão”, contou.

Dona Laurentina Lopes, de 90 anos, do município de Satubinha, também falou sobre as dificuldades encontradas por ela antes da implantação do Sistema. “Moro há 44 anos em Satubinha e durante todo esse tempo tive que carregar água na cabeça todos os dias para tomar banho, beber e cozinhar. Agora tudo será diferente”, relatou.

Mais ações

Durante o Dia D Mais IDH, a Sedes também entregou os certificados de conclusão de curso aos beneficiários do Programa Mais Renda, do município de Primeira Cruz, bem como dez kits de equipamentos de beleza, compostos por secadores, chapinhas, lavatórios, tesouras, itens de manicure e outros. Entre os contemplados está Claudiane Araújo Cabral, que ressaltou a importância de programas voltados para os maranhenses que trabalham por conta própria.

“Eu e todos os outros colegas reconhecemos a importância do Mais Renda para o nosso futuro. Além de ser um programa inovador, o programa tem nos proporcionado a oportunidade de crescermos profissionalmente, por meio de qualificação profissional. A partir de agora, a gente se sente mais confiante para cuidar dos nossos negócios e, assim, garantir uma renda melhor todo mês”, disse Cleudiane.

O Programa Mais Renda visa ofertar a centenas de trabalhadores informais do Maranhão a oportunidade de uma vida mais digna, por meio da qualificação profissional e da estruturação dos seus microempreendimentos. A ação é coordenada e executada pela Sedes e já beneficiou, aproximadamente, dois mil maranhenses.

Também foram realizadas pela equipe técnica da Sedes, vistoria de duas cozinhas comunitárias que estão em construção nos municípios de Satubinha e Centro Novo do Maranhão. “É de praxe que o órgão responsável verifique constantemente o andar da execução da obra. A Sedes tem essa responsabilidade em garantir que, tanto os restaurantes populares quanto as cozinhas comunitárias, sejam construídas seguindo os parâmetros de seguranças e acessibilidades”, explicou Wilma Ramalho, da Secretaria Adjunta de Segurança Alimentar e Nutricional (Sasan) da Sedes.

As cozinhas comunitárias de alimentação e nutrição são destinadas ao preparo de refeições saudáveis, ofertadas gratuitamente à população em situação de insegurança alimentar e nutricional, garantindo a esse público o Direito Humano à Alimentação Adequada.

Apesar de ter a mesma função social, as cozinhas se diferenciam dos restaurantes populares por terem uma oferta menor de alimentação diária de até 200 refeições por dia (apenas almoço) e gratuita. Reconhecendo a realidade social e nutricional dos 30 municípios incluídos no Plano Mais IDH, a Sedes desenvolveu o projeto de construção de uma cozinha comunitária em cada um desses municípios.

Governo leva ações do Dia D Mais IDH a 13 municípios neste sábado (24)

Ações nas áreas de infraestrutura, habitação, educação, agricultura familiar, abastecimento, esporte, saúde e cidadania, em mais uma edição do Dia D do Programa Mais IDH. A iniciativa do Governo do Estado vai promover uma série de atividades em 13 municípios, neste sábado (24), a partir das 8 horas. São cidades integrantes do plano de ação do programa que beneficia milhares de pessoas em todo o Maranhão.

Esta é a terceira edição do evento que investe em medidas de grande alcance social e de fortalecimento da economia para diminuir os índices de desigualdade, tendo como foco os 30 municípios de menor Índice de Desenvolvimento Humano (IDH).

Na ocasião, as comunidades vão ter acesso a atendimentos de saúde, emissão de documentos, feirinhas da agricultura familiar e outros serviços. Paralelamente, o Governo inaugura e vistoria obras em andamento, entrega unidades habitacionais e títulos de propriedade de terras, entre outros. Secretários de Estado estarão à disposição das populações para ouvir suas demandas.

“O Plano Mais IDH vem cumprindo uma função importante na gestão, ao contemplar áreas sem o mínimo de condições básicas e que há anos estavam no esquecimento. O governador Flávio Dino mostra, mais uma vez, seu compromisso com a população mais desassistida, levando acesso à educação, saúde, saneamento, que antes não existia”, reforça o secretário de Estado de Educação (Seduc), Felipe Camarão.

