SES desmente notícias falsas sobre surto de meningite no Maranhão

O Secretário de Saúde do Estado, Carlos Lula, chamou nesta quarta-feira (29), de FakeNews a informação de que havia surto de meningite no Maranhão. Algumas pessoas espalharam nas redes sociais o suposto surto da doença. Carlos Lula classificou de irresponsáveis aqueles que tentaram mais uma vez espalharem pânico através de fackenews. “Compartilhem com seus familiares e amigos: não há surto de meningite no estado. Esta possibilidade está descartada. É uma irresponsabilidade espalhar o pânico sob a forma de fakenews! Espalhe a verdade!”, disse Carlos Lula.

Em quatro dias, dois casos de meningite foram notificados em São Luís e causaram pânico na população. De acordo com o Centro de Informações Estratégicas de Vigilância em Saúde (CIEVS) os dois casos notificados foram registrados nos municípios de São José de Ribamar e em Paço do Lumiar, na Região Metropolitana da capital.

O primeiro caso é de uma criança de quatro anos que vive no bairro Araçagy em São José de Ribamar, que deu entrada no último dia 23 de maio em um hospital particular de São Luís. Após testes laboratoriais, foi confirmado o diagnóstico de meningite viral. A SES informou que o estado da criança é estável e todos os sintomas estão sendo tratados, mas ainda não há previsão de alta.

A segunda notificação foi registrada na segunda-feira (27). A mulher de 24 anos, que não teve o nome revelado, deu entrada na Unidade de Pronto Atendimento (UPA) da Cidade Operária com fortes dores de cabeça, náuseas e rigidez na nuca. A jovem segue sob cuidados médicos e a SES aguarda o resultado dos exames laboratoriais. 

Em 2019, a Secretaria de Saúde do Maranhão (SES) já registrou 124 casos suspeitos de meningite, sendo 44 casos confirmados após exames laboratoriais. Segundo a secretaria, 13 pessoas morreram no estado por conta da doença, sendo cinco mortes somente em São Luís.

A SES alerta a população que por conta do período chuvoso que ocorre no Maranhão, aumentam as chances do aparecimento de doenças respiratórias como meningite e influenza. Por conta disso, a Superintendência de Epidemiologia e Controle de Doenças da SES, alerta professores de escolas, creches e funcionários de ambientes com muita aglomeração para adotar medidas de prevenção.

A meningite é um processo inflamatório das meninges, que são as membranas que envolvem o cérebro e a medula espinhal. A doença pode ser causada por bactérias, vírus, fungos e parasitas ou por infecções. As meningites virais e bacterianas são consideradas as mais importantes, já que podem ocasionar surtos. A doença é transmitida pelo contato direto e prolongado por meio das secreções respiratórias entre pessoas infectadas, assintomáticas. Entre os sintomas, estão dores de cabeça, febre alta, vômitos, rigidez na nuca, pequenas manchas avermelhadas na pele. Em crianças menores de um ano, irritações e choro constante são sintomas da meningite.

Após a constatação de alguns sintomas, os pacientes devem procurar imediatamente atendimento médico para a realização de exames laboratoriais que confirmem a doença. Assim que confirmado, o caso deve ser notificado à Vigilância Epidemiológica Municipal para medidas de controle imediato.

Segundo a SES, a vacinação contra meningite para bloqueio está indicada em situações em que haja a caracterização de surto da doença.

Programa Mais Médicos está com 130 vagas abertas no Maranhão

Cabe ressaltar a importância de estar atento a todas as regras de adesão previstas no edital nº11/2019, publicado no dia 13 maio deste ano. Uma delas se refere à apresentação dos documentos no ato da inscrição, que será feita exclusivamente pela internet, via Sistema de Gerenciamento de Programas (SGP), disponível no site do Mais Médicos: http://maismedicos.gov.br.

Mais de 6 milhões de pessoas que vivem nas áreas mais vulneráveis do Brasil terão a assistência na Atenção Primária reforçada nesta nova etapa do Programa Mais Médicos. Cerca de 130 vagas estão abertas no Maranhão pelo novo edital do Mais Médicos.

Maranhão tem aumento de 88,1% no número de leitos de UTI

Desde 2015, o Maranhão teve a abertura de 216 leitos de cuidados intensivos de gestão pública estadual. Comparado à quantidade de leitos que existiam até 2014, o aumento registrado é de 88,1% em pouco mais de quatro anos.

