Auditor fiscal é preso em flagrante após cobrar propina no MA

Francisco Vaz Rego, de 67 anos, foi preso em flagrante na terça-feira (19) após cobrar propina em um posto fiscal do Povoado Pirangi, situado no município de Araioses, a 409 km de São Luís. Segundo a polícia, o crime de corrupção passiva praticada pelo auditor fiscal já era de conhecimento dos policiais que decidiram investigar o caso que ocorria no Povoado Pirangi, em Araioses.

Na noite de terça, os policiais militares flagraram o momento em que o auditor Francisco Vaz recebeu uma quantia em dinheiro para deixar de fiscalizar um veículo de passeio. A conduta foi confessada por Francisco Vaz e confirmada por diversas testemunhas, tendo, uma delas, afirmado que entregou dinheiro ao auditor por várias vezes.

Após o flagrante, Francisco Vaz Rego recebeu voz de prisão e foi autuado pelo crime de corrupção passiva majorada, que pode variar de um a oito anos de reclusão e mais pagamento de multa.

Líder do Bonde dos 40 é morto em confronto com o GOE em Alcântara

Após denúncias anônimas que apontava ameaças a populares na região próximo ao Cujupe, foi constatado via Siisp/Infoseg que se tratava de Genilson Pereira, vulgo “Baiacu” foragido do sistema penitenciário do Maranhão. O mesmo estava no povoado Cagiba, Alcântara-MA. O mesmo é um dos responsáveis por ordenar e incendiar a ônibus na capital do estado, São Luis, em 2014.

As equipes do Grupo de Operações Especiais (GOE) e Guarnição de Alcântara, se deslocaram localizando o criminoso em um barracão. Foi realizado o cerco e determinado que o mesmo saísse do local, Genilson se recusou e logo em seguida efetuou disparo de arma de fogo vindo a atingir o escudo balístico da equipe.

Houve o revide e o agressor foi alvejado, de imediatamente foi prestado socorro e feito deslocamento para o hospital de Alcântara onde foi constatado óbito pelo médico de plantão.

Genilson Pereira é contumaz no mundo do crime, sendo líder de facção e suspeito de coordenar ataques a ônibus no inicio do ano de 2014, onde vitimou Ana Clara Souza de 6 anos, sendo transferido depois para o presídio federal de Mossoró-RN. O mesmo respondia também por homicídio, assaltos e organização criminosa.

Na operação foram apreendidos um revolver cal. 38, duas munições intactas e uma munição deflagrada; e celular LG preto.

Imagens do motoqueiro que assassinou o motorista de Uber são divulgadas pela Polícia

A polícia civil divulgou na última quarta-feira, 1, imagens e vídeos de câmeras de monitoramento que mostram o motoqueiro que efetuou os disparos que acabaram
vitimando o motorista de Uber, Edmilson Pimenta Azevedo, de 54 anos. O crime ocorreu no dia 6 de janeiro deste ano, no bairro da Liberdade. De acordo com o delegado Clarismar Campos, da Superintendência de Homicídios e Proteção à Pessoa (SHPP), a suposição de que a discussão entre o motorista e o motoqueiro, foi descartada.

Segundo a polícia, um dos passageiros Sonianderson Silva de Oliveira, fez um gesto com as mãos, referente a uma facção criminosa, para o motoqueiro, que ao que tudo indica pertence a uma facção rival. Durante a discussão, o motoqueiro sacou a arma efetuou os disparos que acabaram atingindo Edmilson. Sonianderson foi preso no dia 10 de janeiro, após ter se apresentado à SHPP para prestar depoimento sobre a morte do motorista, por ter um mandado de prisão em aberto por ter praticado o crime de roubo. Mesmo com as imagens, o autor dos disparos ainda não foi identicado.

Preso suspeito de abusar de criança de 5 anos

Um homem identificado como Gilvan Sousa Luiz foi preso na terça-feira, dia 29, no município de Senador La Rocque, a 650 km de São Luís, por suspeita de ter abusado sexualmente de uma criança de apenas cinco anos.

Segundo informações da polícia, Gilvan Sousa foi preso no Povoado Centro do Toinho, pertencente a cidade de Senador La Rocque. Os policiais envolvidos na prisão dele afirmam que o estupro de vulnerável foi contra a neta de sua companheira e aconteceu na segunda-feira, dia 28, em Imperatriz, a 626 km da capital. Gilvan Sousa Luiz foi encaminhado para a Delegacia de Polícia Civil onde ficará à disposição da Justiça

Mascarado é preso com arma de fogo após agredir companheira em Santa Inês

A Polícia Militar prendeu na manhã desta segunda (21) Fabrício Souza Pinheiro, de 22 anos, em Santa Inês, a 176 km de São Luís. Segundo a polícia, uma denúncia anônima indicava que Fabrício estava agredindo sua companheira, a deixando com vários hematomas e que buscaria uma arma de fogo para tirar a vida dela.

Ao chegar no local indicado, na Invasão do Sol Nascente, os policiais encontraram Fabrício com uma arma de fogo de fabricação caseira (Garruncha), que estaria sendo usado em assaltos. Após ser preso, Fabrício foi conduzido para a Delegacia Regional de Santa Inês com algumas escoriações causadas pela briga com a companheira.

Preso idoso flagrado em vídeo de pedofilia no Maranhão

A Polícia Civil do Maranhão prendeu nesta quarta-feira (16) Raimundo Mendes Mouzinho, de 82 anos de idade, que aparece em um vídeo abusando de uma criança de 10 anos de idade na Vila Flamengo, em São José de Ribamar, região metropolitana de São Luís. A prisão foi realizada por equipes da Delegacia de Proteção à Criança e ao Adolescente (DPCA) após um mandado de prisão preventiva, quando Raimundo se apresentou na delegacia. Após a prisão, o idoso foi encaminhado ao Centro de Triagem de Pedrinhas.

