Rodoviários decidem por paralisação das atividades nesta terça-feira (20)

Rodoviários que trabalham na empresa de ônibus Primor paralisaram as atividades nas primeiras horas da manhã desta terça-feira (20).

Os trabalhadores estão concentrados na garagem da empresa, na Cohama, próximo ao terminal de integração, onde protestam contra a falta de pagamento e suspensão do plano de saúde.

Reprodução/MA10/BielMendes

O Sindicato dos Rodoviários decidiu, em assembleia, que as paralisações continuarão enquanto o problema não for resolvido.

Sem a Primor, parte considerável do transporte público na capital ficou deficitário nesta manhã, com paradas cheias nos bairros da região Turu-Cohama-Vinhais-São Francisco, onde se concentram as linhas da empresa.

Reprodução/Ronaldo Rocha

Ônibus de três empresas não circulam nas ruas de São Luís nesta manhã

Os ônibus de três empresas de transporte público na capital não estão circulando nesta manhã de quarta-feira (10): São Benedito (garagem no Recanto dos Vinhais); Matos (garagem no bairro de Fátima) e Marina (garagem na Vila Flamengo, Maiobão).

A paralisação se deve ao atraso no pagamento de salários e/ou benefícios devidos aos trabalhadores, conforme nota do Sindicato dos Trabalhadores Rodoviários do Maranhão.

Sem os ônibus, os bairros mais afetados são o São Raimundo, Cidade Operária e Cidade Olímpica, três dos mais populosos de São Luís.

A cidade conta com 20 empresas de ônibus e, segundo o Sind. Rodoviários, apenas cinco delas haviam realizado o pagamentos dos funcionários até às 17h de terça-feira (9).

Além dos salários, os trabalhadores exigem a regularização de direitos como plano de saúde, plano odontológico e ticket alimentação, que estão suspensos por falta de pagamento das empresas, e parte do décimo terceiro salário.

Rodoviários avaliam paralisação por falta de salários nesta quarta (10)

Em nota enviada à imprensa nesta segunda-feira (8), o Sindicato dos Rodoviários do Maranhão declarou estar avaliando a paralisação das atividades da categoria nesta quarta-feira (10) por falta de pagamento dos salários que lhes são devidos por algumas empresas.

Segundo o Sind. Rodoviários, a categoria está reunida nesta manhã para levantar quais empresas estão com os salários atrasados e outros benefícios.

“Logo após as festividades de Ano Novo, muitos associados procuraram o Sindicato dos Rodoviários, para denunciar as condições, em que estavam sendo obrigados a trabalhar. Sem receber os salários, benefícios como o ticket alimentação e em alguns casos, nem mesmo o décimo terceiro foi depositado nas contas dos funcionários, o que configura uma irregularidade. Tem situações em que o associado não está conseguindo nem se consultar através do plano de saúde, por falta de pagamento”, diz a nota assinada por Isaias Castelo Branco, presidente do Sind. Rodoviários.

Esta segunda conta como quinto dia útil do mês, o dia final de realização de pagamentos do setor privado sem atraso, conforme convenção coletiva de trabalho na grande maioria das categorias de trabalhadores, incluindo os rodoviários.

Segundo Isaías, apenas os ônibus das empresas que não honrarem os pagamentos de salários e outros benefícios serão paralisados na quarta-feira (10).

Rodoviários planejam nova paralisação em São Luís

Em comunicado divulgado nesta seguna-feira (6), o Sindicato dos Rodoviários disse que categoria fará nova paralização, caso os salários não sejam pagos até o quinto-dia útil, próxima quinta-feira (9).

No último dia 27 de Outubro, os Rodoviários cruzaram os braços em São Luís por duas horas como protesto no atraso dos salários de motoristas, cobradores e fiscais.

“No nosso ponto de vista, apelar para uma paralisação do sistema, somente em último caso”, declarou o presidente da categoria, Isaias Castelo Branco.

Os Rodoviários precisam receber os salários na data certa. São pessoas que tem compromissos a honrar e que muitas vezes, passam por transtornos, devido ao não recebimento do salário e do ticket. A categoria, constantemente, reclama desta postura dos patrões. Pois bem, agora iremos agir da mesma forma, sem o mínimo de consideração pelos empresários. Desde já, pedimos desculpas a população de São Luís, caso alguma linha deixe de operar na capital no próximo dia 09, mas estamos lutando por nossos direitos e claro, por mais respeito”, completou o sindicalista.

 

Salário dos rodoviários é ajustado em 4,08%

Após várias reuniões e anúncios de paralização, a Justiça decidiu pelo reajuste salaria dos trabalhadores do transporte público de passageiros em 4,08%.

A porcentagem é bem abaixo dos 13% pedidos pelos rodoviários, mas ainda acima dos 2,5% oferecidos pelo Sindicato das Empresas de Transporte de Passageiros.

Pela decisão do Tribunal Regional do Trabalho, o salário dos motoristas passa de R$ 1,650,00 para R$ 1717,32, e o salário dos cobradores passa de R$ 957,00 para R$ 996,04.

A direção do Sindicato dos Trabalhadores do Transporte Rodoviário do Maranhão (Sttrema), declarou que entende a decisão, mas questiona o reajuste ter saído tão abaixo do pretendido. Os valor do ticket-alimentação permanecem sem qualquer mudança.

