Mutirão do Glaucoma realiza atendimentos nas regionais de Caxias e Presidente Dutra

Vinte municípios das regionais de saúde de Caxias e Presidente Dutra receberão até a próxima quinta-feira (22) o Mutirão do Glaucoma, estratégia executada pela Secretaria de Estado da Saúde (SES), que garante o acesso ao diagnóstico e tratamento gratuitos aos maranhenses.

Neste sábado, as consultas acontecem, pela manhã, em Afonso Cunha e Governador Archer e, à tarde, em Coelho Neto e Dom Pedro.

“O mutirão, realizado de forma sistemática pela SES, tem beneficiado milhares de maranhenses. Com os mutirões, garantimos o tratamento adequado e ampliamos a assistência oftalmológica”, destaca o secretário de estado da Saúde, Carlos Lula.

Em Caxias, as consultas acontecerão no Hospital Macrorregional de Caxias Dr. Everaldo Ferreira Aragão, no domingo (18), no período da tarde. Já em Presidente Dutra, na manhã da próxima quinta-feira (22), no Hospital Macrorregional de Presidente Dutra.

Os outros municípios contemplados são Aldeias Altas, Gonçalves Dias, Capinzal do Norte, São João do Sóter, Graça Aranha, Governador Luiz Rocha, Santa Filomena, Joselândia, São José dos Basílios, Santo Antônio dos Lopes.

O novo ciclo de atendimentos teve início na sexta-feira (16), nas cidades de Buriti, Duque Bacelar, Senador Alexandre Costa e Governador Eugênio Barros.

Mutirão
Em janeiro, 58 municípios, de sete regionais de saúde, foram contemplados com o Mutirão do Glaucoma. Nas ações, mais de seis mil pessoas foram atendidas, das quais 37,7% foram diagnosticadas com a doença.

Para passar em consulta no mutirão, o paciente precisa apresentar cópia de documento de identidade, cartão do SUS e comprovante de endereço. Nos casos diagnosticados de glaucoma, o paciente recebe o colírio gratuitamente pela SES.

O glaucoma não possui cura, mas ele pode ser tratado e controlado com colírios, laser e, em último caso, cirurgia. Com o acompanhamento médico e uso das medicações evita-se a perda da visão, uma vez que a pressão do olho é estabilizada.

Pessoas com casos da doença na família, aquelas com mais de 40 anos, negros, altos míopes, diabéticos e pacientes que tiveram trauma ocular ou doenças intraoculares fazem parte do grupo de risco e devem, prioritariamente, realizar consultas anuais.

Box//Mutirão do Glaucoma 

Sábado – 17/02
MANHÃ
Afonso Cunha – Hospital Municipal de Afonso Cunha
Governador Archer – UBS Governador Archer 1

TARDE
Coelho Neto – Centro de Imagem e Diagnóstico
Dom Pedro – Centro de Saúde dr. Alarico Pacheco

Domingo – 18/02
MANHÃ
Aldeias Altas – Hospital Municipal de Aldeias Altas
Gonçalves Dias – Secretaria Municipal de Saúde

TARDE
Caxias – Hospital Macrorregional de Caxias dr. Everaldo Ferreira Aragão
Capinzal do Norte – Caps Capinzal do Norte

Segunda-feira – 19/02
MANHÃ
São João do Sóter – Hospital Municipal
TARDE
Graça Aranha – Posto de Saúde de Graça Aranha

Terça-feira – 20/02
MANHÃ
Governador Luiz Rocha – Centro de Ensino Médio Luiz Cheivan
TARDE
Santa Filomena – Prefeitura Municipal de Santa Filomena

Quarta-feira – 21/02
MANHÃ
Joselândia – Unidade Básica de Saúde Antônio Marcolino de Queiroz
TARDE
São José dos Basílios – Unidade de Saúde São José

Quinta-feira – 22/02
MANHÃ
Presidente Dutra – Hospital Macrorregional de Presidente Dutra

TARDE
Santo Antônio dos Lopes – Posto de Saúde Elizoneth Ferreira Lima

 

Mais de 44 mil concorrerão às vagas do concurso da Saúde

Com o concurso público para o quadro efetivo da Empresa Maranhense de Serviços Hospitalares (Emserh), o Governo do Estado vai preencher mil vagas para a rede de saúde. O certame será realizado, neste domingo (18), em dois turnos: das 8h às 12h (horário local) para os cargos assistenciais e administrativos e das 14h30 às 18h30 (horário local) para os cargos de assistente administrativo e da área médica.

