Suspeitos de assaltar Correios em Chapadinha são presos em São Luís

Foram presos em São Luís, pela Supetintendência Estadual de Investigação Criminal (SEIC), dois homens acusados do assanto à agência dos Correios da cidade de Chapadinha.

Edivaldo ‘Tapo’ Reis, de 32 anos, e Júlio César ‘Bombado’ Araújo Braga, de 33 anos, foram detidos em flagrante na manhã desta sexta, no bairro do Maracanã, zona rual da capital.

De acordo com a Seic, os dois fazem parte da quadrilha que cometeu o assalto aos Correios nessa quarta-feira (18).

Foram encontrados com os dois homens, R$ 15 mil em notas de 100 e 50, armas de fogo, munição calibre .40 e um carro modelo Celta de cor prata, que teria sido usado para realizar o assalto.

Edivaldo, vulgo Tapo, já responde criminalmente por roubo e homicídio qualificado, pelos quais respondia em prisão domiciliar. Já Júlio, conhecido como Bombado, responde a processo por porte ilegal de arma, furto qualificado e lesão corporal.

 

De Redação, com informações de Blog do Neto Ferreira.

‘Dijé’ é presa no João Paulo

Dijé foi presa 02 (duas) vezes na cidade de Pinheiro

Uma operação da Polícia Civil do Maranhão,  por intermédio da Superintendência Estadual de Investigações Criminais (SEIC), em diligências no bairro João Paulo, deu cumprimento ao mandado de prisão preventiva à Maria de Jesus Rodrigues de Sousa, vulgo “Dijé”.

Dijé é acusada de estelionato e outras fraudes, já tendo sido presa 02 (duas) vezes na cidade de Pinheiro (flagrante pelo crime de estelionato, em 2006 e prisão preventiva, em 2010). O mandado de prisão foi expedido pela Comarca de São José de Ribamar.

Ela também é acusada de cometer fraudes contra instituições financeiras e, também, contra o INSS (empréstimos fraudulentos, saques de benefícios de pessoas já falecidas). Após o cumprimento das formalidades legais, Dijé foi encaminhada ao Sistema Penitenciário Estadual onde permanecerá a disposição do Poder Judiciário.

Polícia apreende fuzis em Imperatriz

Reprodução/PolíciaCivil

A Polícia Civil do Maranhão apreendeu nessa terça-feira (6) um arsenal com seis fuzis de variados calibres, vinte carregadores e cerca de 2.500 munições e três balas cavas, na cidade de Imperatriz.

Segundo informações, as armas seriam usadas em assaltos na região.

 

Com informações do Jornal Pequeno

Vídeo de agressão à idosa repercute nacionalmente

A Globo News repercutiu no final da manhã desta sexta-feira (26) o vídeo do flagrante no qual o homem de nome Roberto Elísio Coutinho agredia a mãe idosa verbal e fisicamente. A ação repercutiu rapidamente nas redes sociais gerando revolta.

No informativo nacional, a apresentadora leu mensagem de repúdio dos internautas que condenaram a ação e pediram a prisão do homem flagrado.

Elísio foi conduzido ainda nesta manhã à Superintendência Estadual de Investigação Criminal (SEIC) da Polícia Civil do Maranhão.

Veja a repercussão na Globo News clicando AQUI.

EXCLUSIVO | Veja a chegada de Roberto Elísio à SEIC

Com exclusividade, o portal Página 2 obteve as imagens da chegada do homem flagrado agredindo a mãe, Roberto Elisio Coutinho, em São Luís. O bacharel em Direito está prestando depoimento neste momento na  Superintendência Estadual de Investigação Criminal (SEIC) da Polícia Civil do Maranhão.

Líder de grupo de extermínio é preso no Maranhão

Em Operação integrada entre a Polícia Civil do Maranhão por intermédio da Superintendência Estadual de Investigações Criminais (SEIC) e Polícia Militar por intermédio da Diretoria de Inteligência e Assuntos Estratégicos (DIAE) prendeu na cidade de Açailândia o policial militar reformado Francisco da Silva Sousa, vulgo “Da Silva”, em cumprimento ao mandado de prisão preventiva expedido pelo Juiz Federal da Segunda Vara Criminal da Seção Judiciária do Maranhão pela prática dos crimes de homicídio e tentativa de homicídio.