O maior aumento registrado foi em relação às UTIs adultas. Antes de 2015, as unidades estaduais de saúde possuíam 82 leitos do tipo, concentradas em São Luís (62), Coroatá (10) e Presidente Dutra (10). Desde então, o número de vagas na área crítica destinada à internação de pacientes graves aumentou 132,9%, passando para 191 leitos.

A expansão resultou, também, na regionalização dos cuidados intensivos tanto em São Luís, como para o interior do estado. “A expansão de leitos de UTI/UCI no Maranhão acompanhou a ampliação de serviços públicos de saúde para todo o Estado. Um paciente em estado grave corria muitos riscos ao ser transportado para São Luís. Ao abrir leitos no interior do estado, aumentamos a assistência em saúde e as chances de salvar a vida dos maranhenses”, destaca o secretário de estado de Saúde, Carlos Lula.

Em São Luís, foram abertas UTIs adultos na Maternidade de Alta Complexidade do Maranhão (8), Hospital de Câncer do Maranhão (5), Hospital Dr. Carlos Macieira (6), Hospital de Traumatologia e Ortopedia (10) e Hospital Dr. Adelson de Souza Lopes (10), na Vila Luizão.

No interior do Maranhão, os hospitais Regional Dr. Everaldo Ferreira Aragão (10), em Caxias; Macrorregional Dra. Ruth Noleto (10), em Imperatriz; Regional Dra. Laura Vasconcelos (10), em Bacabal; Regional da Baixada Maranhense Dr. Jackson Lago (10), em Pinheiro; Regional Tomás Martins (10), de Santa Inês; Regional de Balsas (10); e Regional de Chapadinha (10). Outro destaque foi a criação de 49 leitos de Unidade de Cuidados Intermediários (UCI) adultos, que até então eram inexistentes do Estado.

As UTI pediátricas tiveram um acréscimo de 90%, passando de 10 leitos para 19. Os nove novos leitos fazem parte da estrutura da UTI Pediátrica Cardiológica do Hospital Carlos Macieira (HCM), entregue em julho do ano passado. O serviço foi o primeiro da rede estadual voltado a crianças cardiopatas.

Os últimos leitos entregues pelo Governo do Estado foram no Hospital Infantil Dr. Juvêncio Mattos, em São Luís, que passou a contar com 10 novos leitos de Unidade de Cuidado Intermediário Neonatal Convencional (UCINCo). No total, os leitos desse tipo foram ampliados de 34 para 67 leitos (+97%) em todo o estado. Já as UTIs neonatais aumentaram de 101 para 115 leitos (+13,8%) e as Unidades de Cuidado Intermediário Neonatal Canguru (UCINCa) de 18 para 20 (+11,1%).

Levantamento sobre Aedes aegypti indica áreas de risco em São Luís

O Levantamento de Índice Rápido de Aedes aegypti, conhecido como LIRAa, indicou que as arboviroses, que incluem o vírus da dengue, zika vírus, febre chikungunya e febre amarela, ainda são preocupação em diversas regiões da Grande São Luís.

Diante dessa constatação, secretários e técnicos da área de saúde dos municípios de São Luís, Paço do Lumiar, Raposa e São José de Ribamar, que fazem parte do Comitê de Arboviroses, estão analisando ações de prevenção e combate dessas doenças.

Por meio do LIRAa é possível descobrir como está a situação do município em relação à infestação de arboviroses, bem como quais os bairros mais críticos e quais depósitos de focos são predominantes na área.

“Daí a extrema importância deste levantamento para a elaboração de ações de combate e prevenção”, destaca o presidente da Agência Executiva Metropolitana (AGEM), Lívio Jonas Mendonça Corrêa.

No mais recente levantamento, os bairros Cidade Olímpica e Ilhinha são os pontos com maior infestação, devido ao armazenamento inadequado de água. “Também devemos considerar o baixo número de agentes de saúde atuando nas ruas e nas casas”, ressalta o coordenador do Comitê de Arboviroses e do Programa da Dengue, Pedro Souza Tavares.

Outra localidade com bastante infestação é a Vila Luizão. “Lá essa situação se deve à quantidade de lixo acumulada nas ruas”, acrescenta o coordenador.

Integração

Lívio Corrêa alerta que é importante que os gestores municipais desenvolvam ações e campanhas para prevenção das doenças. “Cada um deve fazer a sua parte, inclusive no que se refere a registrar número de casos”, destaca.

