São João de São Luís é aprovado por mais de 96% dos turistas que estiveram na capital, diz pesquisa

Mais de 96% dos turistas que estiveram em São Luís durante o período junino qualificaram como bom, muito bom ou excelente a estadia na capital maranhense. É o que aponta pesquisa realizada entre os dias 15 de junho e 1º de julho pelo Observatório do Turismo do Maranhão, da Universidade Federal Maranhão (UFMA), em parceria com a Prefeitura de São Luís, Governo do Estado e o Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae-MA). Ações de incentivo ao turismo implementadas na gestão do prefeito Edivaldo, a exemplo da divulgação do destino São Luís em eventos realizados em outros estados, contribuíram para o grande movimento de turistas no período junino e neste mês de férias.

O levantamento, aplicado junto ao público presente nos arraiais da Maria Aragão, Ipem, Nauro Machado e Ceprama, aferiu características como perfil, fluxo de público, gasto médio diário e percepção do turista quanto à infraestrutura e qualidade das manifestações culturais. De acordo com os dados, do universo de turistas que visitaram São Luís, a região Sudeste do país apareceu como a maior emissora de visitantes nesta temporada para a capital maranhense. Foram recebidos turistas de todas as regiões do Brasil e também de outros países.

Para a secretária Socorro Araújo, a singularidade e riqueza cultural dos festejos juninos em São Luís estão se consolidando cada vez mais como atrativo turístico a nível nacional e internacional e, com as ações de incentivo ao turismo executadas pela Prefeitura, a tendência é de crescer cada vez mais. “A gestão do prefeito Edivaldo tem desenvolvido diversas ações de promoção do destino São Luís e do nosso São João. O resultado positivo desse empenho estamos comprovando com essa pesquisa, que mostra o quanto os nossos festejos são encantadores e bem recebidos por quem vem nos conhecer, além, claro, da própria valorização do público local”, avalia a titular da Setur.

De acordo com o estudo, mais de 55% dos turistas pesquisados este ano eram procedentes dos estados de São Paulo, Rio de Janeiro, Espírito Santo e Minas Gerais. No ano passado a pesquisa revelou que dos três maiores estados do Sudeste, o percentual deste contingente alcançou 37%, o que representa um aumento de quase 20%.

A secretária municipal de Turismo, Socorro Araújo, considera esta elevação como resultante das várias ações de promoção do destino desenvolvidas pela Prefeitura de São Luís em feiras e outros eventos do trade turístico realizados na região Sudeste. Outro dado que mostra que as atividades de divulgação do São João de São Luís surtiram efeito é o que aponta que 79,52% estava participando da festividade pela primeira vez.

A divulgação dos atrativos culturais tem sido a principal estratégia para aumentar o fluxo de visitantes durante este período. O objetivo da pesquisa, que contou também com apoio da Associação Brasileira da Indústria Hoteleira do Maranhão (ABHI/MA), é suprir a necessidade de estatísticas confiáveis pela metodologia para identificar o fluxo turístico no estado, destacando cada polo.

Para o coordenador do Observatório do Turismo da UFMA, professor doutor Saulo Ribeiro dos Santos, a pesquisa aponta os diversos avanços conquistados pelo setor turístico em São Luís. “Em relação ao ano passado, houve crescimento em quase todas as áreas. Todos os números são maiores. Cresceram principalmente em relação à procedência dos turistas das regiões Nordeste e Sudeste”, aponta.

Segundo avalia o professor, a influência das postagens em redes sociais tem fomentado o destino de maneira crescente. As redes sociais divulgaram o São João de São Luís para pelo menos 12% do público que veio para participar dos festejos. O uso das ferramentas on-line foi outra ação consolidada pela gestão Edivaldo, com o lançamento das redes sociais (Instagram, Facebook e Instagram) do destino e o aplicativo Turismo São Luís, disponível gratuitamente para as plataformas iOS e Android.

A pesquisa aponta ainda que o maior número de turistas se deslocou para São Luís utilizando o avião como meio de transporte (77,09%). Destes, 66,31% tiveram o lazer como motivação da viagem, e 66,04% usaram hotéis, pousadas e albergues como meio de hospedagem. Do universo de visitantes, 60,10% foram do gênero feminino e a maioria da faixa etária entre 46 e 60 anos (31,54%), e com ensino superior completo (57,68%). Com estadia média de cinco dias, o turista teve gasto médio de R$ 201,00, cifra muito superior ao registrado em outros períodos, quando fica em torno de R$ 50,00.

