Patrimônio Cultural da Humanidade recebe homenagem da Prefeitura

Na data em que São Luís comemora 20 anos do título de Patrimônio da Humanidade, 06 de dezembro, a Prefeitura homenageia a cidade com uma edição especial do Passeio Serenata.

No evento, um guia vai explicar detalhes sobre o que levou a cidade a receber o título, personagens vão representar personalidades ícones da capital maranhense e as músicas vão enaltecer ainda mais as ruas e sobrados do Centro Histórico.

O passeio organizado pela Secretaria Municipal de Turismo (Setur), parte da Praça Benedito Leite, às 19h.

“A Prefeitura está sempre homenageando nossa cidade, buscando a melhoria e o reavivamento do nosso acervo. Além disso, o Passeio Serenata enaltece o nosso patrimônio, levando a moradores e turistas as nossas histórias e riquezas culturais”, explicou a secretária de Turismo, Socorro Araújo.

Partindo da Praça Benedito Leite, o público passará pela Igreja da Sé e palácios de La Ravardière e Palácio dos Leões, sedes da Prefeitura e do Governo do Estado, respectivamente. Integram ainda o roteiro as ruas de Nazaré, da Estrela, Portugal, Djalma Dutra, da Alfândega, Câmara Municipal de São Luís e Praça Nauro Machado. A companhia Betto Bitencourt e a Tramando Teatro são as responsáveis por dar vida às histórias de São Luís.

Com mais de três mil edificações do período colonial, São Luís é uma das cidades escolhidas ao redor do mundo pela Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (Unesco) por possuir um acervo arquitetônico rico e inspirado nas referências portuguesas de construção, com adaptações às especificidades climáticas da cidade.

De Agência São Luís.

Edivaldo antecipa pagamento do funcionalismo para esta sexta-feira (1º)

A Prefeitura de São Luís pagará os salários referentes ao mês de novembro nesta sexta-feira (1º), novamente antecipando o calendário que marca o dia 5 de dezembro como data oficial. O executivo municipal vem se destacando em cenário nacional, devido à política de quitação dos vencimentos em dia do funcionalismo. Em um comparativo com outros municípios, a capital maranhense está cumprindo e antecedendo o pagamento da folha cujas datas foram aprovadas e confirmadas no Decreto nº 48.875.

Além do pagamento salarial em dia, a primeira parcela do 13° salário já foi quitada e para a segunda, a previsão é que, até o dia 20 de dezembro, o dinheiro seja depositado nas contas dos servidores municipais. “Realizar o pagamento em dia dos servidores é uma das prioridades da nossa gestão que permanece investindo na cidade e naqueles que atuam no funcionalismo público. Com trabalho e planejamento temos conseguido avanços em diversas áreas a exemplo da educação, infraestrutura e saúde, mesmo diante da crise”, destacou o prefeito Edivaldo.

O secretário municipal de Fazenda, Delcio Rodrigues, também enfatizou que apesar da crise, São Luís tem realizado diversas ações para aumentar a arrecadação municipal e vem se destacando com a política de pagamento salarial aos seus servidores. “Todos os municípios do país sofrem o impacto da crise economica e financeira nacional, não tem nenhum imune, mas a gestão do prefeito Edivaldo se mantém empenhada em efetuar o pagamento salarial em dia. Esta é uma das prioridades desta gestão, que vem trabalhando firme pelo bem daqueles que formam o funcionalismo municipal”, assegurou Rodrigues.

RECEITAS TRANSFERIDAS

Conforme dados da Assessoria de Receitas Transferidas da Semfaz, no acumulado de janeiro a junho de 2017, o órgão registrou queda real das receitas (transferidas e próprias) de 3,88%. Já no acumulado de janeiro a julho, houve um pequeno aumento de 0,72%, que está auxiliando na quitação de diversas contas públicas e investimentos na cidade. Neste período, recursos provenientes do IPTU e da Emenda Constitucional n° 84/2007 (que altera o art. 159 da Constituição Federal para aumentar a entrega de recursos pela União para o Fundo de Participação dos Municípios), também entraram nas contas públicas, o que influenciou nestas receitas.