No domingo, ocasião que será realizada a prova objetiva do concurso, o candidato deverá comparecer com antecedência mínima de 60 minutos do horário fixado para fechamento do portão de acesso ao local de realização da prova, além de estar portando documento original com foto e o cartão de informação do candidato, que contém o horário e o local de prova. O cartão pode ser impresso no endereço eletrônico www.institutoaocp.org.br.

Ao todo, mais de 44 mil candidatos concorrem às mil vagas que foram divididas em 28 cargos das áreas médica, assistencial e administrativa. Os salários variam de R$ 1.000 até R$ 7.425,31 para nível médio e superior.

O secretário de Estado da Saúde, Carlos Lula, destaca o fortalecimento da rede de saúde com a execução da Lei sancionada pelo governador Flávio Dino. “Com o concurso, estamos oferecendo acesso por mérito próprio para os cidadãos, segurança e estabilidade. O propósito da gestão do governador Flávio Dino é beneficiar a população com um atendimento digno, humanizado e de qualidade”, ressaltou.

A seleção do concurso será feita em duas etapas e os candidatos serão avaliados por meio de provas objetivas de caráter eliminatório. Na fase seguinte, serão realizadas as avaliações de títulos ou experiências profissionais.

“Além de atender às exigências da Lei, o concurso vai fortalecer o quadro profissional técnico especializado nas nossas unidades de saúde, proporcionando melhorias significativas no atendimento prestado à população”, ressaltou o presidente da Emserh, Vanderley Ramos.

O certame será aplicado nas cidades de Balsas, Barra do Corda, Caxias, Codó, Imperatriz, Itapecuru, Pinheiro, Presidente Dutra, Rosário, Santa Inês, São João dos Patos, Timon, Zé Doca e São Luís. As demais etapas presenciais do concurso público serão realizadas na cidade de São Luís.

O Instituto AOCP, a empresa organizadora do certame, em publicação no site, dá dicas para evitar problemas no dia da prova, desde o que se pode e o que será proibido levar para o local de provas até como manter o foco na hora de responder as questões.

Orientações para os candidatos 

Cartão de convocação: Os candidatos que não conseguirem ter acesso ao cartão devem entrar em contato com o SAC do Instituto AOCP, pelo telefone (44) 3344-4242, de segunda a sexta-feira (úteis), das 9 às 17 horas (horário de Brasília).

Caneta: Não leve apenas uma caneta e lembre-se que ela precisa ser esferográfica, transparente e de tinta preta ou azul.

Itens proibidos: Óculos escuros, boné, lenço, anotações, relógio, calculadora e qualquer tipo de aparelho eletrônico estão proibidos sob pena de eliminação do candidato.

Celular: Telefones celulares devem permanecer desligados. Na hora da prova, o fiscal indicará onde ele pode ficar acomodado. Caso o aparelho emita algum som, o candidato não tem segunda chance.

Comida e água: O nível de glicose pode cair, você pode ter fome e sede. Leve uma bala, além disso não esqueça da água.

Local de prova: Caso o lugar não seja familiar, visite o local com antecedência.

Casos de dengue caem 74% no Maranhão

Reportagem do jornal Folha de S.Paulo desta quinta-feira (15) mostra que o Maranhão teve queda de 74,5% no número de casos suspeitos de dengue nas primeiras semanas deste ano na comparação com o mesmo período de 2017.

A redução é mais acentuada que a verificada no Brasil todo, de 44%. No Maranhão, a queda foi de 271 para 69 casos suspeitos até a terceira semana de janeiro.

Alguns Estados tiveram aumento de casos, como São Paulo, cuja alta foi de 241%.

O Governo do Maranhão tem adotado desde 2015 uma série de ações para combater a dengue. O Programa Estadual de Controle da Dengue faz um trabalho intenso com as visitas de campo às residências, os carros-fumacê e todo o esforço educativo feito nas escolas e centros comunitários do Maranhão.

Tem havido também capacitações em municípios para mapear as principais áreas infestadas.

Cuidado de todos

A adoção de medidas preventivas e de combate ao mosquito transmissor devem ser de caráter permanente, tanto da parte do poder público como no dia a dia da população.

É sempre importante tampar as caixas d’água, manter as calhas limpas, lixeiras bem tampadas e limpar, semanalmente, os pratos de vasos de plantas com areia.