Sobre a avaliação da programação cultural dos arraiais organizados pela Prefeitura de São Luís e Governo do Estado os números são robustos, com 88, 95% de aprovação. No quesito Estrutura do Evento, a impressão do turista foi de nível satisfatório. Destes, mais de 93% dos turistas que foram aos arraiais aprovaram a decoração e 93% consideraram a iluminação de qualidade destacável. Na avaliação da sinalização turística, que a Prefeitura vem aperfeiçoando com renovação e inclusão mais pontos, 62,27% consideraram excelente, boa ou regular.

NÚMEROS
Procedência do turista
55% Sudeste
15,37% Nordeste
5,93% Centro-oeste
4,31% Norte
3,24% Sul
Perfil do turista
60,10% mulheres
39,90% homens

42,05% dos turistas tem um gasto médio diário acima de R$ 201 na viagem

57,68% com Superior Completo
23,18% com Pós-Graduação Completa

1 a 5 dias de estadia na cidade

66%,04% utilizaram hotel/pousada/albergue como principais meios de hospedagem
77,09% utilizaram o avião como meio de transporte

Ibope confirma Lula como líder isolado com 33% em nova pesquisa

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva segue líder isolado nas pesquisas eleitorais. Levantamento realizado pelo Ibope e divulgado nesta quinta-feira (28) mostra Lula com 33% das intenções de voto para a disputa presidencial de outubro.

Preso político há 82 dias, Lula continua crescendo nas pesquisas mesmo frente à perseguição jurídica que o mantém encarcerado injustamente em Curitiba.

O segundo colocado, o deputado federal Jair Bolsonaro, tem menos da metade das intenções de voto de Lula, pontuando 15%.

O Instituto ouviu 2 mil eleitores em 128 municípios entre os dias 21 e 24 de junho. A margem de erro é de 2 pontos percentuais para mais ou para menos.

No cenário sem Lula, a abstenção dispara para 33% dos entrevistados, que responderam pela opção do voto nulo ou branco e 8% afirmam não saber em quem votar.

Lula candidato

O Partido dos Trabalhadores já confirmou a escolha de Lula como o candidato na disputa pelo Planalto. Lula pode concorrer às eleições uma vez que ainda tem recurso plausível para ser julgado em instâncias superiores. A candidatura é garantida pela Lei da Ficha Limpa que prevê que, sob essas condições, os candidatos têm até a data da diplomação (posse) para reverter a inelegibilidade. A Constituição também assegura a manutenção dos direitos políticos até que o processo esteja em trânsito em julgado.

Pesquisa do Procon/MA aponta onde estão os postos com gasolina menos cara

Procon/MA divulgou nesta terça-feira (19) a nova pesquisa de preços de combustíveis, com validade de 16 a 22 de junho. Na pesquisa, são apresentados os postos com qualidade e preços mais baratos do país.

No ranking, o Paloma VII, na Rua Nossa Senhora da Vitória, no Turu, apresenta a primeira colocação, com o preço da gasolina comum a R$ 3,989. Logo em seguida, no Posto Cadilhe Brandão, na Rua São João, Centro, o combustível está sendo vendido a R$ 3,990. Já no Posto Paloma I, na Avenida Jerônimo de Albuquerque, Cohab/Aurora o preço do litro da gasolina está saindo a R$ 3,999.

O levantamento é resultado da Operação Batismo, que tem fiscalizado postos de combustível em todo o Estado. Em caso de alguma irregularidade, denuncie em uma de nossas unidades, no site ou pelo aplicativo.

Saiba quais são os postos com gasolina mais barata em São Luís

O Instituto de Promoção e Defesa do Cidadão e Consumidor do Maranhão (Procon/MA) divulgou na terça-feira (12) a nova pesquisa de preços de combustíveis, com validade de 9 a 15 de junho. Na pesquisa, são apresentados os postos com qualidade e preços mais baratos do país.

No ranking, o Cadilhe Brandão, na rua São João, Centro, apresenta a primeira colocação com o preço da gasolina comum a R$3,999. Logo em seguida, no Posto Ipiranga Kennedy, na Avenida Presidente Kennedy, Centro, o combustível está sendo vendido a R$ 4,079. Já no Posto Itapiracó, Av. Joaquim Mochel, 21, São José de Ribamar, o preço do litro da gasolina está saindo a R$ 4,089.

O levantamento é fruto da Operação Batismo, que tem fiscalizado postos de combustíveis em todo o Estado, combatendo irregularidades.