Para Lívio Corrêa, levantamentos como o LIRAa são importantes pois facilita as tomadas de decisão. “A partir dos dados, os gestores municipais podem criar estratégias mais efetivas para combater o mosquito”, justificou.

Encaminhamentos 

O Levantamento de Índice Rápido de Aedes aegypti é apresentado durante as reuniões do Comitê Municipal de Arboviroses, que acontecem todos os meses. Este ano, já foram realizadas quatro.

“Com a AGEM, realizamos apenas uma e há outra programada para o final deste mês”, revela Pedro Sousa Tavares, ao fazer referência a reunião que acontecerá no próximo dia 31. Na ocasião, será definida, entre outras ações, mais uma edição do Dia D de Combate às Arboviroses. “Definiremos data e local da ação”, informa Lívio Corrêa.

Detran/MA promove 3ª Corrida Maio Amarelo na Avenida Litorânea

Largada na Praça do pescador.

A 3º edição da “Corrida Maio Amarelo” ocorreu neste domingo (19), na Avenida Litorânea, em São Luís. O evento é promovido pelo Departamento Estadual de Trânsito do Maranhão (Detran-MA) e faz parte do cronograma de atividades de promoção da campanha “Movimento Maio Amarelo 2019”, que traz o tema “No Trânsito, o Sentido é a Vida”. A proposta da corrida é chamar a atenção da sociedade para o alto índice de mortes e feridos no trânsito em todo o mundo.

Este é o terceiro ano consecutivo que o Detran-MA promove a Corrida do Maio Amarelo. Lícia Medine, coordenadora da “Eu Corro”, empresa responsável pela organização da corrida, deu mais detalhes sobre o objetivo do evento. “Associar a pratica esportiva à campanha do maio amarelo para conscientizar as pessoas a ter cuidado com o trânsito assim como eles tem cuidado com a saúde. A função da corrida é fazer com que eles pratiquem atividade física e com a ajuda do Detran fazendo uma campanha sobre os cuidados que se deve ter no trânsito, isso tudo casa muito bem.”

De acordo com a diretora do Detran-MA, Larissa Abdala, o público tem sido cada vez maior na campanha. “Essa é a terceira edição da corrida, sempre no mês de maio, como parte do calendário da programação do Maio Amarelo. É muito importante porque esse evento esportivo não é aberto só a servidores, ele tem 500 vagas para a sociedade. Este ano, essas 500 vagas se esgotaram em 1h e 40min, o que significa o engajamento também da sociedade acerca da campanha, levando no peito e levando pelo evento esportivo a mensagem da campanha. Nós já estamos estudando, para a 4ª edição, no ano que vem, que nos aumentemos de 500 para 1000 vagas, até porque foi realmente um tempo recorde, que nos surpreendeu o esgotamento de todas as inscrições.”

Os três primeiros colocados foram premiados com troféus nas categorias Geral, Colaborador Detran-MA e Portador de Necessidade Especial, masculino e feminino, nas provas de 5km e 10km. Também foram entregues medalhas de participação para todos que concluírem a prova.

Francisco Monteiro, engenheiro ambiental, participou da corrida e chegou em segundo lugar no percurso de 5km. Segundo ele, o evento tem grande importância como forma de conscientização. “A importância do evento é exatamente a nossa proteção no trânsito mesmo, dos corredores, das famílias… A gente tenta fazer isso tanto com as nossas equipes que trabalham com a gente, quanto com o pessoal que corre com a gente no Amigos da Corrida. Porque prevenindo na nossa família, nos amigos, a gente acaba se protegendo porque as pessoas respeitam os corredores, os ciclistas, respeitam a nossa sociedade em geral.”, disse o corredor.

Já Pablo Paes, estudante de Educação Física, que ficou em 1º lugar no percurso de 5km, fez um alerta: “nossa cidade tem muitos acidentes, muita imprudência. Inclusive nós, da área da corrida, no movimento de corrida, em São Luís, já sofremos muitos casos de acidente, inclusive aqui na própria Litorânea. É preciso ter mais consciência, os motoristas não devem ingerir bebida alcoólica de maneira alguma.

Participaram da corrida homens e mulheres a partir de 16 anos. Os percursos foram de 5km e 10km, ao longo da Avenida Litorânea.

