Governo realiza Semana da Prematuridade no Hospital Infantil Dr. Juvêncio Mattos

O Governo do Maranhão iniciou, nesta sexta-feira (16), a Semana da Prematuridade do Complexo Materno-Infantil Dr. Juvêncio Mattos. A ação debate os principais protocolos de atendimento, parto e cuidados com bebês prematuros.

O diretor do Complexo Materno-Infantil Dr. Juvêncio Mattos, Hilmar Hortegal, destacou que o complexo oferece equipe multiprofissional, do parto até a internação UTI Neonatal. A rede, também, assegura atendimentos nos segmentos Unidade de Cuidados Intermediários Canguru e Unidade de Cuidados Intermediários Convencional.

“Oferecemos o atendimento de assistência obstétrica e temos conseguido resgatar muitas crianças que saem da UTI e vão para o seio de sua família. Procuramos dar essa assistência neonatal, tanto do ponto de vista médico como do ponto de vista social e, isso, tem sido nosso diferencial no atendimento: a humanização”, afirmou.

A programação da Semana de Sensibilização ao Dia Mundial da Prematuridade no Hospital Infantil Dr. Juvêncio Mattos continua, nesta segunda-feira (19), com oficinas, palestras, seminários e roda de conversas. A ação prossegue até a próxima sexta-feira (23).  Participam da ação profissionais do Hospital Infantil Dr. Juvêncio Mattos e da Maternidade Benedito Leite.

Prematuro

De acordo com o Ministério da Saúde, cerca de 10% dos bebês nascem antes do tempo. São considerados prematuros (ou pré-termos), os bebês que vem ao mundo antes de completar 37 semanas de gestação.

O Complexo Materno-Infantil Dr. Juvêncio Mattos dispõe da Atenção Humanizada ao Recém-Nascido de Baixo Peso, o Método Canguru, que melhora a qualidade da atenção prestada à gestante, ao recém-nascido e sua família.

Flávio Dino entrega mais cinco ambulâncias para reforçar saúde em municípios

Mais cinco municípios maranhenses foram contemplados com ambulâncias para reforçar e ampliar os serviços prestados pelas redes de saúde. Com a presença do governador Flávio Dino, a solenidade de entrega foi realizada na manhã desta quarta-feira (7), no Palácio dos Leões.

A ação do Governo do Maranhão é resultado de uma política de contrapartidas sociais, implementada pela Secretaria da Indústria, Comércio e Energia (Seinc) em parceria com o setor privado. As ambulâncias, completamente equipadas, foram doadas pelas empresas Temape e Multitrans. Foram beneficiados os municípios de Trizidela do Vale, Conceição do Lago Açu, Tuntum, Viana e Sucupira do Norte.

“Nós visamos uma dupla missão: de um lado o investimento, o crescimento da riqueza, o aumento do Produto Interno Bruto (PIB). De outro lado, tanto quanto possível, imbricarmos isso com uma ação social. Nesse momento de tantas dificuldades que o Brasil atravessa, precisamos de ações rápidas. E fazer parcerias para a entrega de ambulâncias é um modo prático, de imediatamente oferecermos um benefício concreto aos municípios e aos cidadãos”, destacou o governador Flávio Dino.

De acordo com o secretário Expedito Rodrigues, da Seinc, serão entregues 42 ambulâncias via contrapartida social para os municípios maranhenses. “A gente faz um trabalho direto de atração de novos investimentos e novas empresas. E todas essas empresas que chegam ao estado nós ofertamos apoio e cobramos uma contrapartida social. Com essa política, ajudamos no fortalecimento da rede de saúde”, explicou.

O compromisso assumido pela Temape é fruto da instalação da empresa na zona portuária de São Luís. A empresa pernambucana está construindo um terminal de armazenamento de combustíveis, com capacidade para 90 mil metros cúbicos e um investimento superior a R$ 80 milhões.

