Morre aos 92 anos Reginaldo Telles, um dos fundadores do PDT

O ex-vereador e um dos fundadores do Partido Democrático Trabalhista no Maranhão, Reginaldo Telles, faleceu na noite deste domingo, em São Luís.

Reginaldo Telles era jornalista e advogado, atuou como vereador, secretário executivo do fundo de revenda do Plano de Desenvolvimento Agropecuário do Maranhão, assessor de Comunicação da Prefeitura de São Luís e secretário-chefe de Gabinete da Vice-Prefeitura.

O corpo do político está sendo velado na Central de Velórios da Pax União, próximo ao Canto da Fabril, no Centro de São Luís.

Eleição para presidência da Câmara de São Luís é movida para agosto

Segundo edital publicado nesta quinta-feira (19), a eleição para presidência da Câmara Municipal de São Luís tem nova data, o dia 8 de agosto deste ano.

Parlamentares que apoiam a chapa de Osmar Filho (PDT) não estariam felizes com a decisão do atual presidente, Astro de Ogum (PR), tendo recorrido à Justiça para que o pleito seja realizado em 24h.

A alegação dos vereadores é de que, segundo a Lei Orgânica do Município, a eleição deveria ter se realizado na primeira quinzena de abril, que já passou.

Mas a Justiça também não se entende quanto ao caso. O desembargador Jami Gedeaon cassou a liminar do também desembargador José Jorge Figueiredo, e determinou a realização da eleição.

Com informações de Daniela Bandeira.

Partidos de esquerda defendem ideia de Lula não se entregar à PF

Em entrevista à TV Difusora, concedida após a coletiva no fim da manhã de sexta-feira (6), os presidentes do PSOL, PCdoB, PDT e PT no Maranhão, defenderam a ideia que o ex-presidente Lula (PT) não se entregue à Polícia Federal. Lula passou a segunda noite na sede do Sindicato dos Metalúrgicos de São Bernardo do Campo (SP), seu berço político.

Para Márcio Jerry, presidente do PCdoB no estado, partido do governador do Maranhão, Flávio Dino, a prisão é “arbitrária, ilegal, ela agride a democracia brasileira”.

“Não se trata de pedir direitos exclusivos ou privilégios aos presidente Lula. Se trata de pedir que se sigam os ritos legais, e que não haja um pré-julgamento, uma corte política para tirar Lula da cena politica brasileira”, completou Jerry, que é pré-candidato à deputado federal.

Geovani Lima, presidente do PSOL no Maranhão, declarou que o partido “repudia o que foi feito com o ex-presidente Lula. Estamos a favor de uma união dos trabalhadores de esquerda. A Justiça tem atuado de forma seletiva”.

Já o presidente estadual o PT, partido de Lula, Augusto Lobato declarou que para o partido, a prisão é política. “Nós do Partido dos Trabalhadores estamos convidando toda a militância e toda a população. a entender que é uma prisão ilegal. Essa prisão arbitrária pode acontecer com qualquer cidadão brasileiro”, apontou.

Já para Weverton Rocha, presidente do PDT no estado, partido do prefeito de São Luís Edivaldo Holanda Jr., o pedido de prisão contra Lula é parte do “que vem acontecendo desde o golpe”, se referindo ao processo de impeachment da ex-presidente Dilma (PT).

“40 deputados tem se mantido resistente. Já vínhamos denunciado a construção de um golpe político no Brasil e agora ele vem com a tentativa direta de outra instituição do país de impedir que Lula dispute uma eleição”, finalizou Rocha.

Lula participa hoje de uma missa em homenagem ao aniversário de Dona Marisa Letícia, sua falecida esposa. Ele chegou ao sindicato no início da noite de quinta-feira (5), logo após Moro decretar a prisão do ex-presidente, e ter recomendado até as 17 horas de ontem (6) para ele se entregar.