Com o registro, a Prefeitura de São Luís efetuou o pagamento da primeira parcela do 13° salário dos servidores municipais. Para 2018, a previsão é de que a atual gestão se mantenha efetuando o pagamento dos servidores municipais em dia. O Governo Federal prevê, ainda, em dados divulgados pelo Portal Brasil, o crescimento da economia de 2% para 2,10% ainda nos primeiros meses do próximo ano, uma boa notícia para os brasileiros.

Prefeitura de São Luís já climatizou cerca de 300 salas de aulas da rede municipal de ensino

O que antes parecia um sonho impossível e dispensado apenas às escolas da rede privada, hoje, o uso de aparelho de ar-condicionado já é uma realidade também no cotidiano de dezenas de escolas da rede pública municipal da capital maranhense, onde a Prefeitura de São Luís instalou estes equipamentos em as salas das unidades que foram totalmente reformadas e entregues à comunidade.

“Temos avançado muito na educação em nosso município. Isto passa também pela requalificação das unidades escolares, garantindo aos estudantes da rede municipal de ensino o direito de estudar em ambientes mais dignos, apropriados e acolhedores. Esta e dezenas de outras ações que estamos executando são parte de nosso planejamento na área da educação com a implantação do programa Educar Mais, que visa o aumento dos índices educacionais da capital. O nosso objetivo é transformar São Luís em uma cidade cada dia melhor, visando sempre ao bem-estar da população e à melhoria dos indicadores sociais em nosso município”, afirmou o prefeito Edivaldo.

Melhorias cujos efeitos práticos são sentidos pela população, principalmente por quem se beneficia diretamente das ações. “Percebo que com o ambiente climatizado, as crianças ficam menos agitadas e se concentram mais nas aulas, o que é fundamental para o aproveitamento do conteúdo que ministramos. Isso faz com que consigamos ter um domínio maior da turma, tornando menos árduo o nosso trabalho porque nos desgastamos bem menos também”, observou a educadora Mayara Marcelle Aires, professora da Unidade de Educação Básica (U.E.B.) Menino Jesus de Praga.

A análise feita pela professora Mayara é corroborada por sua aluna, Joice Silva da Luz, 9 anos. “Nossa sala era muito quente e o calor nos deixava agoniados demais. Às vezes não sabíamos se prestávamos atenção nas tarefas ou se nos abanávamos com o caderno. Agora, com o ar-condicionado, nem percebemos o tempo passar lá fora enquanto estudamos aqui dentro”, relatou a estudante.

PESQUISA

Parece uma medida simples, não é? Pode ser. Mas conforme estudo realizado pela Faculdade Latino-Americana de Ciências Sociais (Flacso), uma organização intergovernamental criada por iniciativa da Unesco com o objetivo de promover atividades de ensino, pesquisa e extensão acadêmica, medidas como esta podem contribuir sobremaneira para elevar o rendimento escolar dos alunos. Segundo a pesquisa, a temperatura elevada de cidades como São Luís, por exemplo, influencia muito no estado das crianças, provocando irritabilidade e desconcentração, fator que compromete demasiadamente o aprendizado dos alunos.

Entre as escolas que já contam com ar-condicionado está uma das mais importantes e tradicionais escolas públicas municipais de São Luís, a octogenária Unidade de Educação Básica (U.E.B.) Alberto Pinheiro, no Centro da capital. Completamente restaurada pela Prefeitura de São Luís e entregue à população pelo prefeito Edivaldo em setembro, a escola agora está apta a ofertar novamente o ensino de qualidade vivido nos tempos áureos da unidade, cujo prédio, devido ao seu valor histórico e arquitetônico, é tombado como patrimônio histórico do município.

Outra escola tradicional de São Luís que foi totalmente reformada e ganhou ambiente adequado, equipado e mais digno à aprendizagem para centenas de alunos matriculados foi a Unidade de Educação Básica (U.E.B.) Bandeira Tribuzzi, no Centro. A exemplo de outras mais de 70 escolas municipais, a unidade foi entregue totalmente requalificada com melhorias estruturais, novos equipamentos e melhores condições de ensino.