O superintende da Temape, Fernando Guerra Júnior, destacou a parceria com a gestão estadual e a possibilidade de realizar parcerias sociais. “Assim que começamos a prospectar os negócios do Maranhão, com apoio do Governo, aceitamos de imediato essa contrapartida que transfere diretamente, e de forma conjunta, um apoio social. Somos de Pernambuco e sabemos das carências dos estados no Nordeste. Nós achamos essa política muito inteligente, gera resultados de forma mais direta”, disse.

Cleomar Tema, prefeito de Tuntum, uma das cidades beneficiadas com a entrega das ambulâncias, agradeceu a iniciativa e explicou a importância do equipamento para o município. “Nessa área da saúde, que lida com urgência e emergência, toda ajuda é bem-vinda. Os municípios ficam muito agradecidos com esse apoio do Governo, que vem desde o primeiro ano de gestão. Em Tuntum nós dispomos de central de regulação, prestamos serviços nessa área de transporte para 27 municípios. E essa entrega nos dá um apoio substancial”, declarou.

Remédios para hipertensão são proibidos por terem substância tóxica

Um dos remédios mais tradicionais para o tratamento da pressão alta é a valsartana. Daí a importância de um aviso recente da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa): entre as várias farmacêuticas que produzem esse medicamento contra a hipertensão, quatro devem recolher imediatamente os produtos pela presença de uma substância tóxica, capaz de provocar danos no fígado e até câncer.

As marcas afetadas são a Macleods Pharmaceuticals, a Jubilant Generics, a Mylan Laboratories e a Alembic Pharmaceuticals. Segundo a decisão divulgada no Diário Oficial da União, elas utilizam insumos da empresa chinesa Zhejiang Huahai Pharmaceuticals para produzir os comprimidos de valsartana.

Acontece que, em uma inspeção feita por agências reguladoras europeias, notou-se a presença da substância N-nitrosodimetilamina (NDMA) nesses insumos da fábrica da China. Essa molécula intoxica o fígado – em excesso, ela provoca alterações que levam a danos irreversíveis, câncer, hemorragias e morte.

Essa questão também gerou bafafá fora do Brasil, com grandes recalls de fármacos para hipertensão. Ainda assim, as autoridades afirmam que o recolhimento é preventivo, uma vez que a concentração de NDMA encontrada nas pílulas dificilmente provocaria estragos graves na saúde.

Além disso, não são, nem de perto, todos os remédios à base de valsartana que não poderão ser mais importados, distribuídos e comercializados até sua regularização. Segundo comunicado na Anvisa, são as drogas para pressão alta das empresas que já citamos acima que devem ser evitadas no momento. A maneira mais segura de proceder é conversar com o seu médico, caso tome valsartana.

“Convido todos a uma grande mobilização”, diz Flávio Dino em encontro sobre a Saúde

O governador Flávio Dino participou na noite desta terça-feira (21) de uma reunião plenária sobre a saúde, como parte das atividades da campanha pela reeleição. Foi um momento de prestação de contas e de diálogo com os profissionais da área para manter as ações sempre melhorando.

O encontro em São Luís ficou repleto de representantes de diversas cidades. Os profissionais puderam ouvir e dizer o que pensam sobre a gestão e os programas desenvolvidos.

Flávio afirmou que essa “é uma área em que a gente tem muita coisa concretizada, especialmente a regionalização da rede de saúde, com a implantação de oito grandes hospitais, por isso a gente tem legitimidade para propor a continuidade dessas mudanças”.

Mobilização

“Convido todos a uma grande mobilização para que a gente possa obter uma grande vitória eleitoral, o trabalho continuar e as mudanças seguirem em frente”, acrescentou Flávio.

“Esse diálogo é muito importante porque a gente consegue estreitar laços entre a classe da saúde e a gestão, para atuar melhor”, disse o médico Rodrigo Lopes.

