Com mais de 20 mil atendimentos, Sorrir já virou referência na saúde do Maranhão

Desde que foi inaugurado pelo governador Flávio Dino, há três meses, a Unidade de Especialidades Odontológicas do Maranhão (Sorrir) já realizou mais de 22 mil procedimentos de baixa e alta complexidades. Maior Centro de Atenção à Saúde Bucal do Nordeste, a unidade  tem se destacado entre os pacientes pela qualidade do atendimento e facilidade no agendamento.

Com os 17 consultórios odontológicos internos, equipamentos de última geração e 87 profissionais à disposição da população, o Sorrir já fez 3.885 atendimentos de urgência, 5.145 consultas, 3.584 exames, 660 próteses.

Além disso, realizou três implantes e outros 9.339 procedimentos gerais, atendendo 11.840 pacientes.

Atendida nesta quinta-feira (14) pelo Sorrir, a paciente Maria Batista Pereira diz não ter encontrado dificuldades no encaminhamento à unidade, que fica quase em frente ao Terminal da Praia Grande, em São Luís.

“Fui encaminhada para cá em abril, em maio eu já tinha feito a consulta e agora estou aqui para fazer o molde da minha prótese. Eu achei fácil o atendimento daqui”, diz.

Zaqueu Alves, que também foi fazer o molde da prótese, não teve dúvida ao avaliar o serviço: “O atendimento aqui é nota 10”.

O diretor geral da clínica, o dentista Fabrício Saraiva, explica que, além dos pacientes da capital, existe uma grande demanda oriunda do interior do Maranhão.

“Esses pacientes procuram os postos de saúde das suas respectivas cidades e são avaliados pelo dentista da Unidade Básica de Saúde. Depois, se os postos não realizarem o atendimento por falta de capacidade técnica, são encaminhados pro Sorrir. E a gente já consegue definir dia, data e horário para o atendimento”, frisa.

“Essa ficha é devolvida para o gestor municipal, que fica responsável pelo transporte do interior até o Sorrir pra fazer o tratamento”, completa.

Expansão

Recentemente, o governador Flávio Dino anunciou um programa de descentralização da saúde bucal maranhense, com instalação de Unidades Odontológicas no interior do Estado.

“O Sorrir em São Luís está à disposição de todos os maranhenses, mas estamos trabalhando com a Secretaria de Saúde para expandir esse serviço e garantir que todos os maranhenses tenham acesso ao tratamento em locais mais próximos”, disse o governador.

Atendimento

O Sorrir atende de segunda a sexta feira, das 8h às 20h. O prédio fica ao lado da Farmácia Estadual de Medicamentos Especializados (FEME), em frente ao Terminal de Integração da Praia Grande, em São Luís. O atendimento dos serviços odontológicos é realizado mediante encaminhamento médico das Unidade Básicas de Saúde (UBS), onde a população deve recorrer no primeiro momento. Há também atendimento de urgência.

Últimos dias de vacinação contra gripe no Maranhão

Em todo o Maranhão, a vacina contra gripe atingiu, até o momento, 1.258.597 pessoas. O dado representa 85,20% do público prioritário. O Governo do Estado alerta a população que a meta é continuar vacinando os grupos prioritários até o próximo 22 de junho, principalmente, crianças, gestantes, idosos e pessoas com comorbidades.

Os grupos prioritários, formados por professores da rede pública e privada; profissionais de saúde; crianças entre 6 meses e cinco anos; gestantes; mulheres com parto recente (com até 45 dias); idosos a partir de 60 anos; povos indígenas; portadores de doenças crônicas, além da população privada de liberdade (inclui funcionários do sistema prisional e menores infratores) devem procurar os postos de saúde para receberem a vacina contra gripe.