Camarão integra a carreata do Dia D que estará no município de Belágua. Na cidade, o secretário inaugura unidade do Escola Digna, com a revitalização do Centro de Ensino Ernésio Araújo, e Farol do Saber na região.

No povoado Tabocas, em Aldeias Altas, a gestão entrega 32 unidades habitacionais como parte das ações do Programa Minha Casa Meu Maranhão, coordenado pela Secretaria de Estado das Cidades e Desenvolvimento Urbano (Secid).

“Este é um dos mais importantes programas do Governo por olhar para as populações mais carentes do nosso Estado e de fato promover uma igualdade social. O Dia D deste evento vem reforçar o trabalho que a gestão vem realizando na garantia de cidadania e direitos”, pontuou a titular da pasta, Flávia Alexandrina Moura, que estará em Aldeias Altas.

Os municípios de Brejo de Areia e São Raimundo Doca Bezerra recebem um total de 78 títulos de propriedade, que vão garantir a posse das terras nas quais residem. O processo é coordenado pela Secretaria de Agricultura Familiar (SAF), por meio do Instituto de Colonização e Terras do Maranhão (Iterma), e resulta de medidas firmes em resposta à demanda antiga da população da área rural nestas regiões.

Ainda na lista de atividades e serviços do evento estão: 12 Sistemas Simplificados de Abastecimento de Água e mais dois Sistemas Universais de Água; 21 kits de irrigação; realizada vistoria em duas Cozinhas Comunitárias; entrega de uma patrulha agrícola; entregas do Programa de Aquisição de Alimentos (PAA) em cinco municípios; de dez kits de equipamentos do Programa Mais Renda; promoção da Feirinha da Agricultura Familiar; além de atendimentos de saúde pela equipe da Força Estadual de Saúde (Fesma), da Carreta da Mulher e do VIVA/Procon.

As cidades contempladas pelo Dia D são: Afonso Cunha, Belágua, Brejo de Areia, Centro Novo do Maranhão, Conceição do Lago Açu, Jenipapo dos Vieiras, Lagoa Grande do Maranhão, São João do Sóter, São Raimundo do Doca Bezerra, São Roberto, Primeira Cruz, Satubinha e Aldeias Altas.

O Plano Mais IDH trata de medidas nos eixos de educação, saúde e saneamento, produção e renda, infraestrutura, gestão, cidadania e participação popular, além de gênero, raça e juventude, totalizando 43 pontos.

IEMA apresenta resultado de participação no Programa Mais IDH

O Instituto de Educação, Ciência e Tecnologia do Maranhão (IEMA) realizou esta semana, no auditório da reitoria, o seminário “Contribuição do IEMA para o Plano Mais IDH”. Apresentado pelo secretário adjunto de Educação Profissional e Inclusão Social, André Bello, o seminário teve por objetivo apresentar os resultados do IEMA para o plano Mais IDH.

Estiveram presentes o reitor do IEMA, Jhonatan Almada, o secretário adjunto de Promoção do IDH da Sedihpop, Bruno Lacerda, equipe de funcionários do Instituto e sociedade civil. O Plano de Ações Mais IDH tem como prioridade os 30 municípios mais pobres do Estado, levando ações nas áreas de saúde, educação, infraestrutura, assistência social, saneamento básico, cidadania, esporte e cultura, totalizando 23 iniciativas.

De acordo com Jhonatan Almada, a educação oferecida pelo Instituto por meio do Plano Mais IDH integra as metas de levar educação de qualidade para a população carente de profissionalização: “Contribuímos com o programa Mais IDH ofertando cursos de formação inicial e continuada (FIC) voltada para os arranjos produtivos locais em cada um dos municípios”.

“Nós priorizamos este atendimento de forma que o IEMA se inseriu fortemente no Plano Mais IDH para elevar a capacitação das pessoas, para que com essa profissionalização possam melhorar o seu padrão de vida, gerando novas oportunidades de renda e outras inserções produtivas no mundo do trabalho”, acrescentou Almada.