O secretário de Saúde, Carlos Lula, explicou que se trata de uma plenária “com todos os movimentos sociais, agentes comunitários, todos os profissionais para debater as razões pelas quais é indispensável reeleger Flávio Dino”, afirmou

O candidato ao Senado Weverton Rocha também esteve presente: “Nada melhor que a gente começar uma plenária temática na área da Saúde, prestando conta de tudo o que o governador e a nossa bancada de deputados federais fizeram”.

Momento histórico

“Hoje é um dia muito importante para a Saúde do Maranhão. Fizemos um trabalho para alcançar os mais necessitados, coisa que nunca houve antes. Citando o exemplo do HTO: multiplicar por 20 vezes o número de cirurgias realizadas é uma coisa fenomenal”, disse o médico Newton Gripp, diretor do Hospital de Traumatologia e Ortopedia.

“Trata-se de um momento histórico que a Saúde do Maranhão está vivendo. Se comparar o antes e o depois, houve muitos avanços, dinheiro aplicado de maneira correta, tudo transparente”, afirmou o coordenador estadual da Assistência Farmacêutica, Sandro Monteiro.

OPINIÃO | A saúde eficaz do Maranhão

A crise econômica nacional levou mais de 60 mil usuários a deixarem os planos de saúde, entre junho de 2017 e junho de 2018. Os dados são do Instituto de Estudos de Saúde Suplementar (IESS). Outro estudo divulgado pelo Cadastro Nacional de Estabelecimentos de Saúde (CNES) do Ministério da Saúde mostra que mais de 34 mil leitos de internação foram fechados no país, nos últimos oito anos, na rede pública de saúde.

Vários estados e municípios fecharam hospitais, UPAs, atrasam salários dos profissionais de saúde. Situação que revela a gravidade da saúde pública no país. Como consequência, brasileiros, sobretudo os mais pobres, sofrem nas intermináveis filas para atendimento e nos corredores dos hospitais.

A despeito deste cenário caótico, o Maranhão mostra eficácia e ousadia na gestão da saúde pública. Criou inédita rede de atendimento hospitalar regional. Em três anos e meio, o governador Flávio Dino concluiu e entregou oito hospitais regionais, que atendem milhões de pessoas em todas as regiões. Hospitais de média e alta complexidade em Pinheiro, Imperatriz, Caxias, Balsas, Santa Inês, Bacabal, Chapadinha e HTO (Hospital de Traumatologia e Ortopedia) em São Luís. Com as novas unidades de saúde, o governo do Estado aumentou em 50% o número de leitos na rede pública. Feito extraordinário!

Aliado a este importante investimento, a consecução de programas como o Ninar, que oferta atendimento para crianças com problemas de neurodesenvolvimento, demonstra a dimensão humana e correta aplicação dos recursos públicos. E o mais emblemático: o acolhimento das crianças e familiares ocorre na antiga casa de festas do governo. Adaptada e reestruturada, a casa abriga aqueles que mais precisam.

Enquanto o país constata o recrudescimento dos índices de mortalidade infantil e materna, o Maranhão inova com a Força Estadual de Saúde, que leva esperança para população das 30 cidades mais pobres do Estado. Atenção básica que mitiga a ocorrência de doenças crônicas como hipertensão e diabetes, além da mortalidade infantil e materna. Atendimento realizado em povoados remotos, onde muitos jamais foram visitados por médicos.

Pacientes com câncer agora tem rede de tratamento estadual, a partir do Hospital do Câncer em São Luís, antigo Hospital Geral, e a descentralização dos serviços oferecidos também em Imperatriz e Caxias.

O projeto Sorrir garante às famílias de baixa renda tratamento odontológico gratuito. A maioria dos municípios foi contemplada com ambulâncias. Concursos públicos para profissionais de saúde foram realizados, depois de décadas.

Tudo isto resulta da prioridade e esforço fiscal do governo Flávio Dino para complementar o subfinanciamento do sistema de saúde público estadual – são apenas R$ 25 milhões do SUS (Sistema Único de Saúde) por mês. O governo investe R$ 115 milhões mensais em recursos próprios.