“Precisamos eliminar os focos do mosquito para evitar surtos das doenças por ele transmitidas. Isso é uma responsabilidade de todos. Precisamos unir forças para combater o Aedes, a ação mais efetiva é eliminar os focos”, diz o secretário de Estado da Saúde, Carlos Lula.

Novas ações

Em janeiro, a Secretaria de Estado de Saúde lançou novas ações de imunização contra o Aedes Aegypti. As ações incluíram o envio de oito carros fumacê para combater o mosquito nas cidades de Barra do Corda, Pinheiro e Cururupu – destinos populares entre os foliões que viajam para curtir o carnaval no interior do Estado.

Também em janeiro, o Governo do Maranhão iniciou o monitoramento em prédios públicos na Região Metropolitana de São Luís.

“Estamos fazendo esse trabalho em colaboração com o município. Assumimos a inspeção de todos os prédios públicos estaduais e alguns federais. Dessa forma, estamos protegendo o trabalhador e a população que ali é atendida”, diz a superintendente de Epidemiologia e Controle de Doenças da SES, Maria das Graças Lírio.

A ideia é atuar de forma preventiva, identificando focos e orientando servidores para atuar de maneira adequada.

Governo e IFMA discutem parceria para capacitar profissionais de saúde em 52 municípios maranhenses

O Governo do Estado, por meio da Secretaria de Estado da Saúde (SES), iniciou diálogo com o Instituto Federal do Maranhão (IFMA) para capacitação destinada aos profissionais da saúde que atuam com população em vulnerabilidade social em 52 cidades maranhenses. A proposta de parceria foi apresentada em reunião nesta quarta-feira (7), na sede da SES.

“A proposta é fazer uma grande capacitação em 52 municípios do estado, com uma previsão de mais de 5 mil pessoas. O projeto propõe atuar em conjunto com o IFMA para que possamos melhorar a qualificação dos nossos profissionais”, destacou o secretário de Estado da Saúde, Carlos Lula.

O reitor do IFMA, Roberto Brandão, ressaltou a importância da aproximação das entidades da saúde e da educação para capacitar os profissionais que lidam diariamente com a população em vulnerabilidade social. “É uma parceria que aproxima as entidades para que a gente capacite os profissionais e chegue ao lugares mais distantes do Maranhão. Daí a importância da Secretaria de Estado da Saúde e do apoio do secretário que abraçou o projeto, quando veio agregar forças a nós, junto com os municípios, para fazer essa multiplicação de informação chegar ao nosso público-alvo”, afirmou.

Com a proposta de parceria, o primeiro contato com a SES teve o objetivo de definir a agenda para reunir os secretários municipais de saúde das 52 cidades previstas no projeto. A finalidade do encontro foi apresentar as diretrizes e metas do projeto para depois iniciar a etapa de seleção dos profissionais que irão trabalhar na produção dos materiais para os cursos de formação.

A meta é realizar um plano de capacitação que funcionará em duas etapas: a primeira por meio dos Fóruns Integradores que serão presenciais em 52 cidades do estado e que vai integrar os cinco eixos do projeto, com base na política de equidade. Ainda na etapa inicial, serão realizadas oficinas de formação aos profissionais da saúde e aos atores que lidam com a população de vulnerabilidade social dos municípios selecionados. Também acompanhou a reunião com representantes do IFMA a subsecretária de Estado da Saúde, Karla Trindade.

A segunda etapa do projeto vai acontecer através do módulo de formação online do IFMA, onde esses profissionais e atores sociais estarão fazendo a segunda parte da formação. “A nossa agenda para esses dois primeiros meses é exatamente articular com os municípios e selecionar os profissionais para a produção dos materiais informativos. O projeto já está acontecendo e a nossa previsão é de que o Fórum Integrador aconteça até julho deste ano. A plataforma digital seja iniciada a partir do segundo semestre de 2018”, explicou Simone Santos, professora e coordenadora do projeto.

Governo lança projeto Saúde em Libras para rede estadual de saúde

O Governo do Estado lançou, nesta terça-feira (6), o projeto ‘Saúde em Libras’ na Maternidade Alta Complexidade do Maranhão. O objetivo é capacitar os profissionais da rede estadual de saúde, otimizando o acesso e qualidade do atendimento e cidadania para a pessoa surda e seus familiares durante atendimento.

As secretarias de Estado da Saúde e de Direitos Humanos e Participação Popular, de forma integrada, implantaram o projeto pioneiro no Maranhão.