“É muito importante que a população, classificada como público prioritário, procure imediatamente os postos de saúde. A gestão estadual adotou todas as medidas para distribuir o insumo nas regionais de saúde, capacitação de profissionais da rede pública e privada, e o abastecimento das unidades regionais com o medicamento oseltamivir. Contamos com o serviço ativo da Epidemiologia Estadual e do Centro de Informações Estratégicas de Vigilância em Saúde, ampliando o monitoramento de eventuais surtos, epidemias e outras emergências em saúde pública no âmbito Regulamento Sanitário Nacional”, destacou o secretário de Estado da Saúde, Carlos Lula.

O Departamento de Doenças Imunopreveníveis da SES realizou a dispensação da vacina para as 18 Unidades Regionais de Saúde e Região Metropolitana, abastecendo os municípios com o insumo e fortalecendo as ações preventivas, desde o início da campanha nacional de vacinação contra gripe, 23 de abril deste ano.

A vacina contra influenza contribui para a redução das complicações, das internações e, consequentemente, da mortalidade decorrente das infecções pelo vírus da gripe, orienta o Programa Nacional de Imunizações (PNI).

A partir do dia 25 de junho, caso haja disponibilidade de vacinas nos municípios do Maranhão, a vacinação também poderá ser estendida para crianças de cinco a nove anos de idade e adultos de 50 a 59 anos. E, ainda, continuar vacinando os grupos prioritários.

H1N1

O Ministério da Saúde alerta que a influenza ou gripe é uma infecção aguda do sistema respiratório, ocasionada pelo vírus influenza, com elevado potencial de transmissão. Existem três tipos de vírus influenza/gripe que circulam no país: A, B e C, sendo que vacina contra gripe disponibilizada na rede pública protege contra estes tipos de vírus.

Entidades discutem situação de comunidades sob ameaça e conflitos de terra no Maranhão

Nesta segunda-feira (11), o corregedor-geral da Justiça, desembargador Marcelo Carvalho Silva, reuniu-se com o coordenador da Comissão Pastoral da Terra (CPT-MA), Ronilson Costa; a coordenadora do Movimento Interestadual das Quebradeiras de Coco (MIQC), Francisca Nascimento; o advogado Rafael Silva, da Comissão de Direitos Humanos da OAB-MA; e os promotores de Justiça Ronald e Danilo, representando a Corregedoria Geral do Ministério Público Estadual. Também participaram do encontro os juízes Marcelo Moreira (diretor da CGJ) e Raimundo Bogéa.

O representante da CPT informou que no Maranhão existe grande incidência de conflitos agrários e ocorrências de violência, realidade que atinge cerca de 400 comunidades tradicionais no Estado, como indígenas, quilombolas e quebradeiras de coco. Segundo relatório da Pastoral da Terra sobre a violência no campo no Maranhão, no ano passado cinco pessoas foram mortas e 47 sofreram ameaças de morte relacionadas a conflitos agrários. Dos 226 conflitos de terra registrados no Brasil, 106 aconteceram no Maranhão. “São números muito graves de ameaças de morte e pessoas assassinadas, números que precisam ser discutidos”, ressaltou Ronilson Costa.

Segundo a representante do MIQC, Francisca Nascimento, essa é a primeira vez que as quebradeiras de coco aparecem na lista das pessoas ameaçadas de morte por conflitos de terra, porém a situação já era sentida pelas mulheres há vários anos e vem se agravando ao longo do tempo. “Eu já sofri atentado dentro da minha própria comunidade, por pessoas que não aceitam nossa luta pelo nosso território”, afirmou.

Segundo o advogado Rafael Silva, da Comissão de Direitos Humanos da OAB-MA, o problema atinge principalmente povos e comunidades tradicionais, que vivem há gerações em suas localidades, às quais têm um sentimento de pertencimento. “São pessoas que sofrem da invisibilidade e do silenciamento causados pela violência”, observou.

Os representantes dos órgãos e entidades definiram a criação de uma Comissão formada por membros do Judiciário, Ministério Público, OAB, Defensoria Pública e dos movimentos sociais, com o fim específico de discutir a situação dos conflitos de terra no estado do Maranhão.