Othelino Neto participa da entrega de novos leitos no Hospital Infantil Dr. Juvêncio Mattos

O presidente da Assembleia Legislativa do Maranhão, deputado Othelino Neto (PCdoB), participou, nesta quarta-feira (15), da entrega de dez novos leitos para a Unidade de Cuidado Intermediário Neonatal Convencional (UCINCo) do Hospital Infantil Dr. Juvêncio Mattos, pelo Governo do Estado. O deputado Dr. Yglésio (PDT), vice-presidente da Comissão de Saúde da Alema, também participou da entrega dos equipamentos, que vão atender crianças que precisam de cuidados especiais, depois de passarem pela UTI Neonatal, além de ampliar a capacidade de atendimento do hospital.

Os parlamentares visitaram as novas unidades ao lado do secretário de Estado da Saúde, Carlos Lula. Do total de 40 leitos do Hospital Juvêncio Mattos, 22 são da UTI Neonatal, sendo 18, incluindo os dez novos leitos, da UCINCo, e cinco leitos pertencem à Unidade de Cuidado Neonatal do Método Canguru, que tem contribuído para a diminuição da mortalidade de bebês recém-nascidos.

“É muito gratificante participar desse momento e saber que, agora, mais dez leitos de UTI Neonatal estão sendo disponibilizados para todo o Maranhão. Saber que mais dez crianças poderão ter suas vidas salvas me deixa muito feliz, além de ver que os serviços hospitalares do nosso estado estão sendo ampliados para que, cada vez mais, as famílias tenham acesso à saúde pública”, afirmou Othelino Neto, destacando que, apesar das dificuldades, os serviços públicos estão sendo ampliados no estado.

O deputado Dr. Yglésio, que também é médico, pontuou que o atual sistema de saúde tem, hoje, um déficit de leitos tanto de UTI pediátrica, quanto neonatal. Ele também explicou que a unidade de cuidados intermediários atende àquelas crianças que não correm risco de morte, mas que também não podem ficar na enfermaria, pois carecem de um cuidado mais profundo.

“A partir do momento que você tem uma criança, que tem a condição de sair do cuidado de UTI, mas não pode ir para a enfermaria, e você não tinha esse leito, que hoje inaugura, você aumenta o tempo de permanência da criança dentro da Unidade de Terapia Intensiva plena. A partir de agora, quando você libera para esse tipo de leito, as crianças que realmente precisam estar dentro das UTIs têm essa oportunidade. Então, você está garantindo possibilidades maiores de crianças, com problemas graves no nascimento, sobreviverem e terem uma vida mais próspera, posteriormente”, assinalou.

Ampliação do atendimento

Hoje, em torno de 70% das crianças em atendimento nas UTIs do Hospital Juvêncio Mattos vem do interior do estado. Por isso, a necessidade de novos leitos. O secretário Carlos Lula frisou que, agora, a capacidade da UTI Neonatal da unidade de saúde será ampliada em 25%.

“Sabemos que ele é uma referência e, com isso, ampliamos a capacidade de continuarmos salvando vidas. Sabemos que é um momento de dificuldade, momento de crise, mas fazemos isso sabendo que, muito maior do que a crise, é a necessidade da nossa população. Então, damos o melhor cuidado possível. Esses dez leitos vão permitir uma capacidade muito maior do hospital”, garantiu.

Começa hoje o Dia D de vacinação contra a gripe no MA

Acontece neste sábado (4), o Dia D estadual de vacinação contra gripe no Maranhão. Até o momento, apenas 20,84% da cobertura vacinal foi atingida no estado. A campanha vai até 31 de maio e busca imunizar 90% dos grupos prioritários contra influenza, que são:

Gestantes
Crianças de 6 meses a menores de 6 anos
Puérperas (até 45 dias após o parto)
Pessoas com 60 anos ou mais
Trabalhadores da saúde
Professores de escolas públicas e privadas
Povos indígenas
Portadores de doenças crônicas não transmissíveis e outras condições clínicas especiais
Adolescentes e jovens de 12 a 21 anos sob medidas socioeducativas
População privada de liberdade e os funcionários do sistema prisional
Policiais civis e militares, bombeiros e membros ativos das Forças Armadas

Em São Luís, a ação acontece em 63 postos de saúde, com concentração no Centro de Saúde da Cohab. O horário de vacinação será das 8h às 17h e o usuário deve levar a carteira vacinal e o cartão SUS.

Brincantes reforçam rotina de treinos e alimentação saudável para o São João

A jornada de seis a sete horas diárias de apresentações no mês de junho exige não só amor pelo São João do Maranhão, também exige fôlego, disposição e condicionamento físico, essenciais para quem se compromete com a brincadeira.

