Programa Mais Médicos está com 130 vagas abertas no Maranhão

Cabe ressaltar a importância de estar atento a todas as regras de adesão previstas no edital nº11/2019, publicado no dia 13 maio deste ano. Uma delas se refere à apresentação dos documentos no ato da inscrição, que será feita exclusivamente pela internet, via Sistema de Gerenciamento de Programas (SGP), disponível no site do Mais Médicos: http://maismedicos.gov.br.

Mais de 6 milhões de pessoas que vivem nas áreas mais vulneráveis do Brasil terão a assistência na Atenção Primária reforçada nesta nova etapa do Programa Mais Médicos. Cerca de 130 vagas estão abertas no Maranhão pelo novo edital do Mais Médicos.

Maranhão tem aumento de 88,1% no número de leitos de UTI

Desde 2015, o Maranhão teve a abertura de 216 leitos de cuidados intensivos de gestão pública estadual. Comparado à quantidade de leitos que existiam até 2014, o aumento registrado é de 88,1% em pouco mais de quatro anos.

O maior aumento registrado foi em relação às UTIs adultas. Antes de 2015, as unidades estaduais de saúde possuíam 82 leitos do tipo, concentradas em São Luís (62), Coroatá (10) e Presidente Dutra (10). Desde então, o número de vagas na área crítica destinada à internação de pacientes graves aumentou 132,9%, passando para 191 leitos.

A expansão resultou, também, na regionalização dos cuidados intensivos tanto em São Luís, como para o interior do estado. “A expansão de leitos de UTI/UCI no Maranhão acompanhou a ampliação de serviços públicos de saúde para todo o Estado. Um paciente em estado grave corria muitos riscos ao ser transportado para São Luís. Ao abrir leitos no interior do estado, aumentamos a assistência em saúde e as chances de salvar a vida dos maranhenses”, destaca o secretário de estado de Saúde, Carlos Lula.

Em São Luís, foram abertas UTIs adultos na Maternidade de Alta Complexidade do Maranhão (8), Hospital de Câncer do Maranhão (5), Hospital Dr. Carlos Macieira (6), Hospital de Traumatologia e Ortopedia (10) e Hospital Dr. Adelson de Souza Lopes (10), na Vila Luizão.

No interior do Maranhão, os hospitais Regional Dr. Everaldo Ferreira Aragão (10), em Caxias; Macrorregional Dra. Ruth Noleto (10), em Imperatriz; Regional Dra. Laura Vasconcelos (10), em Bacabal; Regional da Baixada Maranhense Dr. Jackson Lago (10), em Pinheiro; Regional Tomás Martins (10), de Santa Inês; Regional de Balsas (10); e Regional de Chapadinha (10). Outro destaque foi a criação de 49 leitos de Unidade de Cuidados Intermediários (UCI) adultos, que até então eram inexistentes do Estado.

As UTI pediátricas tiveram um acréscimo de 90%, passando de 10 leitos para 19. Os nove novos leitos fazem parte da estrutura da UTI Pediátrica Cardiológica do Hospital Carlos Macieira (HCM), entregue em julho do ano passado. O serviço foi o primeiro da rede estadual voltado a crianças cardiopatas.

Os últimos leitos entregues pelo Governo do Estado foram no Hospital Infantil Dr. Juvêncio Mattos, em São Luís, que passou a contar com 10 novos leitos de Unidade de Cuidado Intermediário Neonatal Convencional (UCINCo). No total, os leitos desse tipo foram ampliados de 34 para 67 leitos (+97%) em todo o estado. Já as UTIs neonatais aumentaram de 101 para 115 leitos (+13,8%) e as Unidades de Cuidado Intermediário Neonatal Canguru (UCINCa) de 18 para 20 (+11,1%).

Flávio Dino anuncia curso de medicina na UemaSul durante posse de reitora e vice-reitor

Durante posse da reitora e do vice-reitor da Universidade Estadual da Região Tocantina do Maranhão (UemaSul) para o quadriênio 2018-2021, o governador Flávio Dino anunciou a criação do curso de Medicina na instituição. O projeto já está sendo elaborado e será enviado nos próximos meses para a Assembleia Legislativa.