Segundo o corregedor-geral, o objetivo da reunião foi também solicitar o levantamento dos casos que estão tramitando na Justiça de 1º Grau em relação ao problema, solicitando aos magistrados a priorização no impulsionamento dos processos. “O processo possessório é muito complexo e exige formalidades que muitas vezes dificultam o trabalho dos juízes, e o Poder Judiciário deve analisar o mais rapidamente possível essa situação”, frisou.

MATOPIBA – Nesta terça-feira (12), o desembargador participa de reunião com os corregedores gerais dos estados do Piauí, desembargador Ricardo Gentil Eulálio Dantas; do Tocantis, desembargador Helvécio de Brito Maia Neto; e da Bahia, desembargador Emílio Salomão Resedá, para dar continuidade a discussões relativas à criação de Fórum Permanente formado pelas quatro Corregedorias com o objetivo de discutir a situação de conflitos agrários que envolve os quatro estados.

Escola de Governo do Maranhão inicia programa de estágio em parceria com a UFMA

A Escola de Governo do Maranhão (EGMA) iniciou as atividades do Programa de Estágio do Curso de Pedagogia em parceria com a Universidade Federal do Maranhão (UFMA). Por meio dessa ação, alunos do curso de Pedagogia da UFMA iniciaram estágio na instituição.

A diretora da EGMA, Ceiça Nascimento, e a supervisora pedagógica, Selma Duailibe, receberam os estagiários em um encontro de boas-vindas na sexta-feira (8). As gestoras apresentaram as atividades e estratégias para construção do projeto político pedagógico da EGMA e esclareceram dúvidas acerca da estrutura organizacional e do funcionamento da instituição.

Para Ceiça Nascimento, a satisfação da EGMA em receber esses novos estagiários é imensa. “São estudantes cheios de ideias, sonhos e desafios. Estamos felizes em saber que somaremos juntos pela capacitação dos servidores estaduais”, declarou.

Os estagiários prestarão serviços na EGMA por um período de quatro meses, no regime de estágio curricular. A universitária Karoline Cunha, que vai atuar na Gestão de Sistemas Educacionais, avalia o momento como uma grande oportunidade de aprendizado. “Esse é um momento de articulação entre a teoria e a prática. Dessa forma, o estágio na EGMA, como uma instituição que capacita os servidores públicos do Estado do Maranhão, nos proporciona outro olhar pedagógico na perspectiva educacional, configurando uma porta que o Governo nos abriu para que pudéssemos somar junto com o quadro de servidores estaduais”, afirmou.

De acordo com Josué Viana, também universitário de Pedagogia, o estágio abre várias possibilidades pedagógicas dentro da gestão pública. “De grande valia estagiar na Escola de Governo do Maranhão, pois estamos tendo a oportunidade de vivenciar uma experiência única na relação direta com a gestão estadual, no que tange ao ensino. Desse modo, iremos adquirir novos conhecimentos e a partir dessa vivência ter um novo olhar para a formação pedagógica”, comentou.

Para Lucas Brasil, o estágio é um marco em sua experiência formativa. “Estou muito satisfeito em estagiar na Escola de Governo do Maranhão. Vejo na EGMA uma oportunidade de aprendizagem riquíssima no campo de capacitação do servidor público. Fazer parte dessa história é um privilégio”, disse.

EGMA

A EGMA é uma instituição governamental que tem a função de capacitar os servidores públicos estaduais e integra a estrutura da Secretaria de Estado da Gestão, Patrimônio e Assistência dos Servidores (Segep).

Liberados R$ 1,4 milhão para cofinanciar ações de Assistência Social no Maranhão

O titular da Secretaria de Estado do Desenvolvimento Social (Sedes), Francisco Oliveira Júnior, anunciou na tarde desta sexta-feira (8) a liberação do cofinanciamento para a rede de Assistência Social do Maranhão. O recurso de R$ 1,4 milhão deverá ser repassado aos municípios para financiar benefícios eventuais como, por exemplo, auxílio natalidade e funeral.

