Organizações internacionais propõem parcerias com o Maranhão nas áreas oncológica e de combate ao diabetes mellitus

A palestra concedida pela Secretaria de Estado da Saúde (SES) sobre o Fundo Estadual de Combate ao Câncer, durante o evento da Organização Mundial de Saúde (OMS), na Dinamarca, atraiu o interesse de instituições internacionais especializadas na área de doenças crônicas não-transmissíveis para as políticas de saúde desenvolvidas no Maranhão. A expectativa do Governo do Estado é garantir novos investimentos para as áreas oncológica e de combate ao diabetes mellitus.

“A partir do momento em que compartilhamos a experiência do Fundo, líderes de Estado e diretores de organizações internacionais demostraram interesse imediato em firmar acordos de cooperação com o nosso estado. Com mais essa participação do governo em eventos internacionais, a gestão Flávio Dino se mostra determinada na execução assertiva da política de saúde para nossa população”, destaca o secretário de Estado da Saúde, Carlos Lula.

Imediatamente após a palestra de apresentação do Governo do Maranhão sobre o Fundo Estadual de Combate ao Câncer, o secretário de Estado da Saúde, Carlos Lula, foi procurado por representantes da União Internacional para Controle do Câncer (UICC), com sede em Genebra, na Suíça. A diretora da UICC, a princesa Dina Mirad, explicou que a organização conta com mais de 1.000 membros e 56 parceiros em 162 países, que poderão contribuir com a formatação de um projeto que vise maior equidade no uso dos recursos do Fundo Estadual de Combate ao Câncer.

“Nós temos uma rede extensa de pessoas que podem ajudar a construir o projeto certo, a dar prioridade ao que realmente é necessário, evitando desperdício de recursos. Nossa organização serve para ajudar na construção de ações eficazes para o bem da comunidade que necessita desses serviços”, garantiu a princesa Dina Mirad.

Assim como a UICC, a Fundação Mundial do Diabetes aproveitou o encontro da OMS para confirmar a parceria com o Governo do Estado. O objetivo é a implantação do projeto ‘Cuidado Integral no Controle da Hipertensão Arterial Sistêmica e Diabetes Mellitus para a redução da mortalidade materna no Maranhão’.

Convênio

Até o mês de junho, o Governo do Maranhão e a Fundação Mundial do Diabetes realizarão a assinatura do convênio que permitirá a capacitação de mais de 2 mil profissionais, proporcionando esta linha de cuidado para 43 municípios.

“Nós já temos projetos desenvolvidos com o Ceará e a Bahia, agora vamos firmar essa parceria com o Maranhão. O projeto implementará serviços de atenção ao diabetes, o que resulta na melhoria de atendimento ao cidadão”, informou o assessor da América Latina da Fundação Mundial do Diabetes, Bent Lautrup-Nielsen.

Na Dinamarca, a Organização Pan-Americana da Saúde (OPAS/OMS) também revelou que estenderá as relações já estabelecidas com o Maranhão, como no último termo de cooperação técnica firmado entre Governo e OPAS, no ano passado, por meio do projeto ‘Estruturação da Atenção à Saúde’.

“Vamos expandir a cooperação já existente e expandir essa cooperação com o estado, a partir do recurso já garantido para o combate ao câncer. A OPAS contribuirá com as ações no sentido do planejamento e monitoramento do uso desses recursos, expandindo a visão de prevenção e tratamento”, informou a coordenadora de Doenças Não Transmissíveis da Organização Pan-Americana da Saúde/OMS, Kátia de Pinho.

Governo abre inscrições para novos programas de residência multiprofissional em oncologia e neonatologia

O Governo do Estado abriu as inscrições, nesta quinta-feira (11), para o processo seletivo público de dois novos programas de Residência Multiprofissional nas áreas de oncologia e neonatologia. As inscrições podem ser feita até o dia 21 de janeiro, no endereço eletrônico www.uema.br/residenciamultiprofissional. A bolsa-trabalho é no valor de R$ 3.330,43. O valor da inscrição para o seletivo corresponde a R$ 200.

Os aprovados vão atuar em hospitais ligados à rede da Secretaria de Estado da Saúde (SES) em São Luís. O programa de Atenção em Oncologia será realizado no Hospital de Câncer do Maranhão; e o de Atenção em Neonatologia, no Hospital Infantil Juvêncio Mattos. A turma de residência terá início em março, com duração de dois anos, em regime de dedicação exclusiva.

Para o presidente da Comissão de Residência Multiprofissional da Secretaria de Estado da Saúde, Leandro Marques da Silva, os dois programas vão beneficiar toda a população usuária dos serviços nessas unidades.

“Os programas têm um grande impacto para o Maranhão. O residente terá oportunidade de aperfeiçoar seus conhecimentos em uma especialidade, acompanhado por preceptores de relevância, se tornando mais qualificado para o mercado. A rede ganha também, pois posteriormente terá profissionais de excelência em área prioritárias. Na ponta, quem ganha é o próprio usuário”, destaca Leandro Marques da Silva.

No total, são 16 vagas – 10 para Atenção em Oncologia e seis para Atenção em Neonatologia. Podem se inscrever profissionais de enfermagem, psicologia, farmácia, serviço social, nutrição e fisioterapia. O processo seletivo, executado pelo setor de concursos da Universidade Estadual do Maranhão (Uema), está marcado para o dia 4 de fevereiro. Os programas foram credenciados e autorizados pela Comissão Nacional de Residência Multiprofissional em Saúde do Ministério da Educação (MEC).

“Em todo o Brasil, temos uma carência de profissionais na pediatria, em especial em neonatologia. A residência vai preencher esse déficit que temos. Já a oncologia é uma área prioritária. Temos uma população que está envelhecendo e com casos em crescimento e poucos profissionais qualificados. Os residentes vão atuar em duas unidades de referência em suas áreas”, analisa o diretor clínico da Empresa Maranhense de Serviços Hospitalares (Emserh) e especialista em cirurgia oncológica, Rodrigo Lopes da Silva.

Isenção da taxa 

De acordo com o edital, para a realização da solicitação da isenção da taxa de pagamento do valor da inscrição, o candidato deverá preencher um requerimento, que fica disponível das 00h desta quinta-feira (11) até as 23h59 desta sexta-feira (12).

A bolsa no valor de R$ 3.330,43 será paga pela Secretaria de Estado da Saúde do Maranhão. As despesas e repasses com a bolsa dos residentes ficarão a cargo do Programa Nacional de Bolsas para Residências Multiprofissionais e em Área Profissional da Saúde, vinculado ao Ministério da Saúde.

Prova 

A seleção consistirá em uma prova objetiva contendo 50 questões de múltipla escolha, sendo 20 questões de conteúdo sobre Políticas Públicas de Saúde e 30 questões de conteúdo específico de cada categoria profissional, conforme conteúdo programático que consta no edital. 5.5. Será eliminado do seletivo, o candidato que não acertar no mínimo 50% das questões.

Box//Vagas por programa

Atenção em Oncologia

Enfermagem – 2 vagas
Psicologia – 2 vagas
Farmácia – 2 vagas
Serviço Social – 2 vagas
Nutrição – 2 vagas

Atenção em Neonatologia

Enfermagem – 2 vagas
Fisioterapia – 2 vagas
Psicologia – 2 vagas