A saúde é direito de todos. Contudo, por muito tempo este foi negligenciado. Agora, enquanto o Brasil regride com a PEC do Teto, que congela por 20 anos investimentos na área, o Maranhão colhe frutos da semente da mudança. O impacto só não é ainda maior em face do êxodo da saúde privada para o sistema público de saúde.

Radialista, jornalista, Secretário adjunto de Comunicação Social e diretor-geral da Nova 1290 Timbira AM.

Gestão Edivaldo reforça ações preventivas de saúde com Dia D Municipal de Vacinação

Um grande número de pessoas respondeu ao chamado da Prefeitura de São Luís e foi aos postos de saúde da rede municipal no sábado (4), Dia D Municipal de Vacinação Contra Sarampo e Poliomielite. Por orientação do prefeito Edivaldo, a campanha foi antecipada na capital, tendo iniciado no dia 23 de julho. A campanha, que tem como foco proteger a saúde das crianças de um ano a menores de cinco anos, prossegue até o dia 31 de agosto. Com a antecipação a Secretaria Municipal de Saúde (Semus) espera aumentar a cobertura vacinal. Em dez dias foi registrada uma cobertura de cerca de 13% do público-alvo.

São Luís não registra casos dessas doenças há mais de duas décadas. “Com o empenho da gestão e antecipação da campanha, queremos manter nossas crianças imunizadas e saudáveis. Neste sábado foi o Dia D, mas as vacinas continuam disponíveis na rede municipal e é muito importante que os pais e responsáveis levem as crianças para serem vacinadas”, disse o prefeito Edivaldo, destacando o planejamento da gestão municipal que se antecipou à mobilização nacional.

As crianças receberam gotinhas da vacina para combate à poliomielite e, contra o sarampo, a injeção. O objetivo é evitar o surgimento de novos casos e garantir o alcance da meta de imunização estipulada pelo Ministério da Saúde que é 95% de 61.700 crianças pertencentes ao grupo prioritário. Durante a campanha, os profissionais da saúde promovem ainda um trabalho educativo e informativo orientando os responsáveis sobre a importância das vacinas e de manter atualizada a carteira das crianças.

“O município se antecipou e desenvolveu um planejamento estratégico para que a capital permaneça livre dessas doenças. A campanha terá continuidade e esperamos um grande comparecimento para imunização do público-alvo”, reforçou a secretária adjunta da Semus, Natália Mandarino.

De acordo com a superintendente de Vigilância Sanitária e Epidemiológica da Semus, Terezinha Lobo, as vacinas garantem o desenvolvimento saudável das crianças e, portanto, os responsáveis devem ter atenção à campanha, que prossegue após este dia de mobilização. “A capital não tem registros das doenças, mas, devido casos em regiões vizinhas, a imunização é imprescindível para manter a prevenção”, explica a superintendente.

No Centro de Saúde da Família Cohab Anil I, no bairro Itapiracó, quem chegou para a campanha foi surpreendido com uma recepção alegre e divertida. As crianças eram premiadas e os responsáveis elogiaram a organização. “É mais uma acolhida para a criança e é importante a gente manter as vacinas em dia, tudo certinho para que não tenha problemas no futuro. A equipe recebe muito bem e a unidade atende com todas as condições”, avaliou a autônoma Edinéia Souza, 31 anos, que levou o filho João Pedro para vacinar.

Para a terapeuta ocupacional Grasiele Oliveira Sampaio, 36 anos, é um dever dos pais e mães ter atenção à regularidade das vacinas dos filhos. “O certo é ficar atento ao calendário. A campanha está bem organizada e é a saúde dos nossos filhos. Não podemos descuidar”, pontuou.