EDUCAR MAIS

As iniciativas adotadas para melhoria da educação no município integram o programa Educar Mais, instituído pela Prefeitura de São Luís com o objetivo de contemplar ações na área da educação, tendo como foco a aprendizagem, o monitoramento, a formação continuada de docentes, a melhoria da gestão e da infraestrutura das unidades escolares, entre outros aspectos.

Entre as diversas ações desenvolvidas por meio do programa Educar Mais está a implantação do Sistema Municipal de Avaliação Educacional de São Luís (Simae), uma ferramenta criada para fazer um diagnóstico próprio da qualidade do ensino oferecido na rede pública municipal da capital.

“O Educar Mais é uma ferramenta crucial para melhorarmos nossos indicadores educacionais, para termos, de fato, um melhor diagnóstico sobre o aprendizado de nossos alunos e da educação municipal de modo geral. Desta forma, poderemos direcionar nossas ações fortalecendo o ciclo ensino-aprendizagem”, observou o secretário municipal de Educação, Moacir Feitosa.

Tem como objetivo acompanhar e monitorar o processo educacional, principalmente para nortear as tomadas de decisões na área. O Simae garantirá, ainda, ao gestor escolar e aos professores as ferramentas e dados necessários para diagnósticos da realidade escolar, capazes de auxiliar na elaboração de soluções para os problemas identificados pela avaliação.

Prefeitura de São Luís garante moradia com apoio para a autonomia

Uma nova alternativa de trabalho e renda surgiu para a manicure Mariana Abreu, 40 anos, quando participou de uma oficina de artesanato. Ela conta que já gostava de trabalhos manuais e ao saber da capacitação decidiu se aperfeiçoar. A capacitação é uma das mais de 30 modalidades de curso que aconteceram em mais de 200 ações oferecidas pela Prefeitura de São Luís, a partir do Trabalho Social, que integra as ações habitacionais da gestão do prefeito Edivaldo dentro do programa do Governo Federal ‘Minha Casa, Minha Vida’, executado pela Prefeitura de São Luís.

O Trabalho Social já realizou mais de 14 mil atendimentos desde palestras até atendimentos de plantão social. Somente no que diz respeito aos cursos, foram entregues 7.288 certificados até o dia 16 de outubro. Além dos cursos, há ainda a oferta de oficinas.

Quem é contemplado dos programas habitacionais da Prefeitura de São Luís, além de um local digno para morar, tem a chance de se capacitar com os cursos do Trabalho Social. O aprendizado ajudou Mariana a ampliar a renda da família com os produtos artesanais que confecciona. São bonecos, itens para cama, mesa e banho, arranjos de decoração e outros.

“Eu já gostava de artesanato e sempre quis aprender. Quando surgiu essa chance eu logo me inscrevi e gostei muito. Eu já consigo ter uma renda a mais com esse trabalho aqui onde moro”, disse ela que mora no Residencial Ribeira V.

O secretário municipal de Urbanismo e Habitação (Semurh), Mádison Leonardo Andrade, ressaltou que a Prefeitura de São Luís dá ênfase às atividades de capacitação e renda seguindo a determinação do eixo de Desenvolvimento Sustentável, conforme portaria do Ministério das Cidades. “É um pioneirismo da gestão do prefeito Edivaldo e que fortalece a relação com os beneficiários, além de garantir a eles oportunidades de profissionalização e busca a outros direitos. É moradia com dignidade e cidadania”, destacou o titular da Semurh.

Para Neilsen Nascimento Passinho, 25 anos, a capacitação garantiu emprego formal. Aluno de vários cursos na área de beleza, hoje é monitor do projeto. “Fiz um, após outro e a cada curso eu estava mais estimulado a ir em frente. Hoje divido meu tempo entre os atendimentos no espaço que montei em casa e nas aulas que ministro no projeto habitacional. Foi muito importante na minha vida”, diz ele, que é morador do Residencial Ribeira IX.

“Eu queria aprender algo novo e os cursos que ofereceram a nós foram um atrativo para mim. Quando vi os trabalhos em feltro me apaixonei e decidi que queria participar dessa oficina. Hoje, consigo ter uma renda extra com meus trabalhos por encomenda”, destaca a artesã Darlene Alves, 49 anos, moradora do Residencial Ribeira IV. Estão em andamento capacitações nos habitacionais Santo Antônio e Amendoeira.