No dia 25 de agosto de 2015, por volta das 17h, o ambientalista Raimundo dos Santos Rodrigues, popularmente conhecido como “Dos Santos”, foi vítima de homicídio por meio de arma de fogo e golpes de faca, nos arredores da sede da fazenda Santa Bárbara, situada no povoado Rio das Onças, Zona rural do Município de Buriticupu, no Maranhão, ambos abrangidos pela área da Reserva Biológica do Gurupi, sob a administração da Autarquia Federal Icmbio (Instituto Chico Mendes). Na ocasião, a vítima estaria acompanhada de sua cônjuge Maria da Conceição Chaves Lima, que também foi alvejada por projéteis de arma de fogo, não chegando a óbito.

Segundo investigações policiais, ambas as vítimas, desde 2013, atuavam como conselheiras consultivas da Reserva Biológica do Gurupi, como dito, administrada pela autarquia federal Instituto Chico Mendes, de modo que tais delitos estejam ligados diretamente a conflitos agrários envolvendo fazendeiros e madeireiros da região do Município de Buriticupu.

Francisco da Silva Sousa, vulgo “Da Silva” (policial militar reformado), é considerado o líder do grupo de extermínio que agia na região e que praticou o homicídio em face de Raimundo e a tentativa de homicídio em face de Maria. Após as formalidades legais, Francisco realizou exame de corpo de delito e foi encaminhado ao Comando Geral da PMMA onde permanecerá a disposição da Justiça Federal.

Agiota Pacovan deve ser solto ainda hoje, diz site

Da redação*

Ainda na manhã deste sábado (13), o empresário Josival Cavalcante da Silva, conhecido como Pacovan e mais 17 pessoas envolvidas em agiotagem devem ganhar a liberdade. A decisão de soltura foi confirmada no final da noite de ontem, sexta-feira (12), por volta das 21h. Ele e os 17 acusados foram presos na semana passada na Operação Jenga, da Polícia Civil do Maranhão.

Esta é a quinta vez que Pacovan é preso e solto logo em seguida pela Justiça Maranhense. Desta vez, o juiz responsável pela soltura foi Flávio Roberto Ribeiro Soares, da Central de Inquéritos. O empresário, já famoso por comandar esquemas de agiotagem em várias prefeituras do Maranhão, foi preso em 2011, 2013, duas vezes em 2015 e em 2016. A quinta prisão ocorreu ainda no início de maio (dia 04), em São Luís, sendo que dois membros da quadrilha foram presos em Itapecuru.

A prisão foi resultado de investigação da Polícia Civil descobriu esquema de lavagem de dinheiro em postos de gasolina da região metropolitana de São Luís com movimentação que passa de R$ 100 milhões.

A suspeita é de que tratava-se de lavagem de dinheiro de esquemas de corrupção em prefeituras. Segundo informações da Secap, ao todo, 60 caminhões apreendidos eram as garantias que Pacovan recolhia como garantia pelo dinheiro emprestado por ele. Caso a pessoa não pagasse, ele ficava com o caminhão.

A lavagem de dinheiro nos postos funcionava à Receita uma venda maior do que a que realmente havia. Com isso, Pacovan conseguia justificar – “esquentar” – recursos ilegais.

As investigações da Polícia Civil que resultaram na operação de hoje desenrolam-se há cerca de um ano. O nome da operação é uma referência a um jogo de empilhamento chamado Jenga, em que uma peça retirada derruba toda a torre.

Histórico recente

Em 2015, o Josival Cavalcanti foi preso pela Polícia Civil nas Operações “Morta Viva” e “Maharaja”, ambas investigavam crimes de agiotagem no maranhão. Na época foram presos junto com Pacovan o então prefeito de Bacuri, Richard Nixon, o também então prefeito de Marajá do Sena, Edvan Costa. Pacovan deixou a prisão no mesmo ano mediante o uso de tornozeleira eletrônica.