CAMPANHA

A antecipação da campanha integra planejamento estratégico da Prefeitura de São Luís para que seja garantida a ampla cobertura do público-alvo. Na capital, a ação foi iniciada dia 23 de julho, 15 dias antes da campanha do Ministério da Saúde. A nacional inicia na segunda-feira (6) de agosto. A capital terá uma segunda culminância dia 18 de agosto – Dia Nacional de Mobilização contra o Sarampo e Pólio.

Outra medida da Prefeitura é a vacinação de crianças nas creches e escolas da rede municipal de ensino, com o retorno do segundo semestre letivo. De acordo com a Semus a mobilização já garantiu cobertura vacinal de mais de 13% da meta de crianças do público alvo.

IMUNIZAÇÃO

A Prefeitura disponibilizou 63 unidades e postos de saúde à população funcionando de segunda a sexta-feira, das 8h às 17h, para vacinar as crianças das idades determinadas na campanha.

Pessoas com idades até 49 anos também poderão se vacinar contra o sarampo durante a semana, no período da campanha. A vacina é contraindicada em casos de gripe muito forte e febre alta; crianças com imunodeficiência congênita ou adquirida; neoplasia maligna; e que estão em tratamento com uso de corticoides em doses elevadas ou quimioterapia e radioterapia.

MPMA requer implementação de ponto eletrônico para todos os servidores da Saúde em Passagem Franca

O Ministério Público do Maranhão (MPMA) ajuizou, em 6 de julho, Ação Civil Pública de Obrigação de Fazer com pedido de tutela de evidência, contra o Município de Passagem Franca, requerendo a implementação de controle biométrico de frequência (ponto eletrônico) para todos os servidores da área de saúde.

Com base no Inquérito Civil Público nº 07/2016, instaurado em 1º de junho de 2016, a manifestação foi formulada pelo promotor de justiça Carlos Allan da Costa Siqueira. O objetivo foi apurar a situação do serviço de atenção básica à saúde no município, a partir das constatações da Auditoria nº 8209, do Departamento Nacional do SUS (Denasus).

A auditoria verificou o descumprimento da carga horária integral de 40 horas pelos profissionais das equipes do Programa Saúde da Família e saúde bucal no município.

INADEQUAÇÃO

A constatação foi confirmada, em maio de 2017, quando o MPMA observou que alguns estabelecimentos não possuíam controle de ponto e, naqueles em que havia, o preenchimento era inadequado.

Também foi verificado que a maioria dos servidores da saúde tem carga horária de 40 horas semanais, mas uma parte deles não comparece frequentemente e assiduamente aos locais de trabalho.

O MPMA observou, ainda, que o livro de ponto é feito de forma precária e a assinatura do livro não é diária. O preenchimento de todo o mês ocorre em uma única oportunidade, geralmente no final do mês.

Segundo o promotor de justiça, o controle de frequência manual para estruturas como as da Secretaria Municipal de Saúde de Passagem Franca é inadequado porque favorece a ocorrência de irregularidades como preenchimentos retroativos.

“A falta de controle de ponto eletrônico acaba contribuindo com a ausência de transparência e com a possível existência de ‘servidores fantasmas’. O ponto eletrônico é o meio adequado para combater fraudes, principalmente as que se referem à assinatura das folhas de ponto”, explica o representante do MPMA.

PEDIDOS

O MPMA solicitou ao Poder Judiciário que determine ao Município de Passagem Franca a implementação do ponto eletrônico para todos os servidores públicos vinculados à Secretaria Municipal de Saúde. Também pediu a responsabilização dos servidores que não cumprirem a jornada de trabalho obrigatória.

As multas individuais sugeridas são de R$ 2 mil diários e devem ser pagas pelo prefeito Marlon Torres e pelo Município. Os valores totais devem ser transferidos ao Fundo Estadual dos Direitos Difusos e Coletivos do Estado do Maranhão.