“O desgaste energético é muito grande, isso requer um esforço maior, por isso a gente intensifica o treinamento, melhora a alimentação, ingestão de água e principalmente o treino aeróbico”, conta Odilo Lima Júnior. Com apenas 24 anos, é uma voz de experiência no assunto.

“Já brinco no boi há 20 anos, danço desde os quatro anos”, diz. Além do treino regular que mantém o ano inteiro, a partir de janeiro ele começa os exercícios focados na resistência física para as apresentações.

Assim como Júnior, Kadyma dos Santos Lima Silva também tem se esforçado nas barras, passadas, esteira e outros exercícios. Tudo para estar pronta para o São João.

“Tem que ter disposição.  Precisa de treino, alimentação, ensaios durante a semana, finais de semana, é nos ensaios que a gente pega o pique para dançar em todas as apresentações”, conta.

Treinos

O educador físico e personal trainer Julian Fernandes explica que, mesmo para quem já treina o ano inteiro, pelo menos seis meses antes das apresentações é importante fazer exercícios específicos para a temporada.

“Inicialmente, a gente foca o preparo aeróbico, são muitas horas de dança e, à medida que vai se aproximando, cuidamos do ganho de massa, já que eles perdem muito peso com apresentações”, diz o treinador.

Ainda segundo ele, os treinamentos são fundamentais para evitar lesões durante a temporada.

“É preciso fortalecer os membros, a gente foca muito nas panturrilhas, para evitar risco de lesão no tornozelo”, afirma Julian.

“Há movimentos contrários o tempo todo na dança e aí força muito o joelho, quadril. O risco de lesão é reduzido  quando há uma preparação”, completa.

Odilo Júnior foca na força e no treino aeróbico (Foto: Jeferson Stader)

Para quem encara a preparação, o resultado vem nos arraiais.

“Eu tenho isso como uma herança, meu pai era da cidade de Axixá e para mim é muito bom participar do São João, é disparado a melhor época do ano e eu vou dançar até quando o corpo pedir arrego”, declara Odilo Júnior.

São João do Maranhão

O São João do Maranhão, promovido pelo Governo do Estado em parceria com a Prefeitura de São Luís, terá, este ano, a presença de 400 artistas e grupos. No site da Secretaria de Estado da Cultura (Secma), o edital de credenciamento para atrações está aberto.

Em São Luís, estão confirmados os arraiais do Ipem (Centro Social dos Servidores do Estado – Calhau), Praça Maria Aragão (Beira-Mar), Praça Nauro Machado (Centro Histórico de São Luís), além de apoios aos festejos tradicionais de diversos bairros da cidade. A programação oficial se estenderá de 19 a 30 de junho.

O evento também está previsto para acontecer em Imperatriz, com palco na Avenida Beira-Rio, um dos cartões-postais da cidade.

Começa hoje a nova etapa da Campanha contra a Gripe

A Campanha Nacional de Vacinação contra a Gripe entra em uma nova etapa nesta segunda-feira (22) em todo o país. A primeira fase, que teve início em 10 de abril, vacinou crianças, gestantes e puérperas. A partir de segunda, o Ministério da Saúde abrirá ao restante do público-alvo.

Dessa forma, poderão receber a vacina trabalhadores da saúde, indígenas, idosos, professores de escolas públicas e privadas, pessoas com comorbidades e outras condições clínicas especiais, adolescentes e jovens de 12 a 21 anos sob medidas socioeducativas, funcionários do sistema prisional e pessoas privadas de liberdade.

De acordo com o ministério, 41,8 mil postos de vacinação estão à disposição da população. Além disso, 196,5 mil profissionais estão envolvidos, bem como a utilização de 21,5 mil veículos terrestres, marítimos e fluviais.

A doença

A influenza é uma doença sazonal, mais comum no inverno, que causa epidemias anuais, sendo que há anos com maior ou menor intensidade de circulação desse tipo de vírus e, consequentemente, maior ou menor número de casos e mortes. No Brasil, devido a diferenças climáticas e geográficas, podem ocorrer diferentes intensidades de sazonalidade da inuenza e em diferentes períodos nas unidades federadas. No caso especíco do Amazonas, a circulação, de acordo com o ministério, segue o período sazonal da doença potencializado pelas chuvas e enchentes e consequente aglomeração de pessoas.