“Tivemos o primeiro parto com auxílio de intérprete para pessoa surda no ano passado. Vamos realizar a capacitação dos primeiros 30 profissionais e a ideia é expandir para nossas unidades de saúde para que os pacientes possam ter maior acessibilidade e assistência em saúde de forma integral”, disse o secretário de Estado da Saúde, Carlos Lula.

“O projeto Saúde em Libras foi articulado por nós da Sedihpop, de acordo com as demandas solicitadas junto com a sociedade civil e com o Conselho Estadual de Direito à Pessoa com Deficiência. O curso é um ato de reconhecimento à cidadania da pessoa surda, uma decisão importante de humanização do atendimento aos usuários do sistema de saúde do Maranhão, com a capacitação do profissional de saúde em libras”, destacou o secretário de Direitos Humanos e Participação Popular, Francisco Gonçalves da Conceição.

Ele completou, ainda, que “essa é uma questão fundamental para garantir um atendimento de melhor qualidade aos usuários que são surdos e têm dificuldade de comunicação”.

Saúde em Libras

Inicialmente, o projeto começará pelas maternidades, mas se estenderá como formação para outros profissionais de saúde das unidades estaduais, sejam elas de urgência e emergência, alta complexidade ou saúde mental, dentre outros, porém, respeitando a singularidade da oferta de cada serviço.

A primeira etapa do projeto começou, nesta terça-feira (6), com a capacitação dos profissionais da Maternidade de Alta Complexidade do Maranhão, Maternidade Benedito Leite e Maternidade Nossa Senhora da Penha.

A iniciativa teve também a colaboração ativa dos profissionais da Associação de Surdos do Maranhão (Asma) e de professores surdos e ouvintes que trabalharam na construção do 1ª Glossário bilíngue da saúde que servirá como material didático para as turmas de capacitação.

“A principal conquista é a comunicação. É muito importante os profissionais aprenderem libras, ter essa comunicação com o ser humano em qualquer lugar. Estou muito feliz com a abertura do curso, pois isso vai motivar os profissionais a aprenderem mais e a terem um cuidado mais especifico com o surdo, mudo ou cego”, disse Mayk Oliveira, pai do primeiro bebê nascido com a ajuda de intérprete na Maternidade de Alta Complexidade do Maranhão, em São Luís.

O ineditismo do projeto que busca melhorar o atendimento aos pacientes com surdez trouxe alegria para quem viveu a experiência e para quem ainda vai vivenciá-la. “Eu me senti muito segura em ter esse contato com o intérprete. Ter esse serviço disponível de forma efetiva é um orgulho para todos os surdos e todas as mulheres do Maranhão, porque temos essa oportunidade que muitas não tiveram no passado”, completou a professora Louise Ludmila, esposa de Mayk Oliveira.

“Esse projeto representa a possibilidade de se eliminar as barreiras de comunicação em qualquer situação, sobretudo em um dos momentos mais sublimes da vida humana, cumprindo fielmente um dos comandos previstos pelo art. 3º da Lei Brasileira de Inclusão da Pessoa com Deficiência (Lei 13.146/2015)”, disse a responsável pela Escola Técnica do SUS, Dayana Dourado.

A secretária adjunta dos Direitos da Pessoa com Deficiência da Sedihpop, Beatriz de Carvalho, também participou da solenidade de lançamento do projeto.

Prefeito Edivaldo investe em saúde com implantação de academias de ginástica ao ar livre

“A gente esperava muito por uma academia dessas, porque tem muitas pessoas que vêm para cá fazer exercício. Eu faço caminhada todos os dias e fiquei bastante satisfeito com esses equipamentos”, disse o funcionário público José Amaral Nunes, 52 anos. Ele se exercitava em um dos aparelhos da academia de ginástica ao ar livre instalada na região do Rio das Bicas, Avenida dos Africanos, Sacavém. A ação da Prefeitura de São Luís vai contemplar 10 bairros da cidade e é resultado de emenda do deputado federal Weverton Rocha. A iniciativa integra o trabalho que vem sendo desenvolvido pelo prefeito Edivaldo que já revitalizou dezenas de praças da capital garantido à população espaços de convivência e de lazer.