“O aprimoramento da gestão de serviços e de programas que garantam mais dignidade e acesso aos direitos sociais às famílias do nosso estado tem sido prioridade para a gestão Flávio Dino. Vamos continuar trabalhando para que mais recursos sejam disponibilizados para atender a grande demanda dos municípios, no que diz respeito ao cofinacimento”, disse Oliveira Júnior.

O anúncio foi feito durante uma reunião ordinária da Comissão Intergestores Bipartite do Maranhão (CIB-MA), realizada no auditório do Conselho Estadual de Assistência Social, no Vinhais. No encontro, que acontece uma vez ao mês, técnicos e gestores municipais que atuam nas redes socioassistenciais de diversas regiões participaram de uma roda de debates em que foram pontuadas as ações desenvolvidas em prol do fortalecimento da Política de Assistência Social no estado.

Segundo a secretária adjunta de Assistência Social da Sedes, Célia Salazar, “as reuniões ordinárias da CIB servem para esclarecer dúvidas e orientar esses municípios a planejar as ações de execução da Política de Assistência Social, além de reforçar aos gestores municipais sobre a importância do acompanhamento dos procedimentos e dos serviços ofertados pelo Sistema Único de Assistência Social (Suas) no estado”.

Para a técnica de Assistência Social da cidade de Itapecuru, Helena Andrade, a realização de encontros com os gestores municipais da Assistência Social é de suma importância para o fortalecimento da Política no estado. “A reuniões servem para aproximar todos os órgãos gestores da Política de Assistência Social. Dessa forma, em prol de um bem comum, a gente consegue galgar espaço e voz para lutar pelos direitos sociais da população maranhense. A prova disso foi o anúncio feito pelo secretário, afinal o cofinaciamento para auxilio natalidade e auxílio funeral era algo esperado há muito tempo por muitos municípios, principalmente os mais pobres”, explicou.

Bira do Pindaré comemora redução dos índices de violência no Maranhão

O Atlas da Violência, produzido pelo Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea), em parceria com o Fórum Brasileiro de Segurança Pública (FBSP), apontou queda considerável de homicídios no Maranhão. O estudo foi destacado da tribuna da Assembleia Legislativa pelo deputado estadual Bira do Pindaré (PSB), que comemorou os últimos resultados na manhã dessa quinta-feira (7).

“Mais uma pesquisa respeitada confirmando que o Maranhão tem um dos melhores índices em relação à criminalidade do Nordeste e do Brasil. Os homicídios no Nordeste aumentaram de 41,84 para 44,15, mas, na contramão, o Maranhão, o Ceará e a Paraíba destacaram-se pela redução. Há uma tendência de queda da violência no Maranhão. Isso é uma excelente notícia para os maranhenses, mostrando que, apesar da crise, o Maranhão tem adotado as estratégias corretas”, frisou.

O parlamentar acrescentou ao seu discurso informações da Secretaria de Segurança Pública do Estado, que registrou redução de 73% nas ocorrências de assaltos a bancos, em comparação aos anos de 2017 e 2014. Na região metropolitana de São Luís, o número de homicídios caiu 40,6%, no mesmo período. Para ele, esses são resultados dos investimentos necessários e do fortalecimento do Sistema de Segurança que o governador Flávio Dino (PCdoB) tem feito para enfrentar a criminalidade, que, destacou, é extremamente perversa no Brasil inteiro.

“Acabaram os assaltos no Maranhão? Não, não acabaram. Mas hoje, no Maranhão, está diminuindo e a mesma coisa acontece em relação aos homicídios. Tudo isso acontece graças à ação correta do Governo do Estado, que investe na segurança pública, com mais equipamentos, mais viaturas, motocicletas, mais inteligência e policiais. Tudo isso é determinante para combater a violência; além, claro, das políticas públicas na área da educação. Combater a violência não é só caso de polícia. É, sobretudo, de políticas públicas”, defendeu.