Pesquisa do Procon/MA informa os postos que vendem gasolina mais barata

Instituto de Proteção e Defesa do Cidadão e Consumidor do Maranhão (Procon/MA) divulgou, nesta terça-feira (05), a nova pesquisa de preços de combustíveis, com validade de 02 até sexta-feira (08). Na pesquisa, são apresentados os postos com qualidade e preços mais baratos do país.

No ranking, o Cocoma, na Avenida Senador Vitorino Freire, 300, Retiro Natal, apresenta a primeira colocação com o preço da gasolina comum a R$4,090. Em seguida, no Posto Moraes Center, na Avenida Jerônimo de Albuquerque, 2000, Cohafuma, o combustível está sendo vendido a R$ 4,098. No Posto Makro, na Avenida Jerônimo de Albuquerque, 250, Angelim, o preço do litro da gasolina está saindo a R$ 4,199.

O levantamento é resultado da Operação Batismo, por meia qual o Procon-MA está fiscalizando postos de combustíveis em todas as regiões do Maranhão. Por meio dessa iniciativa o Governo do Estado está combatendo irregularidades e defendendo os direitos dos consumidores.

Pesquisa mostra disputa embolada pelo Senado no Maranhão

A quatro meses das eleições é imprevisível a disputa pelas duas vagas para o Senado Federal. É o que mostra a pesquisa Exata, contratada pelo Jornal Pequeno, realizada entre os dias 25 e 30 de maio.

Praticamente todos os pré-candidatos estão empatados tecnicamente considerando a margem de erro. A pré-candidata Eliziane Gama (PPS) lidera a disputa com 17% das intenções de votos. A seguir aparecem Edison Lobão (MDB) e Sarney Filho (PV) com 15% cada um.

O deputado federal Weverton Rocha (PDT) aparece com 9% das intenções de votos seguido por Zé Reinaldo (PSDB) e Alexandre Almeida (PSDB) com 8% e 6%, respectivamente.

Nenhum, branco e nulo somam 18%, enquanto não sabe ou não responderam 12% dos entrevistados.

No cenário em que o instituto pergunta em quem seria o segundo voto para o Senado, há novo empate técnico entre os principais concorrentes. Lobão e Sarney Filho tem 12% e 11%, respectivamente. São seguidos de perto por Weverton Rocha com 9%; Zé Reinaldo e Eliziane Gama com 8% cada um e Alexandre Almeida com 6% das intenções de votos.

Nenhum, branco e nulo totalizam 30%, enquanto 16% não sabem ou não responderam.

A pesquisa está registrada no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) sob nº 06478/2018. A Exata entrevistou 1.400 pessoas em todas as regiões do Estado. A margem de erro é de 3,2 pontos percentuais para mais ou para menos. O intervalo de confiança de 95%.

Três pesquisas comprovam vantagem de Flávio Dino

As últimas três pesquisas sobre o cenário eleitoral no Maranhão comprovam que o governador Flávio Dino (PCdoB) seria reeleito logo no primeiro turno com vantagem estável sobre a ex-governadora Roseana Sarney (MDB), que aparece em segundo lugar em todas as projeções.

Neste domingo (3) foi a vez da Pesquisa Exata, contratada pelo Jornal Pequeno, confirmar o favoritismo do comunista. A primeira pesquisa do ano realizada pelo instituto aponta vitória de Dino no primeiro turno com 57% dos votos válidos, quase o dobro de Roseana, que obteve 30% das intenções de votos.

O levantamento Exata/JP ratifica os números de duas projeções anteriores. Em maio, Pesquisa DataIlha apontava vitória de Flávio Dino com mais de 30 pontos percentuais na frente de pré-candidata do MDB.

 

Em fevereiro, outro estudo do Instituto DataIlha já apresentava vantagem de Flávio Dino sobre Roseana Sarney. Na época, Dino também aparecia com quase o dobro das intenções de votos da ex-governadora, sua principal concorrente.

Brasileiros são contra privatização das empresas públicas, diz pesquisa

RBA

São Paulo – A maioria dos brasileiros é contra privatização de empresas e serviços públicos, segundo pesquisa CUT/Vox divulgada nesta segunda-feira (28). Os entrevistados citam preços mais altos, demissões de trabalhadores e redução de salários. Consideram ainda que o negócio não traz benefícios para o Brasil.

Perguntados se concordavam com a privatização da Petrobras, 60% foram contra e 59% disseram que a venda da companhia só interessa a empresários, os investidores e os mais ricos. A mesma opinião têm os 61% contrários à venda da Caixa Econômica Federal para o sistema bancário privado e os 58% que discordam da entrega do Banco do Brasil e os 57% que se opõem à perda do controle público da Eletrobras.