CIDADANIA

Pelo Trabalho Social são promovidas dezenas de ações contemplando os residenciais do município. O projeto inclui cursos e oficinas que estimulam o empreendedorismo e a autonomia financeira das famílias, além do acompanhamento social de cada contemplado.

Na lista são mais de 30 capacitações, definidas junto às comunidades. Entre os mais solicitados estão decoração de sandálias, artesanato, corte e costura, agente de portaria, promotor de vendas, pintura em vidro e confecção de tapetes. Um total de 14 mil moradores dos residenciais Piancó 7 e 8, Ribeira de 1 a 9 e Santo Antônio 1 e Amendoeira, participou das atividades do Trabalho Social.

Somado às capacitações, o Trabalho Social inclui acompanhamento das famílias em palestras, com o atendimento em plantão social e visitas domiciliares. São abordados temas como organização comunitária, preservação ambiental, identidade de gênero, raça e regionalismo, além de orientação socioassistencial. O Plano de Desenvolvimento Socioterritorial (PDST) integra o Trabalho Social e é voltado para contemplados no programa ‘Minha Casa, Minha Vida’, do Governo Federal executado pela Prefeitura de São Luís.

Prefeitura vacinará cães e gatos de mais de 30 bairros da capital

A Prefeitura, por meio da Secretaria Municipal de Saúde, realiza neste fim de semana mais uma etapa da campanha de Vacinação Antirrábica Animal. Os agentes vacinadores  percorrem nesta sexta (17), das 13h às 17h e sábado (18), das 7h às 12h mais de 30 bairros que formam o Distrito Tirirical. Para a campanha foram mobilizados 240 agentes que realizam a aplicação da vacina nas residências, sempre às sextas e sábados. A meta é imunizar 160 mil caninos e felinos até o fim do ano. Até semana passada a gestão municipal havia vacinado mais de 80 mil cães e gatos.

A vacina é gratuita e protege os animais contra a raiva, doença que é fatal. Segundo o coordenador da  Unidade de Vigilância em Zoonose (UVZ), João Batista Pires, a visita domiciliar é uma forma de garantir a cobertura vacinal e segue orientação do prefeito Edivaldo. “Passamos a realizar a campanha seguindo a metodologia de visitação às residências. Desta forma nos aproximamos cada vez da meta do Ministério da Saúde”, explicou Batista.

São vacinados animais que têm pelo menos três meses de idade, exceto os que estejam doentes e as fêmeas no último mês de gestação. Caso a vacinação não seja realizada em domicílio por algum motivo, os proprietários dos animais devem procurar a Unidade de Vigilância em Zoonoses (UVZ), localizada na Estrada de Ribamar, Km 5, nº 201, Estrada de Ribamar.

A raiva é uma doença infecciosa aguda, que não tem cura e só pode ser prevenida com a vacina. Ela é transmitida pela saliva do animal contaminado. Entre os sintomas estão mudança de comportamento, dificuldade para engolir e excesso de salivação.

SAIBA MAIS
Roteiro Vacinação Antirrábica de sexta (17) e sábado (18)
– Ipem São Cristóvão
– Jd.São Cristóvão
– Cid. Operária
– Jd américa
– Jd São Paulo
– Vila Janaína
– Santa Clara
– Resid tiradentes
– Base Aérea
– Baixão
– Dom Ricardo
– Aprendizado
– Jd Geniparana
– Vila Geniparana
– Vila Sarney Costa
– Vila José Reinaldo Tavares
– Vl.Janaina Cafeteira
– Vila América
– Recanto dos Pássaros
– Santa Efigênia
– Vl Pavão Filho
– Cruzeiro de Santa Bárbara
– Santa Bárbara
– Resd Alexandra Tavares
– Resd Sol Nascente
– Vila Cascavel
– Pontal da Ilha
– Resd Pontal da Ilha
– Conj.Sao Raimundo
– Vila Riod

De Agência São Luís.