Bira acrescentou a importância de oferecer mais alternativa à juventude como um vetor decisivo, pois, de acordo com ele, é o segmento mais vulnerável à violência. Na mesma linha, ele lembrou que há o que chamou de “verdadeiro extermínio da juventude brasileira em razão da criminalidade”.

Por fim, o deputado anunciou que a tendência é que os índices caiam ainda mais, porque no mês de julho, o Governo do Estado colocará nas ruas mais 1.500 policiais, pela convocação. Serão 1.200 do último concurso realizado e 300 policias sub judice, que serão chamados em todo o Maranhão.

“Na hora em que o Brasil virar essa página da crise política e econômica, certamente, nós vamos poder avançar ainda mais com as estratégias e as políticas públicas, que já estão sendo desenvolvidas pelo Governo do Estado. Portanto, quero parabenizar o governador Flávio Dino, e toda sua equipe, especialmente o secretário de Segurança, Jefferson Portela, porque está no caminho certo”, concluiu.

Com mais de 500 grupos locais, São João de Todos 2018 celebra a maior festa popular do Maranhão

O São João do Maranhão já começou, e quem se adiantou nesta primeira semana de junho para brincar nas prévias juninas pôde sentir o clima da festa democrática, rica em diversidade cultural e tradição que anualmente é programada para encantar o público e celebrar São João, São Pedro e São Marçal.

Com mais de mil apresentações, o São João de Todos 2018, promovido pelo Governo do Maranhão e Prefeitura de São Luís, animará os arraiais com atrações de bumba meu boi, danças regionais, tambor de crioula, grupos alternativos e shows musicais.

Um total de 512 atrações foram contemplados na programação. São 169 grupos de bumba meu boi (16 zabumba, 34 matraca, 38 baixada, 74 orquestra e 7 costa de mão), 72 grupos de tambor de crioula, 22 grupos de forró, 120 danças regionais, 10 danças tradicionais, 13 danças boiadeiro, 40 danças portuguesas, 21 grupos de cacuriá, 14 quadrilhas tradicionais, 22 quadrilhas estilizadas, 21 grupos alternativos e 80 shows.

Só a temporada oficial, prevista para o período de 15 de junho a 1º de julho, contará com 17 dias de festa nos arraiais. Já nos bairros os festejos terão em média 10 dias de programação. Em Imperatriz, 8 dias de festa farão a animação do público da região.

Além disso, o Governo apoia as tradicionais festas, como a Festança Junina do Ceprama, o Encontro de Gigantes, os encontros de grupos de bumba meu boi da Capela de São Pedro (29), na Madre Deus, o festejo de São Marçal (30), no bairro do João Paulo, o Festival de Zabumbas e o Encontro de Miolos de Boi.

Os arraiais oficiais acontecerão no Ipem (Calhau), no Parque Folclórico da Vila Palmeira, na Praça Maria Aragão (Centro), na Praça Nauro Machado (Centro Histórico) e na cidade de Imperatriz.

Os espaços vão oferecer ao público uma vasta programação com uma média de seis apresentações por noite entre shows e apresentações de brincadeiras que valorizam a riqueza e diversidade de expressões da cultura popular, além de comércio de pratos típicos da gastronomia maranhense e peças do artesanato.

Prévias

As prévias juninas, que começaram no dia 1º de junho, estão acontecendo no Centro Histórico, todas as sextas-feiras, a partir das 18h, no Canto da Cultura, localizado no cruzamento das ruas Portugal e da Estrela, na Praia Grande. E aos domingos, o Pré São João também conta com programação especial no Parquinho da Litorânea.

Neste fim de semana, dias 8 e 10 de junho, a programação terá como atração principal o Boi Barrica no Canto da Cultura, e no Parquinho da Litorânea quem faz a festa do público é a Cia Encantar, com suas músicas e coreografias que retratam a riqueza e diversidade da cultura popular maranhense.