Mais da metade, 55% dos entrevistados, discordam das privatizações em geral. Outros 23% são a favor e 22% não souberam ou não quiseram responder. As informações são de Marize Muniz, do Portal CUT.

Os 23% que são a favor da privatização se dividem entre quem acha que todas as empresas e serviços deveriam ser privatizados e os que acham que apenas algumas, que não forem de setores estratégicos. Entre os 55% contrários a privatização, 59% não querem que nenhuma seja vendida; 31% apenas algumas.

Bancos públicos

Os bancos públicos, como o Banco do Brasil e a Caixa Econômica Federal, são indispensáveis ao desenvolvimento nacional para 49% dos entrevistados. Outros 26% acham que os bancos privados são capazes de fazer as mesmas coisas e que a privatização do BB e da Caixa seria boa para o país.

Para 47%, se a Caixa for privatizada muitas cidades do interior vão ficar sem agências bancárias e muitos programas sociais vão diminuir ou parar de funcionar. Para 27%, isso não vai acontecer.

Confira os gráficos da pesquisa:

Pesquisa do Procon/MA informa onde estão os postos com gasolina mais barata do país

O Instituto de Proteção e Defesa do Cidadão e Consumidor (Procon/MA) divulgou, na segunda-feira (21), a nova pesquisa de preços de combustíveis, com validade do dia 19 a 25 deste mês. Na pesquisa, são apresentados os postos com qualidade e preços mais baratos do país.

No ranking, o Posto Cadilhe Brandão, no Centro, apresenta a primeira colocação com o preço da gasolina comum a R$3,880. Logo em seguida, no Posto Camboa, na Avenida Camboa, o combustível está sendo vendido a R$ 3,979. Já no Posto Makro, na Avenida Jerônimo de Albuquerque, o preço do litro da gasolina está saindo a R$3,999.

O levantamento é fruto da Operação Batismo, que tem fiscalizado postos de combustíveis em todo o Maranhão, combatendo irregularidades.

Caso o consumidor encontre combustível mais barato, pode enviar foto para redes sociais do Procon/MA. Em caso de preço abusivo, o consumidor também deve entrar em contato com o Procon/MA e denunciar. O consumidor é sempre o maior, melhor e principal fiscal das relações de consumo.

Pesquisa mostra que Maranhão é o Estado que paga o melhor salário para professores

O Maranhão é o Estado brasileiro que paga os melhores salários para professores, de acordo com pesquisa publicada pela edição de maio da revista Nova Escola. O valor se refere a profissionais em início de carreira com licenciatura plena e jornada de 40 horas semanais. São R$ 5.750,83.

O reajuste de 30,35% em três anos para a categoria foi acima da inflação. Além disso, mais de 22 mil professores receberam benefícios de progressões, titulações, estímulos e promoções na carreira.

“Estamos fazendo o máximo para que a profissão de professor seja valorizada, um dos caminhos para termos uma educação melhor”, diz o governador Flávio Dino.

De acordo com levantamento, o Maranhão está à frente de muitos Estados com economias bem maiores, como é o caso de São Paulo, a unidade federativa mais rica do Brasil. O salário dos docentes paulistas é de menos de R$ 3 mil.

De acordo com o levantamento, apenas dois Estados, além do Maranhão, pagam mais do que R$ 5 mil para os professores: Mato Grosso do Sul e Mato Grosso.

Novo destino

Na reportagem que acompanha o estudo, a revista Nova Escola diz que “com aumento de salário para professores estaduais, reforma de escolas e mudança de gestão, o estado tenta mudar seu destino”. Trata-se do programa Escola Digna, lançado pelo governador Flávio Dino em 2015.

A publicação acrescenta que “as mudanças que estão sendo implementadas têm como pilares as áreas de infraestrutura, currículo, formação de professores e gestão escolar, além da questão da remuneração. Todas fazem parte da macropolítica Escola Digna, cujo decreto foi assinado pouco depois da posse, além do estabelecimento de um regime de colaboração do Estado com os municípios”.

A revista ressalta o papel do Escola Digna: “Até o momento, mais de 700 delas já passaram por intervenções na estrutura e mais de 100 estão em reforma ou construção. A aspiração do  governo é que até o final de 2018, todas passem por melhorias e não exista mais nenhuma sem banheiros, muito menos construções de taipa”.