 

Lideranças políticas do MA realizam coletiva sobre prisão de Lula

Uma coletiva com os presidentes do PCdoB, PDT e PT no Maranhão, Márcio Jerry, Weverton Rocha e Augusto Lobado, está marcada para às 11h30 desta sexta-feira (6).

Os três falarão sobre a prisão iminente do ex-presidente Lula (PT), declarada pelo juíz federal Sérgio Moro, na tarde de quinta-feira (5).

A coletiva acontece na sede do PT, no Cohafuma, em São Luís.

Presidente da Câmara de São Luís Gonzaga, Danilo Raposo Martins, é encontrado morto

O presidente da Câmara Municipal e Vereadores de São Luís Gonzaga (MA), Danilo Raposo Martins, foi encontrado morto na fazenda da família, na manhã desta terça-feira 913).

Conhecido como Dr. Danilo, ele era médico, tinha 48 anos, e era irmão do prefeito municipal Dr. Júnior. O vereador foi encontrado sem vida com um tiro na cabeça, a suspeita é de ele tenha cometido suicídio.

Dr. Danilo foi eleito vereador em 2016 com 797 votos pelo PDT. Segundo informações da Secretaria de Segurança Pública, o caso está sendo investigado, sendo suicídio a principal linha de trabalho da polícia.

Mais informações em breve.

Presidente da Assembleia prestigia ato de filiação do deputado Ricardo Rios ao PDT

O presidente da Assembleia Legislativa, deputado Othelino Neto (PDT), prestigiou, na noite de segunda-feira (05), na sede do PDT, a filiação do primeiro secretário da Mesa Diretora da Casa, deputado Ricardo Rios, ao Partido Democrático Trabalhista (PDT).

O ato foi presidido pelo deputado federal e presidente do PDT no Maranhão, Weverton Rocha, e contou também com as presenças do prefeito de São Luís, Edivaldo Holanda Júnior (PDT), dos deputados Glalbert Cutrim (PDT) e Rafael Leitoa (PDT), prefeitos, dirigentes e militantes dessa agremiação partidária.

“É muito bom ver o deputado Ricardo Rios, nosso primeiro secretário da Mesa Diretora, filiando-se ao PDT, que é um partido irmão, com quem temos uma relação muito próxima. O PDT é um partido de história bonita, no Maranhão, partido de Jackson Lago, Neiva Moreira, Humberto Coutinho e de Brizola. O Ricardo faz uma boa escolha e, certamente, construirá uma bela história no PDT”, afirmou Othelino Neto.

“Agradeço de coração pelo convite para me filiar ao PDT feito, inicialmente, pelo saudoso deputado Humberto Coutinho. Hoje estou muito feliz de me filiar ao PDT, um partido que faz história nesse país e, particularmente, no Maranhão. Digo a todos os militantes e simpatizantes desse partido que podem contar comigo, que eu farei por onde honrar o programa desse partido e ser amigo de todos ”, declarou Ricardo Rios.

FORTALECIMENTO DO PDT

O deputado Weverton Rocha disse que Ricardo Rios é um jovem deputado e uma revelação da política estadual e que, sem dúvida nenhuma, vem num momento importante do fortalecimento do campo político democrático popular, dessa agremiação e da reeleição do governador Flávio Dino (PC do B) e da entrada do PDT na chapa majoritária, disputando a pré-campanha no Senado Federal. “Eu não tenho dúvidas que ele irá contribuir muito para que a gente fortaleça o partido e, acima de tudo, consiga construir a grande vitória que se avizinha em 2018”, complementou.

O prefeito Edivaldo Holanda afirmou que a vinda do deputado Ricardo Rios para o PDT é muito importante porque ele ingressa num partido que tem toda uma história na cidade de São Luís. “É o partido de Jackson Lago, Neiva Moreira e Leonel Brizola. Ele chega para fortalecer a nossa bancada na Assembleia Legislativa. Desejamos sorte e ele entra num partido que além de ser um grande partido é uma grande família”, salientou.