“Vamos começar o planejamento e a execução do projeto para a implantação futura do curso de medicina. O Centro de Ciências da Saúde vai ser criado em breve. Vou mandar o projeto para a Assembleia para que possamos, no próximo ano, também expandir a atuação da UemaSul na área da saúde”, disse o governador nesta sexta-feira (2).

De acordo com Flávio Dino, a comissão de especialistas já está constituída: “Nossa perspectiva é que, até o fim de março, o Conselho Universitário da UemaSul aprove o projeto”. Em seguida, a proposta vai para os deputados.

Além de medicina, o Centro de Ciências da Saúde também abrigará outros cursos da área.

Posse

Elizabeth Nunes Fernandes e o vice-reitor Expedito Barroso foram empossados nesta sexta-feira na UemaSul, que completou um ano em janeiro. Eles estavam em regime Pro Tempore e agora assumem efetivamente o quadriênio até 2021.

Ambos foram eleitos com mais de 90% dos votos nos campi de Imperatriz e Açailândia, envolvendo alunos, professores e funcionários.

“Fizemos a primeira eleição, como determina a lei de criação da universidade. E tivemos a grata satisfação de receber mais de 90% de aceitação de toda a comunidade universitária. É o reconhecimento do nosso trabalho”, afirma a reitora. ‘’A UemaSul foi um grande avanço da descentralização do ensino superior”, acrescenta.

O vice-reitor ressalta que o governador “nos deu uma autonomia de gerenciamento e de expansão muito mais eficiente para o sistema de ensino superior do Maranhão’’. De acordo com ele, “a UemaSul veio preencher uma série de atributos e funções do ensino superior que estavam vazios nessa região”.

O aluno Júlio Nascimento diz que “é uma grande vitória termos, hoje, em Imperatriz, uma reitora e um vice-reitor”, facilitando levar as demandas dos estudantes.

João Lucas Barbosa, do 2° período de engenharia civil, começou o curso no mesmo ano em que a UemaSul foi criada: “Já vi muitas mudanças e muitas pessoas dizendo que a UemaSul veio para melhorar e mudar. Já houve mudanças na estrutura, na forma como tratam os alunos, na pesquisa de extensão, por exemplo”.

Ciências Agrárias

Ainda em Imperatriz, o governador vistoriou as obras do novo Centro de Ciências Agrárias da UemaSul. É um investimento de R$ 11 milhões.

“É uma obra muito importante que será inaugurada ainda este ano, significando mais oportunidades, vagas e direitos para toda a comunidade acadêmica da Região Tocantina”, destacou o governador Flávio Dino.

Além das 20 salas de aula, o campus terá uma estrutura composta por sala de controle, administração, informática, quadro de manutenção técnica, laboratórios, auditório, cantina, cozinha, oito banheiros, biblioteca e estacionamento.

UFMA anuncia contratação de docentes para curso de Medicina

Dez novos professores já aprovados em concurso público e processo seletivo serão nomeados para o curso de medicina de Pinheiro. A medida visa atender às demandas do curso e cumprir o calendário acadêmico do Centro de Ciências Humanas, Naturais, Saúde e Tecnologia. O anúncio foi feito pela reitora Nair Portela na terça-feira, 9, em reunião com docentes, técnicos administrativos e discentes que formam o colegiado do curso de Medicina do campus de Pinheiro.

Segundo Portela, a equipe de trabalho está empenhada em viabilizar o reinício das atividades com qualidade, sem que haja prejuízos para os alunos. “A Universidade Federal do Maranhão está tomando todas as providências para resolver as questões emergenciais de que o curso necessita”, disse a reitora.

Entre outras ações definidas está a abertura de concurso público para mais quatro vagas de docentes em diversas especialidades médicas. Durante a reunião, também foram apresentadas as adequações na parte estrutural do campus que recebeu melhorias em vários setores. A UFMA também conta com o apoio das Secretarias de Saúde do Estado e do Município para as atividades práticas para receber os alunos no hospital regional e na rede municipal de saúde.

Segundo a reitora Nair Portela, é uma luta diária que a UFMA vencerá. “Com o comprometimento e o apoio de todos, estamos estabelecendo conquistas diárias para os alunos do campus de Pinheiro. Nossa principal preocupação é o compromisso educacional com os professores e alunos”, finalizou a reitora.