Prefeitura de São Luís apoia destinação responsável de embalagens vazias de agrotóxicos

Com o apoio da Prefeitura de São Luís, por meio da Secretaria Municipal de Agricultura, Pesca e Abastecimento (Semapa) e do Governo do Estado, via Secretaria de Agricultura, Pecuária e Pesca (Sagrima) e Agência Estadual de Defesa Agropecuária (Aged), foi realizada nesta quinta-feira (9), uma ação de recebimento itinerante de embalagens vazias de agrotóxicos na zona rural de São Luís. A ação contemplou os pequenos produtores agrícolas e foi realizada pelo Sistema Campo Limpo, do Instituto Nacional de Processamento de Embalagens Vazias (Inpev).

“Mais uma ação com a parceria da Prefeitura de São Luís e Governo do Estado, contemplando os agricultores familiares e pequenos agricultores da capital, mostrando a preocupação com o meio ambiente e a saúde da população que consome os produtos agroecológicos da nossa terra”, destacou o titular da Semapa, Ivaldo Rodrigues.

O Sistema Campo Limpo tem como base o princípio das responsabilidades compartilhadas entre todos os elos da cadeia produtiva (agricultores, fabricantes e canais de distribuição, com apoio do poder público) para realizar a logística reversa de embalagens vazias de defensivos agrícolas.

O Brasil é referência mundial na destinação ambientalmente correta do material, encaminhando 94% de embalagens plásticas primárias para reciclagem ou incineração. Já o Maranhão é o segundo estado do Nordeste em destinação adequada desse material.

Para o secretário da Sagrima, Márcio Honaiser, a ação conjunta reforça a preocupação do Governo do Estado com a produção agropecuária sustentável. “Nós temos incentivado, não só no agropolo da Ilha, como nos demais agropolos, a produção agroecológica, com menor uso de agrotóxicos. Colaborar com uma iniciativa como esta, que trabalha mais uma etapa da cadeia produtiva, só reforça a intenção de termos uma produção cada vez mais sustentável”, afirmou o gestor da Sagrima.

APOIO

A Prefeitura de São Luís e o Governo do Estado vêm apoiando a iniciativa, em parceria com associações e sindicatos de produtores, mobilizando os agricultores a comparecerem às centrais e postos de recebimento de embalagens, e nas ações itinerantes de recebimento. Só em 2016, os produtores maranhenses devolveram mais de 780 mil kg de embalagens vazias de agrotóxicos para uma destinação ambientalmente correta.

“O recebimento itinerante é uma ferramenta que foi criada para inserir o pequeno agricultor em todo o processo de destinação ambientalmente correta das embalagens de agrotóxicos, que são agentes contaminadores que podem trazer riscos à saúde deles e do meio ambiente”, explica o presidente da Aged, Sebastião Anchieta.

Ao agricultor compete devolver a embalagem tríplice lavada e perfurada, no prazo de um ano a contar da data da compra do produto, no local indicado na nota fiscal. Ao comerciante cabe disponibilizar ao agricultor um local para a devolução das embalagens vazias e indicá-la na nota fiscal.

O fabricante do produto deve encaminhar as embalagens devolvidas pelos agricultores ao seu destino final, que é a reciclagem ou incineração. A competência do poder público é fiscalizar todo o processo e implementar ações educativas junto a todos os envolvidos da cadeia.

Edivaldo Rocha Araújo é produtor agrícola do assentamento Cinturão Verde, e diz que esse ano utilizou ¼ da quantidade de agrotóxicos do ano passado. “Graças ao trabalho do poder público, com os cursos preparatórios junto à comunidade produtora, vamos reduzindo essa quantidade. A nossa vontade é poder produzir a zero o uso de agrotóxicos em nossas plantações”, disse o produtor.

Prefeitura de São Luís promove encontro de valorização dos agentes de limpeza

A manhã desta quinta-feira (9) foi diferente para os agentes de limpeza urbana de São Luís. Antes de irem para as ruas executarem seu trabalho eles se reuniram no Parque do Bom Menino onde participaram de um encontro de valorização profissional realizado pela Prefeitura de São Luís, por meio do Comitê Gestor de Limpeza Urbana. Durante a ação, eles foram informados do processo de profissionalização da gestão de resíduos sólidos implantado pelo prefeito Edivaldo e assistiram palestra motivacional.