De acordo com André Bello, em quase um ano, o IEMA conseguiu levar profissionalização para mais de 3.000 pessoas. “O IEMA surgiu como membro do Mais IDH em maio de 2017. A formação profissional do Instituto chegou ao número de 33 cursos distribuídos em 101 turmas. Recebeu 3.820 matrículas, certificou 3.120 alunos e obteve apenas 18% de evasão escolar. Vale ressaltar que chegamos até em povoados indígenas e quilombolas, como no Quilombo Luciana, localizado em Serrano do Maranhão”, afirmou.

Na oportunidade, o secretário adjunto da Sedihpop, Bruno Lacerda, afirmou que “a parceria do IEMA com o Plano Mais IDH tem sido extremamente importante para o avanço tanto dos indicadores de educação quanto os indicadores de geração de renda dos 30 municípios que atuamos”.

“Começamos essa parceria de forma pretensiosa e conseguimos qualificar mais de 3.100 pessoas em pouco mais de seis meses de aplicação desses cursos de qualificação profissional. Ao longo desta nossa ida aos municípios nós temos conversado com pessoas que foram qualificadas tanto na área de agricultura familiar quando em áreas como de corte e costura, e observamos de perto o esforço que o IEMA faz para qualificar e melhorar a qualidade de vida dessas pessoas”, completou Lacerda.

Morador da região dos Parques, área pertencente ao município de São José de Ribamar, Simão Cirineu conta que participou do evento com o intuito de saber sobre os resultados do Plano Mais IDH, e para fazer sugestões ao projeto: “Eu participei para saber sobre a melhora do IDH dos municípios mais pobres do Maranhão e para sugerir que se inclua no plano de trabalho cursos voltados para a Região Metropolitana de São Luís, que tem o IDH semelhante aos dos municípios citados no relatório de contribuições do IEMA, pois existem áreas que necessitam de políticas públicas, como acesso à educação profissionalizante, e o IEMA pode ajudar”.

Resultados

O seminário mostrou que 44% dos participantes utilizam o curso para produção de bens para consumo próprio e 48% produzem para aumento da rentabilidade. A grande procura pela profissionalização vem de desempregados ou estudantes. Açaicultor, agricultura orgânica, artesanato de artigos de palha e fibras naturais, beneficiamento do pescado, inglês básico, operador de processamento de frutas e hortaliças, criação de animais de pequenos portes, artesão em pintura em tecido e MDF são algumas das formações oferecidas.

Dentre os exemplos de melhora profissional estão a Deuzilene Rodrigues, o Pedro Cardoso e a Jossélia Silva. A primeira, moradora do Quilombo Luciana, localizado em Serrano do Maranhão, foi aluna do curso FIC em agricultura orgânica e hoje produz hortaliças para consumo, venda local e para os programas PAA e PNAE. O segundo é morador do município de Itaipava do Grajaú, foi aluno do curso FIC em criação de animais de pequenos portes e hoje, com recurso financeiro recebido pela SAF, é criador de suíno. A terceira é moradora do município de Aldeias Altas. Foi aluna do curso FIC em panificação e confeitaria, e por meio da profissionalização, ampliou a variedade no cardápio oferecido em sua lanchonete.

Escola no Dia D do Mais IDH, em Água Doce do Maranhão, será reformada

As ações do Escola Digna também chegaram ao Centro de Ensino Vereadora Neide Costa, em Cana Brava, maior povoado de Água Doce do Maranhão. A escola será totalmente recuperada, com a reforma do telhado, instalação de forro, revestimento cerâmico, novo piso, revitalização do pátio e dos banheiros, construção da biblioteca, dentre outros serviços.

O anúncio foi feito neste sábado (20) pelo secretário de Estado da Educação, Felipe Camarão, que depois de participar das ações do Dia D do Mais IDH, na sede de Água Doce do Maranhão, acompanhado da prefeita Thalita Dias e suas respectivas equipes, visitou a escola e se reuniu com estudantes, professores e o gestor escolar.

No encontro com a comunidade escolar, Felipe Camarão destacou que o governador Flávio Dino não tem medido esforços para garantir educação de qualidade aos maranhenses.