Os equipamentos já foram instalados nos bairros Radional, Sacavém e Praça do Bacanga. Cada academia conta com 12 a 14 equipamentos, totalizando 144 itens para a prática de exercícios diversos e que atende a todas as idades. “O objetivo deste projeto é incentivar a população na prática esportiva e no cuidado com a saúde. É uma ação de grande importância para que as pessoas se exercitem e promove ainda a interação social”, pontua o secretário municipal de Desporto e Lazer (Semdel), Rommeo Amim destacando que o trabalho segue orientação do prefeito Edivaldo.

As academias serão instaladas em praças e parques da cidade, alguns destes lugares ociosos e que agora vão se transformar em atrativo para a reunião de pessoas. A aposentada Maria Antônia Passinho, 64 anos, mostrou que está com toda a disposição e já aproveitava para movimentar o corpo em um dos aparelhos na academia montada no Rio das Bicas. Ela disse que sempre fez atividades físicas e agora, vai ampliar os exercícios nos equipamentos. “Vou caminhar, como sempre fiz e treinar meus braços e o corpo todo. É bom que a gente fica ao ar livre, tem a companhia de outras pessoas e preserva a saúde”, avaliou.

O aposentado Nicácio Diniz, 59 anos, acompanhava a montagem da academia na Praça do Radional. O morador parabenizou a iniciativa que, em sua avaliação, vai somar para tirar os jovens da ociosidade. “Temos várias escolas aqui e esses jovens podem aproveitar e gastar energia nesses equipamentos, cuidar da saúde e se distanciar de muita coisa nociva. Tem gente de todas as idades que faz caminhada e agora, tem mais essa alternativa”, enfatizou.

“Eu mesma venho para cá depois da caminhada. Estávamos precisando de um espaço destes, ainda mais aqui que há muitos jovens e moradores de outros bairros que vêm aproveitar a academia”, disse a professora Maria Pereira, 55 anos. Além do Radional, a academia vai servir a moradores da Vila Palmeira, Santa Cruz, Vera Cruz, Divinéia do Santa Cruz e outros.

Além do Sacavém e Radional, as academias serão instaladas no Parque do Bom Menino, Praça da Alemanha, Quadra do Sabará (Cohab Anil I), Praça do Ipem São Cristóvão, Circo Escola, na Cidade Operária, Praça do Ipem Turu e Praça do Letrado (Vinhais). Entre os equipamentos estão múltiplo exercitador, remada individual, rotação diagonal dupla, cavalgada dupla, surf pressão de pernas, rotação vertical para pessoa com deficiência e desenvolvimento para pessoa com deficiência.

Os bairros Cohafuma, Bacanga e Bela Vista também vão contar com as academias esportivas, instaladas em parceria Semdel e Secretaria Municipal de Urbanismo e Habitação (Semurh). O equipamento do Bacanga já está em funcionamento, em área em frente à Universidade Federal do Maranhão (UFMA).

Cirurgias de retirada de cálculo renal podem ser feitas no Hospital Regional de Timbiras

O Hospital Regional de Timbiras, unidade vinculada à Secretaria de Estado da Saúde, iniciou a oferta de um novo procedimento cirúrgico. A pielolitotomia ou retirada de cálculo do rim entrou para a lista cirurgias realizadas na unidade e beneficiará a população da Regional de Saúde de Codó. A disponibilidade do serviço acaba com o deslocamento de pacientes para São Luís ou para outra grande cidade para realização do procedimento.

“Entendemos que a regionalização dos atendimentos em saúde é um modelo resolutivo, além de garantir mais qualidade no atendimento aos pacientes da nossa rede. Assegurar novos serviços no interior do estado evita o êxodo para outras cidades e, com isso, a demora no tratamento e o risco de complicações, por exemplo”, informa o secretário de Estado da Saúde, Carlos Lula.

De acordo com o diretor administrativo do Hospital Regional de Timbiras, Sansão Pinheiro, o novo procedimento representa uma ampliação da política de assistência à saúde pública na unidade de Timbiras.

“Ano passado, com o envio de novos equipamentos pela SES, incluímos as cirurgias de prostatectomia e tireoidectomia. Agora, conseguimos oferecer também a retirada de pedra no rim. Fazendo as cirurgias no Hospital Regional de Timbiras economizamos o tempo do paciente, que não precisa mais se deslocar para o Macrorregional de Coroatá ou para São Luís ou aguardar nas filas de espera”, diz.

Até o momento, a unidade realizou 12 cirurgias de tireoidectomia, oito de prostatectomia e duas de pielolitotomia.