Diariamente são executados em São Luís serviços de coleta domiciliar, capina, varrição, coleta manual, roçagem mecanizada, pintura de meio-fio entre outras atividades que garantem a limpeza da cidade. Este trabalho é feito pelos agentes de limpeza urbana que percorrem cada bairro da cidade, indo de rua em rua e de porta a porta coletar os resíduos sólidos gerados pela população de São Luís.

A atividade da manhã desta quinta-feira (9) foi uma forma de reconhecer e valorizar o esforço de cada um desses profissionais. “Este encontro foi para dizer aos agentes de limpeza que a Prefeitura de São Luís reconhece o esforço e o valor de cada um desses profissionais e mantê-los incentivados a continuar trabalhando para manter a cidade limpa, inclusive para eles e suas famílias”, afirmou a presidente do Comitê Gestor de Limpeza Urbana, Carolina Moraes Estrela.

Os agentes de limpeza urbana aprovaram o encontro e saíram do Parque do Bom Menino satisfeitos com a atividade. Roberto Silva Brandão afirmou que o reconhecimento é fundamental para o bom desempenho do trabalho. “As pessoas só lembram da gente quando veem a sujeira na porta delas. Se todos os dias tudo estiver limpo, não sentem nossa falta. Ter reconhecimento é muito bom e nos incentiva a trabalhar melhor”, disse.

Já Hilton Valois da Silva Júnior disse que o cuidado com a saúde começa pelo trabalho do agente de limpeza. “Quando a gente recolhe um entulho, por exemplo, evita doenças como a dengue porque o mosquito não tem como se reproduzir. A gente também evita alagamentos porque o lixo jogado nas ruas entope os bueiros. Nosso trabalho é muito importante para a cidade. É bom ser reconhecido”, comentou.

Durante a atividade realizada no Parque do Bom Menino, os agentes de limpeza assistiram a vídeos sobre a importância da limpeza urbana, a transformação de áreas degradadas da cidade por meio dos Ecopontos e uma palestra motivacional. Eles também foram informados sobre as mudanças que a Prefeitura de São Luís tem implantado na gestão dos resíduos sólidos.

“Hoje, temos uma gestão mais profissionalizada da coleta, transporte e destinação final dos resíduos domiciliares, volumosos e recicláveis. Os agentes participam desse processo e são a base do sistema de limpeza urbana de São Luís”, destaca Carolina Moraes Estrela.

POLÍTICA NACIONAL

A mudança na gestão de resíduos sólidos é uma adequação à Política Nacional de Resíduos Sólidos (Lei Federal nº 12.305/10). Ela foi um marco no setor por tratar de todos os resíduos sólidos (materiais que podem ser reciclados ou reaproveitados), sejam eles domésticos, industriais, eletroeletrônicos, entre outros, e também por tratar a respeito de rejeitos (itens que não podem ser reaproveitados), incentivando o descarte correto de forma compartilhada ao integrar poder público, iniciativa privada e cidadão. “A Prefeitura de São Luís, inclusive, está implantando estas adequações antes dos prazos previstos pela lei”, informa Carolina Moraes Estrela.

O trabalho dos agentes de limpeza urbana é um investimento no futuro da cidade. A coleta adequada dos resíduos sólidos evita problemas de saúde pública, como a proliferação de insetos transmissores de doenças – como o mosquito Aedes aegipty – melhora o aspecto paisagístico dos logradouros públicos, pois evita a formação dos lixões, e contribui para o bem-estar da população.

Greve de ônibus é suspensa na Justiça a pedido da Prefeitura de São Luís

O Tribunal Regional do Trabalho da 16ª Região suspendeu, à pedido da Prefeitura de São Luís, a greve dos rodoviários da cidade. Com a determinação, 100% da frota tem de estar rodando normalmente.

A medida ainda versa sobre protestos alternativos, como vandalismo os carros. A pena por descumprimento da determinação é de R$ 10 mil por dia.

O município usou uma Ação Cautelar de Urgência, onde diz que a greve “não se trata apenas de uma ameaça, mas de situação concreta que requer pronta intervenção do Poder Judiciário para obstar a deflagração do movimento paredista, a fim de que a coletividade não seja prejudicada em seu direito de locomoção”.