“É compromisso do governador Flavio Dino garantir educação de qualidade a cada maranhense que precise do ensino público. E um dos caminhos para isso é a reestruturação das escolas da rede estadual. Por meio do Escola Digna já reformamos uma escola, aqui em Água Doce do Maranhão, e agora estamos anunciando a reforma desta escola que é muito especial para a nossa rede, porque é a unidade educacional com melhor desempenho na Unidade Regional de Educação de Chapadinha, com um ótimo desempenho no ENEM e em Olimpíadas Educacionais. Isso mostra que, quando há compromisso os resultados aparecem”, destacou o secretário Felipe Camarão.

“Nós estamos muito felizes, porque a reforma dessa escola vai significar muito para nós. A gente vê que, se com ela nestas condições os alunos têm um bom desempenho, com ela reformada vai melhorar ainda mais”, disse, cheia de esperança, a estudante Brenda Costa e Silva, do 3º ano do Ensino Médio.

A obra da escola será iniciada tão logo a gestão escolar e a URE encontrem um prédio adequado para que os alunos possam iniciar o ano letivo, já que a reforma será complexa e um pouco demorada.

Escola de resultado 

Apesar da estrutura precária, por causa dos muitos anos sem reformas, o Centro de Ensino Vereadora Neide Costa é referência na rede estadual de ensino pelo desempenho de seus alunos no ENEM e em olimpíadas estudantis. O número de alunos da escola, aprovados para o Ensino Superior em instituições como: Universidade Estadual do Maranhão (UEMA), Universidade Federal do Maranhão (UFMA), Universidade Federal do Piauí (UFPI), entre outras universidades públicas, cresceu de 10, em 2013, para 51 em 2017. E a escola já celebra o resultado do Enem que acaba de sair. Todos os 90 alunos do 3º ano fizeram as provas, e destes, 29 alcançaram resultados acima de 600 pontos, o que os coloca em condições de entrar para a universidade.

Sandynária Oliveira Costa e o marido, José Venâncio Lima Souza, estão entre os alunos da escola aprovados em 2017.  Ele vai fazer Química Licenciatura. E ela cursa Linguagens e Códigos\Língua Portuguesa.

“Nós somos muito gratos pela qualidade do ensino que essa escola deu para nós, com uma metodologia de ensino que sempre buscou levar seus alunos a aprenderem, a pensarem. E o resultado é que, da minha turma, vários alunos conquistaram uma vaga na faculdade. Eu não estarei mais aqui para desfrutar da escola que será reformada, mas, espero que meus colegas aproveitem ao máximo”, disse Sandynária Oliveira Costa, ex-aluna da escola.

Outro detalhe é que quem chega ao C.E. Vereadora Neide Costa encontra um cartão de visita que impressiona, pela criatividade e pelo zelo com a escola. Nas paredes internas do pátio, na entrada da escola, estão painéis gigantescos pintados pelos alunos. Algumas são pinturas originais criadas por eles, outras são reproduções de obras de grandes pintores como, Tarsila do Amaral. Todo o pátio é ocupado por plantas, tudo organizado com técnicas de jardinagem.

“Nós temos uma gincana anual, que é desenvolvida durante o ano inteiro. Então os alunos recebem tarefas voltadas pra essa coisa da arte, e que estimulem o carinho, cuidado com a escola. É assim surgiram essas telas nas paredes e esse jardim que encanta todo mundo que chega”, disse o professor de geografia e ex-gestor geral da escola, José Anchieta.

“Essa escola é muito importante para nós. Apesar dela estar assim, em péssimas condições, o ensino que a gente tem aqui é muito bom. Então, a gente quer retribuir cuidando dela. O que a gente pode fazer, faz para ter um lugar melhor”, disse o estudante Elienai de Oliveira Souza, presidente do Grêmio Estudantil do CE Vereadora Neide Costa.

“Eu fiquei impressionado, também, com esse zelo, com o trabalho que alunos e professores fizeram aqui, apesar da estrutura não ser, ainda, das melhores. Por isso, mais do que nunca, essa escola merece a atenção do governador e a minha atenção”, destacou Felipe Camarão.