O Sttrema explicou ainda que, a partir do próximo mês as empresas terão se somar ao reajuste conseguido agora o de 1,92% que já seria dado no mês de setembro. Assim, os salários passarão para R$ 1750,29 dos motoristas e R$ 1.015,16 dos cobradores.

A classe patronal segue contestando o reajuste, alegando que os custos para a manutenção dos serviços básicos é alto. Segundo o SET, a renovação das frotas, exigidas pela licitação ocorrida no começo do ano, onerou as despesas.

O aumento ou não do preço da tarifa de passagem ainda será discutido entre Prefeitura e sindicatos. As passagem sofreram aumento em março do ano passado em 11,8%.

Rodoviários irão discutir reajuste salarial a partir de amanhã (21)

Rodoviários estiveram novamente reunidos em Assembléia nesta segunda-feira (19). A entidade propôs o encontro, para informar a categoria sobre o andamento das negociações com os patrões e para decidir, diante do impasse, que medidas adotar. A partir desta quarta-feira (21), segundo informa o Sindicato dos Rodoviários do Maranhão, o presidente Isaias Castelo Branco e diretores da entidade farão Assembleias nas portas das garagens das empresas de ônibus da capital, para conversar com os trabalhadores, sobre as negociações. Por enquanto, a entidade confirma que vai aguardar a decisão da justiça, no que se refere ao pedido de reconsideração.

Ainda na segunda-feira (19), o Sindicato dos Rodoviários recebeu nova proposta do Tribunal Regional do Trabalho no Maranhão, elevando a proposta de reajuste salarial. Além dos 4,08%, para ser incorporado de imediato aos vencimentos, garantindo inclusive, o retroativo referente a Maio, agora o TRT-MA ofereceu mais 1,92%, que seriam pagos a partir de Setembro, totalizando 6%.

Essa nova proposta é de fato, um avanço nas negociações, mas de acordo com o Presidente da entidade, Isaias Castelo Branco, o melhor para os trabalhadores, seria garantir o percentual de 6%, desde agora. O Sindicato dos Rodoviários, entrou com um pedido de reconsideração da proposta, buscando o entendimento de que o reajuste de 6%, seja pago, inteiramente, tendo como base, o último mês de Maio.

“Sem dúvida, conseguimos avançar nas negociações. De 2%, proposta feita pelos empresários, já garantimos, por meio da justiça, reajuste salarial de 4,08% agora e mais 1,92% a partir de Setembro. Somente nós Rodoviários, sabemos como é dura a nossa rotina, um trabalho cansativo, estressante, insalubre e que oferece riscos, já que convivemos com a criminalidade, principalmente, os assaltos. Nossa intenção não é enfiar a faca na garganta dos empresários, para que concedam reajustes impossíveis, mas sim, que paguem salários dignos aos Rodoviários, que enfrentam diariamente, inúmeras dificuldades. Vamos lutar para que os 6% de reajuste salarial,  sejam pagos desde agora”, afirma Isaias Castelo Branco, Presidente do Sindicato dos Rodoviários do Maranhão.

Audiência no MPT debate situação dos rodoviários nesta quinta-feira (18)

O Ministério Público do Trabalho no Maranhão (MPT-MA) realiza nesta quinta-feira (18), às 15h, em sua sede, no Calhau, uma audiência para discutir os descontos salariais sofridos por motoristas e cobradores de ônibus e a falta de estrutura nos pontos finais das linhas de transporte público.

A reunião será presidida pelo procurador-chefe do MPT-MA, Marcos Rosa, e é um desdobramento da audiência realizada na última quinta (11), na Câmara de Vereadores de São Luís. Além de parlamentares, representantes da prefeitura, sindicatos patronal e obreiro e usuários do transporte coletivo devem participar do encontro.

 

Audiência pública discutirá cobranças de peças

A cobrança aos rodoviários de São Luís do valor de peças defeituosas ou danificadas em acidentes será debatida nesta quinta-feira (11), às 10 horas, na Câmara Municipal de São Luís.

A Audiência Pública foi proposta pelo Vereador Marcial Lima. Além da reposição de peças, na ocasião serão discutidas outras cobranças indevidas à categoria, no entendimento do Sindicato dos Rodoviários.

No início do ano, segundo o sindicato, houve um aumento significativo de reclamações dos trabalhadores que estavam sendo obrigados a arcar com as despesas de peças com defeito ou danificadas dos ônibus.

Para esta Audiência Pública foram convidados representantes dos sindicatos dos Rodoviários e das Empresas de Transporte (SET) e da Secretaria Municipal de Trânsito e Transportes (SMTT).

 

Com informações de assessoria

Novo ato de manifestação começa na Deodoro

Uma nova manifestação contra as reformas em curso no Congresso Nacional começará na Praça Deodoro nesta tarde, às 16h. O novo ato é organizado pelos mesmos grupos que se manifestaram na praça pela manhã, movimentos da Empresa Brasileira de Comunicação (EBC) no Maranhão e da Controladoria Geral da União (CGU) estão na Deodoro protestando com demais movimentos sindicais.

Também às 16 horas os ônibus voltarão a circular na cidade, conforme comunicado pelo Sindicato dos Rodoviários.

Mais informações à seguir.