Glabert Cutrim disse que está feliz com a filiação do deputado Ricardo Rios ao PDT, pois trata-se de um grande amigo, dentro da Assembleia, e que vem para somar. “Com sua chegada, somamos cinco deputados e passamos a ser a segunda maior bancada da Assembleia. É um deputado jovem, com ideias novas, que vem fortalecer nossa juventude. Ele é muito bem-vindo e espero que possamos construir juntos uma nova história para o Maranhão”, assinalou.

O deputado Rafael Leitoa declarou que avalia de forma muito positiva a filiação de Ricardo Rios ao PDT, pois se trata de um deputado com uma boa atuação na Casa e que ocupa o cargo de primeiro Secretário da Mesa Diretora. “Ele traz com ele outras lideranças políticas como prefeitos e vereadores e, sem dúvida, vai ser um grande reforço para 2018 e também para atuação da bancada do PDT na Assembleia”, destacou.’

De Assessoria.

“Flávio Dino é vocacionado em servir ao povo”, diz presidente nacional do PDT

O presidente nacional do PDT, Carlos Lupi, disse nesta sexta-feira (1º), em entrevista ao programa “Na Hora D”, da TV Difusora, que acredita na reeleição do governador Flávio Dino (PCdoB) nas eleições do próximo ano.

Para o pedetista, Dino “é um homem vocacionado a servir o povo do seu estado”. Carlos Lupi acredita que os maranhenses veem Flávio Dino como uma espécie de “voz libertária” para o estado após quase meio século de domínio do clã Sarney.

“Foram muitos anos de opressão, muitos anos de domínio de um grupo que sufocou o povo do Maranhão e o Flávio é o contrário: um homem democrático, que vem de uma experiência exitosa no judiciário. Um homem honrado e, principalmente, um eficiente gestor”, declarou.

Lupi está em São Luís para participar da Convenção Estadual do PDT do Maranhão, que será realizado neste sábado (2), a partir das 8h30, na Batuque Brasil. O pré-candidato a Presidência da República pelo partido, Ciro Gomes, também confirmou presença no evento.

STF julgará se presidente Michel Temer poderá ser investigado

O Supremo Tribunal Federal (STF) julgará se presidente da República, Michel Temer, pode ser investigado por fatos ocorridos antes do início de seu mandato, o que impede a lei, segundo informações divulgadas na última segunda-feira (15) pelo órgão. O juiz Luiz Fux enviou na segunda o plenário do STF uma ação do PDT que pede a redução do grau de imunidade da figura do chefe de Estado.

Ainda não há uma data concreta para a deliberação por parte dos onze magistrados que integram o Supremo, pois ainda precisam se pronunciar, em um prazo de cinco dias, a Advocacia Geral da União e a Promotoria.

De acordo com o artigo 86 da Constituição, “o presidente da República, em vigência de seu mandato, não pode ser responsabilizado por atos estranhos ao exercício de suas funções”.

A regra é interpretada hoje no sentido de que o presidente da República pode ser investigado por fatos ocorridos durante seu mandato, mas não por delitos supostamente praticados antes de sua chegada ao cargo.

Michel Temer, foi citado em alguns dos depoimentos de 77 ex-diretores da construtora Odebrecht, na Operação Lava Jato, que investiga há vasta rede de corrupção ocorrida na Petrobras.

O ex-diretor da Odebrecht, Márcio Faria, declarou à Justiça que se reuniu com Temer, quando ele era vice-presidente, e outros nomes do PMDB, que chegaram a pedir US$ 40 milhões para favorecer contratos do grupo com a Petrobras.

No entanto, a Promotoria não pediu abrir um processo contra o presidente por considerar que Temer tem “imunidade processual temporária”, mas decidiu pedir autorização para investigar oito de seus ministros, envolvidos no caso.

Com informações da Agência EFE Brasil