Mais IDH terá entrega de obras e serviços neste sábado (19)

Neste sábado (20), a partir das 9h, o Governo do Maranhão promoverá um dia de entregas de obras e serviços em 16 municípios beneficiados pelo Plano Mais IDH. A ação, que contará com a presença do governador Flávio Dino e secretários de estado, oferecerá atendimentos de saúde, emissão de documentos, feirinhas da agricultura familiar, inauguração de escolas, entregas de unidades habitacionais, títulos de propriedade de terras, entre outros serviços.

Ao todo serão mais de 300 entregas realizadas em um único dia, o maior número registrado pelo governo durante estes três anos.

A segunda edição do Dia D Mais IDH apresenta as políticas públicas regionalizadas nas áreas de educação, produção e renda, saúde, saneamento, infraestrutura realizadas, em forma de mutirão, nos municípios de Afonso Cunha, Água Doce do Maranhão, Araioses, Belágua, Cajari, Centro Novo do Maranhão, Conceição do Lago Açu, Fernando Falcão, Governador Newton Bello, Marajá do Sena, Milagres do Maranhão, Santana do Maranhão, São Francisco do Maranhão, São João do Caru, São Raimundo do Doca Bezerra e São Roberto.

“No sábado, vamos entregar dezenas de obras e realizar serviços do Programa Mais IDH, que leva direitos aos municípios mais pobres do nosso Maranhão”, afirmou o governador Flávio Dino.

No Dia D Mais IDH serão realizadas a entrega de quatro Escolas Dignas, 46 unidades habitacionais do Programa Minha Casa, Meu Maranhão, ruas do Mutirão Rua Digna e Programa Mais Asfalto, 18 Sistemas Simplificados de Abastecimento de Água, kits esportivos, 185 kits sanitários, 35 kits de irrigação e 42 títulos de propriedade de terra.
Haverá, também, o lançamento de cursos de qualificação profissional, a realização da Feirinha da Agricultura Familiar e atendimentos de saúde, por meio da equipe da Força Estadual de Saúde do Maranhão (Fesma) e emissão de documentação básica com a carreta do Instituto de Proteção e Defesa do Cidadão e Consumidor do Maranhão (Procon/MA) e Viva.

“A construção de um Maranhão melhor e mais justo passa pelo investimento em ações de grande alcance social e de fortalecimento da economia para diminuir os índices de desigualdade e o Mais IDH é a resposta positiva do Governo do Maranhão a essa demanda da população. As ações objetivam a redução das desigualdades, com promoção de justiça social e cidadania para as populações mais vulneráveis do estado”, afirma o secretário de Estado de Direitos Humanos e Participação e coordenador do Programa Mais IDH, Francisco Gonçalves.

Mais IDH

Criado pelo Decreto nº 30.610, de 02 de janeiro de 2015, o Plano de Ações Mais IDH é uma estratégia do Governo do Maranhão de combater as desigualdades sociais nos municípios mais vulneráveis do Maranhão, fomentando o desenvolvimento econômico, social e humano, com ações de promoção do Índice de Desenvolvimento Humano.

As diretrizes do plano tem como meta a integração das políticas públicas com base no planejamento territorial, a ampliação dos mecanismos de participação popular na gestão de políticas públicas de interesse do desenvolvimento dos municípios, a ampliação da oferta dos programas básicos de cidadania, inclusão e integração produtiva das populações pobres e dos segmentos sociais mais vulneráveis, tais como trabalhadores rurais, quilombolas, indígenas e populações tradicionais, calcado em um desenvolvimento que atenda às especificidades de cada um deles. Valorização da diversidade social, cultural, econômica, política, institucional e ambiental das regiões e das populações.

O Plano conta com 43 ações distribuídas em seis eixos: Educação; Saúde e saneamento; Produção e renda Infraestrutura; Gestão, cidadania e participação popular e Gênero, raça e juventude.

Rua Digna chega às cidades mais pobres do Maranhão

“Com o pavimento na minha rua, eu ganhei mais lazer e independência, pois antes eu não conseguia sair sozinha. Agora eu faço minha caminhada todo fim de tarde pela rua, que hoje nos oferece mais dignidade e segurança”, conta Maria Conceição, que é cega, e tinha dificuldade de locomoção por causa da precariedade da via. Ela é moradora da Primeira Travessa Gonçalves Dias, no município de Primeira Cruz. A via recebeu mais de 500 metros de pavimentação do Programa Rua Digna, do Governo do Maranhão.