Segundo o TRT, cuja decisão é direcionada ao Sindicato dos Trabalhadores de Transportes Rodoviários do Estado do Maranhão (STTREMA) e ao Sindicato das Empresas de Transportes de Passageiros de São Luís (SET), a greve penaliza a comunidade, que ficaria sem o direito de se locomover e exercer normalmente suas atividades diárias.

 

Prefeitura de São Luís avança com obras do Ecoponto na Cidade Operária

Com sete Ecopontos em pleno funcionamento, a Prefeitura de São Luís segue fortalecendo a política municipal de gestão dos resíduos sólidos com a implantação de um novo Ecoponto no bairro da Cidade Operária. Este será o oitavo Ecoponto entregue pelo prefeito Edivaldo para eliminar pontos de descarte irregular de resíduos sólidos na área. O Polo Cidade Operária já conta com o Ecoponto Jardim América.

O projeto de criação dos Ecopontos é uma determinação do Prefeito Edivaldo e desenvolvido para atender os geradores e transportadores de pequena quantidade de resíduos, com volumes inferiores a 2m³, transportados por veículos como pick-up, carrinhos de mão ou carroças. Os condutores de veículos de tração animal são os grandes usuários destas unidades, pois têm como principal atividade o transporte de resíduos.

Na Cidade Operária o Ecoponto fica localizado entre as avenidas Norte Externa, 103, Norte Interna e 203. Desde o início das obras a comunidade da Cidade Operária começou a ser mobilizada por meio de reuniões com moradores do bairro para apresentar o projeto dos Ecopontos, informar sobre sua finalidade, o porquê da escolha da área, entre outras informações. Também foram feitas ações porta a porta em parceria com entidades do bairro.

A presidente do Comitê Gestor de Limpeza Urbana, Carolina Estrela, destaca que as obras de construção de um Ecoponto avançam com rapidez. “Toda a estrutura física de um Ecoponto é construída em, no máximo, 30 dias. É uma obra simples e rápida. Concluída a construção, começamos a preparar a inauguração para que a população possa usá-lo”, disse.

A estrutura do Ecoponto Cidade Operária segue o modelo dos demais já em funcionamento. Cada Ecoponto conta com instalações sanitárias, estacionamento, setores de recebimento e acondicionamento temporário dos materiais e área de manobra de equipamentos e veículos, além da parte administrativa. O espaço conta ainda com quatro baias de alvenaria cobertas e sinalizadas, para a deposição do material coletado. As placas de identificação seguem os padrões definidos de coleta seletiva: amarelo para metal, azul para papel, vermelho para plástico e verde para vidro.

LIMPEZA URBANA

A limpeza urbana na Cidade Operária é feita de forma regular. A coleta domiciliar ocorre toda segunda, quarta e sexta no período noturno e apesar disso, o bairro tem diversos pontos de descarte irregular de resíduos sólidos, em grande parte, gerados através de reformas de pequeno porte, restos de poda e capina de origem domiciliar, ou ainda, móveis e eletrodomésticos velhos.

Hoje, a região da Cidade Operária já conta com o Ecoponto Jardim América, localizado na Avenida 03, ao lado da União de Moradores. O local foi inaugurado pelo Prefeito Edivaldo em março deste ano. Mas Carolina Estrela adianta que, conforme estudo prévio realizado, foi necessária a construção de mais um Ecoponto na região.

“Desde o início do projeto dos Ecopontos que a Cidade Operária está na nossa programação, mas só agora foi possível começar, de fato, a implantação de um Ecoponto no bairro. Em 2018, iremos construir outro na Cidade Olímpica, fechando uma bateria de Ecopontos naquela região onde a demanda é elevada devido ao contingente populacional”, frisa Carolina Estrela.

FINALIDADE

Na medida em que oferecem alternativas ao descarte irregular, os Ecopontos também contribuem para a diminuição dos criadouros do mosquito Aaedes aegypti e, por consequência, das doenças causadas pelo inseto, como o zika vírus, o chikungunya e a dengue.