Já em 2016, Pacovan descumpriu medidas determinadas pela justiça e foi preso em uma loja situada na BR-135, sendo monitorado pela tornozeleira. O empresário ainda responde responde por desvio de recursos públicos, lavagem de dinheiro e formação de quadrilha, além de suspeito de comandar esquemas de agiotagem em prefeituras maranhenses.

*Com informações de O Informante

Foragido desde 2014 é preso em São Luís

A Polícia Civil, por meio da Superintendência Estadual de Repressão ao Narcotráfico (SENARC) durante uma ação realizada na manhã da última quinta-feira(11) conseguiu prender Paulo Sérgio Sousa Pinho (48), autuado pelo crime de tráfico de drogas, além de ser considerado um foragido da justiça desde 2014.

Por meio de denúncias via whatsApp, equipes da Polícia Civil conseguiram localizar Paulo Sérgio no Bairro Cohab Anil I,e com ele foram apreendidos aproximadamente 2 quilos de entorpecentes, entre crack e cocaína, porções das mesmas drogas prontas para comercialização, uma balança de precisão e uma prensa hidráulica industrial o que evidência que o acusado era um dos maiores distribuidores de drogas dos Bairros Cohab e Cohatrac.

Ressalva-se que Paulo Sérgio se encontrava na condição de foragido da justiça, pois cumpria 4 condenações pelos crimes de roubo e tráfico de drogas. Assim que foi executada a prisão em flagrante, o então ex foragido foi conduzido a sede da Senarc, em São Luís, onde foi autuado pelo crime de tráfico de entorpecentes e posteriormente encaminho ao Centro de Triagem de Pedrinhas.

Acusado por tráfico internacional de drogas também é preso na capital

Em mais uma ação da Polícia Civil por meio da Superintendência Estadual de Investigações Criminais (Seic) culminou com a prisão na manhã de ontem (11) no Bairro do Cohafuma, de Rodrigo Moreira da Cunha (41) vulgo “Geleia” natural da cidade mineira de Ituiutaba, acusado de integrar uma quadrilha de traficantes internacionais de drogas .

De acordo com o Superintendente da SEIC Tiago Bardal a prisão de “Geleia” se deu por meio de cumprimento ao mandado expedido pela 4° Vara Criminal de Palmas, capital do Tocantins, pois pesa sob o acusado o crime de pertencer a uma quadrilha internacional especializada em transportar cocaína oriunda da Bolívia, tal quadrilha desarticulada em uma operação coordenada pela Polícia Federal batizada de “Cinco Estrelas”.

Após decretada a prisão, Rodrigo foi conduzido até a sede da Seic em São Luís para atender as formalidades legais, em seguida recambiado ao Complexo Penitenciário de Pedrinhas onde fica sob responsabilidade do Poder Judiciário.

Assaltante de bancos é preso em São Luís

Em uma operação da Polícia Civil do Maranhão, por intermédio da Superintendência Estadual de Investigações Criminais  – SEIC, o assaltante de bancos Wellison Ferreira Ribeiro, mais conhecido como “Macarrão”, foi preso no bairro Jota Lima, São Luís. Após a conclusão do inquérito policial ficou evidenciado que Wellison era o mentor dos assaltos e dono do armamento apreendido em fevereiro deste ano.

Macarrão foi preso devido ao cumprimento ao mandado de prisão preventiva expedido pelo Juízo da Comarca de Viana.  Só em 2017, já foram cumpridos 86 mandados de prisão referente a assaltantes de banco pela SEIC.

À época da tentativa de assalto, parte da quadrilha foi interceptada na cidade de Viana em um veículo corsa classic, cor branca, placa nhq 0475, sendo encontrado em seu interior todo o armamento que seria utilizado no assalto ao banco da cidade de Cururupu. Na oportunidade foram presos em flagrante Jeorge Ribeiro e Eider dos Santos Vale.