A obra faz toda a diferença para a vida dos 15 mil habitantes da cidade, que fica a cerca de 100 quilômetros de São Luís, na microrregião dos Lençóis Maranhenses. O resultado do programa Rua Digna na cidade de Primeira Cruz será entregue oficialmente na próxima semana. A pavimentação realizada através do Programa Rua Digna utiliza bloquetes, que são blocos pré moldados de concreto com grande resistência, permeáveis e anti-derrapantes.

O programa estadual alcança milhares de maranhenses com a pavimentação de vias públicas e melhoria da infraestrutura de pontos que nunca receberam qualquer tipo de intervenção. O Rua Digna já tem dez obras em seis municípios maranhenses que integram o Plano de Ações Mais IDH. Primeira Cruz, Araioses, São João do Caru, Santo Amaro, Cajari e Água Doce são os municípios contemplados.

Nesta primeira fase, serão realizadas 60 obras em cidades maranhenses beneficiadas com o Plano Mais IDH, que busca melhorar a qualidade de vida nos 30 municípios mais pobres do estado. A ação é executada pela Secretaria de Estado do Trabalho e Economia Solidária (Setres).

Trabalho e renda

O Rua Digna gera trabalho e renda para a população, uma vez que são os moradores que trabalham na obra. “Este é um programa essencial para muitas famílias e que alcança diversos setores da nossa sociedade, pois além de melhorar a mobilidade das pessoas, sendo deficientes ou não, ele propicia geração de renda para os trabalhadores que estão desempregados e residem na rua em que está acontecendo as obras”, diz o secretário de Estado de Trabalho e Economia Solidária, Julião Amin.

Além das cidades do Plano Mais IDH, o Rua Digna também está em São Luís. “Outro ponto interessante é que na capital parte do material que está sendo usado nas pavimentações do programa é fabricada pelos internos do sistema penitenciário de Pedrinhas, dando ocupação e reinserção social a estes internos”, acrescenta Julião Amin.

Até de barco

Na região do Baixo Parnaíba Maranhense, o município de Araioses também receberá, nos próximos dias, uma vistoria técnica da equipe da Setres para avaliar o ritmo das obras. Lá, no local conhecido como Ilha das Canárias, os materiais para a construção das vias têm chegado pelo canal fluvial, via embarcações. Nos próximos dias, mais uma obra pelo programa Rua Digna está prevista para ser iniciada na região.

Localizado a 360 quilômetros de São Luís, o município de São João do Caru tem mais de 12 mil moradores e muitas ruas nunca haviam recebido asfalto ou projetos de melhorias. Agora, o Governo do Maranhão está realizando duas das seis intervenções que fará durante o programa.

“É de extrema importância essa sensibilidade do Governo de identificar antigos problemas, como o que vinha acontecendo no interior do Maranhão Agora nós estamos assinando uma série de projetos que foram aprovados para levar o Rua Digna até estas comunidades”, afirma a coordenadora do Programa Rua Digna, Daniella Arraes.

Bom também para o turismo

Em outro ponto do Maranhão, na região dos Lençóis Maranhenses, a cidade turística de Santo Amaro, com mais de 15 mil moradores, também recebe o Rua Digna.  Atualmente, são duas intervenções, o que também dará mais comodidade aos turistas que têm escolhido cada vez mais o destino como ponto de descanso e lazer.

Com 70% das obras concluídas, o município de Cajari, na Baixada Maranhense e a 200 quilômetros de São Luís, é outra cidade do Mais IDH beneficiada. No Leste Maranhense, a cidade de Água Doce é a mais recente a receber a assinatura de dois projetos que contemplarão vias até então abandonadas.

Sobre o programa

O Rua Digna foi disponibilizado para organizações da sociedade civil localizadas dentro da Grande São Luís (São Luís, São José de Ribamar, Paço do Lumiar e Raposa) e para os 30 municípios do Mais IDH. Com a inspeção de técnicos do Mutirão Rua Digna, o prazo máximo para execução é de 90 dias, a contar do início da obra. Já a prestação de contas é de 60 dias após o recebimento do recurso.