Perfil

Unidade de saúde de urgência e emergência, o Hospital Geral de Timbiras dispõe de quatro especialidades médicas: clínica, cirúrgica, pediátrica e obstetrícia; exames de radiologia, ultrassonografia, análises clínicas, eletrocardiograma e testes rápidos (HIV, sífilis e hepatite). Serve à população de toda a regional de saúde de Codó, que inclui os municípios de Timbiras, Coroatá, Peritoró, São Mateus e Alto Alegre do Maranhão.

Governo reforça informação para avançar no controle da Hanseníase

O Governo do Maranhão realizou um Ato Público de Educação em Saúde alusivo ao Dia Mundial de Combate a Hanseníase, na manhã deste domingo (28), na Feirinha de São Luís, na Praça Benedito Leite, Centro Histórico. O objetivo era chamar a atenção da população para a importância da prevenção e do tratamento adequado da doença.

Com o tema ‘Hanseníase: Identificou, Tratou, Curou’, o ato público organizado pela Secretaria de Estado da Saúde (SES), por meio do Programa Estadual de Controle da Hanseníase, contou com o apoio da Secretaria Municipal de Saúde de São Luís e alcançou centenas de pessoas durante o Dia Mundial de Combate a Hanseníase.

A coordenadora do Programa Estadual de Controle da Hanseníase da SES, Maria Raimunda Mendonça, explicou que a falta de informação e o preconceito prejudicam o diagnóstico precoce e o tratamento da doença. “O medo da discriminação afasta pacientes das unidades de saúde e dificulta o diagnóstico e o tratamento da hanseníase. Por isso, a informação é o melhor remédio”, alerta Maria Raimunda Mendonça.

Durante a ação folders informativos foram distribuídos levando informações acerca das medidas recomendadas para a prevenção, diagnóstico e tratamento da hanseníase. O momento foi aproveitado ainda para desmistificar preconceitos que atingem os portadores da doença. Desta forma, os profissionais de saúde esclareceram como a hanseníase se manifesta e quais as maneiras de se prevenir.

A coordenadora ainda destacou que estas ações pontuais colaboram significativamente para deixar bem claro, por exemplo, o modo de transmissão da doença e, também, para ressocializar o portador “O papel da Saúde é promover a prevenção. Distribuímos panfletos educativos e orientamos a população sobre os sintomas mais comuns da hanseníase, por isso temos a certeza de que as pessoas saem mais esclarecidas de um encontro como este”, afirmou.

A funcionária Lissandra Fraga, 39 anos, elogiou a ação e destacou a importância da campanha de conscientização. “Informação sempre é importante. As pessoas, muitas vezes, não têm o conhecimento necessário para a prevenção e tratamento de determinadas doenças. Então, essa ação, que envolve, principalmente, a hanseníase é fundamental”, disse reforçando que não apenas a pessoa com suspeita da doença deve realizar o exame, mas também os familiares e pessoas que moram com ela, por ser uma doença transmitida através do aparelho respiratório.

A turista Ramirene Silva, 32 anos, disse ser de suma importância para quem vem visitar a cidade. “Acho importante ter ações como esta em locais de grande aglomeração como aqui na Feirinha. São Luís recebe muitos visitantes e ver que o governo está preocupado com a saúde pública é reconfortante”, avaliou.

De acordo com o Departamento Estadual de Epidemiologia, da Secretaria de Estado da Saúde (SES), somente em 2016, foram registrados 3.247 casos da doença. Destes, 314 em menores de 15 anos. Em 2017, com as ações de mobilização, 2.900 pacientes procuraram unidades de saúde para a realização dos exames.

O diagnóstico e tratamento da hanseníase pode ser realizado nas unidades básicas de saúde. Os casos mais sérios são direcionados aos centros de referência, como Hospital Aquiles Lisboa e o Centro de Saúde Genésio Rêgo, ambos do Estado.Sobre a hanseníaseA doença infectocontagiosa é causada pela bactéria Mycobacterium leprae, ou bacilo de Hansen, e que, se tratada, tem cura.

A transmissão se dá pelas secreções das vias aéreas superiores e por gotículas de saliva. Embora seja uma doença basicamente cutânea, pode afetar os nervos periféricos, os olhos e, eventualmente, alguns outros órgãos.Os principais sintomas são as manchas espalhadas pelo corpo.