O vídeo do abuso foi feito por uma pessoa que preferiu não se identificar. De acordo com a Polícia Civil, o crime aconteceu no último sábado (5) e parentes da vítima denunciaram o caso na DPCA.

Polícia descarta hipótese de latrocínio na morte de motorista de Uber em São Luís

A Polícia Civil anunciou que está trabalhando com duas linhas de investigação no caso do assassinato do motorista de Uber Edmilson Pimenta Azevedo, no domingo, dia 6, em São Luís. A hipótese de latrocínio pelos ocupantes do veículo foi descartada. A primeira linha de investigação trata o caso como uma briga de trânsito, mas com duas vertentes. A outra linha aponta que um dos ocupantes foi reconhecido pelo motociclista, que teria atirado contra o veículo por acerto de contas.

O delegado da Superintendência de Homicídios e Proteção a Pessoa (SHPP) em São Luís, Clarismar Campos, informou à Rádio Mirante AM que os quatros ocupantes do carro relataram em depoimento que a briga teria partido do próprio motorista, mas a polícia diz que é pouco provável que isso tenha ocorrido. “Os depoimentos dos ocupantes informaram que o motorista do Uber, em certo momento, efetuou uma ultrapassagem e teria ofendido um motociclista, que o teria perseguido e efetuado os disparos contra o carro e vitimando o motorista. (…) A outra vertente é que os próprios ocupantes do carro – que vinham de uma festa carnavalesca e poderiam ter consumido bebida alcoolica – teriam provocado esse motociclista, que em razão disso efetuou os disparos”

“Nós temos imagens de que, em certo momento da viagem, o motorista e o motociclista ficaram lado a lado. Junto com os depoimentos, isso sugere que essa discussão pode ter acontecido”, declarou o delegado. Ainda de acordo com o delegado Clarismar Campos, um dos ocupantes do carro foi preso na manhã desta quinta (10) por ter um mandado de prisão em aberto por roubo. Esse fato colabora para a segunda linha de investigação, que trata o caso como um suposto acerto de contas.

“Pelo histórico de prisão por roubo de um dos ocupantes, temos ainda outra linha de investigação. Há a possibilidade desse motociclista ter identificado um dos indivíduos do carro por desafeto. Em razão disso, o motivou a perseguir e efetuar os disparos”, afirmou. A Polícia Civil também ressaltou que, até o momento, os ocupantes do carro Uber estão no caso como testemunhas, sendo um como vítima porque chegou a ser alvejado. No entanto, haveriam suposições de que um dos ocupantes estaria usando o motorista para cometer assaltos, o que deve ser confirmado ou descartado a partir de informações da Uber sobre todo o trajeto realizado pelo motorista no dia do crime.

Pela segunda vez, delegado é preso novamente no Maranhão

Idaspe Perdigão Freire Júnior, ex-delegado de Esperantinópolis, foi preso novamente no último final de semana em sua residência na cidade de Barra do Corda, a 347 km da capital maranhense. Após deligência o ex-delegado foi encaminhado para um presídio da Polícia Civil na cidade.

Segundo informações policiais, em um intervalo de três meses ocorreram 99 violações contra a tornozeleira eletrônica a qual Idaspe estava obrigado a usar em cumprimento de medidas cautelares. Dentre as violações, foi registrado que ele deixava a bateria da tornozeleira completamente descarregada e também saía do perímetro onde deveria permanecer.

Essa não é a primeira vez que o ex-delegado de Esperantinópolis é preso. Na primeira vez, em agosto de 2018, o ex-delegado foi preso por receber dinheiro para liberar veículos apreendidos, dentre outros crimes. Na época, a polícia também prendeu o carcereiro da delegacia, identificado como Raimundo. Após sua primeira prisão, Idaspe conseguiu um habeas corpus para responder ao processo usando tornozeleira eletrônica.

Preso é recapturado após fugir do hospital macroregional

Um detento identificado como Alexandre Sousa Silva, de 22 anos, foi recapturado na madrugada, após fugir do Hospital Macrorregional de Imperatriz, a 626 km de São Luís.

De acordo com a polícia, Alexandre Sousa, também conhecido como “Nego Alex”, estava internado na unidade hospitalar para a realização de uma cirurgia na vesícula e fugiu da enfermaria por uma janela. Os agentes penitenciários tentaram impedir a fuga efetuando vários disparos, mas o detento conseguiu pular um muro. A fuga causou transtorno para a polícia e agentes penitenciários durante o início da madrugada. Ele foi recapturado em um telhado de uma residência localizada nas proximidades do hospital.

Alexandre Sousa cumpre pena na Unidade Prisional de Ressocialização de Imperatriz e tem várias passagens pela polícia por vários crimes, como o latrocínio do casal Lúcia Maria Pereira Almeida e Raimundo Sousa Silva, ocorrido no dia 2 de maio de 2016. O detento está preso e não há informações se ele será internado novamente no hospital para realização da cirurgia.

No interior, polícia apreende 20 toneladas de café roubado

A Polícia Civil apreendeu mais de 20 toneladas de café em um armazém no bairro São Sebastião, em Codó, a 220 km de São Luís. Segundo a Delegacia de Codó, a carga foi roubada há um mês entre os estados de São Paulo e Minas Gerais.

Ao todo, foram encontradas 4.052 caixas do café, sendo 2.366 caixas com embalagem a vácuo e 1686 de café em pó. O empresário Antonio Luís Silva Chaves, dono do armazém, foi preso em flagrante pelo crime de receptação qualificada. Todo o material foi colocado em dois caminhões e encaminhado à sede da Delegacia Regional de Codó.