INFORMAÇÕES

O Ministério Público requereu ao Município de Passagem Franca que entregue a todos os usuários do SUS não atendidos no serviço de saúde uma certidão ou documento equivalente, informando o nome do usuário, unidade de saúde, data, hora e motivo da recusa de atendimento (sempre logo quando o usuário solicitar).

Também foram requeridas providências para instalar quadros informativos nas unidades de saúde contendo os nomes de todos os servidores (médicos, enfermeiros, técnicos em enfermagem, fisioterapeutas, odontólogos, agentes administrativos etc) em exercício no local, bem como sua especialidade e o horário de início e de término da jornada de trabalho de cada um deles.

Devem ser, ainda, estabelecidas rotinas pra fiscalizar o cumprimento destes itens.

Governador Flávio Dino entrega ambulâncias para reforçar a saúde em mais 12 municípios

Doze municípios maranhenses foram contemplados com ambulância para reforçar os atendimentos na área da saúde. A ação do Governo do Maranhão resulta de contrapartidas sociais em benefício dos municípios e tem coordenação da Secretaria de Estado da Indústria, Comércio e Energia (Seinc). A solenidade de entrega, realizada nesta terça-feira (3), teve a presença dos prefeitos das cidades contempladas.

“Esta entrega importante resulta da política permanente de atração de investimentos promovida pela nossa gestão, neste caso, das contrapartidas sociais. Precisamos priorizar os que mais precisam e, por isso, estamos sempre estendendo as mãos às prefeituras com ações diversas. Dessa forma, contribuímos para o melhor atendimento na saúde, que reflete na qualidade de vida da população”, pontuou o governador Flávio Dino, citando programas como o Escola Digna, o Mais Asfalto, dentre outros.

De acordo com o secretário da Seinc, Expedito Rodrigues, a política de atração de investimentos promovida nos últimos anos é essencial para o estado. “A gestão Flávio Dino vem negociando para atrair empresas e estimular o investimento no estado. São compromissos firmados para contrapartidas sociais. Apoiando as empresas, o Governo gera empregos e também garante investimentos por parte das empresas”, comentou.

As ambulâncias, completamente equipadas, foram doadas devido a compromisso assumido pela empresa Raízen junto ao Governo do Estado. A corporação está implantando uma base de distribuição de combustíveis na área industrial de São Luís.

O secretário Expedito Rodrigues reforça que as ambulâncias são fruto da política executada desde o início da gestão. “Além das ambulâncias, a empresa tem o compromisso de contratar mão de obra local e contratar empresas maranhenses”, observou.

Arquimedes Menezes, representante da empresa Raízen, destacou a parceria com a gestão estadual. “Ficamos felizes em tornar mais fortalecida essa parceria com o Governo do Estado e em contribuir com a população maranhense. Esse é nosso estímulo e nossa alegria”, reiterou.

“A entrega destes veículos representa um importante reforço à saúde no Maranhão. Sabemos das carências das regiões e da crise que permanece no país e o governador mostra coragem ao manter a política de Governo com obras em andamento e apoio aos municípios”, enfatizou o prefeito de Paço do Lumiar, Domingos Dutra. O veículo entregue à cidade será disponibilizado para atendimentos do SAMU.

A nova base de distribuição da Raízen ocupa uma área de 10 hectares e foi doada pelo Governo do Maranhão com o compromisso de contrapartida da empresa, materializado na doação das ambulâncias. A base vai refletir na geração de empregos, arrecadação de impostos, dentre outros benefícios e tem previsão para iniciar suas atividades em 2019.

O investimento conta, ainda, com mais contrapartidas sociais, como a doação de mais ambulâncias. Recentemente, foram doados equipamentos e um caminhão ao Instituto de Metrologia e Qualidade Industrial do Maranhão (Inmeq).

Os municípios contemplados com as ambulâncias foram Paço do Lumiar, Bacabal, Açailândia, Pedreiras, Coroatá, Governador Edison Lobão, Paço do Lumiar, Grajaú, Balsas, Pastos Bons, Barra do Corda, Serrano e Ribamar Fiquene.