Outros sintomas são comprometimento dos nervos periféricos e aparecimento de caroços ou inchaço nas partes mais frias do corpo, como orelhas, mãos e cotovelos.O tratamento da hanseníase é feito por via oral, com poliquioterapia (PQT), um coquetel de antibióticos, fornecido gratuitamente pelo Ministério da Saúde nas Unidades Básicas de Saúde sob a supervisão de médicos ou enfermeiros.

Foliões de Timon contarão com estrutura especial para atendimentos de saúde

A Secretaria de Estado de Saúde (SES) irá manter uma estrutura de retaguarda para atendimento aos brincantes durante o ‘Zé Pereira’, nos dias 27 e 28 de janeiro. Instalado na UPA de Timon, o posto funcionará com equipe médica, corpo administrativo e uma ambulância para atender ao público e foliões, durante o tradicional evento do pré-carnaval da região.

Na unidade de urgência e emergência o atendimento será reforçado, com esquema diferenciado da rotina normal, segundo destacou a diretora administrativa da Unidade de Pronto Atendimento (UPA) de Timon, Ana Patrícia Bringel Resende. “Nós pensamos em garantir a todos os foliões de nossa cidade uma maior tranquilidade durante Zé Pereira, um evento que envolve muitas pessoas. Por isso, para não prejudicar o atendimento normal da unidade, a estrutura estará apta para atender a demanda normal e uma provável demanda extra no período da festa no final de semana”, explicou.

Segundo a diretora administrativa, o esquema vai funcionar durante todo o final de semana. “A ideia é preparar as unidades de urgência e emergência para receber os atendimentos conforme as especialidades para as quais são referências, mas também ter unidades de apoio e leitos de retaguarda, caso haja necessidade”, disse.

A estrutura contará com sala equipada com materiais e medicações necessárias para o primeiro atendimento, além de duas ambulâncias disponíveis para eventuais transferências dos casos mais graves. Além disso, uma equipe extra, formada por um médico cirurgião, um enfermeiro e dois técnicos de enfermagem, estará à disposição durante os dois dias de folia.

Para o serviço especializado, a UPA de Timon conta com o apoio da Secretaria do Estado de Saúde para aumento dos insumos que serão usados para um melhor atendimento aos pacientes. “Hoje a UPA funciona com oito leitos na sala amarela e quatro na sala vermelha, temos Raio X e exames de laboratório 24 horas, enquanto que no plantão ficam dois clínicos, dois pediatras e um médico intensivista responsável pela a sala vermelha e amarela. Por causa do evento, vamos aumentar o número de médicos no plantão para garantir a fluidez do atendimento”, afirmou James Ricardo, diretor médico da UPA de Timon.

Em média, a UPA de Timon atende cerca de 350 pacientes por dia, sendo a maior parte dos atendimentos clínicos e com poucos casos de vítimas de trauma.

Durante o Zé Pereira, foliões dos municípios de Caxias, Parnarama, Matões e de Teresina (PI) costumam passar pelo evento. São esperados 50 mil brincantes por dia de festa no município.

Inscrições para o concurso da saúde terminam na tarde desta segunda-feria (22)

Os interessados em participar do concurso da Empresa Maranhense de Serviços Hospitalares (Emserh) tem até a tarde desta segunda-feira (22) para realizar a inscrição no site do Instituto AOCP.

As inscrições se encerram às 14h, horário de Brasília, que corresponde às 13h, horário do Maranhão.

A taxa é de R$ 80 para nível médio e técnico e R$ 120 para nível superior. Os salários variam de R$ 1.000 até R$ 7.425,31.

O concurso vai contemplar mil vagas para a rede de saúde, inclusive para médicos.

As provas objetivas para todos os cargos serão realizadas no dia 18 de fevereiro de 2018, mas o candidato deve ficar atento para o horário de realização da prova.

Para os cargos assistenciais e administrativos, as provas serão aplicadas durante o período da manhã. Já os cargos de assistente administrativo e da área médica, as avaliações serão realizadas à tarde

A aplicação da prova será realizada nas cidades de Balsas, Barra do Corda, Caxias, Codó, Imperatriz, Itapecuru, Pinheiro, Presidente Dutra, Rosário, Santa Inês, São João dos Patos, Timon, Zé Doca e São Luís. Em caso de indisponibilidade de locais adequados ou suficientes na localidade de realização das Provas, estas poderão ser realizadas em localidades próximas. As demais etapas presenciais do concurso público serão realizadas na cidade de São Luís.

De Redação, com informações de Secap.