Onde já tem Ecopontos?
– Ecoponto da Avenida dos Africanos
Avenida dos Africanos, s/nº, Bairro de Fátima, entrada do Parque Amazonas;
– Ecoponto do Angelim
Rua 27, s/nº (antes do Makro, próximo ao Restaurante Chico Noca);
– Ecoponto do Bequimão
Avenida 1, s/nº, Bequimão;
– EcopontoTuru
Travessa G, s/nº, Habitacional Turu;
– Ecoponto Jardim América
Avenida 03, s/nº, Jardim América (Ao lado da União de Moradores)
– Ecoponto Jardim Renascença
Rua Netuno, próximo à Paróquia de São Paulo Apóstolo
-Ecoponto Residencial Esperança
Rua Doutor Ribeiro, s/nº, Residencial Esperança

Qual o horário de funcionamento dos Ecopontos?
Segunda-feira à Sábado, das 7h às 19h

Que materiais são recebidos nos Ecopontos?
Plástico
Vidro
Papel
Metal (até 200 kg/dia por pessoa)
Gesso
Resíduos de construção civil
Resíduos de poda
Móveis velhos (até 2m³/dia por pessoa)
Pneus (2 unidades/dia por pessoa)
Óleo de cozinha (5 litros/dia por pessoa)
Madeira
Eletrônicos como TVs, monitores, celulares, mouses, impressoras, teclados etc.
Que materiais os Ecopontos não recebem?
Lixo doméstico
Animais mortos
Resíduo hospitalar
Resíduos perigosos/contaminados como pilhas/baterias, lâmpadas, cartucho de tinta, tonner, óleos e suas embalagens

Informações:
Central de Atendimento do Comitê Gestor de Limpeza Urbana: 0800 098 1636.

Prefeitura de São Luís garante circulação de 100% da frota de ônibus neste domingo (5)

Por meio de portaria, a Prefeitura de São Luís determinou a circulação de 100% da frota de ônibus neste domingo (5). O intuito da Prefeitura com a medida é garantir que o transporte público esteja operando em sua totalidade para beneficiar os estudantes que irão fazer a avaliação do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem). Para assegurar o cumprimento da solicitação, o poder público municipal, através da Secretaria Municipal de Trânsito e Transportes (SMTT), realizará fiscalização nas garagens e nos terminais.

O secretário municipal de Trânsito e Transporte, Canindé Barros, explicou que a medida segue orientação do prefeito Edivaldo e tem como objetivo favorecer os estudantes, que também foram beneficiados com a passagem gratuita, resultado do apoio do Governo do Estado. “Sabemos que muitas pessoas precisarão de meios para o deslocamento de casa até o seu local de prova. Por isso, estamos garantindo 100% da frota e somando esforços com o poder público estadual para a oferta do transporte gratuito”, destacou.

Para garantir o cumprimento do deslocamento gratuito aos estudantes que vão realizar a prova, a SMTT realizará também fiscalização nos terminais de ônibus da cidade. O benefício da gratuidade será concedido a quem apresentar o cartão de estudante no embarque. “Vamos fiscalizar para assegurar que o direito concedido aos estudantes seja realmente efetivado”, acrescentou o titular da SMTT.

A estudante Marcela Moraes, 24 anos, considera positivas as iniciativas do poder público municipal e estadual. “É um dia naturalmente tenso e com grande circulação de pessoas que vão fazer as provas. É muito bom saber que contaremos com esse apoio, tanto em relação à passagem gratuita quanto na frota que costuma ser reduzida aos domingos, mas estará funcionando normalmente. Assim não precisaremos esperar por muito tempo pelo ônibus”, contou.

ORIENTAÇÃO NO TRÂNSITO

Além de solicitar a circulação de 100% da frota, a Prefeitura de São Luís irá intensificar a presença de agentes de trânsito na cidade, especialmente nos grandes corredores de transportes – como as avenidas Jerônimo de Albuquerque e São Luís Rei de França – e nas proximidades dos principais locais de prova como a Universidade Federal do Maranhão (UFMA) e a Universidade Estadual do Maranhão (UEMA). Os agentes também estarão concentrados em áreas como os retornos da Forquilha, Cohab e Cohama.