Até o final de março, antes do lançamento da campanha, foram registrados 255 casos de inuenza em todo o país, com 55 óbitos. Até o momento, o subtipo predominante no país é inuenza A H1N1, com 162 casos e 41 óbitos. O Amazonas foi o estado com mais casos registrados, com 118 casos e 33 mortes. Por isso, a campanha foi antecipada no estado.

É dada a larga da campanha de vacinação no Maranhão

No primeiro dia da Campanha Nacional de Vacinação contra a Influenza na capital, o público-alvo foi em busca dos postos de saúde para a imunização. Para alcançar a meta de vacinação estipulada pelo Ministério da Saúde, que é de 254.958 mil pessoas, a Prefeitura de São Luís está desenvolvendo ações estratégicas. O trabalho de imunização, desenvolvido continuamente pela gestão do prefeito Edivaldo Holanda Junior, ganha reforço durante o período das campanhas a fim de facilitar o acesso à vacina.

Integram o público prioritário da campanha – grupos de pessoas mais vulneráveis ao vírus – gestantes, puérperas, crianças de seis meses a menores de seis anos de idade (5 anos, 11 meses e 29 dias), trabalhadores de saúde, povos indígenas, idosos, professores de escolas públicas e privadas, pessoas com comorbidades e outras condições clínicas especiais, adolescentes e jovens de 12 a 21 anos sob medidas socioeducativas, além de funcionários do sistema prisional e pessoas privadas de liberdade.

O secretário municipal de Saúde, Lula Fylho, acompanhou os trabalhos durante o primeiro dia da campanha de vacinação no Centro de Saúde da Liberdade. “Dentro do público-alvo, buscamos chamar a atenção especialmente dos pais, para que tragam as crianças para vacinarem. Além de imunizá-las contra a gripe, a proposta é aproveitar a oportunidade para atualizar a carteira de vacinação da criança. Esse é um trabalho desenvolvido constantemente pela gestão do prefeito Edivaldo, mas que ganha força durante as campanhas, quando aproveitamos para desenvolver outras estratégias para chegar até o público-alvo”, diz o secretário.

Em São Luís, a campanha visa ainda conscientizar pais acerca da importância da imunização. Ciente desta importância, a dona de casa Daniele Santana levou o filho Gabriel, de 1 ano e 4 meses, para vacinar. “Eu fico com pena de trazer porque ele chora muito, mas o mais importante é cuidar da saúde dele e saber que ele está prevenido. É o segundo ano que ele toma a vacina, pois faço sempre questão de trazer”, contou Daniele.

A gestante Iranilde Boires, auxiliar administrativa, ficou sabendo da campanha pela internet e também decidiu se vacinar logo no primeiro dia. “Até mais importante que a minha saúde é a saúde do meu bebê. Decidi vir logo agora pra ficar mais tranquila, pois entendo que, com a vacina, estamos mais protegidos”, disse Iranilde, que está grávida de seis meses.

Os meios de comunicação ampliam o alcance da campanha. Raimundo Coelho, 67 anos, ouviu o anúncio do início da imunização no rádio. “Estava ouvindo o rádio e ouvi o alerta. Já é o terceiro ano que me vacino. Tenho outros problemas de saúde, então a gripe já é uma doença que quero evitar, me prevenindo com a vacinação. Depois que comecei a tomar a vacina custo a gripar e quando estou gripado sinto que os sintomas são mais leves”, afirmou.

ESTRATÉGIAS

A Campanha Nacional de Vacinação contra a Influeza acontece até o dia 31 de maio. Entre as estratégias da Prefeitura de São Luís durante a Campanha de Vacinação está a realização de dois dias “D”, um que acompanha o calendário nacional e outro municipal, que acontece neste sábado (13). A proposta é disponibilizar, em um dia do fim de semana, postos de saúde para aqueles que não têm tempo de buscar as unidades de saúde durante a semana. O ‘Dia D’ nacional será realizado em 4 de maio.

Além dos postos de saúde municipais, a Semus vai disponibilizar pontos de vacinação em locais públicos. Nos dias 26 e 27 de abril, e em maio (nos dias 3 e 4, 10 e 11, 17 e 18, 24 e 25), a vacina estará disponível nos shoppings Rio Anil (na avenida São Luís Rei de França, Turu), da Ilha (na avenida Daniel de La Touche, Cohama) e São Luís (na avenida Carlos Cunha, Jacarati). Entre as estratégias, também estão previstas ações em escolas da rede municipal de ensino.