A solenidade de entrega dos veículos foi acompanhada pelos deputados federais Eliziane Gama, Weverton Rocha; pelo deputado estadual Marcos Aurélio e demais autoridades.

342 candidatos aprovados no concurso da Saúde serão empossados na segunda (2)

O Governo do Estado e a Empresa Maranhense de Serviços Hospitalares (Emserh) realizam, na próxima segunda-feira (2), a posse de 342 candidatos aprovados no concurso da Saúde.

O certame recebeu 44.371 inscrições para preenchimento de mil vagas para o quadro efetivo da Empresa Maranhense de Serviços Hospitalares (Emserh). As provas foram aplicadas em 18 de fevereiro deste ano. O número total de candidatos presentes foi 38.084 e 14,21% dos candidatos não compareceu.

As vagas totais no concurso estão divididas em 28 cargos nas áreas médica, assistencial e administrativa, totalizando 1.000 vagas. Os salários variam de R$ 1.000 até R$ 7.425,31.

Com mais de 20 mil atendimentos, Sorrir já virou referência na saúde do Maranhão

Desde que foi inaugurado pelo governador Flávio Dino, há três meses, a Unidade de Especialidades Odontológicas do Maranhão (Sorrir) já realizou mais de 22 mil procedimentos de baixa e alta complexidades. Maior Centro de Atenção à Saúde Bucal do Nordeste, a unidade  tem se destacado entre os pacientes pela qualidade do atendimento e facilidade no agendamento.

Com os 17 consultórios odontológicos internos, equipamentos de última geração e 87 profissionais à disposição da população, o Sorrir já fez 3.885 atendimentos de urgência, 5.145 consultas, 3.584 exames, 660 próteses.

Além disso, realizou três implantes e outros 9.339 procedimentos gerais, atendendo 11.840 pacientes.

Atendida nesta quinta-feira (14) pelo Sorrir, a paciente Maria Batista Pereira diz não ter encontrado dificuldades no encaminhamento à unidade, que fica quase em frente ao Terminal da Praia Grande, em São Luís.

“Fui encaminhada para cá em abril, em maio eu já tinha feito a consulta e agora estou aqui para fazer o molde da minha prótese. Eu achei fácil o atendimento daqui”, diz.

Zaqueu Alves, que também foi fazer o molde da prótese, não teve dúvida ao avaliar o serviço: “O atendimento aqui é nota 10”.

O diretor geral da clínica, o dentista Fabrício Saraiva, explica que, além dos pacientes da capital, existe uma grande demanda oriunda do interior do Maranhão.

“Esses pacientes procuram os postos de saúde das suas respectivas cidades e são avaliados pelo dentista da Unidade Básica de Saúde. Depois, se os postos não realizarem o atendimento por falta de capacidade técnica, são encaminhados pro Sorrir. E a gente já consegue definir dia, data e horário para o atendimento”, frisa.

“Essa ficha é devolvida para o gestor municipal, que fica responsável pelo transporte do interior até o Sorrir pra fazer o tratamento”, completa.

Expansão

Recentemente, o governador Flávio Dino anunciou um programa de descentralização da saúde bucal maranhense, com instalação de Unidades Odontológicas no interior do Estado.

“O Sorrir em São Luís está à disposição de todos os maranhenses, mas estamos trabalhando com a Secretaria de Saúde para expandir esse serviço e garantir que todos os maranhenses tenham acesso ao tratamento em locais mais próximos”, disse o governador.

Atendimento

O Sorrir atende de segunda a sexta feira, das 8h às 20h. O prédio fica ao lado da Farmácia Estadual de Medicamentos Especializados (FEME), em frente ao Terminal de Integração da Praia Grande, em São Luís. O atendimento dos serviços odontológicos é realizado mediante encaminhamento médico das Unidade Básicas de Saúde (UBS), onde a população deve recorrer no primeiro momento. Há também atendimento de urgência.